Vídeo ataca instituições; não pegarão meu celular, diz presidente

Vídeo ataca instituições; não pegarão meu celular, diz presidente. Esses são destaques da grande mídia,nesta sexta-feira, 23 de maio de 2020, na seção DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA, do Anexo 6.

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Em reunião, Bolsonaro e ministros atacam políticos e instituições. Presidente: ‘armar o povo’ para resistir ao isolamento Salles propõe ‘passar a boiada’ durante pandemia No Alvorada, alegação de intenção de prejudicar filhosf.” *Manchete de capa do O Globo*.

“Heleno reage com ameaça a pedido de apreensão de celular de Bolsonaro. Ministro do GSI afirmou que ‘tentativa de comprometer harmonia entre Poderes’ pode ter ‘consequências imprevisíveis para estabilidade nacional’.” *Manchete de capa do Estadão*.

“Vídeo registra insultos, ameaças e a intervenção de Bolsonaro na PF. Celso de Mello levana sigilo da reunião, que tem 37 palavrões. Presidente diz ter aparato particular de segurança e pede população armada. Weintraub ofende STF.” *Manchete de capa da Folha*.

“Um dia de vídeo, rato e ataques a Brasília. Bolsonaro afirma que não entregará celular e desafia o Supremo: “Jamais pegarão meu telefone. Jamais”. Maia, OAB e governadores repudiam nota em que general Heleno fala de “consequências imprevisíveis”. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

📃 *Destaques de capa*:

_O GLOBO_

“Seis episódios mostram que presidente queria troca na PF. SEIS EPISÓDIOS MOSTRAM QUE BOLSONARO QUERIA TROCA NA PF”.

“Heleno sobre apreensão de celular: ‘consequências imprevisíveis’. Em nota, ministro do GSI diz que eventual apreensão do celular de Bolsonaro traria ‘consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional’; presidente diz que descumpriria decisão, e entidades reagem”.

“Brasil terá que adaptar critérios do exterior para sua retomada. Para especialistas, indicadores de saúde vão determinar ritmo e abrangência da flexibilização do isolamento dos que podem ficar em casa. Folga no sistema de saúde e taxa de contaminação em baixa são os parâmetros que devem ser seguidos para planejar o relaxamento da quarentena, segundo especialistas.”. 

“Hospitais de campanha podem não ficar prontos, diz secretário. NO RIO, HOSPITAIS DE CAMPANHA PODEM NÃO FICAR PRONTOS”. 

“Cloroquina aumenta o risco de morte, revela pesquisa. MAIOR ESTUDO SOBRE A DROGA INDICA MAIS RISCO DE MORTE”.

“Merval Pereira: Imagens históricas de um governo que envergonha”.

“Ascânio Seleme: Nação assiste estarrecida a festival de barbaridades”.

“Míriam Leitão: Conjunto da reunião mostra a miséria moral do governo”. 

_FOLHA_

“Salles afirma que pandemia é a chance de ‘passar a boiada’”.

“Após pedido de Celso, Heleno fala em efeitos imprevisíveis”.

“Flávio faz acordo para representar fábrica de sabão”. 

“Grupos evangélicos repudiam e pedem saída de presidente”. 

“Brasil passa a ser o segundo com mais casos de Covid-19”.

“Infância em perigo. Isolamento e desigualdade na crise aumentam risco de exploração sexual”.

“Militares já ocupam 21 cargos na Saúde, e até em áreas especializadas”.

“Assembleia determina feriado em SP nesta segunda-feira”. 

“Cloroquina eleva chance de morte, aponta estudo”. 

“Argentina, Paraguai e Uruguai destoam na AL. Cercados de vizinhos em que a Covid-19 está sem controle, os três países têm conseguido contê-la após medidas duras no início da campanha”.

“Guedes defende vender logo essa porra do BB”.

_ESTADÃO_

“Brasileiro frauda sistema e recebe R$ 600 no exterior. CGU apura denúncias de pagamento do benefício de R$ 600 a brasileiros que vivem de forma irregular em outros países”.

“Agronegócio sustenta alta nas exportações. Vendas de soja e derivados e de carnes entre fevereiro e abril tiveram um aumento de 24% ante o mesmo período do ano passado; já as exportações em geral subiram apenas 0,7% no mesmo intervalo. Países da Ásia são os principais clientes do Brasil”.

“Airbus cai com 99 a bordo no Paquistão. Avião da Pakistan International Airlines caiu sobre casas perto do aeroporto na segunda tentativa de aterrissagem, após piloto reportar problemas com motor; acidente ocorre dias depois de o país retomar os voos comerciais suspensos pela pandemia”. 

 _CORREIO BRAZILIENSE_

Enem. Prorrogadas, inscrições do exame vão até 27 de maio. 

Lives e delivery de comidas típicas salvam festas juninas.

Brasil se torna 2º país com mais casos de covid.

Shoppings autorizados a reabrir na quarta-feira. Decreto do governador Ibaneis Rocha libera os centros comerciais, que deverão seguir série de regras, como oferecer álcool em gel e medir a temperatura dos clientes.

Justiça suspende mordomia a ex-distritais. Liminar derruba emenda da proposta que estendia o plano de saúde da Câmara Legislativa a ex-deputados, ex-servidores da Casa e seus dependentes.

Risco letal com a cloroquina. Estudo com 96 mil pacientes revela aumento da mortalidade dos pacientes tratados com a droga e o seu derivado, a hidroxicloroquina.

📃 *Editoriais do dia*:

_FOLHA_

“Receita de recessão. Arrecadação já reflete queda do PIB que tende a ser brutal, agravando Orçamento.” 

“João Pedro, 14. Políciais precisam responder por atrocidade que matou menino em operação no Rio.”

_O GLOBO_

“Cenas de um governo tenso e sem rumo. O que seria para instruir o inquérito de Moro virou um retrato mais preocupante de Bolsonaro.” 

_ESTADÃO_

“Inconcebível e inacreditável. O ministro Augusto Heleno, assim como seu chefe, não só é despreparado para o cargo que ocupa, como considera “democracia” o regime em que Bolsonaro manda e os demais obedecem.”

“Isolamento, teoria e prática. Medida tem o apoio majoritário no País, mas muitos cidadãos não a respeitam.” 

“O adiamento do Enem. Por ideologizar assunto, ministro da Educação foi atropelado pelo Legislativo e pelo MPF.” 

“Confiança estaciona em nível baixo. A queda em abril foi tão intensa, que fez os especialistas da FGV verificarem até que ponto os níveis poderiam chegar.” 

_CORREIO BRAZILIENSE_

“A lei é o limite. À luz indicativa do STF, serão corrigidos erros, banidos eventuais desacertos e preservados os princípios do direito constitucional.” Editorial do Correio Braziliense.

📈 Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a sexta-feira, em baixa de -1.03%, a 82.173 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,13%, a R$ 5,59.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments