ONU e meio ambiente, violência no Rio e juros reais são as manchetes

🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 318- A 98 dias do fim do ano de 2019, hoje é terça-feira, 24 de setembro de 2019, 267º dia do ano.

*Sinopse da grande mídia impressa*: Presença de Bolsonaro na Assembleia da ONU, pauta mundial sobre o meio ambiente, violência no Rio de Janeiro e níveis dos juros reais no Brasil são os destaques das manchetes.

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Sem Bolsonaro, líderes debatem futuro da Amazônia. Cúpula do Clima da ONU foi comandada por Macron; hoje, presidente brasileiro abre Assembleia-Geral da ONU”. Manchete de capa do Estadão.

“Bolsonaro vai à ONU para se defender sobre a Amazônia. Presidente usará discurso para tentar mostrar comprometimento com a floresta”. Manchete de capa da Folha.

“Witzel prepara cartilha para morador de favela em confronto. Texto e protocolo para polícia antecedem intensificação de combate a criminosos”. Manchete de capa do O Globo.

“Brasil tem o menor juro real da história”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 *Editoriais do dia*:

“A morte de Ágatha. Impossível não associar tragédia ao estímulo de autoridades à violência policial”. Editorial da Folha.

“Caso Ágatha é um alerta para polícias do país. Necessário combate ao crime não pode justificar ações que expõem pessoas inocentes”. Editorial do O Globo.

“O clima como questão política. O clima é um dos poucos temas que mobilizam a juventude. A nenhum governante é permitido ignorar a questão como principal tópico político no planeta”. Editorial do Estadão.

“Risco de fogo nas contas externas. Fogueiras na Amazônia e a repercussão mundial são um complemento necessário a qualquer avaliação das contas externas do Brasil, já em deterioração”. Editorial do Estadão.

“Privatização da Eletrobras não pode ser abandonada pelo Congresso. Davi Alcolumbre menciona dificuldade da operação, mas se trata de algo estratégico”. Manchete de capa do O Globo.

“A nova Lei de Telecomunicações. As companhias não precisarão mais cumprir regras que visavam à universalização dos serviços de telefonia, mas que hoje ficaram obsoletas”. Editorial do Estadão.

“Ombudsman, 30. O jornalismo crítico da Folha deve ser também submetido à crítica independente”. Editorial da Folha.

📃 *Outros destaques*:

“Após morte de menina, Witzel defende política de confronto”. Na capa do Estadão.

“’Caixão não é palanque’, afirma Witzel. Em depoimento, o motorista da Kombi que transportava a menina disse que um policial disparou em direção ao veículo e que não estava ocorrendo um tiroteio, como relatou a PM”. Na capa da Folha.

“Mortes de crianças. Polícia não concluiu investigação nem prendeu ninguém nos homicídios relatados durante ação de agentes”. Na capa do Estadão.

“Morte de Ágatha afeta pacote de Moro”. Na capa do Valor Econômico.

“Líderes querem barrar volta da exclusão de ilicitude em plenário. Grupo de trabalho deve excluir a proposta; bancada da bala quer reinserir medida, mas líderes reagem após caso Ágatha’. Na capa do O Globo.

“‘Brasil não é coerente com sua política ambiental’. Coordenador da Eco-92, no Rio, diplomata diz que o País tem mais a perder do que ganhar ao mudar a postura em relação ao meio ambiente.” Na capa do Estadão.

“Florestas terão fundo de US$ 500 milhões. Anúncio foi feito por Emmanuel Macron, que lamentou ausência do Brasil, em reunião com presidentes de países amazônicos. Bolsonaro discursa hoje na ONU”. Na capa do O Globo.

“Ativista brasileira na Cúpula. Ativista brasileira discursou na Cúpula do Clima da ONU e pediu ações urgentes às autoridades”. Na capa do Estadão.

“Bolsonaro tenta sair das cordas na ONU”. Na capa do Valor Econômico.

‘Itamaraty impede discurso de governador do Amapá, na ONU”. Na capa da Folha.

“Ministro quer encantar investidor com vídeo de infraestrutura ambientalista”. Na Folha.

“Crise é isolada e não afasta investidor, diz chefe da S&P”. Na capa da Folha.

“Autor de artigo sobre intervenção na Amazônia desmente Ernesto. Texto de professor de Harvard foi citado por chanceler como prova de interesse estrangeiro na região”. Na Folha.

“Congresso pode rejeitar vetos a abuso de autoridade”. Na capa da Folha.

“Senado apressa análise de vetos à lei do abuso. Alcolumbre antecipa análise de vetos à lei de abuso de autoridade”. Na capa do O Globo.

“Cobrança por emendas adia voto da Previdência”. Na capa da Folha.

“Paulo Guedes diz que proposta de reforma tributária deve ser apresentada na próxima semana”. Na Folha.

“Toffoli pauta ação que pode anular casos na Lava Jato. Plenário do Supremo julga habeas corpus de ex-gerente da Petrobrás que pediu prazo diferente de delatores para apresentar sua defesa”. Na capa do Estadão.

“Toffoli marca julgamento de decisão que anulou sentença da Lava-Jato”. Na capa do O Globo.

“STJ convoca juiz substituto que irá avaliar progressão de regime de Lula”. Na Folha.

“Hacker enviou textos em nome de Guedes e Joice. Investigação obteve provas de que Walter Delgatti envolveu outras pessoas; lista de tentativas de invasão tem 84 nomes”. Na capa do O Globo.

“Análise pela UE deve adiar para 2020 acordo Boeing-Embraer”. Na capa do Valor Econômico.

“Lei busca tributar acordo trabalhista”. Na capa do Valor Econômico.

“Contas externas mudam, mas mantêm folga”. Na capa do Valor Econômico.

“’Lula livre’ supera ‘mito’ na iconografia dos gabinetes da Câmara. Panfletos em defesa do ex-presidente estão presentes em 40 portas; apenas 5 gabinetes de parlamentares do PSL fazem menção a Jair Bolsonaro”. Na capa da Folha.

“MEC quer que escola combata ‘doutrinação’. Ministério envia ofício a secretarias instituindo o Escola de Todos, com defesa do ‘pluralismo de ideias’ e crítica de ‘propaganda partidária’”. Na capa do Estadão.

“A ciência à espera da era quântica. No laboratório de pesquisas da gigante, computador teria sido o primeiro a atingir ‘supremacia quântica’ ao realizar uma operação impossível para a computação tradicional; documento sobre o assunto vazou no site da Nasa antes do anúncio oficial”. Na capa do Estadão.

‘Thomas Cook, agência de viagens mais antiga do mundo, pede liquidação no Reino Unido”. Na capa do Valor Econômico.

“Em acordo com a SEC, Carlos Ghosn vai pagar US$1 milhão e ficar dez anos fora de cargos diretivos”. Na capa do Valor Econômico.

“Ação na Ucrânia eleva pressão sobre Trump. Democratas que estavam em dúvida sobre abertura de processo dizem que medida talvez seja inevitável diante de evidências de que presidente pediu ajuda à Ucrânia para investigar filho de Joe Biden; destituição é improvável porque exigiria votos republicanos”. Na capa do Estadão.

“Crise de Trump com Ucrânia aumenta pressão entre democratas por apoio a impeachment”. Na Folha.

“Prêmio Fifa: Messi, pela 6ª vez, e Rapinoe são os melhores do mundo; Alisson, o goleiro do ano”. Na capa do O Globo.

“Messi, o mehor (6x)”. Na capa da Folha.

“Mãe e filho brasileiros emocionam na Fifa. Silvia Grecco foi protagonista do momento mais emocionante da premiação da Fifa, ontem: ela recebeu o Fifa Fan Award, destinado ao melhor torcedor, por levar o filho com deficiência visual Nickollas, de 12 anos, ao estádio e narrar para ele os lances dos jogos do Palmeiras. Messi foi eleito, pela 6ª vez, o melhor jogador do mundo. E o brasileiro Alisson, o melhor goleiro”. Na capa do Estadão.

“Classe abraça Fernandona. Fernanda Montenegro foi chamada de “sórdida” por Roberto Alvim, diretor da Funarte, o que gerou uma onda de protestos e solidariedade.” Na capa do O Globo.

📃 *Colunas e artigos*:

“Família de Ágatha Félix recusa ajuda financeira do governo do Rio. Secretaria estadual de Vitimização diz que ofereceu-se para pagar o velório da menina”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“’Primum non nocere’. O primeiro dever do bom policial é não pôr a comunidade em risco”. Na coluna de Hélio Schwartsman, na Folha.

“A Kombi que levava Ágatha e a Kombi dos insensatos. É indecente usar caixão como palanque, diz governador dos soquinhos no ar e do tiro na cabecinha”. Na coluna de Ranier Bragon, na Folha.

“Cheiro da morte. Wilson Witzel não é um doente. Ele sabe muito bem o que está fazendo”. Na coluna de Alvaro Costa e Silva, na Folha.

“Sem autocrítica, Witzel usou de novo caixão como palanque”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“Carta branca para matar. A nossa polícia, uma das que mais mata no mundo, quer matar mais, mas para isso quer imunidade penal”. Na coluna de Fábio Tofic Simantob, na Folha.

“Governador que só pensa em morte reclama de política sobre caixão. Witzel faturou assassinato de sequestrador da ponte Rio-Niterói e se queixa de críticas a erros da polícia”. Na coluna de Italo Nogueira, na Folha.

“Quem mata uma menina pode matar testemunhas e impor versão de “legítima defesa” – com o estímulo do poder público.” Na coluna de Eliane Catanhêde, no Estadão.

“Governador e Bolsonaro não têm política de segurança. Sinal da arma com os dedos e “mirar na cabecinha” não são política de segurança, são apologia da violência feita por autoridades”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“Bolivarianismo de direita. Antagonismo não deveria nos impedir de ver as semelhanças entre regime de Maduro e bolsonarismo radical”. Na coluna de Pablo Ortellado, na Folha.

“A forte percepção internacional sobre Bolsonaro é de um dos chefes de Estado mais perigosos do planeta na área ambiental”. Na coluna de Assis Moreira, no Valor Econômico.

“Bolsonarismo versus lavajatismo. Veiculou-se, faz pouco, que, em conversa logo após a investida da PF contra o senador Bezerra, Bolsonaro teria perguntado a Moro sobre se o órgão estaria fora de controle. O ministro nega que tal diálogo tenha ocorrido; mas me é impossível não conjecturar sobre o que teria pensado diante da questão: “Fora do controle de quem, capitão?” Na coluna de Carlos Andreazza, no O Globo.

“Estamos preparados para as revoluções da biologia? No futuro, animais poderão cultivar órgãos humanos”. Artigo de Hugo Aguilaniu, na Folha.

“Um tribunal necessário. Nova corte federal em Minas não impacta Orçamento”. Artigo de João Otávio Noronha, na Folha.

“Os meandros da Justiça. Se o entendimento da maioria acompanhar o da Segunda Turma, julgamentos de Lula podem ser anulados”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Somos um país corrupto? Contrariando o pessimismo popular, tivemos avanços no combate à corrupção”. Na coluna de Joel Pinheiro da Fonseca, na Folha.

“Irritado e com Bolsonaro fora, Congresso acelera análise sobre abuso de autoridade”. Na coluna Painel, da Folha.

“Estamos da mão para a boca. É a penúria de quem acumula déficits fiscais há anos e agora tem de fazer escolhas.” Na coluna de Ana Carla Abrão, no Estadão.

“Bons investimentos têm sempre retorno e devem estar fora das restrições orçamentárias”. Na coluna de André Lara Resende, no Valor Econômico.

📊 *Mercado*: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 23, em baixa de -0,17%, a 104.638 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,41% a R$4,17. O euro fechou em alta de 0,17%, a R$4,59.

⏳ *Destaque histórico*:

“Em 24 de setembro de 1944, a primeira legião da Força Expedicionária Brasileira desembarca na Itália e junta-se aos exércitos dos Aliados na Segunda Guerra Mundial.” No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu