Sinopse 09.08.2019: fim das deduções no IR pretendido pelo governo é o destaque das manchetes

Sinopse da grande mídia impressa:

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Governo estuda correção do IR pela inflação e fim das deduções. Medidas integram proposta de simplificação de impostos a ser apresentada semana que vem”. Manchete de capa do O Globo impresso.

“Governo estuda o fim de deduções de gastos com saúde e educação. Reforma tributária de Paulo Guedes prevê imposto único e contribuição previdenciária sobre movimentação financeira”. Manchete de capa da Folha impressa.

“Governo pretende acabar com dedução de gastos no IR. A equipe econômica do governo pretende aproveitar a reforma tributária para “limpar” as deduções do Imposto de Renda. Isso significa que serão reduzidos ou eliminados os abatimentos permitidos atualmente de despesas com educação e saúde”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 *Editoriais do dia*:

“Hora de melhorar o ambiente de negócios. MP é vital para que empresas, inclusive as pequenas, apressem a retomada do crescimento”. Editorial do O Globo.

“Coincidência infeliz entre campanha de Trump e guerra comercial. Em busca de votos, presidente americano pode exagerar na luta contra a China e abalar o mundo”. Editorial do O Globo.

“Vitória do País. A aprovação da reforma da Previdência na Câmara é inequívoco sinal de bom senso da classe política, que soube compreender o momento delicado que o País atravessa”. Editorial do Estadão.

“Vulnerabilidades. Políticas monetárias brandas adotadas após 2008 foram indispensáveis à recuperação econômica, mas também criaram um ambiente propício ao risco”. Editorial do Estadão.

“Confusão desnecessária. O ex-presidente Lula deveria cumprir pena num presídio, mas a transferência tem de ser feita de forma coordenada”. Editorial do Estadão.

“Com o fígado. Bolsonaro se dedica a revanches pessoais, ao arrepio da impessoalidade exigida”. Editorial da Folha.

“Limites às pensões. Ajuste nos benefícios pagos a viúvas e viúvos começou sob Dilma e deve continuar”. Editorial da Folha.

“Receita é cerceada em meio à disputa de poder na Justiça. Enquanto digladiam entre si, os órgãos da Justiça isentaram-se do escrutínio da Receita, ao contrário dos demais cidadãos brasileiros”. Editorial do Valor Econômico.

📃 *Outros destaques*:

“Moro enfrenta desgaste no Planalto e na Câmara. Enfrentando resistências ao pacote anticrime na Câmara, o ministro da Justiça, Sergio Moro, tem sido criticado nos bastidores do Planalto por agir sem dar satisfações, como se ainda fosse juiz. O presidente Bolsonaro disse compreender a “angústia” de Moro, que antes “decidia com uma caneta na mão”.” Na capa do O Globo.

“Bolsonaro põe bandeira de Moro em 2º plano. Executivo. Presidente defende que governo não dê prioridade ao pacote anticrime do ministro; para contornar ‘mal-estar’, ex-juiz é convidado para transmissão em rede social”. Na capa do Estadão.

“Moro se desgasta com Poderes e até com o Planalto. A atuação de Sergio Moro (Justiça) nas últimas semanas intensificou seu desgaste em Brasília e deu força a ofensiva contra ele no Legislativo e no Judiciário. Até a relação com Jair Bolsonaro está abalada. Ontem, o presidente disse que o ministro “não julga mais ninguém”. Na capa da Folha.

“Bolsonaro volta a exaltar torturador e recebe sua viúva. Jair Bolsonaro (PSL) voltou a chamar de “herói nacional” o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, um dos símbolos da repressão na ditadura, ao receber sua viúva no Palácio do Planalto. Para o advogado Miguel Reale Jr., a atitude é um “tapa na cara da Civilização”.” Na capa da Folha.

“”Bolsonaro é produto dos nossos erros”. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fez ontem críticas duras ao presidente Jair Bolsonaro. “A pergunta é onde erramos. Bolsonaro é produto dos nossos erros”, disse Maia em evento”. Na capa do Valor Econômico.

“Guedes quer que Coaf passe para a alçada do Banco Central. O ministro Paulo Guedes pretende transferir o conselho para o BC, a fim de blindá-lo de pressões como estrutura “de Estado”.” Na capa do O Globo.

“Proteção para câmbio ajudará infraestrutura. O Banco Central está prestes a lançar um plano de proteção cambial para o setor de infraestrutura, num esforço para facilitar e atrair investimentos para o país”. Na capa do Valor Econômico.

“‘Gasto com previdência vai crescer r$ 40 bi’. Aumento do gasto com aposentadoria acontecerá mesmo com aprovação da reforma, diz secretário do Tesouro”. Na capa do Estadão.

“Aposentadoria de militares. Relator do projeto de previdência das Forças Armadas, Vinícius Carvalho (PRB-SP) diz não poder garantir que economia líquida de R$ 10,45 bilhões em 10 anos será mantida.” Na capa do Estadão.

“Estados mais ricos ficarão com fatia maior dos recursos do FGTS”. Na capa da Folha.

“Crise do clima vai acirrar a disputa por terra, diz IPCC. Um quarto dos solos sem gelo no planeta já estão degradados, e medidas para combater o aquecimento global, como biocombustíveis e plantio de florestas, acirrarão o conflito pelo uso da terra, aponta novo relatório do IPCC, painel do clima da ONU. O documento coloca ainda que a estabilidade do suprimento de alimentos tem projeção de queda.” Na capa da Folha.

“Resistência a nome para PGR. Subprocurador-geral é visto como o mais forte para suceder a Raquel Dodge no comando da PGR; nome de indicado deve sair até segunda”. Na capa do Estadão.

“Supremo decide que ECA não será modificado. O STF decidiu, por unanimidade, em julgamento de ação do PSL, que todos os artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) se mantêm válidos. O partido pedia a derrubada de artigos da lei para apreender menores nas ruas para “averiguação”, mesmo sem indício de cometimento de irregularidades.” Na capa do O Globo.

“Falta sensibilizar juiz sobre mulher, diz estudo do CNJ. A Lei Maria da Penha já é uma das mais conhecidas, mas ainda encontra gargalos como a falta de sensibilidade de agentes públicos e a alocação de vítimas e agressores na mesma sala antes de audiências. A avaliação é de pesquisa qualitativa feita pelo CNJ junto como Ipea.” Na capa da Folha.

“Novas mensagens sobre Itaipu ampliam crise no Paraguai. Imbróglio. Conversas de WhatsApp mostram interferência de Velázquez para concluir venda de energia excedente de Itaipu a empresa brasileira; para analista, mesmo que impeachment não avance, caso provoca paralisação e repercute em estatais paraguaias”. Na capa do Estadão.

“23% das emissões vêm da agropecuária e do desmatamento. Isso é o que diz relatório de painel da ONU; perda de vegetação faz planeta absorver menos gases responsáveis pelo aquecimento global”. Na capa do Estadão.

“EM 2020 – Salário mínimo vai passar de R$ 1 mil”. Na capa do O Globo.

“Lava-Jato prende Eike de novo por suspeita de fraude. Suspeito de manipulação no mercado de capitais para irrigar o esquema criminoso do ex- governador Sérgio Cabral, o empresário Eike Batista voltou a ser preso pela Lava-Jato no Rio. Houve busca e apreensão de documentos de seus filhos Thor e Olin. Para a defesa de Eike, foi uma prisão “sem embasamento legal”.” Na capa do O Globo.

“Comprador não paga mansão do Banco Santos. Comprador arrematou imóvel, mas deu calote na hora de pagar a conta de R$ 23,3 milhões”. Na capa do Estadão.

“Vírus do sarampo em SP é mutação de surto anterior. O surto de sarampo que assusta São Paulo e acumula quase mil casos registrados pode ser explicado por mutações no vírus que circula na cidade, de acordo com Edison Luiz Durigon, professor do Instituto de Ciências Biomédicas da USP e um dos virologistas mais respeitados do país. O surto anterior da doença ocorreu em 1999 — a versão atual, contudo, é outra. A vacina protege contra esse tipo de vírus do sarampo, o D-8, mas a quantidade de anticorpos no organismo de quem tomou a imunização, feita com o tipo A, despenca após decorridos 15 anos da aplicação.” Na capa da Folha.

“Venezuela compra gasolina da Rússia. A Rosneft foi responsável por toda a gasolina importada pela Venezuela em junho. Oito carregamentos do combustível, num total de 1,7 milhão de barris”. Na capa do Valor Econômico.

📃 *Colunas e artigos*:

“Até onde irão as provocações de Bolsonaro?”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Antes de prisão, Eike se vangloriou”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“Era um governo contra a corrupção e, na hora H, ajuda Toffoli a neutralizar o Coaf. Agora é proibido seguir o dinheiro.” Na coluna de Fernando Gabeira, no Estadão.

“A inflação começa a mostrar comportamento de ambiente econômico de “preços civilizados”. Isso traz bons efeitos.” Na coluna de Celso Ming, no Estadão.

“Presidente de fato tem semelhanças com Johnny Bravo. Jair Bolsonaro se comparou ao personagem Johnny Bravo — que tem semelhanças com a figura do presidente, mas em características reprováveis. É um tipo patético e bronco, que trata mal as mulheres e é rejeitado.” Na coluna de Thales de Menezes, na Folha.

📊 *Mercado*: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 08, em alta de 1,29%, a 104.107 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -1,18%, a R$3,93, e o euro também em baixa de -1,37%, a R$ 4,39.

⏳ *Destaque histórico*:

“Em 9 de agosto de 1997, morre o sociólogo Herbert de Souza. Betinho nasceu em 1935, na cidade mineira de Bocaiúva. Como seus irmãos Henfil e Chico Mário, herdou a hemofilia e contraiu o vírus HIV em transfusão de sangue. Ele criou a Ação da Cidadania Contra Fome e a Miséria, liderando campanha nacional.” No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu