José Mauro Ferreira Coelho toma posse como presidente da Petrobras

Em cerimônia transmitida ao vivo, o novo presidente reforçou que eficiência e competitividade são objetivos fundamentais da companhia

Em cerimônia realizada, nesta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro, José Mauro Ferreira Coelho tomou posse como presidente da Petrobras. Também estiveram presentes na solenidade o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Rodolfo Henrique de Saboia, e o novo presidente do Conselho de Administração da Petrobras, Márcio Andrade Weber.

Em seu discurso, o presidente José Mauro Ferreira Coelho destacou que eficiência e competitividade são objetivos fundamentais da companhia. Em relação aos planos de sua gestão, ele afirmou que seguirá trabalhando com aderência ao Plano Estratégico 2022-2026. “Continuaremos maximizando o valor do portfólio, com foco em ativos de águas profundas e ultraprofundas, priorizando os investimentos de exploração e produção na importante província do pré-sal. Os desinvestimentos continuarão de modo que empresas com porte adequado e com experiência neste tipo de ativo possam dar continuidade da produção ou a extensão da vida útil dos campos e o aumento do fator de recuperação”, destacou.

José Mauro reforçou que a companhia seguirá aderente ao novo cenário downstream e comprometida com a abertura do mercado e com os desinvestimentos no setor de refino e gás. O objetivo é atuar com ativos que estejam próximos à oferta de petróleo e gás natural e também do mercado consumidor, posicionado a Petrobras entre os maiores refinadores do mundo e buscando aumento da eficiência operacional e energética.

Na área de Comercialização e Logística, o presidente destacou que a companhia está preparada para atender ao mercado doméstico e global. “Trabalharemos pela expansão da carteira global de clientes, pelo desenvolvimento de novos mercados, na redução de gargalos logísticos e pelo aumento da eficiência e competitividades das nossas operações. A prática de preços do mercado é condição necessária para a criação de um ambiente de negócios competitivo para atração de investimos e novos agentes econômicos do setor, para expansão da infraestrutura do país e garantia do abastecimento”.

O presidente também mostrou que a companhia continuará comprometida com a maior alocação do capital, maximizando a geração de valor da empresa, realizando investimentos com responsabilidade. “A Petrobras mais forte e mais valorizada traz maior retorno para seu acionista e para a sociedade brasileira. São mais dividendos pagos ao brasileiro e mais participações governamentais, como royalties, e mais tributos pagos aos estados, municípios e à União, que levam a maior arrecadação desses entes federativos e a maiores investimentos em benefícios do cidadão, gerando mais empregos e mais renda”. José Mauro afirmou que sua gestão valorizará o aperfeiçoamento da comunicação externa e buscará maior interação com a sociedade.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, destacou os principais desafios da nova gestão: a recuperação da economia mundial à esteira da pandemia de Covid-19, os efeitos do conflito no leste europeu que repercutem profundamente nos mercados de energia; e o processo em curso de transição energética para uma economia de baixo carbono. “A Petrobras tem um papel relevante a desempenhar, seja na geração de renda e emprego e oportunidades, contribuindo para a prosperidade nacional; seja na garantia da segurança energética do país com provimento de energia de qualidade a preços competitivos aos consumidores; seja no desenvolvimento de alternativas e tecnologias para o desenvolvimento do setor de óleo e gás”.

Edição do Anexo 6: Sérgio Botêlho, com informações da Agência Petrobras

You may also like

Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments