Judiciário e economia são os destaques das manchetes dos jornais

SINOPSE NACIONAL DE 09 DE AGOSTO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho

JORNAIS  :

Manchete e destaques do jornal O Globo : Reajuste no STF terá impacto de ao menos R$ 720 milhões. Por 7 a 4, ministros do Supremo decidem enviar ao Congresso pedido de aumento de 16,38%, elevando seus salários para R$ 39,2 mil mensais/

Orçamento não dará margem ao próximo presidente. Governo vai dispor só de R$ 85 bi em gastos que podem ser remanejados. Planejamento quer adiar reajustes/

Noite na rua por emprego. Centenas de pessoas passaram a madrugada de ontem na fila para se candidatar a uma das 360 senhas para vagas oferecidas pelo Sistema Nacional de Emprego em Nova Iguaçu, na Baixada. A taxa de desemprego no Estado do Rio está em 15%/

Merval Pereira: Ciro terá que desfazer fama de descontrolado. Depois do episódio do centrão, que, na visão do PDT, se ofereceu para apoiar seu candidato apenas para valorizar o apoio que afinal deu ao PSDB, e do PSB, que recuou do apoio previsto por pressão do PT, a campanha à Presidência da República de Ciro Gomes luta para desfazer a impressão de que sua candidatura, disputando o segundo lugar com Marina Silva, da Rede, quando Lula não aparece nas pesquisas eleitorais, perdeu a viabilidade/

Míriam Leitão: Fala do general é o que parece: racista. A declaração do general Hamilton Mourão sobre as raízes brasileiras é toda ruim. É uma ofensa ao país como um todo. Na visão que ele tem do Brasil, nossa herança africana nos legou a malandragem, nossa herança indígena nos trouxe a indolência. E dos portugueses teríamos recebido a tendência de gostar de privilégios. Essa maneira como o general apresenta o país é o que parece: racista/

‘Os atores de 1964 e os atuais são muito similares’. Presidenciável do Partido Pátria Livre (PPL), João Goulart Filho diz que país tem “Congresso suspeito” como na época do golpe/

Bolsonaro e Alckmin devem polarizar debate. No primeiro debate dos presidenciáveis na TV, esta noite, expectativa é de confronto à parte entre os candidatos do PSDB e do PSL/

O apetite do PSL de ‘mamar nas nomeações’. Braço-direito de presidenciável em São Paulo acusa filiados do próprio partido de se renderem ao fisiologismo e admite risco de debandada de candidatos/

Inflação recua em julho, mas custo da energia pressiona. Preços têm realinhamento em julho, após a alta provocada pela greve dos caminhoneiros. Serviços voltam a subir, mas ainda refletem crescimento fraco e desemprego alto/

Guga Chacra: Não há ‘um Trump’ nas eleições no Brasil. Não há um “Trump” nas eleições presidenciais do Brasil, assim como não houve nenhum “Trump” em votações ao redor do mundo nos últimos dois anos, desde quando o republicano venceu a disputa pela Casa Branca. Além de possuir uma personalidade única, o presidente dos EUA é um fenômeno possível de existir apenas dentro do complexo sistema eleitoral americano/

Veríssimo: …pense nos candidatos definidos para a próxima eleição presidencial brasileira. Há exceções, claro, e torçamos por elas, mas a mediocridade predomina, certo? Você procura em vão por cima da cabeça deles por algo maior, algo que represente mudança, algo que nos empolgue —enfim, um elefante — e só enxerga gente pequena e elefantinhos. As exceções são as que têm menos chances de ganhar, o que só acrescenta melancolia a este sentimento nacional de absoluta falta de elefantes/

Ancelmo Gois: Pesquisa da Fiocruz mostra tragédia das trans. Não é só a violência e a discriminação que marcam a vida das pessoas trans. Acredite: um estudo mostra que, aqui no Rio, 36,9% das transgêneros entrevistadas têm o vírus HIV. E 27,5% têm sífilis. Os números são da Pesquisa Divas, coordenada pelo professor Francisco Inácio, da Fiocruz, em parceria com Ministério da Saúde, Unesco e outras entidades/

Ascânio Seleme: Haddad, a melhor escolha do PT. Fernando Haddad era mesmo aopção de Lula. Ele é acarado novo PT que seus militantes e simpatizantes buscam. Em nada lembra avelha guardado partido, como os senadores Humberto Costa, I deli Salvatti e Paulo Rocha. Desta turma, aliás, alguns não conseguirão permanecer no Congresso depois das eleições, outros estão tentando voltar/

Bernardo Mello Franco: Gilmar resolveu tirar o atraso. Gilmar Mendes resolveu tirar o atraso. Depois de desfrutar as férias de julho, o supremo ministro voltou à ativa em ritmo frenético. Em três dias, assinou decisões que beneficiaram investigados nas três esferas de governo: municipal, estadual e federal/

Fachin homologa desistência de recurso de Lula. Defesa abriu mão de apelação para impedir que Supremo determinasse inelegibilidade de ex-presidente antes do dia 15 deste mês; ação poderia ser pautada esta semana; petista ganha tempo para tentar arrastar definição sobre candidatura no TSE/

Filha usará número de Cunha na campanha para vaga na Câmara. Danielle fez o pedido na convenção estadual do MDB do Rio; pai está na cadeia, condenado a 38 anos de prisão na Lava-Jato/

TCU criou força-tarefa para investigar contratos do governo e encontrou série de irregularidades. Licitações de R$ 780 milhões na área de TI foram suspensas/

Ciro: PT tenta impor ‘presidente por procuração’. ‘Estratégia tríplex’ de lançar Lula, Haddad e Manuela é criticada por presidenciável do PDT e por Meirelles, do MDB/

Editorial1: Um modelo de corrupção para driblar controles. Amplo esquema de falcatruas em Brasília na área de TI confirma que a roubalheira ficou sistêmica/

Editorial2: Sanção unilateral de Trump contra Irã estremece relação com aliados. Parceiros europeus condenam medida dos EUA que rompe acordo nuclear e tentam salvar pacto.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo : STF propõe reajuste de 16% no salário dos ministros. Remuneração passaria dos atuais R$ 33.763,00 para R$ 39.293,32, com efeito cascata nos três Poderes/

Devolução de recurso desviado não caduca. Com a decisão, ações para ressarcimento em atos de improbidade administrativa não prescrevem; ministros Fux e Barroso mudam voto/

Gilmar manda soltar presos. O ministro Gilmar Mendes, do STF, suspendeu as prisões preventivas e impôs medidas alternativas, como entrega de passaporte, a três investigados em fraude nas licitações da área da saúde no Rio/

Troca de comando. O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, foi eleito ontem presidente da Corte. A posse será em 13 de setembro/

Lava Jato devolve R$ 1 bi desviado da Petrobrás. O Ministério Público Federal devolve hoje, no Paraná, R$ 1,034 bilhão à Petrobrás. A quantia faz parte de recursos desviados da empresa e recuperados por meio de acordos de delação premiada e de leniência feitos no âmbito da Operação Lava Jato/

40,9% buscam autodiagnóstico na internet, diz levantamento. Saúde. Pesquisa realizada em todas as capitais do País mostra que 55% das pessoas desse grupo pertencem às classes A e B, resultado que surpreendeu os autores do estudo. Entre os motivos está o imediatismo, principalmente da geração de 16 a 34 anos/

Chavismo diz que deputados tentaram matar Maduro. Governo levanta imunidade dos opositores Juan Requesens e Julio Borges, a quem atribui a organização de um ataque com drones/

Senado proíbe cobrar assento marcado em voo. O Senado aprovou projeto que prevê marcação antecipada e gratuita de assento em voo nacional. Texto diz que “fica vedada a exigência de qualquer valor adicional pela companhia aérea”. A proposta segue para a Câmara/

Samarco estrutura recuperação judicial. A Samarco, mineradora da Vale e da australiana BHP Billinton, estrutura um pedido de recuperação extrajudicial, contando com o apoio de alguns detentores de bônus da companhia e bancos estrangeiros, que carregam a maior parte de suas dívidas financeiras. Esse passivo soma cerca de US$ 3,8 bilhões e as conversas para reunir os detentores de 60% dessa dívida, conforme o exigido pela lei de recuperação judicial e falências brasileira, acontecem com credores donos de US$ 1,2 bilhão em bônus e bancos estrangeiros com US$ 1,6 bilhão/

Banqueiro do Rio paga R$ 90 milhões de fiança. Ligado a Sérgio Cabral, Eduardo Plass foi detido na sexta sob suspeita de operar esquema de lavagem de dinheiro/

Coluna do Estadão: Pesquisa do Senado rejeita reajuste no STF. O Senado está consultando a opinião da sociedade sobre o projeto que prevê reajuste salarial para os ministros do Supremo. Até ontem, 12.078 se manifestaram pela rejeição da medida e 2.351, a favor. Para elevar os salários de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, o Congresso precisa aprovar o projeto de lei encaminhado pela Corte. Ontem, os ministros já incluíram no orçamento recursos para suportar esse reajuste. A pesquisa do Senado, contudo, não deve influenciar o voto dos congressistas. Líderes admitem que ninguém quer ficar mal com os ministros/

Coluna do Estadão: Ajuda aí. Políticos preocupados com a prisão do ex-governador André Puccinelli (MDB-MS) tentaram falar ontem com o ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo. A ministra Maria Thereza de Assis Moura (STJ) se negou a analisar o pedido de soltura e entregou para Moraes. Puccinelli está preso desde o dia 20 de julho pela Operação Lama Asfáltica, da PF. Sem previsão de sair da prisão, ele desistiu de disputar a eleição ao governo de MS. Foi substituído pela senadora Simone Tebet (MDB)/

Em MS, MDB evita usar ‘tática’ de Lula. Com prisão de Puccinelli, partido escala senadora para enfrentar juiz aposentado/

William Waac: O óbvio se cumpriu: os caciques se entenderam em torno da eleição e da capacidade de barganha no Legislativo em 2019. Eleitor de comportamento menos previsível deverá decidir eleição tão apertada/

Editorial1: Preços calmos, por enquanto. Pelas perspectivas atuais, os preços com evolução mais moderada serão aqueles dependentes do mercado, descartada, é claro, a hipótese de algum choque político/

Editorial2: ‘Golpistas’ úteis. A única ideologia do PT é a que estiver mais à mão para satisfazer seu projeto de poder/

Editorial3: O CNJ e o sistema prisional. Criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com o objetivo de fazer um mapeamento contínuo e dinâmico da população carcerária, alimentado por informações sobre as ações criminais a que presos provisórios respondem e sobre os processos de execução penal dos presos já julgados, o Banco Nacional de Monitoramento de Presos (BNMP) é uma plataforma digital que apresenta em tempo real um quadro preciso do sistema carcerário brasileiro.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo : Supremo aprova aumento salarial para magistrados. Se passar no Congresso, custo será de R$ 717 milhões por ano só na Justiça Federal/

Taxas de aeroportos ameaçam mostras de Van Gogh, Picasso e Warhol no Brasil/

Cirurgiões dos Estados Unidos alertam para riscos de aumento de bumbum brasileiro/

Coligação de Alckmin terá R$828 milhões do fundo eleitoral. Siglas que apoiam o candidato tucano terão R$ 828 milhões de dinheiro público; PT vem em segundo com R$ 270 milhões

Alckmin declara patrimônio de R$ 1,4 milhão ao TSE/

Band faz o 1º debate com candidatos nesta quinta/

PF quebra a cabeça para dar segurança aos candidatos/

Segundo Henrique Meirelles, desafio é se tornar conhecido. Imagem de que sou banqueiro não existe, é uma coisa forçada. Ex-presidente do BankBoston e do BC e ex-ministro da Fazenda afirma que seu maior desafio para crescer é se tornar conhecido/

NY estabelece limites para atuação do Uber/

Para PF, técnico ligado ao PSDB é suspeito de negociar norma/

Inflação desacelera após maior alta em 23 anos/

Acusado, Haddad diz que quis sanear o Theatro Municipal. Defesa de ex-prefeito contesta Promotoria, que aponta desvios de R$ 129,7 mi no Theatro Municipal/

Jânio de Freitas: Se PT não vencer, Lula corre o risco de depender de Ciro. Ou o PT vence a eleição presidencial ou Lula dependerá de Ciro Gomes —por ele rejeitado na hipótese de uma aliança fortíssima— para não ser dado como responsável pela entrega do país à direita mais do que retrógrada. Tal risco está perceptível na perplexidade dos possíveis eleitores anticonservadorismo e, mais ainda, na dos petistas/

Fim de cobrança de assentos em avião avança no Congresso/

Sessão durou 17 horas. Por 38 a 31, Senado derruba lei do aborto na Argentina. Se fosse aprovado, projeto permitiria a interrupção da gravidez apenas pela vontade da mulher até a 14ª semana de gestação/

Bruno Boghossian: Supremo ignora privilégios e lava as mãos para conta de R$ 3 bi. Tribunal reforça bolha corporativista ao aprovar reajuste com efeito cascata. O sinal verde do Supremo ao aumento de salário de seus ministros reforça a bolha corporativista do Judiciário/

Matias Spektor: Plano de Bolsonaro encontra resistência nas Forças Armadas. Promessa do candidato de povoar metade de seu ministério com militares cai muito mal/

Ciro Gomes afirma que tem posições diferentes de sua vice sobre armas e aborto/

Bolsonaro critica Folha por reportagem sobre aborto/

Assessor de Lula se reúne com Etchegoyen e pede segurança em 15 de agosto/

Queda do avião que matou Eduardo Campos permanece mistério; sabotagem é descartada/

Editorial1: Teto expiatório. Ataca-se o limite fixado para o gasto federal como se fosse ele a principal ameaça/

Editorial2: Lidar com o Irã. Presidente iraniano não aceitaria dividir uma fotografia com Trump para barganhar.

Manchete e destaques do jornal Valor Econômico : Sem a venda de distribuidoras, energia vai subir. A privatização das distribuidoras da Eletrobras ainda neste ano não é mais vista como provável nem mesmo por aqueles que, até julho, se mostravam otimistas com o plano. Sem a venda, os encargos cobrados na tarifa de todos os consumidores devem ter novos aumentos/

Custo Jirau. O consórcio da usina de Jirau calcula que terá custo de R$ 2,3 bilhões no ano para cobrir o déficit de geração hídrica. “Se é risco do investidor, o investidor vai desaparecer depois”, diz Paranhos/

Embargo russo traz prejuízos à suinocultura. Em vigor há oito meses, o embargo da Rússia a carnes brasileiras levou a indústria de carne suína ao vermelho. A Rússia era o grande importador da produção brasileira e a indústria enfrenta dificuldades para ajustar os abates. Por ora, as perspectivas para os frigoríficos de suínos são pessimistas/

GWI quer destituir conselho da Gafisa. Oito meses depois de adquirir 25,7% das ações da Gafisa, tornando-se o maior acionista individual, a GWI quer destituir o conselho de administração e substituí-lo por seus funcionários e Thiago You, filho do coreano Mu Hak You, dono da gestora/

Ministros do STF decidem ganhar quase R$ 40 mil. Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram, por 7 votos a 4, incluir na proposta orçamentária de 2019 uma previsão de reajuste de 16,38% em seus próprios salários. O aumento, se aprovado pelo Congresso, vai elevar de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil a remuneração mensal dos ministros da Corte/

Graça Lima critica atraso e protecionismo. Boa parte da indústria brasileira continua ancorada em um protecionismo que a impede de ser competitiva. O diagnóstico que pinta um Brasil anacrônico e incapaz de competir com pesos pesados do comércio mundial é do embaixador José Alfredo Graça Lima, ex-negociador do Brasil na OMC/

Infraestrutura. Sem venda de distribuidoras, conta vai subir. Atraso na votação de PL torna remota a chance de privatização das cinco concessionárias da Eletrobras este anoPetróleo e cena política forçam terceira queda seguida ao Ibovespa/

Tensão comercial derruba Dow Jones, mas Nasdaq avança/

Dólar fecha estável em meio a cautela com política/

Senado proíbe cobrança para marcar assento em avião; texto vai à Câmara/

IPCA reflui, mas fecha julho acima do previsto. Indicador tem forte desaceleração com fim dos efeitos da greve dos caminhoneiros e volta à ‘normalidade’/

Já não se faz mais vice como Michel Temer. Rodrigo Maia não colocaria um pedido de impeachment na mesa para dar posse a Ana Amélia, Mourão ou Manuel d’Avila/

Eleições Haddad começa a vencer resistências do PT. Nádia Campeão, que foi vice de Haddad na prefeitura paulistana, e Walter Sorrentino representarão o PCdoB nas decisões da campanha presidencial/

Em SP, Bolsonaro tem ligeira vantagem sobre Alckmin. Pesquisa mostra Haddad com 8,3% de intenções de voto/

Editorial: Campanha eleitoral do PT soma contradições. O capítulo da previdência é um exercício de fuga ao conteúdo. O capítulo tributário é rico em aumento de impostos e pobre em corte de gastos.

Manchete e submanchetes do jornal Diário Comércio, Indústria e Serviços (DCI) : Inflação perde força e pode ficar negativa em agosto/

Brasileiros usam cartão de crédito para ‘fechar contas’/

Lei de proteção de dados pode ter MP para criação órgão regulador/

Acordo devolveria mercado à indústria. Um tratado comercial entre Mercosul e Aliança do Pacífico poderia ajudar a indústria do Brasil reconquistar espaço perdido nos países integrantes do bloco. Mas impasse entre México e EUA pode atrapalhar acordo/

Leve recuperação na construção ajuda pouco o setor siderúrgico/

Shoppings Iguatemi estudam entrar no comércio eletrônico/

Faturamento das editoras tem avanço de 9,1% no ano até julho/

BTG capta mais em fundos na América Latina. O Banco BTG Pactual registrou captação líquida de R$ 16,4 bilhões em gestão de fundos de investimentos no primeiro semestre de 2018, com destaque para novos aportes de outros países da América Latina. Em teleconferência de resultados com analistas e investidores realizada ontem, o diretor executivo financeiro do banco, João Marcello Dantas Leite, destacou que a instituição esteve na contramão de concorrentes/

Clima de ‘mata-mata’ deve piorar em debates. O clima de “mata-mata” deve crescer entre os candidatos na corrida presidencial deste ano, na série de debates dos presidenciáveis na TV – estão agendados cinco antes do primeiro turno – que começa hoje na TV Bandeirantes/

Ibovespa recua 1,5% e fecha abaixo de 80 mil pts com panorama eleitoral. O principal índice de ações da B3 cedeu 1,49%, a 79.151,70 pontos, abandonando o viés mais positivo do começo da sessão, quando subiu 0,7%/

Bolsonaro está à frente em SP com 18,9% em cenário sem Lula; Alckmin tem 15%, diz CNT/MDA/

Petróleo e gás. Alta do dólar e greve dos caminhoneiros fazem lucro da Braskem cair à metade no 2º tri/

Eleições 2018. Fachin homologa desistência de Lula em pedido de liberdade/

Crédito imobiliário. Governo promete antecipar teto de R$ 1,5 mi para imóvel com FGTS, diz CBIC/

Editorial: Só a prevenção salva os mares. De acordo com a Organização as Nações Unidas (ONU), 80% de todo o lixo marinho são compostos por plásticos. Uma decorrência do modelo de consumo que se consolidou no planeta, baseado no descarte rápido de embalagens e outras partes de produtos comercializados e consumidos. De tão sério que isso está ficando, virou uma questão para ambientalistas e começa a entrar na pauta de empresas, que vislumbram a importância de reduzir os resíduos sólidos nos seus processos de finalização da produção.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu