Violência, eleição 2018 e economia são os destaques das manchetes dos jornais

Primeira Hora – Anexo 6

SINOPSE DE 10 DE AGOSTO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS    :

Manchete e destaques do jornal O Globo  : Guerra de facções se espalha e faz disparar assassinatos no país. Em 2017, 63.880 pessoas foram mortas. Número de casos de feminicídio subiu 21,9% em relação a 2016/

Primeiro debate é marcado por poucas propostas. Presidenciáveis testam seus estilos com declarações ácidas, provocações, ironias e até discursos religiosos; em atitude poucos comum em debates, houve até quem escolheu abrir mão de seu tempo de discurso. Em debate pulverizado, candidatos à Presidência apresentam poucas propostas concretas. Grande quantidade de presidenciáveis acabou por gerar falas pouco propositivas; como estratégia eleitoral, os adversários optaram pela busca de fragilidades, em vez de detalhar as ações em caso de assumirem o governo/

Nos bastidores, ausência de líderes e queixas de tédio. Partidos não enviaram representantes de peso, e os que acompanharam os candidatos acharam que formato prejudicou debate/

Cabo Daciolo foi o candidato que mais cresceu nas buscas digitais/

Presidenciáveis testam seus estilos com amor, ódio e pregação/

Em clima morno, candidatos à Presidência falaram sobre políticas de gênero, questões econômicas e planos de educação, mas sem profundidade/

Análise: Candidatos batem no sistema financeiro e usam siglas incompreensíveis/

Lydia Medeiros: Carta de Lula e elogios de aliados dão tom de debate paralelo do PT/

Gilberto Gil diz a Sergio Moro que não sabia de corrupção atribuída ao ex-presidente Lula/

‘Família é a relação entre homem e mulher’, diz Eymael ao GLOBO/

‘Não pode só o Judiciário pagar essa conta’, diz Fux sobre reajuste do STF/

Marco Grillo: Facções endinheiradas vencem a luta contra estados endividados. Debate presidencial com poucas propostas/

Flávia Oliveira: Omissão ajuda a perpetuar violência contra a mulher/

Editorial1: A verdadeira discussão sobre salários do STF. O importante é acabar com vinculações e indexações salariais no setor público.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo  : Em debate morno, Bolsonaro é poupado e Alckmin, pressionado. Líder das pesquisas nos cenários sem Lula, candidato do PSL foi menos questionado do que o tucano Geraldo Alckmin/

Ruralistas mudam MP e benesse de R$ 17 bi retorna/

Benefício fraudulento do INSS pode ter bloqueio rápido. O governo vai acelerar a suspensão de pagamento de Benefícios Prestação Continuada do INSS considerados irregulares/

Violência cresce e País tem 63 mil assassinatos. A violência alcança um recorde no Brasil em 2017. Dados divulgados ontem pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com informações das secretarias estaduais de Segurança e Polícias Civis, mostram que houve 63.880 assassinatos, o equivalente a 175 mortes por dia, numa alta de 3,7% ante 2016. O número absoluto desse tipo de crime é o maior entre todos os países do estudo e a taxa de 30,8 registros por 100 mil habitantes põe o País no topo da violência mundial. A alta é puxada por 12 Estados, 9 deles das Regiões Norte e Nordeste/

Vera Magalhães: Único a questionar Bolsonaro foi Boulos; Alckmin ficou na berlinda/

BR18: Marcelo: ‘Aconteceu o que os petistas temiam’. Lula foi esquecido no debate/

Debate da Band. Bastidores revelam mudanças de estratégias de candidatos nas eleições/

Eleições 2018. Hit nas redes sociais. Daciolo cita Jesus e tenta se dissociar da política/

Criação de empregos. Alckmin e Ciro discordam sobre eficácia de reforma/

Vereadora assassinada. Polícia apura envolvimento de 3 deputados em morte de Marielle, diz revista/

Reajuste salarial no STF. Não queria estar ao lado dos vencedores, diz Cármen/

País tem 60 mil estupros e 221 mil crimes da Lei Maria da Penha em 2017/

Coluna do Estadão: Leilão da Norte-Sul pode não sair neste ano. A tentativa do governo de leiloar um trecho da Ferrovia Norte-Sul até o fim deste ano deve naufragar. O procurador Júlio Marcelo pediu para atuar no processo que tramita no Tribunal de Contas da União (TCU). A expectativa do Palácio do Planalto era de que o plenário da Corte de contas autorizasse a concessão na próxima quarta-feira, 15. Mas o procurador sinalizou ontem que não vai devolver o processo a tempo de ser votado nessa data. Júlio Marcelo tem direito a ficar 30 dias com o caso no seu gabinete, o que acendeu a luz amarela no governo/

Pesquisas terão de incluir nome de Lula. Especialistas apontam que TSE não permitirá divulgação de levantamentos com Haddad enquanto o ex-presidente ocupar o posto de candidato/

Editorial1: Suprema insensibilidade. Com escandaloso desprezo pelo interesse público, juízes do Supremo Tribunal Federal decidiram por 7 votos a 4 propor a elevação de seus próprios salários/

Editorial2: O PT aposta que os brasileiros ou são todos néscios ou não têm memória/

Editorial3: A Capes e a lógica matemática. Embora o Ministério do Planejamento ainda não tenha concluído a proposta de orçamento da União para 2019, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) enviou ao Ministério da Educação (MEC), ao qual está subordinada, um ofício criticando eventuais reduções de verbas e advertindo para o risco de um “apagão da pesquisa”. O ofício, redigido pelo Conselho Superior do órgão, integrado por representantes do governo e de entidades acadêmicas e empresariais, pede “ação urgente em defesa da instituição”.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo  : Reajustes devem acarretar gasto extra de R$ 42 bi em 2019. Salários de servidores e benefícios podem consumir 71% da folga no teto das despesas federais no novo governo/

Rússia expande controle de satélites com base no Brasil/

Morte violenta atinge recorde e país tem 175 assassinatos por dia/

Painel: Após repercussão, ministros do STF sugerem que Congresso reduza valor de reajuste/

Bolsonaro recorrerá a palanques de aliados de Marina, Ciro e Alckmin/

Em prisão domiciliar, Maluf usa celular e diz à Folha que Deus o absolverá/

Primeiro debate presidencial tem tom morno e poucos ataques. Apenas candidatos nanicos Guilherme Boulos e Cabo Daciolo destoaram em encontro promovido pela Band nesta quinta-feira/

Análise. Bolsonaro agrada seus críticos e apoiadores/

Entrevista. Vice, general Mourão diz que agrega estabilidade a Bolsonaro/

Deputado recorrerá a palanques de aliados de Marina, Ciro e Alckmin/

Recuo. TSE volta a pedir detalhamento de bens em registro de políticos/

Bruno Boghossian: PT teme dispersão de eleitores se TSE barrar Lula em agosto/

Mônica Bergamo Dirigentes querem só Lula e Manuela em material de campanha/

Nelson de Sá: Democracia está quase na UTI, avisam Süddeutsche e Economist. Mesmo se perder, ‘o pesadelo Bolsonaro não será superado, porque é sintoma’, diz jornal alemão/

Marina Merlo: Partidos políticos ainda são hostis à presença de mulheres. Autora analisa obstáculos para ampliar a representação de mulheres na política/

Reajustes devem acarretar gasto extra de R$ 42 bilhões. Salários de servidores e benefícios podem consumir 71% da folga no teto de despesas federais no primeiro ano do novo governo/

Editorial1: Acinte federal. Reajuste salarial beneficia uma categoria que faz parte do 1% mais bem pago do país/

Editorial2: Novos crimes. Definição de delitos de natureza sexual deve ocorrer com precisão e rigor técnico.

Manchete e destaques do jornal Valor Econômico  : Sob pressão, Heineken ameaça fechar fábricas. Quando comprou a Brasil Kirin, no ano passado, a Heineken, que fabrica uma das cervejas mais vendidas no país, dobrou de tamanho. Mas, junto com as 12 fábricas, os holandeses herdaram processos judiciais complexos, que levam agora o comando da Heineken a avaliar a possibilidade de fechar fábricas no Nordeste/

Lula candidato justificaria ação, diz Mourão. Candidato a vice-presidente na chapa do deputado Jair Bolsonaro (PSL), o general Hamilton Mourão defende que os militares se “apresentem” e não fiquem presos à sua “redoma”/

‘Dieselgate’ expõe fragilidade em testes de emissão de gases. Após ser flagrada utilizando um software para mascarar as emissões de poluentes de seus veículos a diesel, a Volkswagen realizou testes em carros de concorrentes, entre 2015 e 2016, para tentar envolver outros fabricantes no escândalo e “dividir” sua própria culpa/

Efeito cascata de aumento ao STF agrava as contas de 2019. Antes mesmo da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de elevar o salário de seus ministros em 16,38% – medida que terá “efeito cascata” nos salários do funcionalismo em todo o país -, a previsão era de que a despesa com os servidores ativos e inativos da União cresceria R$ 26 bilhões em 2019/

Alckmin vai propor autonomia do BC. Reajuste faz fosso entre juízes do Supremo e a média dos trabalhadores do país ficar ainda maior/

Eunício defende corte de benefícios para magistrados. Em meio à reação negativa no Legislativo, presidente do Congresso fala em fim dos ‘penduricalhos’/

Brasil tem 606 casos de violência doméstica por dia. Divulgado pela primeira vez, indicador mostra que mulheres são vítimas em 90% das ocorrências/

Fortes no Nordeste, Ciro e Marina ficam sem palanque em Pernambuco/

“A Justiça haverá de triunfar”, diz Lewandowski a lulistas. Ministro do STF foi o único a se solidarizar com os manifestantes/

Contas públicas STF engorda despesa obrigatória e emperra o Orçamento de 2019

Gasto com pessoal deve disparar além da alta já prevista de R$ 26 bilhões para o próximo ano

Debate tem ataques a Alckmin, Bolsonaro e Meirelles, mas tom foi morno. Candidatos falam sobre temas caros às suas campanhas/

Tomara que eu seja o alvo, diz Alckmin após debate/

Bolsonaro era candidato que mais mobilizava a Internet antes do debate/

Sem Lula, Haddad se une a aliados em debate paralelo/

Gasto com servidores já tem previsão de alta de R$ 26 bi mesmo sem contar reajuste do STF/

Raquel Dodge também deve propor reajuste de 16,38% para procuradores/

Reajuste do STF mostra resistência ao ajuste fiscal, diz Marcos Lisboa/

Reajuste aos ministros do STF pode gerar um efeito cascata de R$ 4 bi/

Perdi, mas não queria estar ao lado dos vencedores, diz Cármen Lúcia/

Presidente do Senado: é preciso tirar penduricalhos dos salários de juízes

Governo precisa ver o que fazer sobre aumento de salário do STF, diz Marun/

Finanças. Dólar volta a R$ 3,80 com pressão externa e risco político/

Cena política pesa e Ibovespa completa quatro pregões de queda/

Finanças. S&P mantém rating do Brasil com perspectiva estável/

Ambiente econômico global piora com tensão comercial. A situação atual da economia global continua num nível bastante saudável, mas os temores de abrandamento do crescimento se acumulam, como mostram relatórios do Ifo, OMC e OCDE/

Ligações perigosas entre China e Rússia. Há uma oportunidade para Washington de dividi-los antes que sua aliança se torne inquebrantável/

Editorial. Expectativas se deterioram com início da guerra comercial. As expectativas estão em seu pior momento desde 2011, e a economia mundial desacelerou e agora rasteja.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu