Polícia Federal, líder do governo, Senado e juros são destaques

🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 314- A 102 dias do fim do ano de 2019, hoje é sexta-feira, 20 de setembro de 2019, 263º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa: A ação da PF sobre o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra, é tema das manchetes do O Globo, da Folha e do Estadão, com destaque para a reação do presidente da Casa, Alcolumbre, que promete recorrer ao STF contra a presença da PF no Senado. Bolsonaro cobra explicações de Moro sobre a ação, diz a manchete do O Globo.

Na manchete do Valor Econômico, destaque para o crescimento das operações no crédito rural com juros livres, ganhando espaço na safra 2019-2020, e que chega até a 6,5%.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“PF mira líder do governo e põe articulação em xeque. Gestão perde articulador da Previdência e de indicação de Eduardo a embaixada”. Manchete de capa da Folha.

“Senado contestará no STF ação da PF contra líder do governo. Bolsonaro cobrou explicações de Moro. Fernando Bezerra é suspeito de desvios”. Manchete de capa do O Globo.

“Senado reage a ação da PF contra líder e recorre ao STF. Autorização de Luís Barroso, do Supremo, para busca no gabinete do líder do governo foi criticada por Alcolumbre”. Manchete de capa do Estadão.

“Crédito rural ‘livre’ cresce e taxas caem a até 6,5% ao ano”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Devem-se evitar intervenções nos preços da Petrobras. Interferência política na empresa prejudicará programa de venda de subsidiárias e o futuro da estatal”. Editorial do O Globo.

“Prisão de traficante mostra eficácia do monitoramento financeiro. Compra e venda de lanchas por chefe de facção criminosa chamaram atenção da polícia”. Editorial do O Globo.

“Juros, uma política com rumo. O BC trabalha pela recuperação da economia, mas isso também depende de iniciativas do Executivo e de sua competência, nem sempre comprovada”. Editorial do Estadão.

“O perigo dos mototáxis. Decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo tem tudo para agravar ainda mais os riscos a que se expõem os que trabalham com motocicleta, cuja taxa de mortalidade é a que mais aumenta entre todos que se envolvem em acidentes de trânsito”. Editorial do Estadão.

“O Fundo de Direitos Difusos. Disputa pelos recursos é acirrada e caberá ao TRF-3 decidir qual setor da administração pública será beneficiado”. Editorial do Estadão.

“Juros rumo ao piso. Já se projeta taxa do BC em 4,5%; economia mostra alguns bons sinais no 3º tri”. Editorial da Folha.

“Bibi na corda bamba. Premiê de Israel, aliado de Bolsonaro, pode perder o poder depois de dez anos”. Editorial da Folha.

📃 Outros destaques:

“De azul (frio) a vermelho (quente), mais de um século de temperaturas no Brasil. Listras mostram variação de temperatura no Brasil de 1901 a 2018 em relação à média do período 1971-2000, evidenciando o aquecimento ocorrido nas últimas duas décadas”. Na capa da Folha, com figura ilustrativa.

“Dólar vai a R$4,16 após intervenção do BC dos EUA”. Na capa da Folha.

“BC está mais otimista que o mercado”. Na capa do Valor Econômico.

“Graduação à distância já é maior”. Na capa do Valor Econômico.

“Triplica busca por ensino a distância”. Na capa do Estadão.

“Graduação à distância supera a presencial. Vagas no ensino superior à distância ultrapassam, pela primeira vez, as presenciais”. Na capa do O Globo.

“Atenção básica de saúde vai ter mais recursos em 2020”. Na capa do Valor Econômico.

“Witzel reafirma desejo pelo Planalto”. Na capa do Valor Econômico.

“Witzel e Flávio disputam agora apoio de prefeitos. Após rompimento, Witzel e Flávio buscam ampliar base nos municípios”. Na capa do O Globo.

“OCDE vê menor crescimento em 10 anos”. Na capa do Valor Econômico.

“OCDE rebaixa as projeções para o Brasil. País vizinho deve ter retração de 2,7%; no 2º trimestre, economia recua 0,3% e desemprego atinge 10,6%. Estimativa para o PIB brasileiro é de alta de 0,8% este ano e expansão de 1,75% em 2020. Crescimento global previsto é o menor em uma década”. Na capa do O Globo.

“SP e Rio caem no ranking financeiro”. Na capa do Valor Econômico.

‘Projetos no Congresso pressionam gastos públicos”. Na capa da Folha.

“Bolsonaro perde por 7 X 0 ação no TSE contra a Folha”. Na capa da Folha.

“CPI do Judiciário debilita instituições, diz Alcolumbre. Durante debate ‘E agora, Brasil?’, presidente do Senado afirma que credibilidade do Poder Judiciário não pode sofrer ataques”. Na capa do O Globo.

“Tasso mantém gratificações na aposentadoria de servidores. Tasso cede a pressão e garante benefício, que deve ser estendido a estados. Governo calcula impacto para tentar derrubar mudança”. Na capa do O Globo.

“Reforma {tributária} pode prejudicar a arrecadação de municípios. Argumento é que união do ISS com outros impostos prejudicaria a arrecadação”. Na capa do O Globo.

“Rede e Podemos recorrerão ao Supremo contra pontos polêmicos do texto. Para valerem na eleição de 2020, novas regras precisam ser sancionadas pelo presidente Bolsonaro até 4 de outubro”. Na capa do O Globo.

“Governo descarta suspender o reajuste do salário mínimo. Ideia chegou a ser cogitada para conter gastos. Redução de salário de servidor e suspensão do abono ainda estão em análise”. Na capa do O Globo.

“Parentes, currículo e mesas vazias. Poucos servidores da Liderança do PT aparecem para trabalhar no dia seguinte à Mega-Sena”. Na capa da Folha.

“SP quer incentivar mais pessoas à noite no Centro”. Na capa da Folha.

“’Gabinete da raiva’ perde espaço com baixa em pesquisa. Tutelado por Carlos Bolsona grupo sofre revezes desde que a popularidade do presidente erodiu nas pesquisas”. Na capa da Folha.

“No 3.º andar do Planalto, funciona o que assessores presidenciais batizaram de “gabinete do ódio”. Liderado por Carlos Bolsonaro, ele faz relatórios ao presidente, influencia suas decisões e formula estratégias para as redes sociais à revelia da Secretaria de Comunicação.” Na capa do Estadão.

“Risco país em queda ainda não atrai investidor. CDS, título que protege contra calotes da dívida soberana, registrou 116 pontos ontem, melhor marca desde maio de 2013; apesar da melhora na percepção de risco, estrangeiro espera crescimento econômico e avanço em reformas para investir no País”. Na capa do Estadão.

“PF faz nova operação e prende dois suspeitos de hackear autoridades”. Na capa da Folha.

“Moradores de Higienópolis relatam crimes. Vídeos mostram furtos e assaltos na região; presidente de conselho pede registro dos casos”. Na capa do O Globo.

“Espião denuncia Trump por conduta indevida. ‘Washington Post’ revela que presidente teve conversa comprometedora com presidente ucraniano Volodymyr Zelenski; agente do serviço de espionagem considera diálogo ‘preocupante’ e protocola queixa, mas caso é travado pelo Diretório de Inteligência Nacional”. Na capa do Estadão.

“Áustria aprova veto a acordo Mercosul-UE. ‘Questão ambiental’ levou à decisão que pegou de surpresa diplomatas brasileiros, mas foi vista como uma ‘jogada de pressão’”. Na capa do Estadão.

“Olhos e ouvidos na ONU estarão esperando um lance para reconhecerem o Bolsonaro que têm na cabeça.” Na coluna de Fernando Gabeira, no Estadão.

“Fotos do Brasil no exterior não se resumem a Bolsonaro, Neymar e queimadas. A percepção da economia melhora.” Na coluna de Celso Ming, no Estadão.

“Muito além da Previdência. Aos poucos, deixamos para trás a pior crise econômica vivida pelo Brasil, quando o produto interno bruto (PIB) derreteu 7% no biênio 2015-2016. Após estancar essa sangria, chegamos ao momento atual, em que nosso desafio é retomar o crescimento e criar condições que permitam a criação de empregos e de riqueza para toda a população, além da inserção do Brasil na era da quarta revolução industrial, com foco em inovação e tecnologia.” Artigo de Paulo Skaf, no Estadão.

📃 Colunas e artigos:

“O dilema do governo Bolsonaro. A intervenção na PF, na Receita, a escolha do novo procurador-geral e a articulação contra a CPI da Toga visam reduzir a fiscalização sobre o núcleo duro do poder – a família Bolsonaro e seu séquito”. Artigo de Fernando Abrucio, cientista político, no Valor Econômico.

“’Não dá mais para esperar o bolo crescer para, lá na frente, investir no social’, afirma Armínio Fraga. Na coluna de Claudia Safatle, no Valor Econômico.

“Se não detivermos o crescimento das despesas obrigatórias, a inflação poderá impor um ‘ajuste’ forçado”. Na coluna de Mansueto Almeida, no Valor Econômico.

“Financie a política em vez de odiá-la. O presidente do Senado está certo. É insensatez manter em R$1,7 bilhão o fundo eleitoral”. Na coluna de Reinaldo Azevedo, na Folha.

“Há sinais de desgoverno em assuntos vitais. Com a desordem no Planalto, contas do governo e investimentos ficam à deriva”. Na coluna de Vinícius Torres Freire, na Folha.

“’Blackface’. Pintar o rosto de negro passou a ser considerada uma atitude racista”. Na coluna de Hélio Schwartsman, na Folha.

“Reforma tributária precisa taxar a riqueza. Novas alíquotas podem reduzir a desigualdade”. Artigo de Paulo Feldmann, na Folha.

“Ação contra líder do governo é vista como tentativa de salvar Lava Jato”. Na coluna Painel, da Folha.

“Arábia Saudita passa a importar petróleo para poder exportar. E o reino pressiona os ‘ricos locais’ para que apostem na estatal Aramco, alvo de ataque no fim de semana”. Na coluna de Nelson de Sá, na Folha.

“Já tarda um novo Brasil. Passou da hora de investirmos em conhecimento e em soluções inovadoras”. Na coluna de Pedro Luiz Passos, na Folha.

“Thaméa Danelon não deve mais ser nomeada para chefiar força-tarefa da Lava Jato em Brasília. Plano mudou após mensagens revelarem procuradora atuando pelo impeachment do ministro Gilmar Mendes”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“Investigação é constrangedora para o Congresso e decisão difícil para Bolsonaro. Retaliação da PF? Muito improvável, mas versões são mais vistosas do que fatos.” Na coluna de Eliane Catanhêde, no Estadão.

“País em crise não pode dobrar verba para campanhas. Com aumento de custo pela volta da propaganda no rádio e na TV, haverá necessidade de novo tipo de financiamento”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Bebel Gilberto não quer ficar à frente do inventário do pai”. Na coluna de Ancelmo Gois, no O Globo.

“Ao baixar juros, BC escolheu olhar pouco para os riscos”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“É necropolítica que chama. Não há outra palavra para denominar o cotidiano de brutalidade ao qual as favelas do Rio de Janeiro estão expostas desde que Wilson Witzel aportou no Palácio Guanabara.” Na coluna de Flávia Oliveira, no O Globo.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 19, em baixa de -0,18%, a 104.339 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 1,46%, a R$4,16. O euro fechou em alta de 1,22%, a R$4,58.

Destaque histórico:

Em 20 de setembro de 1276 foi eleito o papa João XXI, nascido Pedro Julião Rebolo, em Lisboa, e mais conhecido como Pedro Hispano, foi o único papa português da história, tendo sido também um famoso médico, filósofo, teólogo, professor e matemático português do século XIII.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu