Sinopse 13.08.2019: resultado de prévias argentinas e mercado são os destaques

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 276- A 140 dias do fim do ano de 2019, hoje é terça-feira, 13 de agosto de 2019, 225º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa:

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Medo de populismo na Argentina derruba Bolsas. Mercado considera resultado das prévias ‘quase irreversível’ e teme fim da política econômica do governo Macri”. Manchete de capa do Estadão impresso.

“Crise argentina gera tensão e afeta indicadores no Brasil. País vizinho eleva juros a 74% ao ano para conter dólar após triunfo kirchnerista”. Manchete de capa da Folha impressa.

“Eleição põe em pânico mercado na Argentina. Comprovada na eleição primária de domingo, a liderança do candidato kirchnerista Alberto Fernández na corrida presidencial argentina levou pânico aos mercados do país vizinho e afetou, por contágio, seu maior parceiro comercial, o Brasil”. Manchete de capa do Valor Econômico impresso.

“Mercado adia expectativa de retomada da economia. Índice do BC mostra queda de 0,13% no 2º trimestre; Guedes pede ‘paciência’ para se obter resultado”. Manchete de capa do O Globo impresso.

📃 Editoriais do dia:

“Entre a recessão e o quase nada. O primeiro semestre do governo Bolsonaro foi muito ruim para a economia, com indústria emperrada, consumo travado e péssimo mercado de emprego”. Editorial do Estadão.

“A Anvisa e os agrotóxicos. Tanto por questões ambientais como por questões comerciais, é de fundamental importância que o sistema de classificação”. Editorial do Estadão.

“Ilhas de prosperidade. Os Tribunais de Contas pairam alheios sobre as dificuldades que afligem os demais órgãos públicos no País”. Editorial do Estadão.

“A agenda do crescimento é diversificada. Perspectiva de aprovação da Previdência abre espaço para medidas complementares”. Editorial do O Globo.

“Argentina vai decidir como, quando e se deseja superar a falência. Risco do kirchnerismo provoca alta de 30% no dólar, e Banco Central eleva os juros para 74%”. Editorial do O Globo.

“Pêndulo argentino. Oposição vence prévias e eleva incerteza; Bolsonaro não deveria intrometer-se”. Editorial da Folha.

“Prévias indicam que Cristina Kirchner deve voltar ao poder. Há incerteza sobre o quanto da política de Cristina será esposada por Alberto Fernández, se vencerem as eleições”. Editorial do Valor Econômico.

“Negligência no Enem. Diretoria responsável pelo exame está vaga; MEC privilegiou querelas ideológicas”. Editorial da Folha.

📃 Outros destaques:

“Câmara deve votar hoje MP que reduz burocracia. Depois de pente-fino do governo e da presidência da Câmara, nova versão do texto vai a plenário. Autorização de trabalho aos domingos e simplificação de abertura de empresas estão entre os principais pontos da proposta”. Na capa do O Globo.

“Governo agora estuda teto para deduções com saúde. Ideia anterior da equipe econômica era acabar com as deduções; secretário da Receita voltou a defender tributo sobre pagamentos”. Na capa do Estadão impresso.

“Contra pressões, Receita pode virar agência. Executivo. Estudo do Ministério da Economia prevê que órgão passe a funcionar nos mesmos moldes de uma agência reguladora; auditores veem risco para investigações”. Na capa do Estadão.

“Maia rejeita criar imposto semelhante à CPMF. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, reiterou que a Casa não aceitará retomar “em hipótese alguma” o imposto sobre operações financeiras.” Na capa do O Globo.

“Maia declara que Câmara não vai retomar a CPMF. Presidente da Câmara dos Deputados disse que não irá apoiar a recriação de taxa nos moldes da CPMF. Estudos mostram que im-posto sobre transações financeiras perde efeito com o tempo e prejudica o crescimento.” Na capa da Folha.

“Bolsonaro e Maia rejeitam CPMF de Cintra. O presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), condenaram ontem a possibilidade de recriação da CPMF no âmbito da reforma tributária”. Na capa do Valor Econômico.

“Líder fala em ajudar Estados antes de votar a Previdência. Para líder do governo no Senado, inclusão de Estados e municípios em proposta é consenso, mas há abertura a mudanças”. Na capa do Estadão.

“Bolsonaro anuncia fim de radar móvel em estradas. ‘Não deu certo isso aí, já saturou, cansou esse negócio’, diz Bolsonaro, que determinará à Polícia Rodoviária Federal a interrupção do uso do equipamento; decisão é criticada por especialistas em violência no trânsito”. Na capa do O Globo.

“Que se adaptem ao presidente, afirma Major Olímpio. Líder do PSL no Senado, Major Olímpio defende as declarações polêmicas de Jair Bolsonaro. “É cada um se adaptar ao estilo do chefe”, e não o contrário, diz à Folha. Para o senador, o presidente “sabe quem está chocando””. Na capa da Folha.

“Cocozinho de índio barra licenciamento de obras, diz presidente”. Na capa da Folha.

“‘Dê um ano ou dois’, responde Guedes sobre piora em indicadores”. Na capa da Folha.

“Imagem do Brasil piora no atual governo. A imagem do Brasil se degrada com Bolsonaro e suas declarações ou decisões toscas sobre meio ambiente, indígenas, Amazônia, trabalho infantil, tortura etc.” Na capa do Valor Econômico.

“Investimento cresce, mas abaixo do previsto. Os efeitos da guerra comercial entre China e EUA chegaram aos negócios de exportadores brasileiros e levaram à revisão de investimentos previstos para este ano por grandes indústrias”. Na capa do Valor Econômico.

“Justiça suspende dispensa em órgão contra tortura. Decreto de Jair Bolsonaro extinguiu cargos do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. Justiça do Rio determinou ainda a reintegração de peritos. O governo vai recorrer da decisão.” Na capa da Folha.

“Justiça reintegra peritos à comissão que combate a tortura. Decisão de juiz federal devolve cargos a peritos que foram exonerados após decreto de Bolsonaro em junho. Comissão é responsável por vistoriar condições de tratamento de presídios, e AGU vai recorrer”. Na capa do O Globo.

“Dodge decide prorrogar por um ano a Lava-Jato. De saída, Dodge decide prorrogar força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba”. Na capa do O Globo.

‘Lava-Jato só existe graças ao STF’, afirma Dias Toffoli. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, fez duras críticas ontem à atuação do Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Lava-Jato. Em tom de desabafo, Toffoli acusou a força-tarefa, conduzida pelo MPF e a Polícia Federal, de tentar se “apropriar” das instituições”. Na capa do Valor Econômico.

“Tríplice coroa: Rafaela, Martine e Kahena são as primeiras brasileiras a vencer Olimpíada, Mundial e Pan”. Na capa do O Globo.

“Santos Dumont: por segurança, 80% menos voos durante as obras. Recuperação da pista principal do aeroporto, que começa no próximo dia 24, será mais rápida que a de 2009, mas impacto será maior porque novas regras de segurança limitam porte de aviões que podem operar na via auxiliar”. Na capa do O Globo.

“Casos de sarampo triplicam no mundo em 2019. Casos de sarampo no mundo triplicam em 2019, diz OMS”. Na capa do O Globo.

“Adiado fim de barragens como a de Brumadinho. Ambiente. Resolução da Agência Nacional de Mineração passa de 2021 para até 2027 o limite para fim definitivo de reservatórios a montante no País, o mesmo tipo que registrou duas tragédias em Minas, incluindo Mariana. Brasil tem hoje 61 estruturas desse tipo”. Na capa do Estadão.

“Bolsa argentina despenca após prévias eleitorais. Derrotado, Macri culpa oposição kirchnerista por disparada do dólar”. Na capa do O Globo.

“RS pode virar RR se ‘esquerdalha’ argentina voltar, diz Bolsonaro. Em visita ao Rio Grande do Sul, Jair Bolsonaro (PSL) disse que o estado pode virar uma Roraima caso a “esquerdalha” volte ao poder na Argentina. Ele se referia à vitória kirchnerista nas primárias e ao suposto risco de crise similar à da Venezuela. Depois, afirmou que não quer romper com o Vizinho.” Na capa da Folha.

“FBI procura suposto terrorista no Brasil. Governo brasileiro diz que Ibrahim entrou no País em 2018, obteve autorização de residência e está em situação regular”. Na capa do Estadão.

“Brics empresta R$ 2 bi para País tratar lixo. Após polêmica com alemães, Planalto ganha R$ 2 bi de banco dos Brics para tratar lixo”. Na capa do Estadão.

📃 Colunas e artigos:

“Caso argentino é diferente de tudo. Kirchnerismo não é o chavismo, como quer fazer crer Bolsonaro, e o fracasso de Macri não é a derrota do liberalismo, como diz Dilma”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“Não há coerência na luta ideológica. A disputa ideológica que transforma em um FlaFlu o exercício da política provoca contradições inevitáveis, já que as reações nada têm de lógicas, são emocionais e imediatistas.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Presidente concentra poder. Bolsonaro começou enquadrando o governo numa moldura de símbolos militaristas verde-oliva. Agora, avança no controle pessoal e direto sobre a agência de espionagem, os órgãos de controle externo e o Ministério Público. É um excedente de poder, observam políticos, nas mãos de um presidente em campanha pela reeleição.” Na coluna de José Casado, no O Globo.

“A pescaria da Receita Federal. A meu ver, caberia às autoridades e parentes citados prestarem os esclarecimentos devidos, como qualquer contribuinte, ao invés de suspender as investigações, como fez o ministro do STF. A pescaria da Receita não pode ter “defeso” para proteger espécimes que se consideram —e não são —especiais e raras.” Na coluna de Gil Castelo Branco, no O Globo.

“Diplomacia da canelada. Jair Bolsonaro entrou na fase de rasgar dinheiro. No domingo, ele disse não se importar com o corte nas doações alemães para a proteção da Amazônia.” Na coluna de Berardo Mello Franco, no O Globo.

“Gasto anual da União com pensão por morte é de R$ 170 bilhões. Se fosse um ministério, seria o 2º maior da Esplanada.” Na coluna de Pedro Fernando Nery, no Estadão.

“Derrota de Macri e risco de recessão interna são pancadas na crença de que a economia salva o governo Bolsonaro.” Na coluna de Eliane Catanhêde, no Estadão.

“Janaína e senadores pressionam Alcolumbre. A deputada estadual e professora de Direito Janaína Paschoal (PSL-SP) vai ajudar no corpo a corpo em Brasília pelo andamento dos pedidos de afastamento de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).” Na Coluna do Estadão, no Estadão.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 12, em baixa de -2,00%, a 101.915 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 1,07%, a R$ 3,98, e o euro também em alta de 1,22%, a R$ 4,47.

Destaque histórico:

“Em 13 de agosto de 1868, um forte tremor de terra e um maremoto são registrados em toda a costa do Pacífico, desde a Califórnia até o Chile.” No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu