Sinopse 21.07.2019: Brumadinho, verbas para partidos e gastos com servidores são destaques das manchetes

? Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 253 – A 163 dias do fim do ano de 2019, hoje é domingo, 21 de julho de 2019, 202º dia do ano.

Sinopse da grande imprensa

? Edição: Sérgio Botêlho

? Manchetes do dia:

“Brumadinho, as buscas e o tormento da impunidade. Seis meses depois do rompimento da barragem, operação ainda busca vítimas em meio ao medo”. Manchete de capa do O Globo impresso.

“Verba pública para partidos cresce 2.400% em 24 anos. Com apoio de Rodrigo Maia, recursos previstos para campanha eleitoral em 2020 podem mais que dobrar”. Manchete de capa do Estadão impresso.

“Gasto com funcionalismo sobe na crise e bate recorde. Despesas do país com servidores chegaram a R$ 927,8 bilhões no ano passado”. Manchete de capa da Folha impressa.

? Editoriais do dia:

“Investimentos impulsionados pela reforma. Existem muitos projetos no setor de infraestrutura, prontos ou em fase de acabamento, a serem licitados”. Editorial do Estadão.

“O esgarçamento do tecido social. O que ocorre hoje no País é continuidade do que se fez nos anos petistas, nos quais foi instalada e promovida a lógica antidemocrática do ‘nós’ contra ‘eles’”. Editorial do Estadão.

“A contribuição do Congresso. O processo legislativo pode e deve contribuir com leis mais equilibradas e mais razoáveis – mais justas”. Editorial do Estadão.

“Federação, um debate necessário. É preciso possibilitar o surgimento e a implantação de soluções locais”. Editorial do Estadão.

“Debata-se. Plano para universidades acerta na meta de atrair setor privado, mas precisa de discussão”. Editorial da Folha.

“O barato de Noronha. Bolsonaro qualificou como roubo a cobrança de taxa para visitar a ilha. O barato de Bolsonaro e Salles poderá custar caro a Noronha.” Editorial da Folha.

“Em campanha, Morales enfrenta o desgaste da longevidade no poder. A quatro meses do pleito, ruas de La Paz têm sido tomadas por protestos contra sua candidatura”. Editorial do Estadão.

? Outros destaques:

“Bolsonaro fez ataque covarde, diz chefe do Inpe. O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Magnus Osório Galvão, disse que a atitude do presidente Jair Bolsonaro, que o acusou de agir “a serviço de alguma ONG”, foi “pusilânime e covarde” e as declarações parecem “conversa de botequim”. Na sexta-feira, Bolsonaro afirmou que os dados do Inpe sobre o desmatamento da Amazônia são mentirosos. Ontem, o Planalto não quis se pronunciar.” Na capa do Estadão.

“Bolsonaro nega ter falado ‘paraíba’ como crítica a nordestinos. Presidente diz que críticas foram direcionadas aos governadores do MA e da PB, ‘que são intragáveis’. Nesta sexta (19), foi divulgado um vídeo em que Bolsonaro fala sobre “governadores de paraíba” e cita o governador do Maranhão. “Não tem que ter nada para esse cara [Dino]”.” Na Folha.

Tabata foi contra o PDT em 43% das votações. Tabata Amaral (PDT-SP) contrariou seu partido em 43% das votações nominais feitas na Câmara – incluindo a reforma da Previdência. Também considerado “infiel”, Felipe Rigoni (PSB-ES) votou contra a sigla em 54% das vezes”. Na capa do Estadão.

“Grupos querem pacote para renovar partidos. Sob ataque e ameaças de expulsão de deputados, movimentos de renovação política planejam medidas, como um projeto de lei, para mudar os partidos.” Na capa do O Globo.

“Exército limita tuíte político de militar. Portaria do Estado-Maior do Exército estabeleceu normas contra manifestações políticas de militares da ativa em seus perfis, em especial no Twitter. Levantamento do Estado encontrou 220 publicações políticas em 20 contas de oficiais do Exército e de dois brigadeiros da Força Aérea.” Na capa do Estadão.

“Liberação de saques do FGTS anima empresas. Plano de liberação do FGTS para ativar consumo dá alento a varejo e fabricantes”. Na capa do O Globo.

“SP perde maior número de fábricas da década. De janeiro a maio, o Estado de São Paulo perdeu 2,3 mil indústrias de transformação e extrativistas. É o maior número da última década, e 12% acima do ano passado. Na outra ponta, 4,4 mil fábricas foram abertas, o que não se refletiu em melhores números para a área, que viu o PIB encolher 14,4% de 2014 a 2018. Para analistas, a queda do PIB do setor mesmo com a abertura de fábricas mostra que houve encolhimento da produção.” Na capa do Estadão.

“Decifra-me ou… Empresários brasileiros pagam até R$ 40 mil por roteiro na China para estudar o crescimento de gigantes como Alibaba e Baidu.” Na capa do Estadão.

“Reforma tributária põe indústria em choque com demais setores. As propostas que tramitam na Câmara e no Senado puseram em campos opostos a indústria e os demais setores da economia. Enquanto as fábricas defendem o IVA (Imposto sobre Valor Agregado), comércio e serviços querem ‘nova CPMF’ e desoneração da folha.” Na capa da Folha.

“Produtores rurais citam policiamento distante para ter armas como defesa do patrimônio. Em sua fazenda em Foz do Iguaçu (PR), Djalma Pastorello exibe revólver 38 e garrucha 32 (esta, sem registro); para ele, ‘não é só bandido que tem direito’ a posse e porte facilitados”. Na capa da Folha.

“Com ações pendentes, Toffoli só agiu no caso Flávio. Antes de beneficiar o senador Flávio Bolsonaro em liminar, o presidente do STF, Dias Toffoli, se envolveu por dois anos em um processo sobre compartilhamento de dados fiscais, mas não viu motivo para suspender investigações. Outras 42 ações similares no Supremo aguardavam definição, tomada apenas com o caso Flávio.” Na capa da Folha.

“Condenados no mensalão driblam multa, diz Dodge. O ex-diretor do BB Henrique Pizzolato, o empresário Marcos Valério e o ex-deputado Pedro Henry são suspeitos de ludibriar a Justiça para não pagarem multas impostas no julgamento, segundo a Procuradoria-Geral.” Na capa da Folha.

“Crise sobrecarrega SUS e eleva nº de consultas em SP”. Na capa da Folha.

“Carteira do Vasco, caminho para cidadania portuguesa. Nova lei que permite a netos de portugueses estender a cidadania aos filhos leva à busca de provas de ligação efetiva com o país. Ser sócio do Vasco é uma delas.” Na capa do O Globo.

“Volta à Lua é ensaio para chegar a Marte em 2030. Volta à lua em 2024 será ensaio para ir ao planeta nos anos 2030”. Na capa do O Globo.

“Relação aberta. Primeira fase das obras do novo Teatro Cultura Artística será concluída este mês”. Na capa do Estadão.

Órfãos de Brumadinho. Geraldo Resende ampara os netos Antônio e Geraldo, de 1 ano, cujos pais morreram após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), há seis meses. Tragédia deixou uma centena de crianças órfãs, informa o enviado especial Pablo Pereira.” Na capa do Estadão.

“Reino Unido adverte Irã por navio apreendido. Britânicos dizem que Teerã pode sofrer ‘sérias consequências’ por retenção de cargueiro, apesar de não haver movimentação militar”. Na capa do Estadão.

“Mirando 2020, Trump ajuda rival de Maduro. Estratégia. Vencer no Estado, onde as eleições são disputadas voto a voto, é crucial para o presidente americano se reeleger; perfil dos venezuelanos que imigraram para os EUA é diferente, eles têm escolaridade, renda mais alta e são mais politizados”. Na capa do Estadão.

? Artigos e colunas:

“Mão invisível do atraso freia a economia. A mão invisível de uma parte do patronato da indústria ganhou a parada mostrando ao governo que poderia bloquear seus projetos no Congresso. Ela já conseguira o arquivamento do projeto de abertura comercial deixado por Michel Temer.” Na coluna de Elio Gaspari, no O Globo.

“As lições da consolidação da democracia. Em tempos de democracia relativa e radicalização de posições políticas faz bem à saúde institucional do país a publicação de um livro como ‘Transições democráticas — Ensinamentos dos líderes políticos’”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Governo cria perigos reais para o país. O governo não é apenas incompetente. Ele está criando perigos reais para o país. Os ataques ao meio ambiente são diários, a educação perdeu um semestre, o governo naturalizou a intolerância e encurralou a cultura”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“A mentira como método. Aprendiz de Trump, Bolsonaro adota a mentira como prática cotidiana. Na sexta, disparou embustes sobre educação, fome, agrotóxicos e desmatamento”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“03 vai viajar para não criar mais marolas. Como nenhum governo é de ferro, Onyx Lorenzoni está negociando alguns cargos de segundo e terceiro escalões para o Centrão. Coisas como diretorias da Codevasf e do FNDE, locais com orçamentos bilionários e pelos quais a republicana turma do Centrão sempre teve uma queda especial.” Na coluna de Lauro Jardim, no O Globo.

“Decisão sobre a Ancine é retrocesso. Diante do que se conhece de Bolsonaro e de acordo com o que ele propôs na campanha eleitoral, o decreto e a decisão de não financiar filmes como o de Surfistinha fazem sentido. Mas tampouco se pode negar tratar-se de um enorme retrocesso.” Na coluna de Ascânio Seleme, no O Globo.

“A selfie sonora dos EUA de Donald Trump. Trump percebeu em deputadas potencial para o papel de inimigas oficiais dos EUA, indispensável à sua campanha de reeleição movida a ódio”. Na coluna de Dorrit Harazim, no O Globo.

“Jair Bolsonaro se suplantou com uma enxurrada de erros e declarações chocantes. País amanheceu de ressaca no sábado.” Na coluna de Eliane Catanhêde, no Estadão.

“Obrigado, Nelson Freire, por permitir que possamos acessar a beleza. Parabéns, Osesp, pelos 20 anos da Sala São Paulo.” Na coluna de Leandro Karnal, na Folha.

“Usar celular ou abraçar árvore? Pedagogia Waldorf, de fama hippie, tem pilares atraentes para colégios tradicionais”. Na coluna de Laura Mattos, na Folha.

“Plano de Bolsonaro é anunciar que os problemas do país não existem. Presidente nega fome e racismo porque não sabe ou não tem interesse em enfrentá-los”. Na coluna de Bruno Boghossian, na Folha.

“Condena-me por me traíres. Rádio MEC-AM, que Roquette-Pinto doou ao Brasil em 1936, pode ser fechada por fazer parte da EBC”. Na coluna de Ruy Castro, na Folha.

“Autoengano 3. Atraso do Brasil é obra de muito oportunismo e pouco estudo”. Na coluna de Marcos Lisboa, na Folha.

“Bolsonaro tem medo de mulher. Surfistinha é o pânico de homens como o presidente”. Artigo de Antonia Pellegrino, roteirista, ativista dos direitos das mulheres e coautora do blog #AgoraÉQueSãoElas, hospedado pela Folha, na Folha.

“Desconhecimento e rancor por saída de Doria são desafios para reeleição de Covas em SP, mostra pesquisa do PSDB”. Na coluna Painel, da Folha.

? Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo não abre nos finais de semana.

Destaque histórico:

“Em 21 de julho de 1840, Dom Pedro Segundo alcança a maioridade e assume suas funções no governo do Brasil imperial.” No portal Terra.

? Positivo:

“Mulher que aprendeu a ler já idosa tem livro publicado”. No G1.

? Negativo:

“Geração atual tem pouco contato com a natureza, alertam especialistas”. Na Agência Brasil.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments