Mendonça, aprovado ao STF no Senado: CPI da Covid foi valorosa

O ex-ministro da Justiça, André Mendonça, indicado ao STF pelo presidente Bolsonaro, e aprovado pelo Senado, considera que os resultados da CPI devem ser levados a sério

Aprovado há pouco pelo plenário do Senado Federal, após quase cinco meses de espera pela sabatina, o ex-ministro da Justiça, André Mendonça, disse aos senadores, na reunião da CCJ da Casa, que a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, do Senado Federal, fez um trabalho que deve ser levado a sério.

Acesse aos DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA, DIA A DIA

Segundo Mendonça, caso seja ministro da Corte, trabalhará para que a CPI da Covid-19 alcance “resultados adequados” que deixará as portas de seu gabinete abertas para receber senadores que participaram da comissão. “O valoroso trabalho da CPI deve ser levado a sério por todas as instituições da Justiça”, afirmou. TV Senado, agora Acesse aqui

Para o ex-ministro, as instituições, como a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o próprio STF, devem fornecer uma resposta tempestiva, correta e séria sobre o relatório final da CPI. Mendonça, entretanto, evitou comentar sobre as ações do governo de Jair Bolsonaro durante a pandemia.

André Mendonça foi indicado à Corte pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 13 de julho. Antes da indicação, foi advogado-geral da União e ministro da Justiça e Segurança Pública no atual governo.

Bolsonaro chegou a afirmar em um culto religioso na Câmara dos Deputados que indicaria um ministro “terrivelmente evangélico” para o STF. A declaração foi feita antes da indicação de Mendonça.

You may also like

Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments