Sinopse 29.07.2019: novas mensagens da Vaza Jato, carga tributária, leilões do pré-sal e ativos do BNDES são os destaques

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 261 – A 155 dias do fim do ano de 2019, hoje é segunda-feira, 29 de julho de 2019, 210º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa:

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Moro julgava fraca delação de Palocci, indica mensagem. Então juiz divulgou depoimento a seis dias da eleição; ele não comenta diálogo”. Manchete de capa da Folha impressa.

“Carga tributária recorde alcança 35,07% do PIB. Em 2018, peso dos tributos teve maior salto em 17 anos e brasileiro trabalhou 128 dias para pagar imposto”. Manchete de capa do Estadão impresso.

“Governo fará leilões em nova fronteira do pré-sal. Blocos fora do atual limite territorial devem entrar em disputa até 2021”. Manchete de capa da Folha impressa.

“BNDES deve vender R$ 35 bi em ativos até fim do ano. O BNDES e sua empresa de participações, a BNDESPar, devem vender, até o fim do ano, o equivalente a R$ 35 bilhões em ações e participações em empresas estatais e privadas”. Manchete de capa do Valor Econômico impresso.

📃 Editoriais do dia:

“Em Caracas, a esquerda se esqueceu das vítimas. Relatório da ONU registra 6.856 mortes suspeitas de opositores ao regime de Nicolás Maduro”. Editorial do O Globo.

“Conta de ‘restos a pagar’ já é quase um orçamento público paralelo. Adiar pagamentos para os exercícios seguintes é forma de burlar limites legais”. Editorial do O Globo.

“A crise da indústria paulista. Brasileiros que vieram para São Paulo de outras regiões em busca de empregos melhores e salários mais altos veem sua situação tão ruim quanto a que deixaram na terra natal”. Editorial do Estadão.

“As insuficiências das prisões. Uma medida para reduzir superlotação é a aplicação de penas alternativas aos presos provisórios e não reincidentes, que cometeram delitos leves”. Editorial do Estadão.

“As bolsas do CNPq e o futuro. Sem recursos para suas pesquisas, cientistas tendem a procurar alternativas profissionais em países desenvolvidos”. Editorial do Estadão.

“Reforma tributária ganha fôlego, mas há o risco de frustração. É positiva a ideia do governo de reduzir a tributação do Imposto de Renda das empresas”. Editorial do Valor Econômico.

“Privatização 2.0. Vendas de estatais ocorrem em novo modelo; processo deve buscar melhor governança”. Editorial do Valor Econômico.

“Desserviço funerário. Em São Paulo, investigações da Controladoria flagraram prejuízo milionário no serviço”. Editorial do Valor Econômico.

📃 Outros destaques:

“Parlamentares querem ouvir hackers na CPI das fake news. Investigação. Parlamentares pretendem ouvir suspeitos de capturar dados de celulares de autoridades na recém-criada comissão mista das fake news; oposição quer convocar Moro”. Na capa do Estadão.

“Bolsonaro quer fim do ‘fogo amigo’ no PSL. PSL discute mudança de nome e Bolsonaro cobra fim de ‘fogo amigo’”. Na capa do O Globo.

“PF investiga morte de cacique no Amapá. Membros da aldeia afirmam que a vítima foi assassinada por grupo de garimpeiros interessado em explorar ouro na reserva; documento da Funai diz que há pelo menos dez invasores com armas de fogo de grosso calibre”. Na capa do O Globo.

“PF investiga morte de cacique no Amapá. PF abre inquérito e investiga morte de cacique no Amapá; Funai diz que invasores estão armados e que clima na região é de ‘tensão’”. Na capa do Estadão.

“Entrevista com Maria Celina Rodrigues, presidente da Associação dos Diplomatas do Brasil. Maria Celina Rodrigues diz que Jair Bolsonaro deveria analisar a ‘folha corrida’ dos ex-chefes em Washington. Alegada proximidade de Eduardo Bolsonaro com família Trump pode ou não ser uma vantagem, diz diplomata aposentada. “Uma coisa é ser amigo, outra é ter acesso no dia a dia. Trump é muito ocupado.” Na capa do Estadão.

“Itamaraty facilita deportação de brasileiro dos EUA. Governo Bolsonaro facilita deportação de brasileiros dos EUA”. Na capa do O Globo.

“Presos 4 suspeitos do roubo de 719kg de ouro. Um dos detidos é funcionário do aeroporto e confessou crime, após dizer em depoimento que foi sequestrado pela quadrilha”. Na capa do O Globo.

“Hacker deixou cópias de conversas de autoridades no exterior, afirma defesa”. No O Globo.

“A tragédia a três semanas do casamento. Morador de rua, em surto e drogado, ataca casal a faca, mata duas pessoas e é baleado”. Na capa do O Globo.

“Camelôs da orla serão cadastrados. Após flagrante de falsos ambulantes vendendo até cocaína na Praia de Ipanema, município promete aumentar fiscalização”. Na capa do O Globo.

“Contestada perícia sobre João Gilberto. Em reportagem do programa ‘Fantástico’, da TV Globo, advogados acusam perito de ter favorecido intencionalmente gravadora ao reduzir valor de quantia devida a cantor de R$ 200 milhões para R$ 13 milhões. Briga foi parar na Justiça”. Na capa do O Globo.

“Juventude no cangaço. Com 96 anos e moradora de Campinas, Dulce lembra dor de vida nômade no sertão”. Na capa do Estadão.

“Típicos de startups, ‘squads’ ganham espaço no mercado. Em busca de agilidade, empresas como Vivo e Natura apostam em grupos multidisciplinares de funcionários, típicos das empresas digitais”. Na capa do Estadão.

“Presidente do Peru quer antecipar eleição. Desafio. Martín Vizcarra assumiu o cargo após a renúncia de Pedro Pablo Kuczynski com a promessa de combater a impunidade em um país afetado por escândalos de corrupção, mas bancada fujimorista no Congresso tem bloqueado sua reforma Constitucional”. Na capa do Estadão.

“‘Estamos vendo mudanças’. Empresário, que já foi dono de um império de açúcar e álcool, está otimista com País e vê novas lideranças no setor. O presidente Jair Bolsonaro “pegou o País torto”, diz o ex-usineiro, que foi dono de um império de açúcar a álcool. Ele classifica de histórica a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara.” Na capa do Estadão.” Na capa do Estadão.

“Foto-legenda: Sopa rala engana a fome na zona rural da Bahia. Em Tremedal (BA), um dos municípios mais pobres do país, Noilza de Jesus, 45, prepara a única refeição do dia; ‘tenho vergonha, mas muitas vezes falta comida’, diz a mãe de dez filhos”. Na capa da Folha.

“MP dispensa trabalhadores da obrigação de bater ponto. A medida provisória da Liberdade Econômica dispensa trabalhadores de todas as categorias de bater cartão. Relatório aprovado em comissão mista do Congresso autoriza acordos individuais nos quais o funcionário pode cumprir o expediente e sair sem ter que fazer qualquer anotação. Hoje, em empresas com mais de dez funcionários, o empregador é responsável por controlar a jornada. Apenas exceções continuarão sendo obrigatoriamente marcadas, como horas extras, faltas e férias. O governo avalia que a MP irá desburocratizar as relações de trabalho.” Na capa da Folha.

“Brasil tem só 16 mil robôs industriais. O Brasil ficou para trás na automação industrial no período entre 2008 e 2017 e terá dificuldade para ingressar na “quarta revolução industrial”, dizem especialistas”. Na capa do Valor Econômico.

“Licitação de megarrodovia paulista atrai grandes grupos. A licitação do corredor Piracicaba-Panorama pelo governo paulista – maior concessão rodoviária da história do país, tanto em extensão (1,2 mil km) quanto em investimentos previstos (R$ 14 bilhões) – já está sendo analisada pelas principais empresas do setor no Brasil: CCR, Ecorodovias, Arteris e o fundo Pátria”. Na capa do Valor Econômico.

“Em busca de investidores. Fernando Miranda, que dirige a Easynvest (com R$ 19 bilhões sob custódia e cerca de 900 mil clientes), pretende chegar à marca de 2 milhões de investidores até 2021. Ainda ficaria distante da XP, hoje com 1,4 milhão de clientes. A ideia, porém, é caminhar para ter uma plataforma completa”. Na capa do Valor Econômico.

“China agiliza a habilitação de frigoríficos. Depois da abertura aos lácteos do Brasil, Pequim deu sinais de que a autorização para que mais frigoríficos brasileiros possam exportar carnes para a China pode ser concedida em dez dias, segundo o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Marcos Montes”. Na capa do Valor Econômico.

📃 Colunas e artigos:

“Segurança digital é um tema distante”. Na coluna de Fernando Gabeira, no O Globo.

“Patrulha de ‘viés ideológico’ é uma ação autoritária. O respeito que o Estado deve às famílias está na proteção da censura indicativa, quando os potenciais espectadores são alertados sobre o conteúdo de cada filme. Basta à família não ir ver o que não lhe interessa. O resto é patrulha de viés ideológico, que deve ocupar e divertir o poder.” Na coluna de Cacá Diegues, no O Globo.

“Muito além de Noronha. Jair Bolsonaro errou o alvo quando insurgiu-se contra o valor da taxa de ingresso no Parque Marinho de Fernando de Noronha. O erro tem, para usar o mantra do governo, “viés ideológico”: evidencia um programa de destruição das políticas de preservação ambiental.” Na coluna de Demétrio Magnoli, no O Globo.

“Os fatos que nos perseguem. Fico buscando uma perspectiva histórica para o momento que vivemos. Senão, nem consigo levantar da cama. Tento me convencer que assim caminha a humanidade: dois passos para afrente e um par atrás; que o mundo inteiro está desse jeito, o Trump, o Boris.” Na coluna de Fernanda Young, no O Globo.

“A SOS e a defesa intransigente da Jureia. Temos responsabilidade com nossos filhos e netos: não podemos abrir mão da Jureia e de todas as conquistas dessa região, que é hoje a mais preservada do litoral brasileiro.” Artigo escrito por Pedro Passos, Roberto Klabin, Fabio Feldmann e Rodrigo Mesquita, respectivamente, presidente e ex-presidentes da Fundação SOS Mata Atlântica, no Estadão.

“Dicas de um jovem. Ouvir os jovens é preciso! A juventude manifesta uma procura de firmeza moral, de valores familiares e éticos”. Artigo de Carlos Alberto Di Franco, jornalista, no Estadão.

“Presidente do Incra é o novo militar em xeque. O general Jesus Corrêa, presidente do Incra, é o mais novo militar na corda bamba do governo. A reclamação a respeito do seu comando na autarquia chegou ao gabinete do Secretário Especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, e já circula nos corredores do Planalto. As queixas vêm, principalmente, de ruralistas, que enxergam “militarização” do Incra, além de uma demora na entrega de títulos de posse (promessa de campanha de Bolsonaro). Para complicar mais ainda a situação do general, ele perdeu seu “padrinho” no Planalto, Santos Cruz.” Na Coluna do Estadão, no Estadão.

“Ala do Congresso trabalha para derrubar norma que prevê expulsão de estrangeiro ‘perigoso’”. Na coluna Painel, da Folha.”

“Melhor opção é aplicar o que for sacado do FGTS. Investir é, de longe, a melhor opção a fazer com os recursos do FGTS. Eles são miseravelmente remunerados, com juros de 3% ao ano. O ideal é manter o dinheiro aplicado, em segurança, mas aumentar o rendimento.” Na coluna de Marcia Dessan, na Folha.

“O paradoxo de Deltan. Dallagnol edulcorou sua existência nas redes e está indignado (em pânico) com a lufada de realidade”. Na coluna de José Henrique Mariante, na Folha.

“Moro do Twitter desmente Moro do Senado. Ao contrário do que disse a senadores, ministro teve acesso a investigação sobre hackers”. Na coluna de Leandro Colon, na Folha.

“SP no caminho do crescimento. Estado passa a colher frutos de uma política liberal”. Artigo de João Doria, governador de São Paulo, na Folha.

“Escalada autoritária. Bolsonaro passou a campanha falando em destruir a democracia brasileira”. Na coluna de Celso Rocha de Barros, na Folha.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reabre nesta segunda-feira, 29, após o final de semana.

Destaque histórico:

“Em 29 de julho de 1836 é inaugurado o Arco do Triunfo de Paris. A primeira pedra foi colocada em 1806.” No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu