Sinopse 24.07.2019: prisão de hackers que teriam invadido celular de Moro é destaque das manchetes dos jornais

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 256 – A 160 dias do fim do ano de 2019, hoje é quarta-feira, 24 de julho de 2019, 205º dia do ano.

*Sinopse da grande mídia impressa*:

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 *Manchetes do dia*:

“PF prende 4 suspeitos de hackear celular de Moro. Método utilizado para obter dados do ministro teria sido o ‘spoofing’.” Manchete de capa do O Globo impresso.

“Suspeitos de invadir celulares de Moro e Deltan são presos. Três homens e uma mulher foram detidos pela PF; Joice Hasselmann e Paulo Guedes podem ter sido hackeados”. Manchete de capa do Estadão impresso.

“PF prende quatro suspeitos de hackear Moro e Deltan. Órgão não confirma se grupo está ligado a vazamento de diálogos da Lava Jato”. Manchete de capa da Folha impressa.

“BR é privatizada e Petrobras põe R$ 8,5 bi no caixa. A BR Distribuidora foi privatizada ontem com a venda de ações que pertenciam à Petrobras em oferta na bolsa de valores de São Paulo. Os papéis foram vendidos a R$ 24,50, movimentando R$ 8,56 bilhões, incluído lote adicional”. Manchete de capa do Valor Econômico impresso.

📃 *Editoriais do dia*:

“Mais uma inútil tentativa de tabelar o frete. Não deveria haver dúvidas de que é impossível fixar preços em um mercado com milhares de agentes”. Editorial do O Globo.

“Google e Facebook precisam ser tratados como veículos de comunicação. Sem regulamentação, plataformas estão livres de responsabilização pelo material que distribuem”. Editorial do O Globo.

“O Tesouro arrastado na crise. Com negócios emperrados e longas filas de gente em busca de emprego, a arrecadação é fraca e está difícil conter em R$ 139 bilhões o buraco das contas da União”. Editorial do Estadão.

“O MEC se move. O Ministério da Educação se equilibra e dá sinais de que pretende perseguir o que importa na agenda”. Editorial do Estadão.

“INSS e as Justiças estaduais. Dispositivo da reforma da Previdência prejudica segurados das cidades mais pobres”. Editorial do Estadão.

“Verdades encobertas. Além de obscurantismo, Bolsonaro indica intento de mascarar dado do desmatamento”. Editorial da Folha.

“De novo o ebola. 5 anos depois, doença terrível volta a assolar a África em condições diferentes”. Editorial da Folha.

“Crescimento dos emergentes será o menor em uma década. O crescimento econômico dos mercados emergentes neste ano será o menor desde o ápice da crise financeira mundial, segundo o FMI, que reduziu ontem suas projeções”. Editorial do Valor Econômico.

📃 *Outros destaques*:

“FGTS: saque de R$ 500 por cada conta ativa ou inativa. Todo ano haverá liberação do FGTS, diz Guedes. Impacto será de R$ 42 bi”. Na capa do O Globo.

“Bolsonaro no Nordeste: ‘Somos todos paraíbas’. Na Bahia, presidente faz discurso de reaproximação após comentário contrário a governadores da região”. Na capa do O Globo.

“Planos individuais de saúde terão reajuste de 7,35%. Com nova base de cálculo, ANS fixa aumento em 7,35%, abaixo dos 10% de 2018. As operadoras, que vêm trabalhando para alterar a legislação do setor, dizem que percentual não cobre os custos desses contratos”. Na capa do O Globo.

“Mudança em fundo trava setor do audiovisual. O governo anunciou ontem que pretende mudar a administração do Fundo Setorial do Audiovisual, de R$ 724 milhões, da Ancine para o Ministério da Cidadania, com a intenção de aplicar os “filtros” de que fala o presidente Jair Bolsonaro. O setor está praticamente parado em 2019.” Na capa do O Globo.

“100% do lucro do FGTS será repartido entre trabalhadores. Para aumentar a rentabilidade dos cotistas, equipe econômica deve alterar a regra que hoje distribui apenas metade do lucro do fundo aos trabalhadores; MP do FGTS, prevista para ser anunciada hoje, também limitará saques extras a R$ 500”. Na capa do Estadão.

“Por R$ 9,6 bi, Petrobrás deixa controle da BR Distribuidora. Novas prioridades. Com demanda alta por papéis, petroleira vende ações e sua participação na distribuidora cai de 70,3% para 37,5%; atual diretoria da estatal considera que ter o domínio da distribuição de combustíveis não faz parte de seu negócio principal”. Na capa do Estadão.

“Governo quer reduzir preço do gás em até 40%”. Na capa do Estadão.

“Partidos planejam mudar regra e ter menos candidatas. Projeto prevê diminuir de 30% para 10% representação de mulheres em eleições; comissão também avalia fim de punições para partidos”. Na capa do Estadão.

“MEC propõe financiamento de pesquisa como cultura”. Na capa da Folha.

“Dodge recorre de decisão de Toffoli a favor de Flávio”. Na capa da Folha.

“Guedes agora diz que FGTS vai ter liberação anual”. Na capa da Folha.

“Petrobras vende lote bilionário de ações e privatiza BR”. Na capa da Folha.

“Boris Johnson vence disputa e será novo líder britânico”. Na capa da Folha.

“Brexit assombra o Halloween. O futuro premiê Boris Johnson reafirmou intenção de tirar o Reino Unido da UE em 31 de outubro, Dia das Bruxas, mas terá resistências até no Partido Conservador para fazê-lo sem um acordo”. Na capa do Valor Econômico.

“Vingam só 14% das propostas de Bolsonaro. Com discurso muitas vezes de confronto com o Legislativo, o presidente Jair Bolsonaro encaminhou 50 projetos de lei, propostas de emenda à Constituição e medidas provisórias no 1º semestre, segundo levantamento do Valor. Mas o Congresso chancelou só 14% das propostas”. Na capa do Valor Econômico.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo fechou a terça-feira, 23, em queda de -0,24%, a 103.704 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,91%, a R$ 3,77, e o euro também em alta de 0,36%, a R$ 4,21.

Destaque histórico:

Em 24 de julho de 1783, nasce o militar e político venezuelano Simón Bolivar. Desde 1813, ele se torna o condutor da revolução que culmina com a independência da América do Sul, motivo pelo qual é conhecido como o Libertador. Bolívar viaja por diversos países da Europa e, em 1819, cria a República da Colômbia.” No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu