Posse de Dacotelli é adiada; DF decreta calamidade pela Covid-19

Posse de Dacotelli é adiada; DF decreta calamidade. Esses são destaques da grande mídia impressa nesta terça-feira, 30 de junho de 2020.

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Nomeação em dúvida. Posse de Decotelli é adiada após novas falhas no currículo. Indicado para o MEC diz que fica ao sair de reunião com Bolsonaro, que não confirma.” *Manchete de capa do O Globo*.

“Trabalhador de grupo de risco põe saúde à frente da economia. Pesquisa mostra que 85% dos 60,8 milhões nessa condição priorizam bem-estar.” *Manchete de capa do Estadão*.

“Com pandemia, Brasil entra em recessão no primeiro trimestre. Queda na atividade provocada pelo coronavírus encerra ciclo de fraco crescimento de 2017 a 2019.” *Manchete de capa da Folha*.

“PGR quer criar órgão com acesso a dados da PF e MPF. Unidade daria superpoderes a Augusto Aras, uma vez que centralizaria em Brasília informações, inclusive sigilosas, sobre operações do MPF e da Polícia Federal. ” *Manchete de capa do Valor Econômico*.

“DF decreta calamidade, mas planeja abrir tudo em agosto. Capital federal chega a 512 mortos com a covid-19.Número de casos bate em 47 mil. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

📃 *Editoriais do dia*:

_FOLHA_

“Em trégua. Desde prisão de Queiroz, Bolsonaro age com moderação —por essa e outras razões.” 

“Direção segura. Câmara repõe precauções em normas de trânsito ameaçadas por projeto do Planalto.”

_O GLOBO_

“É preciso mais cautela no ritmo de flexibilização das atividades. Planos de retomada açodados podem levar a recuos, como já vem acontecendo em várias cidades.” 

“Ação no STF põe em questão a segurança jurídica. Reclamação de empresa contra exorbitância de poder do TCU pode barrar atuação abusiva do Estado.” 

_ESTADÃO_

“O falso ministro da Educação. Nomeação de Carlos Decotelli despertou esperança. Dias depois, ficou evidente que ele está longe de ser a pessoa certa para o cargo.”

“Cerco ao discurso de ódio. O Facebook se vê cada vez mais acuado por não conter o discurso de ódio e as ‘fake news’.” 

“Extremistas por natureza. Bolsonarismo deixaria de existir sem o culto à violência e o extremismo que o caracterizam.” 

“A posição do País no comércio internacional. Brasil tem sofrido menos graças à demanda global de produtos básicos, a começar de grãos e carne.” 

_VALOR ECONÔMICO_

Pandemia agrava problemas econômicos da Argentina. FMI prevê queda de 9,9% do PIB argentino.” 

_CORREIO BRAZILIENSE_

“Boicote ao preconceito e ao discurso de ódio. 

Há conquistas civilizatórias irreversíveis. Práticas aceitas com naturalidade em determinado período tornam-se inaceitáveis tempos depois. É o caso da escravidão, do trabalho infantil, do respeito às minorias e aos direitos humanos. Burlar os avanços merece a repulsa coletiva.” Editorial do Correio Braziliense.

📈 Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 29, em alta de 2.03%, a 95.735 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -0,71%, a R$ 5,43.

Destaque histórico:

Informações sobre o dia de hoje na história, é só clicar.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments