Jornais destacam governo, economia e previdência

Crédito da foto: Valter Campanato/Agência BrasilPesquisa DataFolha realça queda no otimismo sobre gestão Bolsonaro; Estadão aponta 198 deputados apoiando Reforma e indica crescimento de apoios; O Globo mostra efeitos do desemprego e da queda de salários e seus reflexos nas jornadas de trabalho. Leia mais na sinopse:

? Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 148

?Edição: Sérgio Botêlho

? A 268 dias do fim do ano de 2019, hoje é domingo, 07 de abril de 2019, 97º dia do ano.

? Editorial:

? Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não funciona aos finais de semana.

?️ Cidades:

“Menos carro, mais metrô. Adoção de um pedágio urbano requer coragem política.” Editorial da Folha.

?Economia:

“Quase 3,5 milhões de brasileiros fazem ‘bicos’ para manter a renda. Desemprego e queda de salários estimulam busca por mais de um trabalho para fechar o orçamento.” Manchete de capa do O Globo.

?Economia:

“Multinacionais começaram a sair do país em 2015.” Na coluna de Elio Gaspari, no O Globo.

?Economia:

“É hora de agir para reconstruir a indústria. Não se devem repetir políticas protecionistas, mas expor o setor e toda a economia à competição.” Editorial do O Globo.

?Economia:

“Crise dá oportunidade para que governadores privatizem estatais. Incapazes de sobreviver sem socorro da União, é hora de estados se ajudarem com a venda de ativos.” Editorial do O Globo.

?Economia:

“O desafio urgente da pobreza. Puxada pelos preços da comida, a inflação dos mais pobres está mais alta que a dos brasileiros de outras classes de renda. Não se trata só de números, mas de drama vivido no dia a dia.” Editorial do Estadão.

?‍?Educação:

“UFRJ: Denise de Carvalho é a 1ª mulher eleita reitora da maior federal do país.” Na capa do O Globo.

?‍?Educação:

“Livros didáticos falham ao retratar ditadura cubana. Após declaração do ministro da Educação, Ricardo Vélez, sobre a revisão de livros didáticos, a Folha avaliou cinco títulos de história do ensino médio. Em oito temas, a omissão mais grave foi não tratar o regime de Fidel Castro como ditadura.” Na capa da Folha.

? Esporte:

“Jogadora de polo aquático denuncia técnico por assédio.” Na coluna de Lauro Jardim, no O Globo.

? Governo:

“Aos 100 dias, Bolsonaro tem a pior avaliação de um presidente eleito. Pesquisa Datafolha mostra que, para 61%, governante fez menos do que 0 esperado; 59%, porém, esperam melhora.” Manchete de capa da Folha.

? Governo:

“Presidente precisa se adequar ao cargo para reaver confiança.” Artigo de Mauro Paulino e Alessandro Janoni, dirigentes do DataFolha, na Folha.

? Governo:

“O que pensam os eleitores de Jair Bolsonaro. Para bolsonaristas, presidente deve esquecer o Congresso e falar diretamente com eles.” Na capa da Folha.

? Governo:

“Com contrapontos a Bolsonaro, Mourão tem reprovação menor, diz Datafolha.” Na Folha.

? Governo:

“Mais da metade dos eleitores de regiões que catapultaram Bolsonaro está frustrada.” No Painel da Folha.

? Governo:

“Por base, Maia e Onyx tentam liberar emendas. Após reuniões do presidente Bolsonaro com líderes partidários e a ida do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao Congresso, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negociam desbloqueio de emendas parlamentares, que tiveram R$ 2,95 bilhões contingenciados.” Na capa do O Globo.

? Governo:

“Conservadoras. O poder feminino no governo. Damares Alves nomeou mulheres para seis das nove secretarias do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Escalou um grupo diverso, de índia a petista, unido por bandeiras conservadoras, como a defesa da família tradicional e a crítica ao feminismo.” Na capa do O Globo.

? Governo:

“Após 3 meses, governo ainda precisa de base no Congresso. O governo Jair Bolsonaro chega aos 100 dias com a marca de uma ambiciosa reforma da Previdência e um pacote anticrime enviados ao Congresso. Também flexibilizou a posse de armas e destravou leilões de portos e aeroportos. Turbulências causadas por falas e atos polêmicos e pela falta de base no Congresso se contrapõem a essas medidas.” Na capa do Estadão.

? Governo:

“Atraso na articulação. “Deveríamos ter procurado os partidos ainda na transição”, afirmou à Coluna do Estadão o vice-presidente Hamilton Mourão.” Na capa do Estadão.

? Governo:

“Ministério da Economia para à espera de reforma. Paulo Guedes elegeu ajuste na Previdência como sua primeira batalha e colocou em espera outras promessas na área econômica, como a abertura comercial e a reforma tributária. Após cem dias de gestão, a pasta tem poucas medidas a apresentar.” Na capa da Folha.

? Governo:

“Olavo de Carvalho ‘não tem importância nenhuma’, diz ministro Santos Cruz”. Na Folha-UOL.

?Internacional:

“Netanyahu diz que irá anexar a Cisjordânia. Candidato à reeleição, o premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, disse que vai anexar partes da Cisjordânia se vencer o pleito na terça-feira. Em uma das eleições mais acirradas de sua carreira, ele enfrenta Benny Gantz, ex-chefe das Forças Armadas, informa o enviado especial Cristiano Dias.” Na capa do Estadão.

?Internacional:

“Políticas de Trump ameaçam agravar desigualdade nos EUA.” Na Folha.

?Internacional:

“’China não é ameaça, e sim parceiro estratégico’, diz Mourão.” Na Folha.

?Internacional:

“Para FHC, Brasil deve ter cuidado ao se meter na Venezuela.” Na Folha.

?Internacional:

“Venezuela tem protestos em mais de 350 cidades.” Na Folha.

⚖️Justiça:

“Garantias de todos os cidadãos. As garantias processuais existem para que sejam tratados igualmente pelo Estado.” Editorial do Estadão.

?Política:

“PT busca caminho entre defesa de Lula e oposição. O PT ainda busca um caminho entre a definição de um projeto de oposição ao bolsonarismo e a defesa da liberdade de seu principal líder, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Preso há um ano, o poder de Lula dentro do partido continua intacto: todas as decisões importantes passam por seu crivo.” Na capa do O Globo.

?Política:

“Personagens da dramaturgia revivem na política. Temer pode ser comparado, segundo Gustavo Franco, a Bolingbroke, o usurpador em ‘Ricardo II’, de Shakespeare.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

?Política:

“1964: nem rancor e nem celebração.” Artigo de Fernando Henrique Cardoso, no O Globo.

?Política:

“Vivemos a nostalgia de tempos tirânicos. Este é um momento oportuno para ler a obra do repórter polonês Witold Szablowski sobre povos e pessoas nostálgicas de regimes tirânicos.” Na coluna de Dorrit Harazim, no O Globo.

?Política:

“Não ver diferença entre bizarrice e mentira é grave. O governo nos fez perder muito tempo até agora, mas o risco real é o país não ver a diferença entre uma bizarrice e uma mentira.” Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

?Política:

“Distribuir cargos entre os aliados não é errado.” Na coluna de Ascânio Seleme, no O Globo.

?Política:

“Governos conservadores querem assumir bandeira social. No município de Cavalcante, em Goiás, população quilombola é o foco do recém-criado gabinete de Políticas Sociais do governo de Ronaldo Caiado (DEM). Ele integra um grupo de governantes de direita que estão dando prioridade a uma causa associada à esquerda e ao lulismo: a inclusão social.” Na capa do Estadão.

?Política:

“Porque têm tanto medo de Lula livre. O que eles temem é a organização do povo que se identifica com nosso projeto de país. Temem ter de reconhecer as arbitrariedades que cometeram para eleger um presidente incapaz que nos enche de vergonha.”  Artigo de Luiz Inácio Lula da Silva, na Folha.

? Política:

“sdfsdfsdaf.

? ? Política e Previdência:

“Apoio à Previdência cresce na Câmara; maioria quer ajustes. Levantamento do ‘Estado’ mostra que 198 deputados apoiam proposta.” Manchete de capa do Estadão.

? Social:

“Número de domésticas com registro cai 15% em 3 anos. O número de empregados domésticos com registro na carteira de trabalho caiu de 2,1 milhões para 1,78 milhão desde 2015, quando os direitos da categoria foram regulamentados. Na outra ponta, o contingente na informalidade passou de 4,2 milhões para 4,5 milhões. Analistas veem efeitos da crise econômica.” Na capa do Estadão.

Destaque histórico:

“Em 07 de abril de 1908 é fundada a Associação Brasileira de Imprensa por Gustavo de Lacerda, no Rio de Janeiro.” Na Wikipédia.

?Positivo:

“No Texas, uma repórter comunitária temida pelas autoridades. Conhecida como ‘Gordiloca’, Priscilla Villarreal usa a linguagem das ruas para denunciar crimes e abusos policiais.” No Estadão online.

?Negativo:

“Polícia entra em confronto com imigrantes no norte da Grécia.” Na Agência Brasil.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments