Manchetes dos grandes jornais abordam política (votações na Câmara) e negócios (aquisição da Avon pela Natura)

Resultado de votações na Câmara dos Deputados, nessa quarta-feira, 22, com pendências, ainda, para esta quinta-feira, 23, é o destaque da maior parte da grande mídia impressa.

A MP que reestrutura o governo teve seu texto básico aprovado, mas, os parlamentares votaram, em sua maioria, para retirar a Coaf do Ministério da Justiça, devolvendo o órgão ao Ministério da Economia, em derrota para o ministro Sergio Moro.

Mas, nem tudo da MP foi votado, e ainda resta ser votado um último destaque nesta quinta-feira, 23, que diz respeito a atribuições dos auditores fiscais. E é disso que a maioria das manchetes (Folha, O Globo e Estadão) trata.

O Valor dá ênfase, em sua manchete, à ambiciosa aquisição da norte-americana Avon, presente em 100 países, pela brasileira Natura, que se transforma na 4ª maior empresa dedicada ao mundo da beleza, no mundo.

“Centrão e Maia votam MP de Bolsonaro; Moro é derrotado. Bloco viabiliza reestruturação do governo, mas retira Coaf da Justiça e deixa final da votação em suspenso”. Manchete de capa da Folha.

“Câmara mantém Ministério de Bolsonaro, mas tira Coaf de Moro. ‘Lamento o ocorrido. Faz parte do debate democrático’, afirmou o ministro da Justiça.” Manchete de capa do O Globo.

“Câmara aprova MP que reduz ministérios, mas Moro perde Coaf. Derrota do ministro, que lamentou o resultado, foi articulada pelo Centrão”. Manchete de capa do Estadão.

“Natura compra rival Avon e passa a atuar em 100 países. Em seu mais ambicioso movimento de consolidação até hoje, a Natura anunciou a compra da concorrente americana Avon para criar a quarta maior empresa dedicada exclusivamente ao mercado de beleza do mundo. Transação será feita com troca de ações”. Manchete de capa do Valor Econômico.

You may also like

Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments