Juventude e governo são os destaques das manchetes dos jornais

Juventude e governo são os destaques das manchetes dos jornais. Matéria reforça vínculo entre abandono da escola e criminalidade; negociação com caminhoneiros atiça outras corporações; mais de 60% dos jovens

Juventude e governo são os destaques das manchetes dos jornais. Matéria reforça vínculo entre abandono da escola e criminalidade; negociação com caminhoneiros atiça outras corporações; mais de 60% dos jovens querem deixar o país.

SINOPSE NACIONAL DE 17 DE JUNHO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS:

Manchete e destaques do jornal O Globo: JUVENTUDE EM RISCO. 83% dos menores infratores já tinham abandonado a escola. No Rio, mais de 8 mil alunos deixaram estudos este ano/

Reerguido por Tite e Neymar, Brasil estreia na Rússia. Contra a Suíça, a seleção brasileira inicia sua campanha na Rússia às 15h, em Rostov-do-Don, fortalecida pelo pacto de confiança mútua entre o craque e o técnico/

PF monitora 602 suspeitos de terrorismo. Investigadores acreditam que grupos se envolvem em crimes comuns para financiar ações extremistas/

Energia solar mais fácil de usar. Novas tecnologias permitem captação de energia solar em fachadas de prédios e até no asfalto/

Rede nega alianças e acena a mercado. Sem tempo na TV e com pouco dinheiro, Marina Silva descarta chapa com siglas tradicionais, e sua equipe afasta ideias heterodoxas na economia/

O que pensam os eleitores de Ciro. Pedetista se destaca entre os brasileiros desiludidos com o PT, de classe média e com mais de 60 anos/

Bolsonaro e Trump: o que une e separa. Com falas anti-establishment, presidente dos EUA e candidato do Brasil têm desafios distintos

Presidenciáveis analisam Petrobras. Presidenciáveis são contra política de preços da estatal, mas divergem sobre ingerência do governo/

Políticos evangélicos preparam artilharia contra filha de Cunha. Danielle buscará vaga na Câmara de olho na herança dos votos de seu pai/

Nos bastidores, Toffoli antecipa como comandará Supremo. Ministros apostam em perfil mais conciliador do novo presidente do STF, que assume em setembro/

Estudo mostra ‘termômetro’ da governabilidade de FH a Temer. Governo FH teve bons números. Apoio inferior a 70% na Câmara é área de risco para presidentes/

Ex-diretor do DER vira delator da Lava-Jato. Colaborador promete detalhar propina paga por empreiteira no PR. Leal diz ter sido indicado para a direção do DER por José Richa Filho, o Pepe Richa, irmão do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e secretário de Infraestrutura e Logística em seu governo. Beto Richa se licenciou do cargo em abril deste ano para disputar uma vaga no Senado/

Editorial1: Comperj é retrato da corrupção que abalou a Petrobras. Na pressa de se fazerem compras de equipamentos, para que comissões fossem geradas, há relatos de que alguns chegaram a ser adquiridos antes do próprio projeto/

Editorial2: 2014, a Copa do Mundo que não terminou. Embora a Copa tenha acabado há quatro anos, é preciso que as obras em andamento sejam concluídas, para que a população possa usufruir de seus benefícios.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: ‘Bolsa caminhoneiro’ cria guerra por incentivo fiscal em Brasília. Empresas que perderam benefícios em pacote do governo recorrem ao Congresso para tentar reverter situação/

‘País pode ter crise severa’. Sem enfrentar as corporações, País não conseguirá reverter a precariedade das contas públicas, diz economista/

Entrevista com Geraldo Alckmin. ‘Governo não tem legitimidade’. Tucano afirma que não cogita aliança com o MDB: ‘Estamos procurando o apoio de partidos que não têm candidato’/

Empresários defendem apoio a Alckmin. Em jantar na casa do dono do grupo Cosan, Temer se comprometeu a buscar a união das forças de centro em torno da candidatura tucana/

Divergências no centro após manifesto dificultam união. Cristovam Buarque diz enxergar ‘vazio político’ no horizonte e admite ter dúvidas sobre viabilidade eleitoral de Alckmin/

13 partidos devem R$ 32 mi de eleições passadas. PT tem o maior débito, de R$ 25 milhões, o que representa 78% do total; dados são de prestações de contas de 2017 enviadas ao TSE/

Plataformas monitoram atividade de políticos. Sites e aplicativos ajudam eleitores a acompanhar o trabalho de candidatos/

Na Macedônia, o ‘paraíso’ das notícias falsas. Fontes de informação falsa no Leste Europeu resistem à pressão de gigantes da web/

Imunoterapia contra câncer avança no País. Ciência. Tratamento envolve usar o próprio sistema imunológico do paciente para atacar a doença. Já existem no País cinco drogas imunoterápicas; próximo passo, dizem especialistas, é facilitar o reconhecimento de quem terá melhores respostas a cada remédio/

Eleitor usa iniciativa do Senado em causa própria. Uma iniciativa do Senado revela o que os eleitores fariam se tivessem um mandato. Se as pesquisas mostram que a preocupação do brasileiro é com saúde, educação e segurança, as sugestões revelam que a caneta na mão muda essas prioridades. Há propostas para livrar de criminalização quem sonega o fisco em até R$ 1.000, acabar com todos os impostos, definir piso salarial de até cinco mínimos para várias categorias e reduzir em 80% os salários dos políticos. As ideias que tiverem 20 mil curtidas em quatro meses podem virar projeto de lei/

7 jogos para espantar o 7×1. Processo de recuperação após vexame de 2014 inclui geração talentosa e lapidada pela decepção. Primeiro desafio será hoje contra a Suíça/

Editorial1: A hora da esperança. Desesperança é perigosa para o País porque tende a eliminar a responsabilidade do eleitor pelo seu próprio futuro/

Editorial2: Avanço, a neblina. Crise nos transportes baixa expectativas na economia.

Editorial3: A retomada dos corredores. A retomada do projeto de construção de um corredor de ônibus na Radial Leste, anunciada recentemente pelo prefeito Bruno Covas, tem dupla importância. A primeira, evidentemente, pela obra em si, supondo que ela seja de fato levada avante, ressalva que se impõe pelo histórico de desleixo e promessas não cumpridas nesse setor. Basta lembrar a propósito que ela vem sendo prometida desde 2011. A segunda porque traz de volta a discussão sobre a necessidade de aumentar a modesta malha de corredores, que têm um papel de reconhecida relevância para a melhoria do transporte coletivo na capital.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: 62% dos jovens deixariam o Brasil. Ao todo, 43% da população adulta tem desejo de sair do país, diz Datafolha; facilidade para saída e frustração são razões. Cerca de 70 milhões de brasileiros com 16 anos ou mais deixariam o país se pudessem, mostra pesquisa Datafolha feita em maio. O número representa 43% da população total do país. O percentual chega a 62% quando são consideradas somente as pessoas que têm de 16 a 24 anos. Ao todo, 19 milhões de jovens afirmam que, se tivessem opção, sairiam do Brasil. O êxodo não fica na intenção. O número de vistos para os Estados Unidos, preferido dos que querem se mudar, dobrou de 2008 a 2017/

A consequente saída de talentos do país pode prejudicar o mercado de trabalho. Mas, de acordo com Marcos Fernandes, pesquisador do Cepesp FGV, esse movimento é de curto prazo. A médio prazo, o Brasil pode ganhar profissionais mais bem formados/

Direitista tem favoritismo na eleição de hoje na Colômbia. Iván Duque, 41, que defende endurecer com a Venezuela, é favorito no segundo turno do pleito que elegerá o primeiro presidente da Colômbia após o acordo de paz com as Farc, informa Sylvia Colombo. Seu rival é o esquerdista Gustavo Petro,58, que propõe diálogo com Caraeas. O novo presidente encontrará uma economia em recuperação/

Facebook abriga mercado ilegal de animais silvestres. O Facebook virou a maior feira de venda ilegal de animais no país, segundo fiscalização do Ibama. O instituto, que resgatou 310 animais recentemente, diz não ter apoio da rede social. A empresa afirma colaborar com autoridades, retirando do ar páginas denunciadas/

0 que pensam os eleitores de Ciro. Folha convida simpatizantes do pré-candidato (PDT) para um bate-papo/

Bolsonaro defendeu esterilização de pobres para combater miséria e crime. Em discursos e projetos no passado, presidenciável pediu ações para reduzir o número de filhos/

DEM resiste a fechar aliança com presidenciável. Ala mais à direita da sigla e críticos do estilo intempestivo de Ciro reagem a articulações feitas por Maia. Para levar adiante a aproximação com o PDT de Ciro Gomes, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), terá que vencer forte resistência de seu partido e também de siglas aliadas/

Para pesquisadores, os movimentos de renovação política no país estão errados/

Impopular e isolado, governo Temer sinaliza fim prematuro. Gestão não conta com aprovação de medidas, e servidores já buscam emprego/

Supremo confirma restrição do foro, e STJ levanta casos que irão à primeira instância. O gabinete de Herman Benjamin já prevê descer cinco inquéritos e uma ação penal que têm como alvo o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT)/

Otávio Frias Filho: Só a democracia é capaz de regular a sociedade atual/

Clóvis Rossi: Trump abre guerra com o mundo. Em vez de América Primeiro, está criando América sozinha/

Cristovão Tezza: 0s energúmenos pedem, aos gritos, a volta da ditadura/

Bruno Boghossian: Privilégios do cargo favorecem políticos e dificultam renovação. Novas regras de disputa reforçam peso dos mandatos e deve impulsionar reeleições/

Editorial1: Censura travestida. Intento de combater notícias falsas, como se fosse simples distinguir dado objetivo e leitura política, dá mostras do paternalismo do TSE

Editorial2: Clima em crise. Calota de gelo da Antártida teve a velocidade de derretimento triplicada, e ciclones tropicais estão mais destrutivos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.