“Toma lá dá cá” mais que perfeito

Painel da Câmara 2Sérgio Botêlho

Ontem foi dia de negociações vitoriosas, no Congresso Nacional, tanto para o governo quanto para os partidos, inclusive os de oposição, superando entraves importantes na condução dos assuntos políticos.

De um lado, o Planalto necessitava aprovar o pedido de crédito suplementar para garantir pagamentos inadiáveis, sem precisar descumprir preceitos constitucionais, especialmente a chamada regra de ouro, que impede endividamento federal sem autorização parlamentar.

Do outro lado, a oposição e lideranças partidárias as mais diversas também tinham seus interesses, importando na liberação de recursos para alguns setores que, na visão desses núcleos parlamentares, não estavam sendo devidamente contemplados pelo Planalto.

Praticando o que melhor caracteriza as relações políticas numa democracia, o diálogo, os dois lados combinaram ceder posições, e, tudo acertado, a proposta do governo foi aprovada e os recursos reivindicados pelos parlamentares foram atendidos.

Dessa maneira, a Educação, com destaque para o funcionamento das universidades, e, ainda, o programa Minha Casa Minha Vida e a transposição de águas do São Francisco acabaram se garantindo com as verbas solicitadas por deputados e senadores.

Num mais do que perfeito e moralíssimo “toma lá dá cá”, o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto fizerem política, e tudo se saiu muito bem, como será assim todas as vezes em que o diálogo for praticado assim como deve ser num regime democrático.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu