Tragédia com jovens jogadores do Flamengo ainda no destaque do noticiário nacional

SINOPSE NACIONAL DE 10 DE FEVEREIRO DE 2019
Edição: Sérgio Botêlho
JORNAIS:
Manchete e destaques do jornal O Globo: Fla culpa chuva por incêndio no CT. Para o clube, picos de energia levaram a curto em ar-condicionado. Sete corpos já foram identificados. O diretor-executivo do Flamengo, Reinaldo Belotti, afirmou que o clube supõe que picos de energia causados pelas tempestades no Rio provocaram falha em um dos aparelhos de ar condicionado do alojamento que pegou fogo na quinta-feira, matando dez jovens jogadores. Os equipamentos do contêiner passaram por duas vistorias na semana passada. “Não foi por falta de cuidados do clube”, disse. Sem responder a perguntas, como no primeiro pronunciamento do Flamengo, Belotti admitiu que a documentação do Ninho do Urubu era insuficiente. Sete corpos já foram identificados, e outros três dependerão de exames de DNA, que podem demorar semanas.
Idade mínima na reforma aumenta a produtividade. Adotar uma idade mínima para a aposentadoria terá efeito positivo para a economia. A mudança, prevista na reforma da Previdência, aumentaria a produtividade, ao manter profissionais mais qualificados em atividade por mais tempo.A cada ano,o país perde até 0,7% do PIB com aposentadorias precoces.
MPF investiga 3 mil indicações de deputados. Procuradores responsáveis pela Operação Cadeia Velha, que prendeu lideranças da Assembleia Legislativa do Rio, identificaram milhares de indicações feitas por 50 deputados estaduais e suplentes para cargos públicos ou em empresas terceirizadas. Há suspeita de corrupção em alguns casos.
Venezuela: assessor de Trump promete ‘cerco humanitário’. Assessor de Segurança Nacional, Mauricio Claver-Carone diz em entrevista ao Grupo de Diários América, que O GLOBO integra, que os EUA vão “rodear a Venezuela” com ajuda humanitária, cuja entrada é questão de tempo. Ele ignorou o ultimato dado por Caracas para que os EUA retirem seu pessoal diplomático.
Poder público investiu em infraestrutura apenas R$ 128 por morador em 2018. Os investimentos em urbanização de favelas do Rio despencaram 69%, de R$ 598,4 milhões, em 2013, para R$ 184,5 milhões, em 2018. No ano passado, o gasto foi de apenas R$ 128,60 por morador. Com a morte de mais uma pessoa ontem, o total de vítimas da chuva da semana passada sobe para sete.
Dorrit Harazim: Choca a inação das autoridades após tragédias.
Míriam Leitão: Guedes tem de se comunicar melhor com brasileiros.
Elio Gaspari: Mineradoras precisam estudar lição da Lava-Jato.
Editorial1: Mecanismo de criação de desigualdades. Além de colocar as contas públicas no vermelho, sistema transfere renda de pobres para ricos.
Editorial2: Tragédias do Rio deixam população sem rumo. Chama a atenção o despreparo das autoridades.
Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: Planalto age para combater ação de ‘clero de esquerda’. Militares detectaram que integrantes da Igreja aproveitarão Sínodo da Amazônia para criticar governo. Com base em relatórios de inteligência, o GSI avalia que setores da Igreja pretendem aproveitar o Sínodo sobre a Amazônia, em outubro, em Roma, para criticar o governo Bolsonaro, informa Tânia Monteiro. O temor é de que o chamado “clero progressista”, ligado a movimentos sociais, tome o lugar da oposição com a perda do protagonismo dos partidos de esquerda. Durante 23 dias, serão discutidos pelo Vaticano temas como situação dos povos indígenas e quilombolas e mudanças climáticas, considerados “agenda de esquerda” pelo Planalto. Na tentativa de neutralizar a ação, o governo vai procurar governadores, prefeitos e autoridades eclesiais, principalmente nas regiões de fronteira. “Achamos que isso é interferência em assunto interno do Brasil”, disse o ministro do GSI, general Augusto Heleno. Bispos que preparam o Sínodo são contra a presença de representantes do governo.
Poderoso, Maia manda recados. Reeleito à presidência da Câmara com votação expressiva, Rodrigo Maia (DEM-RJ) nega que vá adotar o “bateu, levou”. Mas avisou ao TCU que, se o tribunal quiser legislar sobre a Lei Kandir, “ficará sem orçamento até 2022″.
Na Assembleia, deputado bate ponto e cai fora. O painel da Assembleia Legislativa de SP registrava a presença de 93 dos 94 deputados na sexta-feira. No plenário, porém, havia apenas 5 deles. Essa prática foi utilizada ao longo da semana: deputados marcam presença e vão embora. O regimento vincula a participação nas sessões aos salários (R$ 25 mil). Para a Casa, a atuação do deputado não se limita à sessão.
Montadoras receberam US$ 15 bi das sedes em 2018. Matrizes enviaram socorro de US$ 15 bilhões (R$ 54 bilhões) para as montadoras no Brasil em 2018. O movimento é um termômetro da situação do setor, que diz operar com prejuízo desde o início da crise. Normalmente, são as subsidiárias que mandam dinheiro para as sedes. Em 2010, US$ 5,7 bilhões (R$ 20,5 bilhões) saíram do Brasil rumo às matrizes.
Para Flamengo, alojamento era ‘confortável’. O diretor executivo do Flamengo, Reinaldo Belotti, negou que as instalações das categorias de base, que pegaram fogo anteontem matando dez pessoas, eram um “puxadinho”. “Era um alojamento confortável”, afirmou. Segundo ele, o clube “não poupa esforços para dar o melhor” aos atletas.
Eliane Cantanhêde: Na guerra entre esquerda e direita, que só piora, os vencedores são o descaso, a incompetência, a corrupção e a impunidade.
Vera Magalhães: Estigmatizada pelo governo Jair Bolsonaro, a política será a grande definidora do sucesso ou do fracasso da nova gestão.
Editorial1: O consenso sobre as reformas.
Editorial2: No palanque da ideologia. Com mais de um mês no cargo, Bolsonaro continua em campanha, sem se dar conta de que há um país a governar.
Editorial3: O mesmo Senado. Por mais que surjam novos nomes, viceja no Congresso o ranço de uma política que segue fortemente ancorada em interesses pessoais.
Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: PSL deu R$ 400 mil para candidata laranja em PE. A 4 dias da eleição, grupo de Luciano Bivar repassou verba pública a secretária da sigla. O grupo do presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), eleito na semana passada segundo vice-presidente da Câmara, criou candidata laranja em Pernambuco na eleição de 2018. A quatro dias do pleito, Maria de Lourdes Paixão recebeu R$ 400 mil em dinheiro público, do fundo partidário da legenda. Secretária administrativa do PSL pernambucano, ela foi a terceira maior beneficiada no país com verba do PSL, mais que o presidente Jair Bolsonaro e que a deputada Joice Hasselmann (SP), que teve 1,079 milhão de votos. Maria de Lourdes concorreu a uma cadeira na Câmara e recebeu só 274 votos. O número baixo é indicativo de candidatura de fachada. A prestação de contas dela aponta o gasto de 95% do valor em uma gráfica, para a impressão de santinhos e adesivos. A Folha visitou os endereços informados pela empresa na nota fiscal e na Receita e constatou que ela não funciona nesses locais. Maria de Lourdes declarou não se lembrar da gráfica contratada e não explicou por que foi escolhida candidata. Bivar disse ter pouca informação sobre a candidatura e atribuiu a decisão sobre o repasse a Gustavo Bebianno, então presidente do PSL e hoje ministro. Contatado, ele não se pronunciou.
Direção de órgão regulador tem ex-Vale e ex-deputado. A Agência Nacional de Mineração (ANM), responsável pela fiscalização das mineradoras no país, tem na diretoria um ex-funcionário da Vale, um ex-deputado e técnicos ligados a políticos de regiões produtoras. Criada em 2017, a ANM enfrenta crise devido à ruptura da barragem da Vale em Brumadinho (MG). Os diretores afirmam que histórico profissional ou elos políticos não são conflitantes com a função.
Pernambucanas quer que governo seja pragmático. Otimista com o governo, o presidente-executivo das Pernambucanas, Sergio Borriello, defende pautas com “menos ideologia e mais pragmatismo”. “Emprego é mais importante que o posicionamento do presidente sobre homossexuais.”
Flamengo e CBF podem responder por tragédia. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o Flamengo podem ser responsabilizados pelo incêndio no Ninho do Urubu, centro de treinamento do clube, que matou dez atletas adolescentes e feriu três na sexta-feira (8). A possibilidade está baseada na Lei Pelé, de 1998, segundo entendimento de advogados.
Professores são demitidos após agressão sexual. Três professores de universidades federais foram demitidos em 2018 após serem acusados por alunas de assédio sexual e estupro, como resultado de longos processos internos nas instituições de ensino. A Folha ouviu de estudantes, que preferiram não se identificar, relatos de abuso e intimidação. Os docentes desligados refutam as acusações.
Crescimento da população de rua divide paulistanos. O crescimento da população de rua provoca reações diversas entre moradores de bairros paulistanos. “A população cobra da gente respeito aos direitos humanos e também que a gente suma com os moradores de rua. Há uma zona intermediária na qual podemos resolver essa situação”, diz o prefeito Bruno Covas (PSDB).
Mercado Aberto: JBS pretende ir ao Supremo contra inquéritos da CVM.
Editorial1: O teste de Moro. Projeto endurece a legislação penal e abre caminho para violência policial
Editorial2: Obras em risco. Situação crítica de viadutos demanda que autoridades reconheçam gravidade.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu