PSL-DPVAT, banco digital, INSS e salário mínimo se destacam na mídia

PSL-DPVAT, banco digital, filas INSS e salário mínimo. Estes são os destaques da grande mídia, nesta quarta-feira, 15 de janeiro de 2020.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Destaques do dia:

“Auditoria vê conexão entre PSL e seguradora do DPVAT. Partido teria recebido recursos de consorciados da Líder; presidente da sigla nega”. Manchete de capa da Folha.

“Contas poderão ser pagas também em banco digital. Governo prepara uma série de medidas para facilitar o pagamento de contas de serviços públicos e tributos por parte de cidadãos e empresas”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Governo vai contratar até 7 mil militares para diminuir fila no INSS. Objetivo é liberar servidores para analisar 1,3 milhão de pedidos de benefícios em atraso”. Manchete de capa do Estadão.

“Para repor inflação, salário mínimo vai a R$ 1.045. Alta da carne faz governo rever valor de R$ 1.039. Custo será de R$ 2 bi”. Manchete de capa do O Globo.

“Contaminação de água atinge 46 bairros do Rio. Cedae exonera chefe no Guandu após queixas”. Destaque de capa do O Globo.

“Cedae afasta chefe da Estação de Tratamento de Água Guandu”. Destaque de capa do O Globo.

“EUA agora apoiam o ingresso do Brasil na OCDE. Depois de deixar o país de fora e endossar entrada de Argentina e Romênia, governo americano formalizará apoio ao pleito brasileiro em reunião da organização hoje, cumprindo promessa feita por Trump na visita de Bolsonaro a Washington”. Destaque de capa do O Globo.

“Sete mil militares da reserva serão convocados para zerar fila do INSS. Eles ficarão na função de atendimento e recebimento de documentos, para que os funcionários do órgão se dediquem à análise dos processos. Mas, devido à necessidade de treinamento, fila de espera só deve ser zerada em setembro”. Destaque de capa do O Globo.

“Elio Gaspari: A quitanda que concede aposentadoria entrou em pane”. Destaque de capa do O Globo.

“Míriam Leitão: País pode economizar em dois anos R$ 200 bi em juros”. Destaque de capa do O Globo.

“Governo decreta sigilo sobre lista de convidados em posse de Bolsonaro. A confidencialidade foi decretada depois que um cidadão pediu, via Lei de Acesso à Informação, os nomes das pessoas chamadas para o coquetel da cerimônia em que Bolsonaro assumiu a Presidência da República”. Destaque de capa do O Globo.

“Área vip em voo doméstico. Aquisição busca complementar atuação em cidades menores. Para analistas, negócio busca frear expansão de concorrentes”. Destaque de capa do O Globo.

“Delator: mesada em mãos a Pezão. Sérgio de Oliveira Castro fecha acordo de delação e diz que fazia pagamentos em mãos. Defesa do ex-governador nega”. Destaque de capa do O Globo.

“Patrocinador dos times foi condenado por fraude. Empresário de azeite recorre em liberdade após ter sido condenado, em 1ª instância, por associação criminosa para clonagem de cartões, falsificação e furto qualificado. Conselho do Fla aceitou renovação na última segunda”. Destaque de capa do O Globo.

“EUA dão prioridade ao Brasil na fila da OCDE. Posição deve ser formalizada hoje durante reunião em Paris; governo Trump afirma, porém, que mantém apoio às aspirações da Argentina”. Destaque de capa do Estadão.

“Toffoli deve adiar criação do juiz de garantias. Lei anticrime que prevê dispositivo entra em vigor no dia 23, mas presidente do Supremo tem defendido um período de transição de 6 meses para aplicação da medida”. Destaque de capa do Estadão.

“Mínimo sobe para R$ 1.045. Valor inicialmente fixado pelo governo para o salário mínimo era de R$ 1.039. Revisão levou em conta a variação do INPC. Correção será feita por MP.”. Destaque de capa do Estadão.

“SP pode perder R$ 21,2 bi. Nova tributação. Participação do Estado na soma da arrecadação do ICMS (estadual) e do ISS (municipal) cairia de 30,5% para 26,6%, segundo estudo elaborado pelo Ipea, que ainda aponta que Estados mais ricos vão transferir R$ 25 bilhões para os mais pobres”. Destaque de capa do Estadão.

“Denúncia rejeitada. Para juiz, Felipe Santa Cruz não teve intenção de imputar crime a Sérgio Moro ao chamá-lo de ‘chefe de quadrilha’”. Destaque de capa do Estadão.

“Com vacinação baixa, Justiça obriga pais a imunizar filhos. Minas, Santa Catarina e São Paulo tiveram decisões desse tipo nos últimos 6 meses. Famílias alegam motivos religiosos e medo de reações adversas, mas juízes argumentam que proteção é prevista por lei e que a falta de imunização põe a vida da criança em risco”. Destaque de capa do Estadão.

“Europa ameaça Irã com sanções. Reino Unido, França e Alemanha respondem a movimento iraniano de se afastar de acordo nuclear assinado em 2015; apesar de passo agressivo, diplomatas europeus ainda acreditam que podem salvar pacto e convencer Washington e Teerã a negociar”. Destaque de capa do Estadão.

“Não bebam cerveja, pede dona da Backer. Rótulo era o principal de fábrica interditada; em MG, empresa tem metade da produção do setor”. Destaque de capa do Estadão.

“SP dará voucher para compra de uniforme. Teste reprovou amostras de empresas que estavam no processo, cancelado após suposta fraude; compra é para a rede municipal”. Destaque de capa do Estadão.

“Canções e memórias. Compositor {Lô Borges} tinha menos de 20 anos quando foi convidado a dividir o disco ‘Clube da Esquina’ com o parceiro musical”. Destaque de capa do Estadão.

“Vera Magalhães: Bolsonaro voltou das férias disposto a gastar, mas cabe a Guedes assinar os cheques.”. Destaque de capa do Estadão.

“Rosângela Bittar: O PT, depois de tudo, quer conduzir a caravana da esquerda, da oposição, do centro.”. Destaque de capa do Estadão.

“Doria costura agendas em voos pagos pelo governo”. Destaque de capa da Folha.

“Bolsonaro dá carta branca aos desmates ilegais, diz ONG de direitos humanos”. Destaque de capa da Folha.

“Austrália. Animais isolados por incêndios recebem legumes lançados por helicóptero”. Destaque de capa da Folha.

“Fumaça prejudica tenistas e causa desistência do Australian Open”. Destaque de capa da Folha.

“Com R$303 milhões em caixa sigla {PSL} almeja eleger 500 prefeitos”. Destaque de capa da Folha.

“Em gesto a Bolsonaro, EUA agora apoiam Brasil na OCDE”. Destaque de capa da Folha.

“Presidente anuncia novo salário mínimo de R$1.045”. Destaque de capa da Folha.

“Mortes violentas migraram para o interior do RJ, conclui estudo”. Destaque de capa da Folha.

“Prefeitura de SP dará R$215 para famílias comprarem uniformes”. Destaque de capa da Folha.

“Base na Antártida fez megatransplante de tapete de musgo”. Destaque de capa da Folha.

“Azul compra TwoFlex e cria entrave à Gol. Contrato de R$ 123 milhões amplia de 41 para 55 o número de voos diários no aeroporto de Congonhas”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Fuga do varejo. Conhecida pela produção de anticoncepcionais, Bayer vai focar os esforços no atendimento ao mercado institucional, que inclui governos e operadoras de saúde”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Governo tira o Minha Casa das prefeituras. Processo de seleção dos candidatos ao programa habitacional Minha Casa Minha Vida deve se concentrar no Ministério da Cidadania”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Chineses põem à venda Guide e Rio Bravo. Companhia pode vender toda sua posição nas duas empresas ou, num primeiro momento, uma fatia de suas participações e se manter acionista”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“A carta surpreendente do bobo da corte. Nota no site do Ministério da Economia permite supor algum bom senso ao tentar inserir o Brasil no século atual e acompanhar a tendência global que transforma carbono em übercommodity”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Meta é obter R$ 150 bi neste ano com privatizações, diz Salim Mattar. Segundo secretário, governo pretende enviar no mês que vem projeto que acelera venda de estatais”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro concede R$ 6 extras ao salário mínimo. Ideia é recompor poder de compra após repique da inflação em dezembro”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Investimento em infraestrutura pode voltar a 2,3% do PIB. Consultoria projeta retomada para este ano com capital privado e setor de logística na liderança”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Otimista, equipe econômica sobe projeção do PIB. Secretaria de Política Econômica eleva de 2,32% para 2,4% taxa de crescimento prevista para este ano”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Serviços têm ‘acomodação’ em novembro e caem 0,1%. Analistas estimam que dezembro também foi um mês de queda da atividade no segmento”. Destaque de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Onda evangélica. É legítimo que denominação amplie peso, mas sem impor convicções aos demais”. Editorial da Folha.

“Bicicletas escanteadas. Depois de dez anos, Ciclofaixa de Lazer em SP deixa de ser opção de passeio”. Editorial da Folha.

“Inflação acima do centro da meta em 2019 não preocupa. Para 2020, a meta de inflação é de 4%, sempre com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo”. Editorial do Valor Econômico.

“Juiz de primeira instância continua sob ataque. Emenda feita no Congresso à PEC do foro privilegiado faz parte da reação de autodefesa dos políticos”. Editorial do O Globo.

” Combate a organizações criminosas deve ser tarefa da Federação. Em São Paulo, facção lucra com negócios imobiliários ilegais, agindo como milícias do Rio”. Editorial do O Globo.

“Administração de improviso. O governo decidiu executar uma ‘operação de guerra’ para pôr fim à fila no INSS. É quase sempre assim, uma administração incapaz de antever problemas.” Editorial do Estadão.

“A guinada social do BNDES. Governo afirma que o saneamento básico passará a ser a ‘viga mestra’ do banco de fomento.” Editorial do Estadão.

“O contido otimismo do governo. Ele elevou de 2,32% para 2,40% sua projeção de crescimento econômico em 2020″. Editorial do Estadão.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fecha em alta de 0,26%, a 117.632 pontos. O dólar terminou a terça-feira, 14, em baixa de -0,29%, a R$ 4,13.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu