Nota do presidente provoca reações. Congresso vai assumir novo projeto de reforma

Nota do presidente provoca reações. Congresso vai assumir novo projeto de reforma.

Nota distribuída pelo presidente provoca reações e ganha destaque na mídia. Congresso assume condução das reformas da Previdência e tributária, e parlamentares apresentarão substitutivo à proposta do governo. “Bolsonaro endossa texto sobre país ingovernável e instabilidade cresce. Presidente adota tom de radicalização e afirma em nota que sua forma de governar desagrada a determinados grupos,” é a manchete de capa da Folha. “Em meio à crise, Congresso decide liderar as reformas. Parlamentares assumem condução na Previdência e na área tributária”, adianta a manchete de O Globo. “Deputados preparam proposta alternativa para Previdência. Em novo embate com o governo, parlamentares apresentarão substitutivo à reforma; economia de R$ 1 tri continua”, conta a manchete do Estadão.

? Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 189

?Edição: Sérgio Botêlho

? A 227 dias do fim do ano de 2019, hoje é sábado, 18 de maio de 2019, 138º dia do ano.

? Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fecha a sexta-feira, 17, em leve queda de -0,04%, a 89.993 pontos. Na semana a Bolsa caiu 4,5%. O dólar terminou o dia de ontem em alta de 1,56%, a R$4,10, e o euro, também em alta, fechou o dia com +1,37%, a R$ 4,57.

?️ Cidades:

“Uma cidade caindo aos pedaços. A queda de parte da cobertura do Túnel Acústico, que liga as zonas Sul e Oeste, causada por deslizamento de terra, por pouco não causou mais uma tragédia no Rio. Um ônibus foi atingido, sem vítimas. Com a interrupção do tráfego ali, na Avenida Niemeyer, desde quinta-feira, e no Rebouças, devido a um acidente, o trânsito na cidade deu nó, chegando a 138 quilômetros de engarrafamento. Gastos do município com manutenção de viadutos e túneis despencaram nos últimos anos. O prefeito Crivella apelou à população para ficar em casa.” Na capa do O Globo.

?Economia:

“Dólar vai a R$ 4,10. O dólar fechou o dia em R$ 4,10, maior cotação em 8 meses, reflexo da piora do ambiente político e de novo round comercial entre China e EUA. Na terceira queda consecutiva, o Ibovespa perdeu o nível dos 90 mil pontos.” Capa do Estadão.

?Economia:

“Na crise, só o salário de servidor tem ganho real. O elevado nível de desemprego, que cortou vagas formais nos últimos anos, ampliou a diferença entre os salários médios dos empregados nos setores público e privado no país. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que, desde que o Brasil entrou em recessão, em 2014, a renda média do setor privado estagnou, enquanto servidores tiveram ganho real de 10%.” Na capa da Folha.

? Governo:

“Linha-dura nas drogas. A estratégia do atual governo se pauta pelo conservadorismo.” Editorial da Folha.

? Governo:

“Populismo penal. Projetos de lei como o 580/2015 podem soar bem aos ouvidos de quem mais defende a vingança do Estado do que a ressocialização do criminoso.” Editorial do Estadão.

? Governo:

“Polêmica sobre leis de drogas volta com força. Aprovação de projeto no Senado que torna compulsória internação de dependentes esquenta debate.” Editorial do O Globo.

? Governo:

“A ameaça de Bolsonaro. Ao ‘contar com a sociedade’ para enfrentar o ‘sistema’, Bolsonaro repete roteiro de outros governantes que flertaram com golpes em nome da ‘salvação’ nacional.” Editorial do Estadão.

? Governo:

“Análise: Texto divulgado por Bolsonaro cria cortina de fumaça para denúncias contra Flávio. Presidente compartilhou em uma de suas redes sociais texto anômimo que diz que o Brasil está ‘ingovernável’.” Manchete da hora do O Globo online.

? Governo:

“Mensagem do presidente diz que País está ‘ingovernável’. Governo. Presidente reforça discurso de que é vítima do ‘Sistema’ ao compartilhar mensagem que afirma que ele sofre pressão das corporações e Brasil está ‘disfuncional’.” Na capa do Estadão.

? Governo:

“Prazo de validade de presidente não é 2022, mas 2020”. Na coluna de Demétrio Magnoli, na capa da Folha.

? Governo:

“Bolsonaro culpa antecessores pela crise, mas não deve se esquecer de que terceirizar o problema não salvará seu governo.” Na coluna de João Domingos, no Estadão.

? Governo:

“Bolsonaro sanciona projeto que anistia partidos que não investiram mínimo exigido em candidaturas femininas”. No O Globo.

? Governo:

“Enem: Novo presidente do Inep garante cronograma do exame, apesar do corte de verbas.” Na capa do O Globo.

? Governo:

“É preciso diferenciar políticas de Estado e de governo. Diante da confusão instalada no país, com o presidente confundindo suas opiniões pessoais com as do Estado brasileiro, fica necessário diferenciar políticas de Estado e de governo.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

? Governo:

“Deterioração interna e disputa EUA-China deixam país vulnerável. Houve nos últimos dias um agravamento da crise brasileira e a isso se juntou um novo episódio da guerra comercial entre Estados Unidos e China.” Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

? Governo:

“O Brasil e a Economia. ‘Governo perdeu momento mágico’. Economistas ouvidos pelo Estado avaliam que o presidente Jair Bolsonaro gastou seu capital político sem encaminhar reformas e que 2019 está quase perdido.” Na capa do Estadão.

?Internacional:

“Há razões para certo otimismo com saída pacífica na crise da Venezuela. Governo da Noruega atua como mediador entre representantes da ditadura de Maduro e oposição.” Editorial do O Globo.

?Investigações:

“Gabinete devassado. Quebra do sigilo bancário cria novo foco de tensão em torno do filho de Jair Bolsonaro.” Editorial da Folha.

?Investigações:

““MP mira depósito de R$ 90 mil feito por assessor de Flávio Bolsonaro na conta da mãe, que não lembra da transação”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

?Investigações:

“José Dirceu se entrega em Curitiba para cumprir pena na Lava-Jato. Em mensagem de áudio, ex-ministro disse a amigos que seus advogados já preparam recurso para tentar reverter a situação.” No O Globo.

? Meio Ambiente:

“Avanço no saneamento. MP que modifica o marco regulatório do saneamento básico é oportunidade para o Brasil resolver esse grave problema.” Editorial do Estadão.

? Meio Ambiente:

“Noruega desmente ministro sobre Fundo Amazônia. Ricardo Salles disse ter encontrado problemas em contratos de ONGs com o fundo, bancado por Noruega e Alemanha, que faria mudanças e que os doadores estavam cientes. “Não concordamos com nenhuma mudança”, declarou a embaixada.” Na capa da Folha.

?Política:

“O remédio contra a sanha destrutiva dos militantes da provocação e do caos. O que mais preocupa são os nichos de ultradireita, autoritários e extremados, dos quais Bolsonaro é expressão.” Na coluna de Daniel Aarão Reis, no O Globo.

?Política:

“Doria afirma que universidades paulistas não sofrerão cortes. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse ontem que o aporte feito pelo Estado à USP, Unesp e Unicamp por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico é “constitucional e garantido”.” Na capa da Folha.

? ? Política e Previdência:

“Câmara estuda projeto próprio de reforma da Previdência. O presidente da comissão especial da Câmara que analisa a reforma disse que líderes partidários podem apresentar uma nova proposta. Segundo Marcelo Ramos (PR), a intenção dos parlamentares é evitar que erros políticos do Planalto contaminem a pauta econômica. A ideia é que o relator do projeto na comissão, Samuel Moreira (PSDB), apresente um texto alternativo, se houver acordo entre os partidos. O movimento vem sendo discutido há semanas como uma resposta à avaliação de que Jair Bolsonaro não mostra disposição em dialogar. Deputados do centrão, que estão à frente da negociação, dizem contar com aval de Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara.” Na capa da Folha.

?‍? Protestos:

“Presidente não entendeu bem os protestos, diz reitor da USP. Em entrevista à Folha, o reitor da USP, Vahan Agopyan, se disse preocupado com a incompreensão da importância da educação para o desenvolvimento do país e afirmou que cortes no ensino são decisão política.

Destaque histórico:

“Em 18 de maio de 1804, o Senado francês proclama Imperador o general Bonaparte, com o nome de Napoleão I.” No portal Terra.

?Positivo:

“Maia anuncia agenda conjunta com o Senado para reestruturar o Estado.” Na Agência Câmara.

?Negativo:

“Filas em busca de vagas escancaram desemprego recorde no DF e em Goiás.” No Correio Braziliense.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments