Rescaldo da greve dos caminhoneiros domina manchetes dos jornais

Rescaldo da greve dos caminhoneiros domina manchetes dos jornais. Mídia destaca consequências da greve que vai terminando e desabasteceu o país. SINOPSE NACIONAL DOS JORNAIS DE 31 DE MAIO DE

Rescaldo da greve dos caminhoneiros domina manchetes dos jornais. Mídia destaca consequências da greve que vai terminando e desabasteceu o país.

SINOPSE NACIONAL DOS JORNAIS DE 31 DE MAIO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS:

Manchete e destaques do jornal O Globo: Crise de desabastecimento diminui, mas violência aumenta. Motorista de 70 anos morre ao ser atingido por pedrada em Rondônia. Em vários estados houve relatos de intimidação e agressões. Com a intervenção da Polícia Rodoviária Federal e do Exército para liberar caminhoneiros que quisessem seguir viagem, a greve perdeu força em seu décimo dia, e avançou o abastecimento das cidades. Mas a violência cresceu, insuflada por manifestantes que tentavam manter caminhões parados. O caminhoneiro José Batistela, de 70 anos, morreu após ser atingido por pedrada na cabeça, em Rondônia. Relatos de intimidação e agressões em vários estados levaram o governo a criar um serviço para denúncias, o SOS Caminhoneiro. No Rio, a polícia investiga a participação de milicianos na paralisação. Na quarta, a PRF prendeu dois homens perto da Reduc que ameaçavam caminhoneiros com uma arma/

Merval Pereira: Mais democracia é a solução para as crises, e não menos/

Cora Rónai: Não dá para concordar com uma greve que imponha tanto tormento/

Lydia Medeiros: Congresso discute greve por 79 horas sem apresentar qualquer proposta/

Ascânio Seleme: O dinheiro que paga as contas do governo não é do Tesouro, é seu e meu/

Paralisação derruba projeção do PIB. A recuperação da economia brasileira foi atropelada pela greve dos caminhoneiros. A perspectiva de retomada mais lenta se somou ao fraco crescimento do PIB, de 0,4% no primeiro trimestre e apenas 1,2% em relação ao mesmo período de 2017, segundo o IBGE, e levou economistas a revisarem para baixo a projeção para o ano/

Míriam Leitão: PIB deste ano pode ficar abaixo de 2%/

MPF investiga tentativa de mudar regime e subversão. O Ministério Público Federal investiga agentes ligados à greve por tentativa de mudar o regime democrático e incitamento à subversão/

Empresas do Rio pedem mais prazo para pagar impostos. Devido à “drástica redução de negócios”, empresas do Rio querem adiar recolhimento de impostos para poder pagar salários em junho/

PF apura venda de registros sindicais. A PF deflagrou operação que investiga fraude na liberação de registros sindicais no Ministério do Trabalho. Entre os alvos estão o presidente do PTB, Roberto Jefferson, o líder do partido na Câmara, Jovair Arantes, e o deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP)/

Editorial1: ‘Oportunismo à direita e à esquerda’. O governo é fraco, a crise atingiu elevado nível de gravidade, e forças políticas se aproveitam, mas o estado democrático de direito tem como se defender/

Editorial2: Copa na Rússia repete corrupção de torneio no Brasil. A história de um dos estádios, construído por um oligarca ligado a Putin, repete o modelo seguido em 2014, quando foram erguidos alguns elefantes brancos.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: E a conta chegou. Paralisação dos caminhoneiros agoniza, mas deixa rastro de perdas que devem chegar a R$ 75 bilhões, além de comprometer o PIB, estimular greves e gerar inflação. Depois de dez dias de protestos, a paralisação dos caminhoneiros, ao que tudo indica, chegou ao fim. Embora ainda persistam alguns focos de manifestação, o combustível chega aos postos e os supermercados voltam a ser abastecidos de alimentos. Os reflexos da crise provocada pelos protestos, porém, ainda devem perdurar. Nem todos fizeram um balanço, mas a soma das perdas nos setores consultados pelo Estado passa de R$ 75 bilhões. O impacto na economia, no entanto, será bem maior. Economistas levam em conta os efeitos da greve na revisão, para baixo, que fazem para o PIB em 2018. O número, que era próximo de 3% no início do ano, agora é de 2% – no 1.º trimestre, a alta foi de apenas 0,4%. E há outros efeitos. O governo teme que a paralisação dos motoristas abra caminho para outras greves, como a dos petroleiros/

O último suspiro dos revoltados. Inconformismo e revolta nos grupos de caminhoneiros no WhatsApp ontem. Havia ainda os que já ofereciam frete – e eram repreendidos – e os que diziam que o movimento grevista tinha “morrido na praia”/

Caminhoneiro é morto a pedrada em Rondônia/

Na saúde, 248 mil atendimentos adiados/

Petroleiros desafiam TST e mantêm greve/

Fachin diz ser a favor da volta do imposto sindical. O ministro Edson Fachin, do STF, defendeu a volta da contribuição sindical obrigatória, extinta com a reforma trabalhista. O tema deve ser analisado no Supremo em junho, mas Fachin disse ver justificativa para uma decisão monocrática/

TCU: Rodoanel tem sobrepreço de R$ 55 milhões. O Tribunal de Contas da União apontou indícios de superfaturamento de R$ 55,6 milhões nos pagamentos feitos pela Dersa na construção do Trecho Norte do Rodoanel de São Paulo. A obra também é investigada pela Lava Jato/

Ex-diretor da Dersa é preso e solto em 12 hs/

Preso suspeito de elo com o caso Marielle/

Editorial1: Aposta no caos. O sucesso da greve dos caminhoneiros, que colocou o governo de joelhos, inspirou os oportunistas de sempre a tentar capitalizar e, quem sabe, ampliar a insatisfação popular. É o caso da Federação Única dos Petroleiros/

Editorial2: Da incerteza ao desemprego. Escassez de vagas assombra milhões de famílias.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: Bloqueio em rodovias murcha em meio a casos de violência. Caminhoneiro morre após ser atingido por pedrada; motoristas relatam coação para manter boicote. No décimo dia de paralisação, caminhoneiros deixaram pontos importantes de bloqueios em rodovias. A saída das estradas ocorreu após ação do Exército e da Polícia Rodoviária Federal. À noite, eram 197 pontos de concentração —na terça, eram 613. Houve episódios de violência e um caminhoneiro morreu em Rondônia. Não houve confronto envolvendo forças de segurança, mas atritos entre motoristas. José Batistella, 70, foi atingido na cabeça por uma pedra atirada contra seu caminhão. No km 282 da Régis Bittencourt, em São Paulo, um caminhão tombou após ter sido atingido por uma pedra, segundo relato do motorista. Uma equipe de reportagem da EPTV São Carlos, afiliada da TV Globo, foi agredida na Anhanguera, em Leme (SP). Armados com fuzis e metralhadoras, cerca de 600 militares participaram da operação para desobstruir vias. Caminhoneiros relataram terem sido intimidados. A estratégia para forçá-los a ficar parados incluía murchar pneus e depredar veículos. Ontem o ministro do STF Alexandre de Moraes ordenou que 96 transportadoras paguem em 15 dias R$ 141,4 milhões em multas por não liberarem estradas/

Petroleiro inicia greve e Justiça eleva multas/

PIB cresce 0,4% no 1º tri; paralisação terá impacto. A economia brasileira cresceu o ,4% no primeiro trimestre deste ano em relação aos últimos três meses de 2017.0 número é maior do que esperava o mercado financeiro (0,3%), mas as previsões para 2018 serão reduzidas. A paralisação dos caminhoneiros e a alta do dólar colocaram dúvidas sobre o desempenho do PIB (Produto Interno Bruto) no segundo trimestre, e há temor sobre o impacto que terão na confiança de empresários. O Santander estimou dano dos bloqueios na economia em 0,7 ponto percentual no crescimento de abril a junho. Para o ano, a expectativa para a elevação do PIB caiu de 3,2% p ara 2% —antes da greve, a projeção seria de 2,5%. O setor agrícola tende a ser o mais prejudicado, por causa da perda de produção animal e das cargas que pereceram. Na indústria, o banco vê dano menor, já que consumidores podem retomar intenção de compra/

Durante protestos, vereadores de SP aprovam bondades de R$ 44 mi por ano/

Apoio à paralisação reflete a crescente indignação popular. Se o impacto do movimento sobre a rotina da população fosse maior, a categoria poderia se transformar, aos olhos da opinião pública, em mais uma instituição a ser rejeitada intensamente/

Mariliz Pereira Jorge: Gente em guerra mostra que o pior do Brasil é seu povo. O brasileiro quer um país diferente desde que não envolva sacrifícios pessoais. Quer que as coisas mudem, que a corrupção acabe, sem mudar o próprio comportamento. (Opinião A2)

PF identifica ligação de empresa suspeita com amigo de Temer. A Polícia Federal suspeita que a empresa Eliland seja o elo financeiro entre o coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Michel Temer, e a Rodrimar, foco de investigação em andamento sobre o presidente. Temer, Lima e Rodrimar não se pronunciaram/

Assessor de tucanos é solto por Gilmar horas após 2ª prisão. Acusado de coagir testemunhas, Paulo Vieira de Souza, tido como operador do PSDB, foi preso ontem pela segunda vez em dois meses. Horas depois, o ministro do Supremo Gilmar Mendes determinou, de novo, sua soltura/

Presidente errou em negociação, diz Márcio França/

Editorial1: Agora, os petroleiros. Categoria deflagra paralisação irresponsável, com pauta que aproveita o desgaste do governo

Editorial2: O juiz da foto. Sergio Moro recorre a um argumento questionável para reafirmar sua isenção.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.