OMS alerta para presença de Salmonella em chocolate

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou, na última quarta-feira (27), que mais de 150 casos de infecção pela bactéria Salmonella (S.) Typhimurium estão sendo investigados em 11 países, após o consumo de chocolate contaminado. 

O alerta sanitário pede um recall dos produtos Kinder produzidos na Bélgica e considera que, até o momento, o risco de propagação da doença no mundo é moderado.

Os sintomas da salmonelose são relativamente leves e os pacientes se recuperam sem tratamento específico, na maioria dos casos. Os riscos são maiores para algumas crianças e pacientes idosos.

Chocolate produzido na Bélgica originou o surto. O produto é distribuído para 113 países.  

Legenda: Chocolate produzido na Bélgica originou o surto. O produto é distribuído para 113 países.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta nesta quarta-feira (27) informando que mais de 150 casos de salmonelose estão em investigação em 11 países, após as pessoas terem consumido chocolate contaminado. Na última segunda-feira, a Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido divulgou 65 casos de contaminação pela bactéria Salmonella (S.) Typhimurium em chocolates Kinder, produzidos na Bélgica. O produto é distribuído em pelo menos 113 países.

O alerta sanitário da OMS confirma que há suspeitas também na Bélgica (26), França (25), Alemanha (10), Irlanda (15), Luxemburgo (1), Holanda (2), Noruega (1), Espanha (1), Suécia (4), Reino Unido (65) e Estados Unidos da América (1), o que levou a marca a fazer um recall global. Do número de pessoas contaminadas, as crianças menores de 10 anos foram as mais afetadas, representando cerca de 89% dos casos. Até o momento, os dados confirmam que nove pacientes foram hospitalizados e nenhuma fatalidade foi registrada. 

Os primeiros relatos de contaminação datam de dezembro, confirmando a origem do patógeno na cidade belga de Arlon, em tanques de leitelho de uma fábrica da Ferrero Corporate. Por este motivo, a agência da ONU considerou o risco de propagação na Europa e no mundo como moderado “até que haja informações disponíveis sobre o recall total dos chocolates”. 

Através de sequenciamento genético foi possível identificar que esta cepa é resistente a seis tipos de antibióticos. No entanto, os sintomas da salmonelose são relativamente leves e os pacientes se recuperam sem tratamento específico, na maioria dos casos. Os riscos são maiores para algumas crianças e pacientes idosos, para os quais uma possível desidratação pode tornar o quadro grave.

Sintomas – A doença pode durar entre dois e sete dias. Os sintomas que aparecem entre seis e 72 horas incluem febre aguda, dor abdominal, náuseas, vômitos e diarreia que pode ser hemorrágica como foi relatado na maioria dos casos no surto atual.

A doença surge após consumo de água contaminada ou alimentos de origem animal, principalmente ovos, carnes, aves e leite. A transmissão de pessoa para pessoa também pode ocorrer por via fecal-oral.

A OMS informa ainda que a salmonelose ocorre com frequência em animais domésticos, como gatos, cães, pássaros, répteis e tartarugas, bem como em silvestres, como aves, suínos e bovinos.

Foto: © Tetiana Bykovets/Unsplash

Edição do Anexo 6: Sérgio Botêlho, com informações das Nações Unidas

You may also like

Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments