Planos de saúde, STF, Lula, educação e economia são os temas em destaque nas manchetes dos jornais

Primeira Hora – Anexo 6

Planos de saúde, STF, Lula, educação e economia são os temas em destaque nas manchetes dos jornais. Planos de saúde têm alta 3 vezes acima da inflação; pedido de liberdade de Lula é encaminhado a plenário do STF; escolas da elite não se apresentam tão bem no Enem; recorde na incerteza sobre a economia faz BC rebaixar PIB.

SINOPSE DE 29 DE JUNHO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS:

Manchete e destaques do jornal O Globo: Nova regra pode dobrar gastos com plano de saúde. ANS estabelece limite de até 60% para coparticipação e franquia. Medida vale para novos contratos e vai vigorar em 180 dias. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou novas regras para coparticipação e franquia dos planos de saúde que podem fazer com que o valor mensal pago às operadoras mais do que dobre. O limite de coparticipação pode chegar a 60% nos planos coletivos. A medida atinge 52% dos planos de saúde do país. Esses modelos de planos estavam previstos em lei desde 1998, mas não haviam sido regulamentados. As regras entram em vigor em 180 dias e valem para novos contratos/

STF: Fachin envia pedido de Lula ao plenário. Voto deve ser em agosto. O ministro Edson Fachin liberou para o plenário do STF o pedido de liberdade do ex-presidente Lula sem esperar a posição da Procuradoria-Geral da República. A votação deve ficar para agosto. A delação de Duda Mendonça foi homologada/

Caso Embraer teria influenciado Lewandowski. A oposição à fusão entre Embraer e Boeing teria influenciado a decisão do ministro do STF Ricardo Lewandowski de proibir a venda de estatais sem aval do Congresso, segundo fontes/

Rio cai de 5º para 11º lugar em bem-estar. Estudo da Firjan que considera emprego, renda, saúde e educação para analisar o desenvolvimento dos municípios brasileiros revela que o Rio caiu da 5ª para a 11ª posição de 2013 a 2016. O desemprego, que impediu a evolução do conjunto das cidades brasileiras, pesou mais na capital fluminense, que só deve voltar ao patamar pré-crise em 2027/

Brasileira se reúne com filho nos EUA. Após 28 dias longe do filho Diogo, de 9 anos, recolhido a um abrigo em Chicago, Lidia Karina Souza obteve permissão judicial para se reunir a ele nos EUA. Eles vão aguardar análise do pedido de asilo/

Assembleia aprova aumento a TJ e MP. Assembleia Legislativa aprovou aumento de 5% para servidores do Tribunal de Justiça, do Ministério Público e da Defensoria. Especialistas dizem que medida contraria regime de recuperação fiscal do Rio/

TCM diz que Paes não deixou rombo. A maioria dos conselheiros do Tribunal de Contas do Município concluiu que o ex-prefeito Eduardo Paes não deixou rombo nas contas da prefeitura, como denunciou Marcelo Crivella/

Cerco ao Chapadão. Agentes jogam folhetos de helicóptero, pedindo o apoio dos moradores, na maior operação da intervenção federal no Rio, que resultou na prisão de 11 pessoas no complexo do Chapadão e da Pedreira. Um suspeito morreu/

Sociedade. Perda de áreas verdes no mundo, em 2017, equivale a uma Itália. Rússia e Brasil são os maiores desmatadores/

Míriam Leitão: STF está deixando de ser solução para virar parte do problema/

Editorial: Decisões judiciais desinformadas. Liminar de Lewandowski subordinando cada privatização ao Congresso significa proibir a venda de estatais, devido ao zelo que políticos têm por estas empresas.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: Fachin manda pedido de liberdade de Lula a plenário. Cármen Lúcia definirá data do julgamento pelo STF; hoje ocorre última sessão na Corte antes do recesso. O relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, decidiu não aguardar parecer da Procuradoria-Geral da República e liberou para julgamento no plenário o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que a Corte analise o pedido de suspensão dos efeitos de sua condenação, como prisão e inelegibilidade. Cabe à presidente da Corte, Cármen Lúcia, pautar o caso. Ontem à noite, a sinalização de Cármen Lúcia a integrantes da Corte era de que ela não deveria colocar o caso em julgamento hoje, quando será realizada a última sessão plenária do STF antes do recesso. Nesse período, Cármen será responsável pelos despachos urgentes no plantão. Ministros do STF entendem que o envio do pedido de Lula ao plenário foi manobra de Fachin para evitar mais uma derrota na 2.ª Turma do tribunal. Condenado a 12 anos e um mês, Lula está preso desde 7 de abril/

Empatados tecnicamente, Bolsonaro e Marina lideram. Sem o ex-presidente Lula na corrida presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) está tecnicamente empatado com Marina Silva (Rede), com 17% e 13% das intenções de voto, respectivamente, segundo pesquisa Ibope. Soma de abstenções, brancos e nulos chega a 41%. Também objeto da pesquisa, avaliação do governo Temer é negativa para 79%/

Nomes ligados à Hypermarcas negociam delação na PGR. O empresário João Alves Queiroz Filho, fundador da Hypera Pharma (ex-Hypermarcas), e Claudio Bergamo, ex-presidente da companhia, negociam delação premiada com a Procuradoria-Geral da República. Em outra frente, a empresa discute um acordo de leniência. Em 2015, a Hypera teve seu nome envolvido na Lava Jato/

8,2 milhões vivem sob risco no País. Segundo dados do IBGE, Salvador tem 1,2 milhão de pessoas vivendo em áreas de risco, seguida por São Paulo, com 674 mil nessa situação/

Mãe e filho juntos de novo. Lídia Souza se reencontrou ontem com o filho, Diogo, de 9 anos, 29 dias depois da separação na fronteira do México com os EUA. Ele estava em um abrigo em Chicago e a mãe, no Texas. Outras 57 crianças brasileiras estão separadas dos pais/

Nova regra impede leilão do pré-sal neste ano/

Miller e Joesley viram réus por corrupção/

Fernando Gabeira: Qual é o papel do Brasil no mundo? Seria interessante que candidatos falassem/

Celso Ming: Manobras protecionistas de Trump ameaçam transformar-se em tiros pela culatra/

Editorial1: Jogando contra. No embalo do enfraquecimento do governo, Congresso faz uma verdadeira ofensiva contra os cofres públicos ao aprovar mais e mais benefícios a organizados grupos de pressão/

Editorial2: Dinheiro fácil. Partidos deveriam ser totalmente financiados por recursos doados por cidadãos.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: 1 de cada 3 escolas da elite não atinge nota esperada no Enem. Levantamento da Folha considera perfis socioeconômicos e mostra desigualdade nos resultados de colégios particulares. Resultados do Exame Nacional do Ensino Médio expõem, além do abismo entre as escolas públicas e privadas, desigualdade entre os colégios particulares, que costumam ter melhores resultados. O Enem é porta para universidades públicas. Levantamento feito pela Folha aponta que uma a cada três escolas privadas com alunos ricos não atingiu a nota esperada para elas no ano passado, conforme estimativa estatística que considera os perfis socioeconômicos dos estudantes. O Sudeste concentra 85 das 100 escolas mais bem posicionadas, sendo 30 paulistas. Um colégio mineiro, pela quinta vez, lidera o ranking. Escolas públicas continuam em desvantagem — 70% delas estão abaixo da média geral/

Leilão de elétricas trará investimento de R$ 6 bilhões. A Agência Nacional de Energia Elétrica e o governo leiloaram 20 lotes para construção, operação e manutenção de 2,6 mil quilômetros de linhas de transmissão e subestações em 16 estados. A previsão é que sejam investidos R$ 6 bilhões nos próximos 30 anos/

Datena critica a segurança pública de SP sob Alckmin. Visto como reforço para a campanha presidencial de Geraldo Alckmin (PSDB), José Datena, pré-candidato ao Senado pelo DEM, disse que a segurança está falida no estado que foi gerido pelo tucano/

Ex-procurador e delatores da JBS se tornam réus no DF/

Editorial1: Economia. Metas duvidosas. Governo fixa objetivo de reduzir a inflação, mas BC nem se aventura a sinalizar seus próximos passos/

Editorial2: Preservação. Amazônia bilionária. Fazer cumprir a lei não é algo que possa depender de doações estrangeiras.

Manchete e destaques do jornal Valor Econômico: Planos de saúde aumentam três vezes acima da inflação. Os planos de saúde empresariais, segmento que representa 67% do setor, devem ter reajuste, neste ano, de 19% em média, acima do aumento de 17,9% ocorrido no ano passado/

Indiana Sterlite é destaque em leilão da Aneel. A expectativa de grande competição no primeiro leilão de linhas de transmissão do ano foi confirmada ontem e a empresa indiana Sterlite foi o destaque do certame, arrematando empreendimentos que somam mais da metade dos 2,5 mil km de linhas oferecidas/

Bachelet alerta sobre ‘custos’ de inação no clima. “O tempo dos políticos é diferente das urgências do planeta. Para questões ambientais não se pode apenas olhar no curto prazo”. É com afirmações como essa que a ex-presidente chilena Michelle Bachelet toca sua cruzada de conscientização dos limites dos recursos naturais do planeta e do custo de nada se fazer a esse respeito/

Glencore pode comprar a rede de postos Ale. A empresa suíça Glencore está negociando a aquisição da Alesat, distribuidora de combustíveis dona da rede de postos Ale, apurou o Valor. Trading estava no páreo com a francesa Total e a holandesa Vitol/

Ibovespa sobe com Marina bem colocada. O Ibovespa fechou em alta de 1,64%, ontem, em parte por influência de um quadro mais positivo no exterior. Internamente, o alento veio da pesquisa CNI/Ibope. Segundo operadores, o mercado valoriza, no momento, indicações de que a agenda de reformas possa progredir, como ocorreria com a eleição de Marina/

A democracia na AL depois da Odebrecht. Enquanto goza de sua mansão no Morumbi, Marcelo Odebrecht – e as empreiteiras que se comportaram de forma similar – tem opções de lazer para contemplar os danos que fez à democracia na América Latina. Especialmente agora que a região passa por uma maratona para eleger novas lideranças políticas/

A Copa não é mais a festa de todos. Comparando algumas Copas do Mundo, como as vi nos olhos e no comportamento da torcida nas ruas do centro de São Paulo, posso vê-las na lentidão do tempo e relativizar as ilusões do agora/

Ajuste fiscal deve dominar debate eleitoral. A gravidade da situação fiscal se impôs na discussão sobre as propostas econômicas para o futuro governo e, diante disso, a reforma da Previdência é vista como peça fundamental para o ajuste, na opinião unânime dos coordenadores dos programas dos quatro principais candidatos à Presidência da República/

Conjuntura. Municípios vão levar 10 anos para recuperar perdas entre 2013 e 2016. A queda, medida pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), só seria inteiramente compensada em 2027, dentro de um cenário “otimista”/

Estudos mostraram que a renovação dos contratos pode elevar para 31% a participação do transporte ferroviário na distribuição de cargas no país em 2025/

Judiciário. Mudar decisão no plantão é difícil, sinaliza Cármen. O ministro Ricardo Lewandowski deferiu liminar proibindo a venda de controle acionário de estatais de todas as esferas sem aval dos respectivos legislativos e do Congresso Nacional/

BC reduz projeção de alta do PIB para 1,6%. Nova previsão aproxima-se da feita pelo mercado e leva em conta efeito da greve dos caminhoneiros/

Rejeição da classe política chega ao ápice. Última pesquisa Ibope divulgada impressiona pela força dos que optam pelo voto em branco e nulo/

Datena diz que pode ser uma ‘porcaria’, mas será honesto. Apresentador oficializou sua pré-candidatura ao Senado por São Paulo/

A pedido de Lula, Dilma disputará vaga ao Senado. Anúncio foi feito ontem à noite com as presenças de deputados e do governador de Minas, Fernando Pimentel/

Fachin pede a Cármen que agende votação de recurso. Defesa de Lula questiona retirada do caso da 2ª Turma/

Editorial: Anatomia de uma recuperação que foi perdendo o fôlego. Banco Central revisa crescimento do PIB de 2,6% para 1,6%.

Manchete e submanchetes do jornal Diário Comércio, Indústria e Serviços (DCI): Incerteza bate recorde e BC rebaixa crescimento do PIB. A incerteza com o futuro da economia fechou o primeiro semestre com recorde e levou o Banco Central (BC) a uma forte redução na expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2018/

Alto custo e falta de garantias adiam crédito à pequena empresa/

Viagens corporativas. Desempenho ficará aquém do esperado. As agências de viagens corporativas já não esperam crescer dois dígitos em 2018. Redução das projeções para o avanço da economia, queda da confiança do consumidor e do empresário, além das pressões cambiais e eleições levam o setor a prever cerca de 6% de crescimento, frente aos 13% previstos anteriormente/

Governo central volta a registrar déficit de R$ 11 bilhões em maio/

Crise no Carf ameaça fim de casos bilionários. O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), tribunal responsável pelo julgamento de questões tributárias, vem perdendo credibilidade e sendo questionado na Justiça desde 2015, com a Operação Zelotes. Especialistas avaliam que a intromissão do Judiciário nas ações julgadas pelo órgão, devido fragilidades internas do tribunal administrativo, pode estimular empresas a desistirem da instância administrativa/

Relator discute divergência sobre rombo de 2019. Técnicos do Ministério do Planejamento, do Tesouro Nacional e da Instituição Financeira Independente (IFI) do Senado vão se reunir hoje para esclarecer divergências entre os números sobre rombo nas contas públicas em 2019. Senador Dalírio Beber se reúne com especialistas do Executivo e de instituição do Senado para definir valor de crédito suplementar em 2019, destinado para cobrir insuficiência de recursos/

Editorial: Partidos e uniões poliafetivas. O CNJ decidiu nesta semana que os cartórios brasileiros não podem fazer o registro de união estável entre três ou mais pessoas – prática conhecida como união poliafetiva – mas quando se trata de partidos políticos a multiplicidade de parceiros não considera barreiras jurídicas ou éticas. Legendas como DEM, PSB, PR, PP e SD estão ativas na busca de arranjos, seja para um futuro casamento ou apenas para uma relação casual.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu