Reforma administrativa, ICMS dos combustíveis e Amazônia

Reforma administrativa, ICMS dos combustíveis e Amazônia. Estes são os destaques da grande mídia, nesta quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Destaques do dia:

“Governo avalia desistir de sua reforma administrativa. Plano é usar projetos já no Congresso; Gudes e Maia querem via pelo Executivo”. Manchete de capa da Folha.

“Sem clima político, Planalto adia reforma administrativa. Falta de consenso, eleições e declarações de Paulo Guedes pesaram na decisão”. Manchete de capa do Estadão.

“Guedes acalma governadores sobre ICMS dos combustíveis. Em reunião com governadores, ministro tenta acalmar a crise causada por declarações do presidente sobre redução do ICMS dos combustíveis”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro exclui governadores do Conselho da Amazônia. Órgão sai do Ministério do Meio Ambiente e vai para a Vice-Presidência”. Manchete de capa do O Globo.

“Felipe Solá: Chanceler argentino tenta aproximação em Brasília. Felipe Solá se encontra com Araújo e Bolsonaro hoje, em nova tentativa de aproximação da Casa Rosada com o Planalto, mas governo brasileiro já deixou claro que país vizinho não está entre suas prioridades.”. Destaque de capa do O Globo.

“Chico Alencar: Desafio do PT é reconhecer erros e se renovar”. Destaque de capa do O Globo.

“Elio Gaspari: Morte de Adriano aumenta trevas que protegem milícias”. Destaque de capa do O Globo.

“Míriam Leitão: Comunicação desastrada de Guedes atrapalha reformas.”. Destaque de capa do O Globo.

“PGR quer tirar do Rio apuração do caso Marielle. Procurador-geral da República considera que morte do ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega reforça a necessidade de a apuração ser conduzida fora do Rio. Existe o temor de que caçada ao miliciano tenha sido concluída com ‘queima de arquivo’”. Destaque de capa do O Globo.

“Ex-presidente da Cedae se cala na Alerj. Ex-presidente da Cedae deixa Alerj sob vaias; novo titular já processou companhia”. Destaque de capa do O Globo.

“Deputados novatos ‘apadrinham’ verbas de R$ 1,2 bi. Deputados novatos indicam destino de R$ 1,2 bilhão da União e ‘faturam’ nas redes.”. Destaque de capa do O Globo.

“Enem: Weintraub minimiza erros a senadores. Ministro da Educação afirmou ainda que falhas teriam sido amplificadas por ‘militantes’ e que muitos alunos tentaram justificar notas ruins para os pais valendo-se do problema na correção”. Destaque de capa do O Globo.

“Sanders vence prévias democratas em New Hampshire. Sanders disputa com Buttigieg voto a voto e vence em New Hampshire”. Destaque de capa do O Globo.

“Estado reduz à metade gasto com limpeza do Rio Tietê. Foram retirados do rio, que transbordou em 16 locais da capital paulista anteontem, 409 mil metros cúbicos de sedimentos, ante 800 mil na média dos 3 anos anteriores; gasto com manutenção também caiu. Estado alegou ter investido em Alto Tietê e Pinheiros”. Destaque de capa do Estadão.

“Álvaro Rodrigues dos Santos: Lixo atrapalha, mas não é o maior vilão de cheias.”. Destaque de capa do Estadão.

“Governo prevê recorrer a aposentado em várias funções”. Destaque de capa do Estadão.

“Congresso aceita reduzir R$ 11 bilhões em emendas. Pelo acordo, governo voltará a ter autonomia sobre aplicação de R$ 11 bilhões; para Maia, discurso do Planalto não foi ‘100% verdadeiro’”. Destaque de capa do Estadão.

“Fundeb poderá ganhar verba. Para bancar aumento de recursos, proposta do governo prevê reformulação de fundos constitucionais do Nordeste, Norte e Centro-Oeste.”. Destaque de capa do Estadão.

“Ministério ignorou aviso de fraude em contrato. Executivo. Ao contratar firma de tecnologia, Cidadania aceitou certificado de serviço que nunca foi prestado, segundo PF; órgãos de controle apontaram supostas irregularidades”. Destaque de capa do Estadão.

“Guaidó é agredido no aeroporto. Chavistas atacaram o líder opositor, a mulher dele e deputados que foram recebê-los assim que ele saiu do terminal aéreo”. Destaque de capa do Estadão.

“Startups começam a popularizar atenção médica preventiva. Startups buscam popularizar atenção médica.”. Destaque de capa do Estadão.

“Vera Magalhães: Enchentes são outra mostra de que a emergência climática não é para “daqui a 500 anos”.”. Destaque de capa do Estadão.

“Rosângela Bittar: A linguagem de Guedes não funciona para a sociedade como funciona para o seu público da Economia.”. Destaque de capa do Estadão.

“Perícia contradiz porteiro de Bolsonaro. Polícia Civil do Rio diz que funcionário que autorizou entrada do ex-PM Élcio Queiroz em condomínio não é o que citou nome de Bolsonaro.”. Destaque de capa do Estadão.

“Testemunha mente e ofende repórter da Folha em CPI”. Destaque de capa da Folha.

“Última epidemia de coronavírus deixou rastro de doenças mentais”. Destaque de capa da Folha.

“Entrevista com Tereza Cristina. Em princípio, sou contra criar um ‘imposto do pecado’.”. Destaque de capa da Folha.

“Solo impermeável cresce 11% em São Paulo em 33 anos”. Destaque de capa da Folha.

“Número de mortos pelas chuvas no estado chega a 5”. Destaque de capa da Folha.

“Ceagesp estima prejuízo de até R$ 24 milhões”. Destaque de capa da Folha.

“Bernie Sanders lidera primárias de New Hampshire”. Destaque de capa da Folha.

“Gestão Doria faz censura de livros para presídios”. Destaque de capa da Folha.

“Gravação em portaria de Bolsonaro não foi adulterada”. Destaque de capa da Folha.

“BB pode vender negócios na área de cartões. Banco quer ‘destravar valor’ em conjunto de ativos avaliado em R$ 9,2 bilhões, dizem fontes”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Indústria teme acordo com Coreia. Empresários demonstram preocupação com negociações do Mercosul”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Alimentos perdidos. Cerca de 7 mil toneladas de produtos foram contaminados pelas águas da enchente”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Bancos lançam R$ 10 bi em ações. R$ 4 bilhões vão para o caixa dos bancos, para elevar a capacidade de fazer empréstimos e reforçar outras estratégias comerciais”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Com prejuízo e dívida, Moura Dubeux faz IPO. Companhia define preço de R$ 19 por ação; 90% dos recursos pagarão dívida com bancos coordenadores”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Mercado Livre investe para se manter líder. Grupo vai destinar R$ 4 bi ao mercado brasileiro para defender posição de liderança”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro critica reservas indígenas ao lançar conselho da Amazônia. Para Bolsonaro, conselho é “um projeto de governo” e servirá para afirmar a soberania do Brasil sobre a região”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Enem com erro foi ‘o melhor de todos’, defende ministro. Abraham Weintraub vê ‘conspiração’ de grupos de ensino privado”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Ao falar do ICMS, Bolsonaro fez ‘provocação política’, diz Guedes”. Destaque de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Agravada pela expansão caótica da metrópole, cheia demanda mais que paliativos”. Editorial da Folha.

“Tropas no Congresso. Presidente de El Salvador cria mais uma ameaça à democracia na América Latina”. Editorial da Folha.

“O longo caminho de volta ao grau de investimento. O próprio governo não espera sequer uma elevação do rating neste ano”. Editorial do Valor Econômico.

“Em tempo de coronavírus, velhas doenças ainda assombram o Brasil. País não tem conseguido conter avanço de dengue, chicungunha, zika, sarampo e febre amarela”. Editorial do O Globo.

” Pirotecnias escondem causa da crise da água. Suspeita de sabotagem ajuda a tirar o foco das ineficiências da Cedae e da necessidade da privatização”. Editorial do O Globo.

“Hora de repensar atitudes. Chuvas são fatos naturais. É preciso aprender a lidar com elas por meio da adoção de medidas que visem, antes de tudo, a preservar vidas.” Editorial do Estadão.

“Ensino em tempo integral. Mais escolas paulistas oferecerão ensino em tempo integral, mas é preciso avançar.” Editorial do Estadão.

“As saudáveis incertezas do BC. Pausa no corte de juros pode servir para uma avaliação da real condição da indústria.”. Editorial do Estadão.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira, 11, em alta de 2,49%, a 115.371 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,09%, a R$ 4,33.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu