Manchetes dos grandes jornais abordam política (votações na Câmara) e negócios (aquisição da Avon pela Natura)

Resultado de votações na Câmara dos Deputados, nessa quarta-feira, 22, com pendências, ainda, para esta quinta-feira, 23, é o destaque da maior parte da grande mídia impressa.

A MP que reestrutura o governo teve seu texto básico aprovado, mas, os parlamentares votaram, em sua maioria, para retirar a Coaf do Ministério da Justiça, devolvendo o órgão ao Ministério da Economia, em derrota para o ministro Sergio Moro.

Mas, nem tudo da MP foi votado, e ainda resta ser votado um último destaque nesta quinta-feira, 23, que diz respeito a atribuições dos auditores fiscais. E é disso que a maioria das manchetes (Folha, O Globo e Estadão) trata.

O Valor dá ênfase, em sua manchete, à ambiciosa aquisição da norte-americana Avon, presente em 100 países, pela brasileira Natura, que se transforma na 4ª maior empresa dedicada ao mundo da beleza, no mundo.

“Centrão e Maia votam MP de Bolsonaro; Moro é derrotado. Bloco viabiliza reestruturação do governo, mas retira Coaf da Justiça e deixa final da votação em suspenso”. Manchete de capa da Folha.

“Câmara mantém Ministério de Bolsonaro, mas tira Coaf de Moro. ‘Lamento o ocorrido. Faz parte do debate democrático’, afirmou o ministro da Justiça.” Manchete de capa do O Globo.

“Câmara aprova MP que reduz ministérios, mas Moro perde Coaf. Derrota do ministro, que lamentou o resultado, foi articulada pelo Centrão”. Manchete de capa do Estadão.

“Natura compra rival Avon e passa a atuar em 100 países. Em seu mais ambicioso movimento de consolidação até hoje, a Natura anunciou a compra da concorrente americana Avon para criar a quarta maior empresa dedicada exclusivamente ao mercado de beleza do mundo. Transação será feita com troca de ações”. Manchete de capa do Valor Econômico.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu