Renan quer recesso sem parar Comissão de Impeachment

Mesa (E/D): relator da CEI2016, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG); presidente da CEI2016, senador Raimundo Lira (PMDB-PB). Crédito: Edilson Rodri

O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou nesta terça-feira (28) a intenção de manter o recesso parlamentar nas duas últimas semanas de julho, sem que a Comissão Especial do Impeachment interrompa os trabalhos. Ele ressaltou apenas que, para isso, é preciso que a Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização aprove o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2016 (PLN 2/2016).

— Se for aprovada a Lei de Diretrizes Orçamentárias na Comissão de Orçamento, vamos votá-la imediatamente no Plenário do Congresso Nacional. Aí teremos o recesso que funcionará paralelamente à Comissão Especial do Impeachment. Se não for votada a LDO, nós vamos, a partir do dia 13 de julho, fazer sessão do Congresso, mas não fazer ordem do dia até o dia 2 (de agosto) quando retomaremos os trabalhos — explicou.

Renan Calheiros acrescentou ainda que, do ponto de vista do Senado, a pauta está “toda em dia” e não há matérias importantes pendentes de apreciação.

— Hoje à noite teremos encontro com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e vamos anunciar para os próximos dias a retomada da Agenda Brasil, com as prioridades de reformas que serão retomadas para marcar o trabalho do Congresso Nacional — avisou.

Lobista

Sobre as denúncias publicadas pela imprensa nesta terça-feira de que, segundo delação, ele teria recebido dinheiro irregularmente por meio de um lobista em 2007, Renan Calheiros afirmou que todas as suas contas pessoais foram auditadas já naquela época e que não havia nenhum centavo que não tivesse origem.

— Eu nunca prestei serviço além da minha competência constitucional, nunca recebi absolutamente nada de ninguém, nunca pratiquei irregularidades. Tenho, mais do que qualquer um, interesse em esclarecer esses fatos. E as minhas contas de 2007 foram auditadas e não há um centavo que não tenha origem — garantiu.

FONTE: Agência Senado

You may also like

Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments