PGR e juros são os destaques das manchetes dos jornais

🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 320- A 96 dias do fim do ano de 2019, hoje é quinta-feira, 26 de setembro de 2019, 269º dia do ano.

*Sinopse da grande mídia impressa*: A aprovação, no Senado, do nome de Augusto Aras, indicado por Bolsonaro para o cargo de Procurador Geral da República, e suas falas durante a sabatina com os senadores, é o destaque das manchetes dos grandes jornais (O Globo, Folha e Estadão) em suas edições desta quinta-feira, 26. Mídia realça reparações feitas pelo novo procurador à Lava Jato. Aras toma posse, hoje.

Valor Econômico destaca, em manchete, que bancos não estão repassando aos clientes a redução da taxa Selic.

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Aras afirma que Lava-Jato é marco, mas critica excessos. Com acenos à base e à oposição, procurador é aprovado por 68 votos a 10 pelo Senado”. Manchete de capa do O Globo.

“Aras é confirmado na PGR e prega correções na Lava Jato. Novo procurador-geral disse em sabatina ter visto ‘excessos’ na operação e defendeu cooperação com o antigo Coaf”. Manchete de capa do Estadão.

“Novo procurador-geral, Aras sugere correções na Lava Jato. Indicado por Bolsonaro foi aprovado pele plenário do Senado após sabatina”. Manchete de capa da Folha.

“Bancos não repassam a cliente menor taxa Selic da história”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 *Editoriais do dia*:

“Derrubada de vetos à lei do abuso tolhe o Judiciário. Rejeição de correções feitas por Bolsonaro expõe interesse de atemorizar juízes e promotores”. Editorial do O Globo.

“Defesa da legalidade. Andou bem o Congresso ao derrubar 18 dos 33 vetos que Jair Bolsonaro havia aposto à lei do abuso de autoridade”. Editorial do Estadão.

“Vetos que caem. Tensão entre Congresso e Bolsonaro contamina debate sobre abuso de autoridade”. Editorial da Folha.

“Disciplina fiscal, federação real. Estados e municípios vivem alardeando direitos e autonomia, mas poucos têm sido capazes de cuidar de suas finanças e de viver sem o socorro do poder central”. Editorial do Estadão.

“Um erro levou a outro. Senado usou ação contra senador Fernando Bezerra Coelho como pretexto para adiar a votação da reforma da Previdência”. Editorial do Estadão.

“Confirmação de diálogo aumenta risco de impeachment de Trump. Ele de fato pediu ajuda ao presidente ucraniano para obter informações sobre Joe Biden”. Editorial do O Globo.

“Freio ao premiê. Reino Unido, ainda conflagrado, fica mais perto da normalidade democrática”. Editorial da Folha.

📃 *Outros destaques*:

“Cresce rejeição à política ambiental, aponta Ibope. Segundo pesquisa, a desaprovação na área aumentou de 45% para 55% entre junho e setembro; 50% desaprovam a forma de governar”. Na capa do Estadão.

“Ibope: aprovação de Bolsonaro chega a 31% e reprovação vai a 34%. Também houve queda na avaliação pessoal sobre o presidente: Confiam nele 42%, enquanto 55% afirmaram desconfiar”. No O Globo.

“Bolsonaro na ONU foi de ‘orgulho’ a ‘biroliro’ no Twitter”. Na capa da Folha.

“Aliados se afastam de Bolsonaro. Boa parte das defecções está relacionada aos três filhos políticos, cuja influência é maior que a esperada”. Na capa do Valor Econômico.

“Nível do mar subirá 1 metro até 2100, alertam cientistas. IPCC analisou estudos científicos sobre impacto das mudanças climáticas no ecossistema marítimo e criosfera; eventos extremos serão mais frequentes”. Na capa do O Globo.

“Campanha anticrime e por popularidade. Após críticas de sua base sobre falta de compromisso contra corrupção, propaganda do pacote de Moro envelopa Esplanada”. Na capa do O Globo.

“País cria 121 mil vagas formais em agosto. Resultado, puxado por serviços e comércio, foi o melhor obtido para o mês desde 2013”. Na capa do Estadão.

“Cobrança de bagagem em voos é mantida. Com 247 votos a favor, deputados mantiveram veto presidencial com a justificativa de que medida pode baratear as passagens aéreas”. Na capa do Estadão.

“Odebrecht pede concessões a bancos credores”. Na capa do Valor Econômico.

“Construção civil teme tributação maior com IVA”. Na capa do Valor Econômico.

“Votação adiada pode custar R$ 153 bi à reforma. Aumentam pressões por mudanças em abono, imposto e aposentadoria especial”. Na capa do O Globo.

“Entidades vão à Justiça contra derrubada de vetos. Entidades que representam magistrados, procuradores e delegados da PF criticam derrubada de 18 vetos de Bolsonaro e pretendem invalidar trechos, mantidos pelo Congresso, que preveem punições a autoridades”. Na capa do O Globo.

“Suicídio de policiais supera mortes em ação. Levantamento da Ouvidoria paulista chama a atenção para a taxa de suicídio entre agentes, que é de 23,9, enquanto no total da população é de 5,8 por 100 mil habitantes. No Brasil, foram 104 casos em 2018, enquanto 87 policiais foram vítimas de ações nas ruas”. Na capa do Estadão.

“Universidades federais rejeitam plano do MEC. Universidades públicas temem que programa resulte em perda de autonomia financeira”. Na capa do Estadão.

“Aprovada anistia a 750 mil imóveis em SP. Vereadores de SP aprovaram regularização automática a cerca de 600 mil casas; outras 150 mil poderão obter benefício pela internet”. Na capa do Estadão.

“Flávio agora libera deputados do PSL para ficar no governo Witzel. Presidente do PSL-RJ volta atrás e não vai mais tirar do partido políticos que permanecerem com cargos na administração estadual, mas diz que o governador é ingrato: ‘Sua narrativa beira a traição’”. Na capa do O Globo.

“Laudo: não há como identificar arma que matou Ágatha. Perícia conclui que projétil achado no corpo da menina não é suficiente para confronto balístico. Documento afirma apenas que fragmento é compatível com fuzil. Armamento de PMs que estavam no Alemão quando criança foi ferida será examinado hoje”. Na capa do O Globo.

“São Paulo. Estado tem 5ª morte por sarampo; país já registra 4.507 casos”. Na capa da Folha.

“Trump pressionou líder ucraniano a investigar rival. Transcrição de telefonema indica que Trump pediu a líder ucraniano que investigasse Biden”. Na capa do O Globo.

“Paralelo com Watergate é mau presságio para Trump.” Na capa do Valor Econômico.

📃 *Colunas e artigos*:

“A crescente ameaça ao jornalismo em todo o mundo. Ao atacar a mídia americana, Donald Trump dá a líderes estrangeiros permissão para fazerem o mesmo com os jornalistas em seus países”. Artigo de A. G. Sulzberger, no Estadão.

“Conduta supererrática do Executivo ajudou a reduzir o tamanho dos superministros Paulo Guedes e Sérgio Moro.” Na coluna de William Waack, no Estadão.

“Essa tal de ideologia. Seria melhor para o Brasil se Bolsonaro tivesse lido o iluminado livro de Marilena Chauí. Na época, o jovem militar estava empenhado em tumultuar a disciplina dos quartéis, reclamar do soldo e trocar a farda por um mandato parlamentar”. Artigo de Eugênio Bucci, no Estadão.

“Patentes e saúde. É preciso equilibrar o acesso universal a medicamentos e o estímulo à pesquisa”. Artigo de José Serra, no Estadão.

“Soberanistas de Bolsonaro estão ficando pelo caminho. Nunca esteve tão em moda a frase do escritor e pensador inglês Samuel Johnson, que, escrita no século XVIII, sobreviveu ao tempo, ganhando um significado mais amplo, terrivelmente atual: “O patriotismo é o ultimo refúgio dos canalhas”.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Só o tempo dirá se processo de impeachment é ruim para Trump. Se não agissem, Trump seria automaticamente inocentado e poderia seguir usando o poder presidencial para fins pessoais”. Na coluna de Guga Chacra, no O Globo.

“Raoni é patrimônio do país e merece o Nobel da Paz. Raoni merece o Prêmio Nobel da Paz porque é em seu nome que vem lutando desde que viu pela primeira vez um homem branco, em 1954, aos 23 anos de idade.” Na coluna de Ascânio Seleme, no O Globo.

“Capitão, ouça o professor Marcelo. Na contramão de Trump e Bolsonaro, o presidente de Portugal usou a tribuna da ONU para criticar o nacional-populismo e a xenofobia. Ouvir seu discurso é um alento em tempos bicudos”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“Liberdade e teocracia. O governo se diz liberal na economia, mas exala bafo teocrático”. Na coluna de Contardo Calligaris, na Folha.

“Eleição municipal em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, é laboratório para a política nacional”. Na coluna de Maria Cristina Dias, no Valor Econômico.

“Declínio na aprovação de Bolsonaro e eleições municipais talvez empurrem a reforma tributária para 2021”. Na coluna de Nilson Teixeira, no Valor Econômico.

📊 *Mercado*: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 25, a 104.481 pontos. O dólar terminou o dia em queda de -0,41%, a R$4,15. O euro fechou o dia em queda de -0,94%, a R$4,55.

⏳ *Destaque histórico*:

“Beatles. Em 26 de setembro de 1969, os garotos de Liverpool lançaram seu último disco, Abbey Road. Ele foi lançado antes, mas gravado após Let it Be. Foram o símbolo de uma era e transformaram a música e o pensamento de várias gerações. São eternos, pois suas canções falavam de temas ainda atuais”. No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu