📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 299- A 117 dias do fim do ano de 2019.

Hoje é quinta-feira, 05 de setembro de 2019, 248º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa: PF, Moro, Previdência e banco Safra são os temas das manchetes. Demissão de diretor da PF, avaliação de Moro, reforma no Senado e banco no varejo se destacam na mídia impressa.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Polícia Federal já espera demissão de diretor-geral. Saída é vista na corporação como uma ‘capitulação’ do ministro Sérgio Moro a interesses políticos”. Manchete de capa do Estadão.

“Mesmo sob ataque, Moro é o mais bem avaliado do governo. Constrangido pelo presidente e pressionado para trocar a chefia da PF, ministro tem aprovação de 54%, diz Datafolha.” Manchete de capa da Folha.

“Reforma avança no Senado, com economia de R$ 962 bi. CCJ aceita texto aprovado na Câmara e PEC paralela proposta por Tasso”. Manchete de capa do O Globo.

“Safra muda estratégia e quer avançar no varejo. Os avanços tecnológicos levaram o Banco Safra a ter uma nova ambição: atuar no varejo bancário e ocupar um lugar entre os líderes. O desenvolvimento recente e acelerado dos meios de pagamento, das plataformas de investimento e dos bancos digitais fez o Safra acreditar na mudança de perfil”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Borduna na Carta. São preocupantes os flertes confusos de Bolsonaro com atitudes autoritárias”. Editorial da Folha.

“Falsa bondade. Concessão do Senado na reforma da Previdência agravará situação de outras áreas”. Editorial da Folha.

“Hora da liderança legislativa na Previdência. Entendimento político decorre não só da fragilidade econômica, mas também do aumento da expectativa de vida”. Editorial do O Globo.

“Coesão política foi fundamental para o acordo que beneficia o Rio. Novas regras pactuadas darão ao estado R$2,5 bilhões do que a União arrecadar com megaleilão do pré-sal”. Editorial do O Globo.

“Não é hora de mexer no teto. Cuidar da despesa é muito mais importante, mais produtivo e menos perigoso para o País, neste momento, do que relaxar o controle das finanças públicas”. Editorial do Estadão.

“A sombra das Farc. Ex-integrantes do grupo de guerrilha da Colômbia divulgam vídeo anunciando a volta à luta armada”. Editorial do Estadão.

“Brexit, a novela. Para o Parlamento, não haverá Brexit sem acordo. Johnson quer manter o cronograma de saída. É pouco provável que vença”. Editorial do Estadão.

“Após previdência, alvo deve ser reforma administrativa. O Estado faz malabarismos financeiros e suprime investimentos e serviços que atendem a população para preservar o pagamento de funcionários”. Editorial do Valor Econômico.

📃 Outros destaques:

“Chile repudia ataque de Bolsonaro a Bachelet. Declarações de apoio ao golpe militar no país provocaram reação do presidente chileno, aliado do brasileiro, em defesa da democracia”. Na capa do Estadão.

“Bolsonaro reage a Bachelet e cria crise diplomática”. Na capa da Folha.

“Até direita chilena repudia ataque de Bolsonaro a Bachelet. Bolsonaro ataca pai de Bachelet, vítima da ditadura de Pinochet”. Na capa do O Globo.

“Multas do Ibama caem na Amazônia. No ano, a queda especificamente de autuações para crimes contra a flora na região foi de 42%. Também houve redução de áreas embargadas (com produção irregular): 8.056 hectares em agosto deste ano, ante 12.538 no mesmo mês do ano passado”. Na capa do Estadão.

“Governo perde postos principais e controle da CPI da fake News. Comissão foi costurada pelo Centrão; Congresso ainda derrubou veto a penas mais duras por falsas divulgações”. No Estadao.

“Orçamento da Justiça cairá 18% no ano que vem. Moro havia pedido mais recursos a Guedes, sob risco de ‘prejudicar combate à criminalidade’; redução na PF será de 24%”. Na capa do O Globo.

“Parecer defende nome de Eduardo em embaixada. Feito a pedido do Senado, documento não vê crime de nepotismo em indicação do ‘filho 03’ de Bolsonaro para os EUA”. No Estadão.

“Governo planeja nova redução de ministérios. Governo planeja cortar Turismo, Direitos Humanos e Desenvolvimento Regional”. Na capa do O Globo.

“Presidente anuncia hoje vetos à lei do abuso de autoridade”. No O Globo.

“Bolsonaro diz que adotou todas as sugestões de vetos ao projeto de abuso de autoridade”. Na Folha.

“Bolsonaro volta a defender troca na direção da PF. Para o presidente, o comando da Polícia Federal precisa de ‘uma arejada’. Secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Gustavo Torres, é o nome mais cotado para substituir atual diretor, Maurício Valeixo”. No O Globo.

“Planalto quer revisão da lei do teto de gastos; Guedes é contra. Presidente manda Paulo Guedes fazer estudo para modificar regras da política fiscal; ministro, Maia e Alcolumbre são contra alterações”. Na capa do Estadão.

“Bolsonaro vê problemas com o teto; time de Guedes, não”. Na capa da Folha.

“Por 2022, Bolsonaro e Doria disputam eleitor antipetista. Presidente e governador de São Paulo voltaram a se confrontar ontem com citações a Lula e ‘família brasileira’”. No O Globo.

“Doria compara fala do presidente a crítica de Lula”. Na capa da Folha.

“Câmara aprova reforma que beneficia partidos. Texto garante tempo de TV fora das eleições, cria teto para multas e muda critérios de distribuição do fundo destinado às siglas”. No O Globo.

“Previdência avança no Senado e vai a voto no plenário”. Na capa da Folha.

“CCJ do Senado aprova reforma com economia de R$ 870 bilhões. Após modificações, como a adoção do salário mínimo como piso de pensão por morte, texto segue agora para o plenário; comissão deu ainda aval à PEC paralela, que será usada para tentar incluir Estados e municípios nas mudanças na aposentadoria”. Na capa do Estadão.

“Relator tenta desafogar o Orçamento. O relator da proposta orçamentária para 2020, deputado Domingos Neto (PSD-CE), pediu aos consultores da Comissão Mista de Orçamento do Congresso que sugiram medidas para reduzir despesas obrigatórias e desafogar áreas que foram duramente atingidas por cortes”. Na capa do Valor Econômico.

“‘Político não é tudo igual’, diz diretora da Raps. Mônica Sodré defende fim da criminalização da política; evento foi parceria com o ‘Estado’”. Na capa do Estadão.

“Procuradores da Lava-Jato saem em reação a Dodge. Renúncia coletiva ocorre após procuradora-geral pedir ao STF o arquivamento de trechos da delação de Léo Pinheiro”. Na capa do O Globo.

“Lava Jato da PGR tem renúncia coletiva. Nos pedidos de desligamento, equipe alega ‘incompatibilidade’ com o trabalho de Raquel Dodge, que vai deixar o posto no próximo dia 17”. Na capa do Estadão.

“Casal Garotinho fica menos de 24 horas na prisão. Na decisão de soltura, desembargador Siro Darlan disse que prisão preventiva não pode ser usada como antecipação de pena”. No O Globo.

“Barroso autoriza semiaberto para pivô do mensalão. Marcos Valério está preso desde 2013, após condenação a 37 anos; ministro vê requisitos para a progressão”. No Estadão.

“Banco compra parte de duas torres no Porto. Transação permitirá que subsidiária elimine R$ 250 milhões de sua dívida com o banco, que financiou o empreendimento”. Na capa do O Globo.

“Boris Johnson sofre derrotas no Parlamento. Deputados aprovam medida para evitar a saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo de transição e, horas depois, rejeitam a convocação de eleições antecipadas, frustrando planos do primeiro-ministro”. Na capa do O Globo.

“Parlamento veta Brexit sem acordo e derrota Johnson”. Na capa do Estadão.

“Corby, teimoso e socialista, já parece solução para o Brexit. Os mercados estão ficando entusiasmados com Jeremy Corby. Num sinal de como os mercados britânicos se tornaram imprevisíveis, analistas começam a acreditar que o teimoso líder socialista do Partido Trabalhista pode ser justamente o que a libra esterlina precisa num de seus piores momentos”. Na capa do Valor Econômico.

“Hong Kong retira projeto, mas atos devem continuar”. Na capa da Folha.

“Alemanha proibirá uso de glifosato a partir do fim de 2023”. Na capa da Folha.

“Vitamina A será dada a bebês contra sarampo. Estado de São Paulo concentra 99% dos relatos; suplemento será oferecido a crianças menores de 6 meses com suspeita da doença”. Na capa do Estadão.

“Com caso em PE, mortes por sarampo no Brasil sobem para quatro”. Na capa da Folha.

“Perícia apura uso de bitcoins por supostos hackers”. Na capa da Folha.

“Moradores da Vila Kennedy acusam uma PM de matar pedreiro. Policial já prestou dois depoimentos e alegou que trocava tiros com bandidos; comerciante denuncia omissão de socorro”. No O Globo.

“SP aperta controle do lixo de empresas. Todas as 380 mil empresas do município de São Paulo, inclusive as micro, estão obrigadas por decreto da Prefeitura a se cadastrar na Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb)”. Na capa do Valor Econômico.

📃 Colunas e artigos:

“País pária. Isolamento no plano externo traz prejuízos econômicos concretos e nos põe à margem do Ocidente, com exceção dos EUA”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Perguntas, por que não? Morto em 2020. Bolsonaro joga o país para baixo. Ele faz exatamente o oposto do que se espera de um líder, que deveria ser o animador do país, como foram Fernando Henrique e Lula.” Na coluna de Ascânio Seleme, no O Globo.

“É guerra. Pelas pesquisas de avaliação, a popularidade do Bolsonaro e a aprovação do seu governo estão caindo. Pesquisas de opinião são enganosas, podem refletir o entusiasmo de um momento e nada mais. De qualquer maneira, nós, mesmo desorganizados, estamos começando a nos mobilizar.” Na coluna de Veríssimo, no O Globo.

“Não é apenas corrupção. Medidas que aumentam a eficiência econômica reduzem a roubalheira. Por exemplo: leilões com regras claras”. Na coluna de Carlos Alberto Sardenberg, no O Globo.

“Bolsonaro supera Maduro nos ataques a Bachelet. Ao ofender mortos e exaltar ditaduras de outros países, Bolsonaro queima ainda mais o filme do Brasil na comunidade internacional”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“Bolsonaro diz que JN ‘não tem mais teta’ e que Globo é uma empresa ‘ditatorial’”. Na Folha.

“Rachado e menor, MDB tenta consenso para escolher novo presidente rumo a 2022”. Na Folha.

“Ameaçado, jornalista que denunciou ‘Dia do Fogo’ no Pará diz ter medo de morrer”. Na Folha.

“Preso, Adélio cita ‘missão divina’ e mantém obsessão por matar Bolsonaro e Temer”. Na Folha.

“Witzel vai aterrar estação de metrô inacabada na Gávea. O governador Wilson Witzel decidiu que vai aterrar o buraco onde ficaria a estação de metrô da Gávea na Linha 4, cujas obras estão paradas desde 2015”. Na coluna de Ancelmo Gois, no O Globo.

“Cresce o risco de o Reino Unido virar um país decadente. Nenhum parlamentar, nenhum ministro, nenhum analista e tampouco a rainha sabe qual será o destino do Reino Unido”. Na coluna de Guga Chacra, no O Globo.

“Contingências políticas e econômicas provavelmente levarão a entendimento para a flexibilização do teto de gastos.” Na coluna de William Waack, no Estadão.

“Congresso sem resposta para tragédia de Minas. Transcorridos quase oito meses da tragédia de Brumadinho (pelo menos 249 mortos e 21 desaparecidos), Câmara e Senado ainda brigam pela autoria de projetos e nada foi aprovado para endurecer a fiscalização de barragens.” Na Coluna do Estadão, no Estadão.

“Brasil, o aniversariante do mês. No caso dos países, os dias nacionais revestem-se de sentidos muito diversos.” Na coluna de Roberto Dias, na Folha.

“Vexame internacional gratuito. Bolsonaro não perde uma oportunidade para enaltecer a tortura e os assassinatos políticos”. Na coluna de Bruno Boghossian, na Folha.

“#Dia7EuVouDePreto. Bolsonaro insiste em governar apenas para os lambe-botas que o adulam”. Na coluna de Mariliz Pereira Jorge, na Folha.

“Nenhum homem é uma ilha. Mesmo a propaganda sob medida para cada eleitor é só uma das informações que lhe chegam todo dia”. Na coluna de Maria Hermínia Tavares de Almeida, na Folha.

“Peixes e o futuro sustentável da Amazônia. Piscicultura é alternativa aos entraves da pecuária”. Artigo de David G. Mcgrath, na Folha.

“As mulheres e a ‘realpolitik’. Participação feminina na vida pública é incipiente”. Artigo de Karim Miskulin, na Folha.

“Receita descumpre ordem do TCU e omite nomes de auditores que acessaram dados de agentes públicos”. Na coluna Painel, da Folha.

“Elogio aos moderados. Divergência e confrontação de opostos são virtudes da democracia, mas hoje se parecem mais com um de seus vícios”. Na coluna de Fernando Schüler, na Folha.

“Bolsonaro bate no teto. Presidente quer dinheiro extra para ‘fazer algo’; Guedes e Maia dizem não, por ora”. Na coluna de Vinícius Torres Freire, na Folha.

“Antes tarde. Finalmente caminhamos para um consenso de que é necessário rever o teto dos gastos”. Na coluna de Laura Carvalho, na Folha.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 04, em alta de 1,52%, a 101.201 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -1,79%, a R$4,10. O euro fechou em baixa de -1,22%, a R$4,53.

Destaque histórico:

Em 05 de setembro de 1494, Portugal ratifica o Tratado de Tordesilhas.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu