Política e economia: o que está previsto para a semana.

Sobre política e economia, cumpre saber o que está previsto para a semana. Então, vamos lá.

Segunda instância

No Supremo, voltará à deliberação dos ministros a possibilidade de prisão ou não após condenação em segunda instância. Portanto, no radar de aliados e adversários estará a possibilidade de o ex-presidente Lula ser solto, em função do que os ministros decidirem.

Eduardo Bolsonaro

Por outro lado, na arena da Câmara dos Deputados haverá confusão resultante de falas recentes do deputado Eduardo Bolsonaro. Isso porque o filho do presidente da República aventou com a chance de novo AI-5 contra esquerdas “radicalizadas”.

Apesar de haver se desculpado depois, oposição e setores do centrão entenderam que fala foi teste às instituições. Oposicionistas prometem ingressar com o pedido de cassação, no Conselho de Ética da Câmara, contra Eduardo. A acusação é de falta de decoro parlamentar e desrespeito à Constituição. Ação semelhante deve desembarcar no STF.

Crise no PSL

Por falar em Eduardo Bolsonaro, há em curso o capítulo do PSL. Os ataques, com denúncias de lado a lado, somente aumentaram. E devem crescer, com possíveis consequências em termos de gravidade da situação.

Caso Marielle

Também em curso o Caso Marielle, que envolve o nome do próprio presidente da República. A confusão tem a ver com áudios da portaria do condomínio onde morava o então deputado Bolsonaro. Associações policiais questionam o fato de que esses áudios tenham sido apropriados pela família Bolsonaro, antecipando-se às investigações.

É que porteiro afirmou em depoimento ter um dos supostos assassinos de Marilelle contatado com a casa de Bolsonaro para ingressar no Condomínio. Segundo o porteiro, isso se deu horas antes do crime. Ainda de acordo com o porteiro, ao invés de ir à casa do deputado, o suposto assassino foi mesmo à casa de outro acusado pela morte da vereadora. O assunto está em evidência.

Reforma administrativa

Enquanto isso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, quer fazer com que a proposta de reforma administrativa avance na Casa. Já o ministro da Economia promete ingressar no parlamento com um pacote pós-Previdência, contendo medidas econômicas de impacto.

Medidas econômicas

Sobre isso, há notícias de que o próprio Jair Bolsonaro vai levar o pacote com novas medidas econômicas ao Congresso. O que deve acontecer já nesta terça-feira, 05. O presidente aventa a possibilidades de convidar o presidente do Supremo, Dias Toffoli, para acompanhar ele e Guedes na tarefa.

PEC paralela da Previdência

De sua parte, o Senado Federal pode votar, nesta semana, a PEC paralela da Previdência. A proposta contém partes da reforma que não entraram na PEC da Previdência recentemente aprovada. Entre elas, a inclusão de estados e municípios na reforma.

Balanços das empresas

Outra matéria que movimentará o Congresso, nesta semana, é o da MP que desobrigou empresas a publicarem balanços em jornais. Comissão Mista especial vai votar relatório da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS).

Sobre o assunto, há liminar do Supremo Tribunal Federal impedindo o efeito imediato da Medida Provisória. Somente a aprovação do texto pelo Congresso Nacional pode fazer com que a desobrigação das empresas com os jornais seja extinta.

Óleo nas praias nordestinas

Não bastassem esses assuntos, os debates sobre a quem cabe o erro pelo desastre das praias nordestinas vão continuar. O governo acusa um navio grego, cuja empresa proprietária, por sua vez, nega ser culpada pela tragédia.

CPMI das fake news

Têm, ainda, gerando ruído e confusão, os trabalhos da CMPI das Fake News, que vai ouvir blogueiros envolvidos com notícias falsas. Ninguém pode saber com exatidão o que vai sair dessas oitivas, sempre capazes de produzir novidades que incomodam.

Mercado

De olho em tudo isso, e, mais, nos acontecimentos políticos e econômicos mundiais, estará o mercado. Do humor dos investidores dependerá a continuidade dos bons tempos que vêm estimulando a Bolsa de Valores de São Paulo.

Mundo

No cenário internacional, há os primeiros passos da campanha eleitoral antecipada, no Reino Unido, com reflexos no Brexit. E, por outro lado, tem o imbróglio entre Estados Unidos e China. Como se sabe, sempre sujeito a tempestades de última hora, quando se pensa que tudo vai bem.

É sob tais perspectivas que iniciamos a semana. Embora nunca se saiba o que ainda pode aparecer, Por enquanto, é isso.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu