Mulheres avançam projetos na Câmara

Crédito da fofo: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Sérgio Botêlho
Não foi possível a votação de projetos importantes no plenário da Câmara dos Deputados, conforme estava previsto para ontem. Entre elas, a que criminaliza o assédio moral no trabalho. O quórum não recomendava colocar em votação questões mais polêmicas.
No Senado, isso também não foi possível, embora não houvesse, diferentemente da Câmara, nenhuma intenção da Mesa Diretora da Casa em votar projetos mais complexos em plena segunda-feira.
Contudo, no plenário da Câmara, a bancada feminina conseguiu a aprovação de propostas importantes, como a que instala comissão externa para acompanhar os casos de violência doméstica contra a mulher e de feminicídio no País.
Também foram aprovados requerimentos que dão regime de urgência a quatro projetos escolhidos pelas deputadas. Esses projetos poderão ser incluídos na pauta de votações a qualquer momento.
Trata-se da antecipação à semana de votações em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, este ano, comemorado logo após o período carnavalesco da próxima semana.
A comissão externa terá ônus para a Câmara e vai visitar os estados com maiores notificações de casos de violência contra a mulher, a exemplo de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal.
A semana continua e é o mesmo o desafio de alcançar quórum para votação daquelas matérias mais importantes sobre as quais nos referimos no boletim de ontem. Não está fácil. Mas, a luta continua.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu