Tragédia em dependências do Flamengo interrompe a vida de 10 jovens atletas. Matéria é principal destaque do noticiário

SINOPSE NACIONAL DE 09 DE FEVEREIRO DE 2019

Edição: Sérgio Botêlho

JORNAIS:

Manchete e destaques do jornal O Globo: Sonhos interrompidos. INCÊNDIO MATA 10 JOVENS EM ALOJAMENTO DO FLA, QUE NÃO TINHA CERTIFICADO DOS BOMBEIROS. Um incêndio no centro de treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, matou dez jogadores das divisões de base do clube, pondo fim ao sonho de se tornarem estrelas da bola.As vítimas, que tinham entre 14 e 16 anos -algumas delas com passagem por seleções do Brasil —, dormiam quando as chamas começaram, de madrugada,alastrando-se rapidamente.Os atletas que perceberam o fogo tentaram salvar os colegas.A causa mais provável do incêndio é um curto-circuito no ar-condicionado. Testemunhas relataram explosões em sequência. O dormitório ficava em um contêiner, que estava para ser desativado. A prefeitura informou que o Ninho do Urubu não tinha alvará nem certificado dos Bombeiros. Outros três jogadores ficaram feridos, um deles em estado grave. A tragédia comoveu o país e o mundo, gerando uma onda de solidariedade de clubes e astros do futebol. As semifinais da Taça Guanabara foram adiadas para o meio da semana.

PF e Polícia Civil terão regras próprias na reforma. Proposta de reforma da Previdência prevê idade mínima de 55 anos para policiais federais e civis de ambos os sexos, e tempo de contribuição de 30 anos para eles e de 25 para elas.

Operação da PM deixa 13 mortos em Santa Teresa. Uma operação da PM nos morros do Fallet e Prazeres, em Santa Teresa, deixou 13 mortos, dez dos quais estariam em uma mesma casa. Eles eram de uma facção criminosa em guerra com rivais pelo controle dos morros. Desde 2007, quando 19 homens morreram no Alemão, uma operação policial não registrava tantas vítimas. A PM diz que encontrou dez feridos em ruas do Fallet após confronto.

Tribunal Supremo de Justiça no exílio pede até uso de força à comunidade internacional por ajuda humanitária.

‘Militares precisam retirar apoio a Maduro’, diz professor de Harvard.

Míriam Leitão: País corre riscos por não se precaver e repete enredos trágicos.

Editorial1: Tragédia no Fla expõe descaso com prevenção. Alojamento que pegou fogo no CT, matando dez adolescentes, não tinha certificado dos Bombeiros.

Editorial2: Luto e impunidade. A judicialização da vida tem sido naturalizada como a única forma de solução de conflitos.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: Um País que não aprende. BOATE KISS (242 MORTOS) • BARRAGEM DE MARIANA (19 MORTOS) • PRÉDIO NO LARGO DO PAIÇANDU (7 MORTOS) • MUSEU NACIONAL • BARRAGEM DE BRUMADINHO (157 MORTOS ATÉ ONTEM). Um incêndio iniciado pouco depois das 5h de ontem pôs fim aos sonhos de dez garotos entre 14 e 16 anos que dormiam no CT do Flamengo, no Rio – outros três ficaram feridos. Eles queriam ser goleiros, atacantes, laterais e tinham um futuro promissor no clube de maior torcida do País. O fogo se alastrou rapidamente, dando pouca chance de fuga. O alojamento onde os meninos estavam virou uma montanha de ferro retorcido. É a mais recente tragédia que poderia ter sido evitada no País, ao lado dos 242 mortos da Boate Kiss, em Santa Maria (RS), ou dos 157 corpos resgatados até ontem da lama em Brumadinho (MG). Para sociólogos, a falta de um princípio de responsabilidade, somada à sensação de impunidade, prejudica questões práticas como prevenção e fiscalização, que poderiam ter evitado mortes como as dos meninos do Flamengo.

Chefe dos Bombeiros diz que ‘puxadinho’ não tinha segurança. Comandante do Corpo de Bombeiros, Roberto Robadey chamou alojamento de “puxadinho” e lamentou não haver “planejamento”. Curto-circuito em ar-condicionado é causa mais provável do fogo.

Ministério Público pediu interdição do alojamento em 2015. Há quatro anos, o MP do Rio abriu ação civil pública em que alertava para as precárias condições dos alojamentos e pedia a interdição do CT. O clube não fez mudanças e continuava funcionando.

José Nêumanne: O incêndio do CT é mistura de canalhice, descaso e desídia que transforma nosso passado num monturo onde enterramos nossas oportunidades de aprender com os erros.

Leandro Karnal: Nos EUA, há medo da Justiça. No Brasil, da eleição.

Mario Sergio Cortella: A expressão tragédia não deveria ser elástica.

Maia negocia socorro a Estados em troca de apoio à Previdência.

Sem Bolsonaro, ações de governo ficam paralisadas. Internação prolongada adiou decisões importantes, como o modelo de reforma da Previdência e nomeações. Saúde de Jair Bolsonaro apresentou melhora.

Gilmar recorre a Toffoli e Receita vai ser investigada. Gilmar Mendes, do STF, virou alvo de investigação da Receita Federal e recorreu a Dias Toffoli. Corregedoria da Receita vai apurar caso.

Editorial1: Inflação não deverá atrapalhar. Confiança de consumidores, investidores e empresários é uma bênção para um governo iniciante e com obrigação de cumprir agenda complexa de ajustes e reformas. (Pág. A3)

Editorial2: O próximo desastre. Autoridades devem agir para aplicar a lei com máxima diligência no caso da barragem.

Editorial3: A oposição sem o PT. Independência da oposição de esquerda em relação ao PT ganhou até slogan: ‘Lula está preso, babaca!’

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: Incêndio mata 10 e fere 3 jovens no CT do Flamengo. Área, que abrigava atletas da base do clube, não tinha aval para ser alojamento. Um incêndio na madrugada de ontem no Ninho do Urubu, o centro de treinamento do Flamengo, no Rio, deixou dez mortos e três feridos. O fogo, controlado às 6h, atingiu a ala mais velha do CT, que servia de alojamento para as categorias de base do clube e recebia jogadores a partir dos 14 anos de idade. A Polícia Civil investiga a causa do incêndio. Segundo o vice- governador do Rio, Cláudio Castro (PSC), há a suspeita de ter sido provocado por pane no ar-condicionado da instalação onde ficam os atletas. Até o começo da noite desta sexta- feira, os nomes das vítimas não tinham sido divulgados. Por falta de alvará, o CT, comprado com dinheiro da venda de Zico para a Udinese (Itália) em 1984, foi lacrado pela prefeitura em 2017. Mesmo assim, o Flamengo continuou a usá-lo. A área que pegou fogo, conforme antecipou a Folha, tinha permissão para funcionar só como estacionamento.

Investigado pela Receita, Gilmar Mendes apela a Toffoli. Ministro enviou ofício ao presidente do STF, Dias Toffoli, pedindo a adoção de “providências urgentes” sobre a iniciativa de auditores fiscais de investigar a ele e a seus familiares em busca de supostos focos de corrupção.

PF busca contabilidade de propina no Rodoanel de SP. Órgão vasculha documentos apreendidos na empreiteira OAS para tentar comprovar uma contabilidade de propina mensal de até R$ 250 mil que, segundo delatores, era paga a agentes públicos do governo paulista.

Covas impõe sigilo à inspeção de pontes e viadutos. A prefeitura impôs um termo de confidencialidade logo depois que técnicos constataram em laudo risco de colapso em seis pontes da cidade. O ato prevê consequências jurídicas caso contratadas forneçam acesso a documentos públicos.

14 são mortos pela PM em operação no centro do Rio. Ao menos 14 pessoas foram mortas durante operação da Polícia Militar no morro do Fallet, no centro do Rio. A ação ocorreu após uma série de conflitos entre quadrilhas locais. Segundo a PM, os suspeitos morreram em confronto com os policiais. Moradores da favela, porém, dizem que eles atiraram mesmo após a rendição das vítimas.

Duas cidades com barragens são evacuadas em MG

Boletim aponta melhora de Bolsonaro; sonda e dreno são retirados.

Não somos mendigos, afirma Maduro sobre ajuda vinda dos EUA.

Estatais são como filhos que fugiram e hoje são drogados, diz Guedes.

Pane seca na cultura. Corte de patrocínio da Petrobras vai atingir audiovisual e artes cênicas.

Editorial1: A jornada do servidor. Estados pedem ao Supremo volta de norma que permite reduzir salários do funcionalismo.

Editorial2: Na geladeira. Transferência de embaixada é o tipo de promessa que o governo gostaria de ver esquecida.

Destaques do portal Valor Econômico: Vale propõe indenização de até R$ 300 mil para parentes das vítimas de Brumadinho.

Investidor começa a questionar força dos emergentes.

Ibovespa sobe no dia, mas acumula queda de 2,57% na semana.

Clima de desconfiança desacelera governo.

Deixe uma resposta

Fechar Menu