Maia diz que militares conhecem a situação do país

Crédito da foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

A partir desta terça-feira, 19, hoje, a Câmara dos Deputados vai trabalhar a pleno vapor, com suas comissões temáticas em pleno funcionamento e à espera do projeto de reforma da previdência dos militares.

Desde ontem que o presidente Jair Bolsonaro se encontra em viagem aos Estados Unidos, mas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu que até amanhã a proposta previdenciária referente aos militares será entregue amanhã, na Câmara.

Segundo consta, ainda faltam ajustes à proposta uma vez que ela enfrenta algumas resistências entre as tropas no que diz respeito à igualdade de sacrifícios a serem impostas a todos.

No último sábado, 16, os presidentes dos três Poderes se reuniram, na casa do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para tratar da estratégia de votação da reforma da Previdência e reforçar a ideia de integração entre Executivo, Legislativo e Judiciário para avançar nos temas que tramitam no Congresso Nacional.

Nesta segunda-feira, 18, ontem, Rodrigo Maia, voltou a defender uma estratégia de convencimento e de diálogo do Executivo com parlamentares, a fim de que o governo tenha os 308 votos necessários à aprovação da reforma da Previdência na Casa.

Maia discordou da ideia de que o convencimento de parlamentares deva se basear na oferta de cargos na administração pública. Para ele, uma posição clara do Executivo sobre os planos do governo para além do novo sistema de Previdência pode ser fundamental na estratégia de conquistar votos.

Maia disse ainda que os militares conhecem a situação do País e não devem contestar a necessidade de aprovação da reforma.

 

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu