Meta é arrecadar R$ 3 bilhões com imóveis da União

Vender R$ 3 bilhões em imóveis da União em 2020. Essa é a meta do governo para este ano. Em 2019, a intenção era alcançar R$ 1 bilhão, mas os negócios não passaram de R$ 180 milhões até o fim de dezembro.Entre os 465 imóveis a serem colocados à disposição de compradores estão 60 apartamentos funcionais em Brasília. Também está na lista o edifício que pertenceu ao jornal “A Noite”, no Centro do Rio de Janeiro.Até o momento, as vendas chegaram a R$ 18 milhões em imóveis em 2020, revela Fernando Bispo, secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia. “A gente optou por fazer (as vendas) principalmente depois do Carnaval, por imaginar que o mercado imobiliário não estaria aquecido no começo do ano”, explicou.Segundo Bispo, o principal entrave para alcançar a meta está ligado ao correto registro dos imóveis, o que, no ano passado, dificultou os planos do governo para a área. A expectativa é que uma medida provisória enviada ao Congresso no fim de dezembro acelere o processo.As vendas devem contar com a participação do BNDES em parte da carteira. De acordo com o Ministério da Economia, há potencial para levantar R$ 36 bilhões até o fim de 2022 com a venda de imóveis. Os recursos vão para o Tesouro Nacional, a fim de gerar resultado primário (que não considera pagamento de dívidas).

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


0 0 vote
Article Rating
Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments