100 dias do governo Bolsonaro é destaque do noticiário. MEC, Previdência, acertos, economia são temas da mídia.

Palácio do Planalto. Crédito da foto: Sérgio Botêlho
100 dias do governo Bolsonaro é destaque do noticiário. Mudança no MEC, leitura do texto da reforma da Previdência, na CCJ da Câmara, conversas entre o presidente e líderes políticos, promessas para a economia, são temas em debate. Tragédia provocada pelas chuvas no Rio de Janeiro é outro tema em destaque. Mídia segue acompanhando os desdobramentos da ação militar que resultou na morte de um músico no Rio e na prisão dos soldados envolvidos. Leia mais na sinopse:? Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 151?Edição: Sérgio Botêlho? A 265 dias do fim do ano de 2019, hoje é quarta-feira, 10 de abril de 2019, 100º dia do ano.? Editorial: ? Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira, 09, em queda de -1,11%, a 96.292 pontos. O dólar acabou o dia em alta de 0,13%, a R$3,85, enquanto o euro fechou também em alta de 0,18%, a R$4,34.?️ Cidades:“Com prefeitura inerte, Rio fica refém da chuva. Em meio ao descaso com obras de prevenção, temporal mata ao menos dez pessoas na cidade.” Editorial do O Globo.?️ Cidades:“Sem planejamento, perderemos o Rio. Foram quatro quedas em três anos.” Artigo de Washington Fajardo, no O Globo.?️ Cidades:“Crivella, inépcia e impeachment. Com a inabilidade em lidar com o caos na cidade, Crivella aumenta os riscos no processo que sofre na Câmara.” Artigo de Berenice Seara, no O Globo.?Economia:“Para além do emprego. Para José Roberto Afonso, a reforma da Previdência é insuficiente para futuro em que trabalho não passará por emprego e salário.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.?Economia:“FMI reduz projeção de crescimento para o Brasil. Panorama Econômico Mundial prevê expansão de 2,1% este ano, contra 2,5% antes, devido à demora na reforma da Previdência. Para 2020, estimativa sobe de 2,2% para 2,5%. Na Venezuela, inflação deve atingir 10.000.000%.” No O Globo.?Economia:“O FMI e o Brasil emperrado. Com novo presidente e novo comando econômico, o Brasil continua correndo no pelotão de trás dos emergentes.” Editorial do Estadão.?Economia:“Cautela com política força queda ao Ibovespa, sem apoio do exterior. Agentes preferiram evitar a exposição a eventuais sustos e colocaram o índice de volta na faixa dos 96 mil pontos.” Na Folha.? Governo:“Paz no MEC: Ministro toma posse e promete afastar quem não estiver alinhado à cúpula.” Na capa do O Globo.? Governo:“MEC na encruzilhada. Após indesculpável demora, Bolsonaro interfere em pasta decisiva para futuro do país.” Editorial da Folha.? Governo:“Ministro defende tirar Bolsa Família de aluno agressor. Abraham Weintraub disse que, por ora, não mudará programas do MEC e manterá cronograma do Enem. O novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, defende que professores agredidos em sala de aula chamem a polícia e que “no limite” os pais dos agressores percam os benefícios do Bolsa Família e até a tutela do menor.” Manchete de capa do Estadão.? Governo:“Weintraub vai demitir secretários do MEC e trazer ex-integrante da gestão Temer. O único mantido pelo ministro será o titular da pasta de Alfabetização, Carlos Nadalim.” Na Folha.? Governo:“Governo quer dobrar limite de pontos para suspensão de carteira. Ministro da Infraestrutura anunciou intenção de ampliar de 20 para 40 pontos; medida precisa ser votada pelo Congresso.” Na capa do O Globo.? Governo:“Front municipal. Para engajar prefeitos na reforma, Bolsonaro promete aumentar repasses às cidades.” No O Globo.? Governo:“Guedes promete criar imposto único e ajudar prefeitos. Ministro anunciou que vai dividir tributos com governadores e prefeitos e repassar a eles 70% dos recursos arrecadados com o pré-sal.” Na capa do Estadão.? Governo:“Executivo. Marca dos 100 dias é conflito com Congresso. Início do governo Bolsonaro traz demissões de dois ministros e desencontros com o Legislativo.” No Valor Econômico.? Governo:“Após isolamento político, Bolsonaro revê estrutura de governo aos 100 dias. Presidente discute mudar estratégia de comunicação e trocar equipe de articulação parlamentar.” Na Folha.? Governo:“Presidente recebe ex-ministro demitido por Dilma. Em encontro no Planalto, líderes do PR e do Solidariedade fazem críticas à proposta de reforma da Previdência feita pelo governo. Um dos representantes do PR foi o ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento, demitido do governo pela ex-presidente Dilma Rousseff em julho de 2011, sob suspeita de má gestão de recursos públicos.” No O Globo.? Governo:“Como perder os 100 primeiros dias. Governo se desgastou porque quis e perdeu o melhor período com brigas inúteis, crise com possíveis aliados e cruzadas ideológicas.” Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.? Governo:“O problema é de gestão. É pouco provável que o presidente não soubesse que Vélez não tinha nenhum sinal de tarimba como administrador público, especialmente na educação.” Editorial do Estadão.? Governo:“Carne brasileira. Bolsonaro deve se reunir com 51 diplomatas árabes para evitar boicote.” No Estadão.? Governo:“Fim do monopólio. Preço do gás vai cair pela metade em dois anos, promete Guedes.” No Estadão.? Governo:“Chanceler demite presidente da Apex. Mário Vilalva deixa a agência de fomento a exportações após entrar em conflito com ministro Ernesto Araújo; substituto não foi definido.” Na capa do Estadão.? Governo:“‘Revogaço’ de Bolsonaro eliminará 250 decretos. Segundo governo, foram analisadas quase 30 mil normas editadas desde o ano 1889.” Na capa do Estadão.? Governo:“‘Tá muito bom. pode mandar’. Presidente aprova pessoalmente a publicação de postagens em contas oficiais e da família. Presidente. Bolsonaro prioriza a comunicação nas redes. O Estado teve acesso a áudio de Bolsonaro comentando a criação de “memes” de redes sociais com subordinado. “Tá muito bom. Pode mandar”, diz.” Na capa do Estadão.? Governo:“Onyx falha na articulação e Olavo não deveria apitar, diz Alexandre Frota. Para deputado, PSL ainda não foi acolhido por Bolsonaro e Casa Civil erra com Congresso.” Na Folha.? Governo:“Governo vai pagar US$ 9 bi à Petrobras. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou ontem à noite que a União chegou a acordo com a Petrobras sobre a revisão do contrato de cessão onerosa. O governo pagará à estatal US$ 9,058 bilhões.” Na capa do Valor Econômico.? Governo:“Censo perde 25% da verba e será menor. Pressionado pelo governo Bolsonaro diante das restrições fiscais, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai cortar em 25% o orçamento para a realização do Censo Demográfico 2020, megaoperação inicialmente estimada em R$ 3,4 bilhões.” Na capa do Valor Econômico.? Governo:“Administração pública. Orçamento do Censo terá corte de 25%. IBGE estuda reduzir número de recenseadores e contratação por salários mais baixos.” No Valor Econômico. ?Internacional:“Netanyahu perto do 5º mandato. Em disputa equilibrada com Benny Gantz, que teve adesão de moderados, Binyamin Netanyahu tende a conseguir mais apoio de partidos pequenos para formar coalizão; participação árabe-israelense foi de 46%, enquanto a geral chegou a 67,9%.” Na capa do Estadão.?Internacional:“FMI prevê desaceleração da economia mundial. A economia global vai perder fôlego em 2019, devendo crescer 3,3%, depois de avançar 3,8% em 2017 e 3,6% em 2018, prevê o Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo a instituição, a atividade econômica mundial desacelerou na segunda metade do ano passado e essa fraqueza deve se manter.” Na capa e em editorial do Valor Econômico.⚖️Justiça:“Ex-presidente da Petrobras é solto. Aldemir Bendine foi preso pela Lava-Jato em julho de 2017; ele foi condenado a 11 anos pelo recebimento de propinas da Odebrecht. Para a 2ª Turma do Supremo, o ex-executivo tem direito de recorrer em liberdade.” No O Globo.⚖️Justiça:“Gilmar Mendes revê decisão e libera pagamento de perdas do Plano Collor II”. No O Globo.? Negócios:“Odebrecht pede corte de 70% em sua dívida. Sem condições de honrar dívida de US$ 3 bilhões com credores internacionais, a Odebrecht Engenharia e Construção pediu desconto superior a 70% no valor do débito.” Manchete de capa do Valor Econômico.?Política:“O rapto de inocentes. A crença era de que só as outras ditaduras, a da Argentina e a do Chile, principalmente, haviam sequestrado e levado para adoção clandestina filhos pequenos de militantes políticos presos ou mortos. A nossa, apesar da crueldade, não chegara a esse ponto. Intrigado com essa contradição, o jornalista Eduardo Reina saiu a campo, e o resultado de anos de meticulosa apuração é um impressionante livro de reportagem investigativa, “Cativeiros sem fim”, em que constata a ocorrência de pelo menos 19 desses crimes, 11 dos quais contra filhos de guerrilheiros do Araguaia ou de camponeses que apoiavam o movimento, além de cinco índios Marãiwatsédé.” Na coluna de Zuenir Ventura, no O Globo.?Política:“Senado aprova PEC que envia emendas diretamente a estados e municípios.” No O Globo.?Política:“Esquerda perdida. Oposicionistas usaram armas conhecidas em comissão com Paulo Guedes.” Artigo de Delfim Netto, na Folha.?Política:“Fantasia não fará Michelle Bolsonaro convencer como Lady Di. Referências à ‘princesa do povo’ vão além do vestido branco que a brasileira usou na última sexta.” Na coluna de Pedro Diniz, da Folha.?Política:“Bolsonaro chama Maia de ‘irmão’ em reencontro após crise política. Em evento com prefeitos, posaram para foto juntos, mas trocaram poucas palavras.” Na Folha.? ? Política e Previdência:“Base contorna obstrução da oposição e parecer sobre reforma é lido na CCJ. Relator da PEC criticou projeto, mas recomendou a aprovação sem mudanças.” No Valor Econômico.? Previdência:“51% são contra reforma da Previdência, e 41% a favor, indica Datafolha. Brasileiros esperam se aposentar aos 61 anos e apoiam regras diferentes para professor e trabalhador rural.” Manchete de capa da Folha.? Previdência:“Previdência militar deve passar na Câmara. Para Maia, proposta do governo é ruim, mas não há disposição para contrariar Forças Armadas.” No Valor Econômico.? Segurança Pública:“‘Quartel não tem algemas’. Soldados não deveriam patrulhar ruas, nem os militares devem ficar com a conta dos erros dos governos.” Na coluna de Elio Gaspari, no O Globo.? Segurança Pública:“Oitenta tiros e nenhum tuíte. Desde a tarde de domingo, Jair Bolsonaro deu uma entrevista, fez dois discursos e publicou 17 tuítes. Ele fez autopropaganda, atacou a imprensa, criticou um instituto de pesquisas e debochou dos antecessores. Só não comentou a morte de Evaldo Rosa, metralhado pelo Exército quando levava a família para um chá de bebê.” Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.? Segurança Pública:“Militares presos por fuzilar músico vão se apresentar hoje à Justiça. Em audiência de custódia marcada para as 14h, juiz vai avaliar a legalidade das detenções e se os homens seguirão encarcerados.“ No O Globo.? Segurança Pública:“Bolsonaro não manifestou pesar sobre ‘incidente’ dos 80 tiros, diz porta-voz.” No Estadão.? Segurança Pública:“Estado que fuzila inocente abre mão de seu papel na segurança. Valentes para atacar bandidos, políticos não têm coragem de reconhecer tragédia.” Na coluna de Bruno Boghossian, na Folha.? Segurança Pública:“Comissão Arns vê retrocessos com Bolsonaro. Para presidente da Comissão Arns, pacote anticrime de Bolsonaro simboliza a “dimensão do retrocesso” do atual governo e pode ser visto como uma licença para matar.” No Valor Econômico.? Social:“O Brasil e a revolução digital. No País, mais de dois terços da população (71%) usam smartphones e, na média, os brasileiros estão conectados 9 h por dia, uma das mais altas taxas.” Editorial do Estadão.? Social:“Acolhida difícil. Programa para atender venezuelanos está na direção certa, mas precisa de ajustes.” Editorial da Folha.? Tragédia:“DESTRUIÇÃO E DOR. TEMPORAL NO RIO DEIXA 10 MORTOS, 6 DELES SOTERRADOS.  CIDADE TEM VIAS INTERDITADAS E RUAS DEVASTADAS.  PREFEITURA NÃO INVESTIU, ESTE ANO, EM PREVENÇÃO.” Manchete de capa (assim mesmo, em caixa alta) do O Globo.? Tragédia:“Dez morrem com chuva recorde no Rio. Tragédia. Avó e neta deixavam shopping em táxi quando foram atingidas por um soterramento; outro deslizamento levou uma casa e deixou mais 3 vítimas; uma pessoa morreu eletrocutada e outras três, afogadas. Em 24 horas, a precipitação chegou a 323 milímetros.” Na capa do Estadão.⏳Destaque histórico:“Em 10 de abril de 1970, Paul McCartney anuncia o fim dos Beatles.” No portal Terra.?Positivo:“Unidade de saúde que ampliar horário de atendimento terá mais recursos. Anúncio foi feito pelo ministro Luiz Henrique Mandetta.” Na Agência Brasil.?Negativo:“Embora tenha chovido muito no Rio, caos não se deve apenas ao fenômeno meteorológico, mas também ao “imprudente” e incompetente prefeito Crivella, que não adotou medidas necessárias para amenizar situação”. No Estadão.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


0 0 vote
Article Rating
Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments