82,4% dos candidatos ao Senado, no Brasil, são homens; pela primeira vez, há uma mulher transgênero.

82,4% das candidaturas ao Senado Federal, no pleito deste ano de 2018, são de homens, e, de mulheres, apenas 17,6%. Em números absolutos, são 290 candidatos masculinos e 62,

82,4% das candidaturas ao Senado Federal, no pleito deste ano de 2018, são de homens, e, de mulheres, apenas 17,6%. Em números absolutos, são 290 candidatos masculinos e 62, femininas. Esse é o quadro da desigualdade de gênero que persiste no campo político.

Como novidade nesse quadro de mesmice é que foi registrada como candidata a primeira mulher transgênero ao cargo de senadora. Trata-se de Duda Salabert que disputa a vaga ao Senado Federal no estado de Minas Gerais.
Autorizada pelo TSE, ela usa o nome social.

O balanço é possível graças ao término, no último dia 15, do período de inscrições de candidaturas na Justiça do Trabalho, embora os julgamentos sobre os pedidos de candidaturas prossigam até o dia 17 de setembro, quando as urnas serão inseminadas com os números e nomes dos candidatos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.