Rolagem da dívida; CCJ com Bia Kicis; vacinação; Bolsa de Valores

País tem pior situação para rolar dívida, dizem bancos. Lira entrega principal comissão a investigada por fake news. Estatal paga R$ 1,2 mil por filho e 100% de adicional de férias. Fevereiro atípico terá até R$ 22 bi em ofertas de ações. Secretário prevê vacinar todos no DF até outubro 

Esses são destaques da grande mídia impressa, nesta quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

*BIRÔ DE IMPRENSA*, Ano IV, Nº 815, de 03.02.2021

📃 *Manchetes do dia*:

“País tem pior situação para rolar dívida, dizem bancos. Endividamento alto e necessidade de gastos com auxílio emergencial na pandemia são ‘combinação arriscada’” *Manchete de capa da Folha*.

“Lira entrega principal comissão a investigada por fake news. Presidente da Câmara faz acordo com oposição por cargos na Mesa. *Manchete de capa do O Globo*.

“Estatal paga R$ 1,2 mil por filho e 100% de adicional de férias. Relação de benefícios foi divulgada pelo Ministério da Economia em ofensiva pela privatização de empresas” *Manchete de capa do Estadão*.

“Fevereiro atípico terá até R$ 22 bi em ofertas de ações. Pelo menos 12 companhias pretendem fazer ofertas iniciais de ações neste mês” *Manchete de capa do Valor Econômico*.

“Secretário prevê vacinar todos no DF até outubro. Chefe da Saúde acredita no aumento da oferta de imunizantes no 2º semestre, o que permitirá antecipar a vacinação. No segundo dia da campanha para idosos acima de 80 anos, houve longas filas no sistema de drive-thru, aglomerações e dúvidas.” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

 *Editoriais do dia*:

_*FOLHA*_

°”Centrão no comando. União de interesses fisiológicos com Planalto preocupa por impacto institucional.” 

°”Estrela cadente. Mianmar volta ao controle militar e vê declínio de ex-símbolo da resistência.”

_*O GLOBO*_. 

“Julgamento no Supremo põe em risco preservação da memória nacional. O que não existe na Constituição, nem em toda a legislação ordinária, é qualquer dispositivo que sustente algo como o “direito a ser esquecido”. A sociedade é que tem o direito a preservar sua memória, por meio do relato fidedigno dos fatos públicos, de veracidade comprovada.” 

°”Reformas se impõem no início do ano legislativo. Vitorioso na escolha dos presidentes da Câmara e do Senado, o governo e sua base fortalecida precisam trabalhar com rapidez para compensar 2020, ano em que pouco se fez pelas reformas, em parte devido à pandemia, mas muito em função da resistência do presidente Jair Bolsonaro às mudanças que precisam ser feitas com urgência.” 

_*ESTADÃO*_

°”Acabou a desculpa. Como Bolsonaro se queixava da falta de colaboração do Congresso, é lícito supor que agora terá força política para tocar sua agenda”

°”Reanimar a indústria é só o começo. A produção industrial se recupera, mas falta cuidar de perdas bem anteriores à pandemia.” 

°”O STF nesses tempos estranhos. Discurso de Luiz Fux indica um Supremo coadunado com as prioridades do País.” 

°”Mais produtiva, cafeicultura bate mais um recorde. Produção totalizou 63,08 milhões de sacas de 60 quilos, superando em 2,3% o recorde anterior registrado em 2018″ 

_*VALOR ECONÔMICO*_

°“Bolsonaro estende influência sobre comando do Legislativo. Lira não queimará cartuchos com medidas duras que o próprio Planalto sequer defende com entusiasmo.” 

_*CORREIO BRAZILIENSE*_

°“Negacionismo intolerável. Negacionismo não é liberdade de expressão, deve ser visto como crime contra a saúde pública e por violar o principal direito fundamental do ser humano: a vida.” 

📈 *Bolsa de Valores*

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira, 02, em alta de 0,61%, a 118.234 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -1,69%, a R$ 5,36.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments