Juiz de garantias, concessão de TV e economia se destacam na midia

Juiz de garantias, concessão de TV e crescimento gradual. Estes são os destaques da grande mídia, nesta quinta-feira, 26 de dezembro de 2019.

? Edição: Sérgio Botêlho

? Destaques do dia:

“Bolsonaro mantém juiz de garantias, e Moro protesta. Ministro soltou nota para se dizer contrário à sanção do presidente, que fez 25 vetos”. Manchete de capa do O Globo.

“Bolsonaro contraria Moro e sanciona juiz para investigações. Presidente faz 25 vetos ao projeto de lei anticrime, mas mantém juiz de garantias”. Manchete de capa do Estadão.

“Governo quer endurecer as regras para TVs e rádios. Novo marco legal para concessões no setor prevê pagamento antecipado de dívidas para renovação de licença.” Manchete de capa da Folha.

“Governo prevê crescimento lento e gradual do emprego. Taxa de desocupação deve se manter em elevados 9,5%, de acordo com o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro contraria Moro e não veta juiz de garantias. Decisão rendeu ontem uma mobilização contra o presidente nas redes sociais, inclusive por parte de seus próprios apoiadores”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Governo prevê crescimento lento e gradual do emprego. Taxa de desocupação deve se manter em elevados 9,5%, de acordo com o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Banco público poderá sofrer liquidação. Projeto de lei submete os bancos públicos federais ao mesmo regime que seus concorrentes privados”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Otimismo em construção. Incorporadora e gestora imobiliária Tishman Speyer avalia terrenos para desenvolver projetos na cidade de São Paulo”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Tributos já são 50% da receita de energia. Valores somam R$ 87 bilhões neste ano e vão continuar subindo se nada for feito, alerta o presidente do Instituto Acende Brasil”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Dependência de idosos fica mais custosa. Envelhecimento marca inflexão da transição demográfica em 2019 com reflexos sobre a economia”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Estados e municípios terão ‘cartilha’ para criar previdência complementar. Entes com regimes próprios terão dois anos para implementar sistema estabelecido na reforma da Previdência”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“MP centraliza escolha de reitor de instituição federal. Texto reduz a autonomia universitária ao eliminar possibilidade de consulta paritária à comunidade acadêmica”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Salário mínimo, um dilema para Guedes. Com base em argumentos principalmente fiscais, aumento real do piso salarial oficial do país encontra forte resistência na área econômica do governo”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Sem retomada, CGU vê risco de calote em acordos de leniência. Situação das empreiteiras é delicada, aponta Wagner Rosário”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Advogados da União obtêm 25% mais com causas ganhas. Pagamento de honorários pode proporcionar renda extra de até R$ 7 mil por mês”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Pacote é sancionado com derrotas para Moro. O presidente não vetou a criação do juiz de garantias, que visa evitar parcialidade em processos.”. Destaque de capa da Folha.

“País vai demorar para recuperar a nota de bom pagador, diz S&P”. Destaque de capa da Folha.

“Reserva de vagas reduz diferenças raciais na USP”. Destaque de capa da Folha.

“Medida provisória limita autonomia das universidades”. Destaque de capa da Folha.

“Campo de futebol vira principal ponto de encontro e lazer em Parisópolis”. Destaque de capa da Folha.

“Moscou exibe sua transformação para conquistar mais estrangeiros”. Destaque de capa da Folha.

“Elogios ao cinema brasileiro lá fora e críticas a políticas internas marcam o ano”. Destaque de capa da Folha.

“Alvo de polêmica, Porta dos Fundos tem sede atacada. Na véspera de Natal, dois coquetéis molotov foram jogados contra o prédio, sem deixar feridos”. Destaque de capa da Folha.

“Governo impõe restrições em eleição para reitor de federais. Regra define o peso do voto de professores, funcionários e alunos na eleição para dirigente e elimina chance de consulta paritária, hoje usada por várias instituições federais. Associação de reitores aponta falta de debate e questiona uso de medida provisória”. Destaque de capa do Estadão.

“Área econômica diz que reajuste para as polícias do DF é ilegal. Custo anual de R$ 505 mi com aumento de 8% a 25% indicado por Bolsonaro a servidores não está previsto no Orçamento de 2020”. Destaque de capa do Estadão.

“Desigualdade piora e Norte e Nordeste são os mais afetados. Dois Brasis. Estudo da FGV mostra que desigualdade da renda do trabalho cresceu quase 5% nas duas regiões, considerando o índice de Gini, enquanto nos demais Estados o avanço foi de 3%; deterioração é resultado da recessão econômica registrada entre 2014”. Destaque de capa do Estadão.

“‘É preciso incluir pelo trabalho’. Ricardo Paes de Barros, economista-chefe do Instituto Ayrton Senna e professor do Insper Um dos idealizadores do Bolsa Família, economista defende políticas para sustentar retomada da economia”. Destaque de capa do Estadão.

“Projeto prevê plantar trigo fora da Terra. Cientistas pesquisam como garantir comida para astronautas em futura viagem a Marte”. Destaque de capa do Estadão.

“‘Terrão’ perde espaço na várzea. Nos campos administrados pela secretaria de Esportes, grama artificial toma o lugar do barro”. Destaque de capa do Estadão.

“Incêndio de casas no Chile pode ser criminoso. Imagens de vídeo que circularam pela internet mostram o suposto autor entrando na área onde o fogo começou nas montanhas da cidade portuária de Valparaíso; dezenas de pessoas que perderam seus lares passaram o Natal em abrigos”. Destaque de capa do Estadão.

“Startup de educação é alvo de disputa de R$1 bi”. Destaque de capa do Estadão.

“Merval Pereira: Presidente decide em causa própria. Não é à toa que ontem a hashtag Bolsonaro traidor foi das mais comentadas.”. Destaque de capa do O Globo.

“Bernardo Mello Franco: O maior revés do ministro Moro”. Destaque de capa do O Globo.

“Praias cheias de gente e gigogas. Toneladas de vegetação que prolifera com esgoto cobrem praias da Região dos Lagos”. Destaque de capa do O Globo.

“Câmera de rua flagrou ataque ao ‘Porta dos Fundos’. Imagem mostra placa de caminhonete onde estavam dois dos três suspeitos que jogaram coquetéis molotov no prédio de produtora de humor no Humaitá. Dois dos criminosos estariam com rosto descoberto”. Destaque de capa do O Globo.

“Professores terão mais peso na eleição de reitores. Governo altera regras para escolha de reitores”. Destaque de capa do O Globo.

“Ascânio Seleme: Risco de retrocesso na política de inclusão das empresas”. Destaque de capa do O Globo.

“Carlos Alberto Sardenberg: Mercado acredita que dupla Maia e Guedes continua funcionando”. Destaque de capa do O Globo.

“Miriam Leitão: Dados apontam para piora do desmatamento em 2020”. Destaque de capa do O Globo.

“Hostilidade às artes e à ciência. Protesto em Budapeste contra medidas do governo húngaro que ampliam controle sobre teatros: regimes autoritários limitam a liberdade intelectual”. Destaque de capa do O Globo.

“Maioria de policiais é absolvida em júri popular. Proporção é referente a julgamentos sobre homicídios e é maior do que a de outros acusados de assassinatos, diz CNJ. Indulto beneficiou crimes culposos”. Destaque de capa do O Globo.

“Zerar emissão de CO2 reduziria custo da energia em 61%, diz estudo. Transição para matriz limpa até 2050 faria custo da energia cair em 61% e geraria 28 milhões de empregos, indica simulação”. Destaque de capa do O Globo.

“Crise na Oi vira mais um obstáculo a leilão do 5G, que deve ficar para 2021. Em recuperação desde 2016, empresa pode ser fatiada entre concorrentes”. Destaque de capa do O Globo.

? Editoriais do dia:

“Guinada e colisão. Política externa ideológica só não gera mais danos devido a resistências de fora”. Editorial da Folha.

“Sinais de agravamento da intolerância. Instituições precisam ser firmes diante de números que indicam que o radicalismo se estende à fé”. Editorial do O Globo.

“Avanço da chicungunha se torna mais dramático com crise na saúde. Entre janeiro e novembro deste ano, número de casos na cidade quadruplicou em relação a 2018”. Editorial do O Globo.

“Diplomacia da camaradagem. Quase todas as decisões adotadas pelo presidente Jair Bolsonaro na condução da política externa deram em nada ou impuseram severos prejuízos ao País.” Editorial do Estadão.

“Meia-entrada para quem? Embora tenha acertado ao acabar com o rentável monopólio para a emissão das carteirinhas de estudante, não deve passar despercebido o mau uso que o presidente faz das medidas provisórias.” Editorial do Estadão.

“Ideias perniciosas. A relação entre o jornalismo profissional e o poder é crispada desde sua origem e assim será.”. Editorial do Estadão.

“Investigações no Rio deixam Bolsonaro muito irritado. A melhora da economia vai contar pontos positivos, que podem não ser suficientes para compensar a deterioração das avaliações sobre saúde, educação e luta anticorrupção”. Editorial do Valor Econômico.

? Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reabre nesta quinta-feira, 26, após o feriado de Natal.

 

(Anexo 6 publica diariamente a sinopse da grande mídia impressa, com foco nas manchetes, nos editoriais e nos destaques de capa)

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments