Preço das commodities, coronavírus e mercado se destacam

Preço das commodities, coronavírus e mercado. Estes são os destaques da grande mídia, nesta terça-feira, 04 de fevereiro de 2020.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Destaques do dia:

“Commodities caem sob temores com epidemia. Minério de ferro, um dos principais produtos da balança comercial brasileira, voltou a ser negociado a US$ 80 a tonelada, a menor cotação em um ano”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Governo prepara ações emergenciais contra coronavírus. Planalto quer aplicar quarentena a brasileiros que voltarem de epicentro da doença e vai agilizar recursos para conte-la”. Manchete de capa da Folha.

“Investidor do País supera estrangeiro e sustenta alta da Bolsa. Com juro baixo, capital nacional superou o externo na B3 pela 1ª vez desde 2014. Tendência deve se manter este ano”. Manchete de capa do Estadão.

“Empresas brasileiras já perderam R$ 54,4 bi em valor. Mercado reage à epidemia e faz cair preço das ações de cinco grandes exportadoras brasileiras”. Manchete de capa do O Globo.

“Governo vai declarar emergência por vírus para facilitar resgate. Governo vai declarar ‘emergência em saúde’ mesmo sem coronavírus no país.”. Destaque de capa do O Globo.

“425 mortos na China País teve 349 vítimas da Sars em 2002 e 2003”. Destaque de capa do O Globo.

“Detergente leva Cedae a paralisar captação de água. Entrada para a estação foi fechada após exame laboratorial identificar a presença de detergente no manancial; companhia não informou quando o abastecimento será restabelecido e pede à população que economize”. Destaque de capa do O Globo.

“A desordem em progresso no Rio. Com o Rio tomado por moradores de rua e camelôs, comércio reclama do impacto da desordem.”. Destaque de capa do O Globo.

“Inativos serão fiscais de preços. Objetivo do programa Preços Cuidados, com 311 produtos, é controlar a inflação, que no ano passado atingiu 53,8%”. Destaque de capa do O Globo.

“Relíquias musicais em site. Instituto Moreira Salles disponibiliza em seu site arquivo com 46 mil áudios de discos de 78 rotações de desde o início do século passado.”. Destaque de capa do O Globo.

“Boris e UE divergem sobre meio ambiente. Bloco rejeita postura de Boris Johnson de não aceitar regras europeias de meio ambiente e proteções sociais.”. Destaque de capa do O Globo.

“MEC exige cabelo preso em escola cívico-militar. Regra valerá para as meninas; garotos não poderão pintar cabelo nem usar adereços”. Destaque de capa do Estadão.

“Coronavírus faz País decretar emergência. Governo declarou nível máximo de alerta para facilitar a compra de equipamentos de segurança e o resgate de brasileiros que estão em Wuhan, epicentro do surto na China; País monitora 14 casos suspeitos. Repatriados devem ficar sob quarentena por 18 dias.”. Destaque de capa do Estadão.

“Eliane Cantanhêde: Multilateralismo está sob ataque, mas tem força. O coronavírus demonstra quanto os países precisam uns dos outros.”. Destaque de capa do Estadão.

“Pedro Fernando Nery: Evangélicos são maioria entre pobres, negros, mulheres. Mas parte dos intelectuais acha bacana a intolerância com eles.”. Destaque de capa do Estadão.

“Queda nas exportações. Déficit foi de US$ 1,74 bilhão em janeiro, com quebra nas exportações brasileiras de grãos; vendas de soja caíram 33,2% e as de milho, 41%.”. Destaque de capa do Estadão.

“Governadores rejeitam mudança no ICMS proposta por Bolsonaro. Governadores de 23 Estados e do DF reagiram à proposta lançada pelo presidente de alteração na forma de cobrança do ICMS”. Destaque de capa do Estadão.

“Em Iowa, crise do clima vira tema de prévia democrata. Estado americano, que deu ontem o pontapé inicial para a temporada de primárias que definirá o adversário de Donald Trump na eleição presidencial de novembro, sofre com enchentes e altas temperaturas que prejudicam a safra de grãos”. Destaque de capa do Estadão.

“GUARDA-COSTAS INCONFORMADOS. Otimista com liberalização econômica, fábrica de rum vende ações na Bolsa de Caracas para levantar dólares e ampliar seus negócios.”. Destaque de capa do Estadão.

“Congresso dá prioridade a mudanças no STF. Legislativo. Presidente do Senado pretende pautar projeto que estabelece mandato de dez anos para ministros e prevê que escolha de integrante para Corte seja por lista tríplice”. Destaque de capa do Estadão.

“TV terá campanha contra gravidez precoce. Com o mote ‘tudo tem seu tempo’, peças do governo pretendem reduzir a gravidez na adolescência e serão veiculadas apenas em fevereiro”. Destaque de capa do Estadão.

“Wajngarten omitiu elo com firmas pagas pelo governo”. Destaque de capa da Folha.

“PF foi isenta, diz Flávio após órgão o livrar de 2 crimes”. Destaque de capa da Folha.

“Bolsonaro defende prioridade para agenda econômica”. Destaque de capa da Folha.

“Vaivém das commodities. China registra novo surto de gripe aviária”. Destaque de capa da Folha.

“Polícia de SP terá efetivo 25% maior para o carnaval”. Destaque de capa da Folha.

“Ranier Bragon: Pauta de costumes vai ficar para as rede sociais”. Destaque de capa da Folha.

“Exibição simultânea de uma mesma atração no streaming e na TV fortalece a audiência”. Destaque de capa da Folha.

“Autor de mais de 20 obras, professor e crítico literário George Steiner morre aos 90 anos”. Destaque de capa da Folha.

“Mônica Bergamo: Fascista não tem sexo, diz José de Abreu”. Destaque de capa da Folha.

“Morre 6ª vítima com suspeita de intoxicação por cerveja em Minas”. Destaque de capa da Folha.

“Sem citar preservativo, campanha de Damares prega reflexão”. Destaque de capa da Folha.

“Prioridade do Executivo segue na economia. Abertura do ano legislativo se deu em sessão esvaziada, com menos de 40 deputados e dez senadores”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Portaria dá largada para o 5G. Medida abre caminho para Anatel definir critérios da disputa”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Gás no Norte. Grupo de logística controlado pelo Pátria se prepara para transportar gás a usinas térmicas”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Alemanha perde o ‘trem da tecnologia’. Os próximos 20 anos serão dominados por tecnologias digitais nas quais a Alemanha está atrasada, analisa o economista Carsten Brzeski”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Varejistas têm ações indicadas para fevereiro. Magazine Luiza, Via Varejo, Renner e Americanas lideram indicações das corretoras”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“TRTs devolvem depósitos esquecidos. No TRT de São Paulo, cerca de R$ 25 milhões foram repassados a empresas”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“O protecionismo está de volta na Argentina? Restrições já afetam 52% das vendas do Brasil ao país vizinho”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Demanda em leilão de energia deve igualar térmicas em fim de contrato. Ministério das Minas e Energia acredita que evento vai substituir geração térmica contratada até 2023”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Estados rebatem Bolsonaro sobre ICMS de combustível. 23 governadores dizem que governo federal não pode tratar sobre tributação ao consumo”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“PPI ganha status de secretaria na Economia. Mesmo com saída do órgão da esfera da Casa Civil, a secretária Martha Seillier será mantida no cargo”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Coronavírus leva UBS a cortar previsão do PIB de 2020 de 2,5% para 2,1%. Impacto estimado sobre a China e sobre o mundo provocou queda da projeção para a economia brasileira”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Exportação desaba e balança tem déficit em janeiro. Vendas ao exterior caem 20% no primeiro mês do ano e comércio externo registra saldo negativo de US$ 1,7 bilhão”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Governo declara emergência e prepara resgate na China. Repatriação deve beneficiar 40 brasileiros que se encontram na região mais crítica da epidemia de coronavírus”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“‘Drible’ a teto de gasto foi de R$ 55 bi em 2019. Total inclui acerto entre Petrobras e Tesouro e transferência de recurso do leilão do pré-sal”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Políticas públicas terão de passar por avaliação prévia e na execução. Proposta deve ser encaminhada ainda este mês”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Para o Brasil, acordo sino-americano tem mais importância que epidemia. Efeitos da expansão do coronavírus é a médio prazo e tem menos impacto que primeira fase do acerto entre as duas potências”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro visitará aliados na Hungria e Polônia em abril. Países com fortes traços conservadores estão entre os que mais apresentam confrontos com a União Europeia”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Minas Gerais determina metas para secretarias e ameaça com demissões. Haverá um ranking das melhores e das piores secretarias”. Destaque de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Melhora com risco. Queda na relação entre dívida pública e o PIB é boa notícia que não deve durar sem novas reformas”. Editorial da Folha.

“Política anti-indígena. Planalto descumpre Constituição e agora cogita dar acesso a povos isolados para missionários”. Editorial da Folha.

“A Bolívia em busca da normalização democrática. Presidente interina acentua divisão das forças que se opuseram a Evo Morales, cujo partido tem boas chances de vitória”. Editorial do Valor Econômico.

“É insuficiente a melhoria nas contas públicas. Pela primeira vez em seis anos, cai a relação dívida/PIB, mas é apenas um passo em um longo caminho”. Editorial do O Globo.

“Operação contra milícias acerta ao investigar agentes da própria polícia. Grupos paramilitares costumam ter ramificações no Executivo, no Legislativo e nas forças de segurança”. Editorial do O Globo.

“O alto custo da má reputação. A má reputação do Brasil quando se trata de meio ambiente pode custar bilhões de dólares em perdas de investimentos e de exportações.” Editorial do Estadão.

“Melhora a poda de árvores. O morador se libera do lento serviço da Prefeitura e pode tocar a obra por sua conta.” Editorial do Estadão.

“Retorno seguro. O governo adota as medidas corretas para repatriar os brasileiros que estão em Wuhan.”. Editorial do Estadão.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 03, em alta de 0,76%, a 114.629 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -0,77%, a R$ 4,25.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu