Intervenção política no Exército é apurada pelo MPF

Intervenção política no Exército é apurada pelo MPF; Delegados da PF reagem. Esse é um dos  destaques da grande mídia, nesta segunda-feira, 27 de abril de 2020, na seção DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA, do Anexo 6.*DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA*🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“MPF apura intervenção política de Bolsonaro no Exército. Procedimentos investigam ordem do presidente para revogar três portarias sobre monitoramento de armas.” *Manchete de capa do Estadão*.“Bolsonaro favorece amigos da família para PF e Justiça. Presidente teme intervenção do Judiciário em nomeação, mas responde ‘e daí?’ quando questionado.” *Manchete de capa da Folha*.“Reação a interferência. Delegados da PF dizem a Bolsonaro que há ‘crise de confiança’. Presidente desdenhou de críticas à escolha de amigo da família para dirigir corporação: ‘E daí?’ .” *Manchete de capa do O Globo*.“Embraer vai à Justiça contra a Boeing para cobrar perdas. Companhia brasileira acusa a ex-futura sócia de produzir falsas alegações para evitar o pagamento de US$ 4,2 bilhões previsto em operação. ” *Manchete de capa do Valor Econômico*.“Bolsonaro e Moro trocam farpas nas redes sociais. Presidente diz que ex-ministro mentiu sofre interferência na PF. Moro reage e afirma que está sendo vítima de fake news. Bolsonaro tem semana dificil tanto no Congresso quanto no Supremo. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

📃 *Destaques de capa*:

_O GLOBO_

“Empresas querem testar funcionários. Companhias privadas encomendaram 30 millhões de kits para verificar seus trabalhadores”.“Nacionalização de insumos desafia indústria. As indústrias querem reduzir a dependência, sobretudo do fornecimento asiático.”.“Entrevista Paulo Chachap. ‘Uso da máscara deveria ser política nacional’”. “King Jong-un está vivo e bem, diz Coreia do Sul”. “Fernando Gabeira: Governo perto do limite”.“Joaquim Ferreira dos Santos: O Brasil se perdeu do Brasil”.“Antonio Gois: O discurso equivocado de Bolsonaro”.“Natalia Pasternak: O lado B dos testes rápidos”. 

_ESTADÃO_

“‘E daí?’, diz presidente de relação com candidato à PF. Presidente responde a questionamentos nas redes sobre o fato de delegado Alexandre Ramagem ser próximo da família: ‘E daí?’”.“Entrevista Antônio Delfim Netto. ‘QUEREM CORTAR COMBUSTÍVEL DO POSTO IPIRANGA’. Paulo Guedes tem cumprido seu papel, segundo o ex-ministro, mas sua situação mudou. Economista diz que Paulo Guedes cumpre seu papel, mas a situação, “aparentemente, mudou muito”. Para ele, “os militares não estão entendendo as consequências da destruição das finanças que esse plano (Pró-Brasil) vai produzir”.”.“País desconhece número de testes feitos para covid”. “Hospital do Anhembi tem fila de ambulâncias”. “MEDIDAS MAIS FLEXÍVEIS NA EUROPA. Pai e filhas correm pelas ruas de Barcelona no primeiro dia em que a Espanha permitiu a saída de menores de 14 anos às ruas desde 14 de março. Eles, no entanto, só podem dar pequenos passeios, sempre acompanhados e por no máximo uma hora.”.“Desemprego afeta 1/3 dos que ganham até um salário. Pesquisa da Roland Berger mostra que 30% das famílias que ganham até R$ 1 mil têm, pelo menos, um desempregado em casa”.“FMI projeta aumento da desigualdade. Com gastos de 6% do PIB para enfrentar a covid-19, países ricos devem sair mais cedo da crise e com melhores condições econômicas do que emergentes e nações pobres, onde a previsão é que 60 milhões de pessoas a mais passem a viver em situação de extrema pobreza”.“Hospital do Anhembi tem fila de ambulâncias”. “Gonzalo Vecina: Uma sociedade moderna não deve ser isto ou aquilo, não pode ser economia ou saúde. Esse será o mundo pós-covid-19.”. “Luís Eduardo Assis: Volta do populismo fiscal seria preço alto a pagar pela incúria de um governo que jurou a cruz da austeridade.”.

_FOLHA_

“Mortes de jovens por coronavírus aumentam”.“Crise econômica deve afetar mais mulheres e negros”.“Contas de hospitais não fecham sem exames e cirurgias”. “SP volta às aulas pela TV com ajuda de youtubers”. “Marcus Melo: Pico da epidemia apaga debate de impeachment”.“Nas redes, Moro dispara em índice de popularidade. Bolsonaro registrou perda de seguidores, mas segue líder do índice”.“Maia e Alcolumbre silenciam sobre crise para evitar ataques”.“Entrevista da 2a. Ilan Goldfajn. Não é momento para grandes planos e obras públicas”. “Franquias cancelam taxas e ajudam empreendedor a conseguir crédito”. “Banhistas ignoram decreto e vão à praia em São Paulo”.“Cresce número de áreas desmatadas pelo crime organizado em SP”.

_VALOR ECONÔMICO_

“Ação argentina reduz temor no acordo com UE. Posição argentina de confirmar sua manutenção nos acordos com a UE e com a Efta é considerado muito importante para a estratégia brasileira de integração”.“Impacto social. Para coordenador geral da Central Única das Favelas (Cufa), situação é alarmante nas favelas do país”.“Número de mortes pode ser 60% maior. Houve 122 mil mortes acima da média normal em 14 países, bem mais do que as 77 mil óbitos oficiais”. “Empresas estudam como renegociar suas dívidas. Nas últimas semanas, companhias brasileiras começaram a chamar seus credores para pedir um “fôlego extra””. “Chapchap prega uma abertura inteligente. Diretor do Hospital Sírio Libanês prevê que a maioria das cidades brasileiras ainda vai viver num cenário “muito difícil, muito sofrido e muito prolongado””.“Hospital privado volta a atender outros pacientes. Passado cerca de um mês do isolamento social, os hospitais privados começaram a registrar o retorno de pacientes com outras doenças”.“Maia deve aguardar ação do STF. Cúpula da Câmara dos Deputados reluta em acatar um dos diversos pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro já apresentados”.“Prevista para 2013, ampliação da Fiol é a “nova” prioridade no Pró-Brasil. Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, pediu suplementação orçamentária de R$ 480 milhões, até 2022, para obras no setor ferroviário”. “País chega a quase 62 mil casos com 4,2 mil mortes. De sábado para domingo Ministério da Saúde registrou mais 189 óbitos”. “Saída de Moro deve limitar corte de juro. Foco do Banco Central deve ser a inflação para além do curto prazo, dizem especialistas”.“Pandemia dobra crédito do BID para o Brasil este ano. Aumento no país é maior que no restante da América Latina, onde recursos devem dobrar este ano”.“2 mil cidades ficam sem repasses por falta de informação. Confederação Nacional dos Municípios acredita que pandemia possa causar dificuldade, mas atraso na entrega de dados ao Tesouro Nacional já vinha ocorrendo”.“Peso da ação fiscal contra a crise é maior no Brasil, diz Rabello de Castro. Relatório mostra que as medidas com impacto fiscal no Brasil correspondem a 13,7% do PIB, e as de apoio financeiro chegam a 5,1%, enquanto nos EUA o total é de cerca de 10% e na Europa, de 5%”. “Pandemia ameaça derrubar PIB da construção em 10%. Impacto do coronavírus ocorre depois de setor ter caído 30% em cinco anos e conseguido uma recuperação modesta em 2019”. “Indústria leva a Guedes temor por ‘invasão’ chinesa após covid. Empresários pedem que governo tome precauções contra entrada de produtos “a preço de liquidação””.

 _CORREIO BRAZILIENSE_

“Ibaneis diz que não há previsão para retorno das aulas”.“Impostos para cobrir o estrago da pandemia. Economistas e parlamentares analisam como o país sairá da crise provocada pelo novo coronavírus. Entre as propostas para aumentar a arrecadação, estão a taxação de grandes fortunas, de lucros e dividendos e a atualização do Imposto de Renda ”.“Ministério da Saúde confirma 61,8 mil casos e 4,2 mil mortes no Brasil. Fique em casa, não se arrisque”. “No protesto contra Maia. Apoiadores de Bolsonaro fizeram carreata na Esplanada dos Ministérios para atacar Congresso e STF. Pretendem acampar em frente ao Legislativo até domingo”. “Sucesso das lives aquece o mercado”.“Onde está King Jong-un?”.📃 *Editoriais do dia*:
_FOLHA_
“Dados na pandemia. MP que dá ao IBGE informações de teles deve mudar para viabilizar pesquisas.” “Sangue bom. Supremo deve reverter veto à doação por parte de homens gays, hoje já obsoleto”
_O GLOBO_
“Crise impõe cortes nos privilégios da alta burocracia. Empresas fecham, população perde renda, mas não há menção aos supersalários do serviço público.” “Argentina enfrenta confluência de crises na saúde e na economia. Situação é agravada pelo embate político entre o presidente Alberto Fernández e a vice, Cristina Kirchner.” 
_ESTADÃO_
“Não é ‘esculacho’, é a lei. Jair Bolsonaro vê as investigações contra o filho Flávio como ‘esculacho’. A Nação conta com a Justiça para impedir que ‘esculachada’ seja a igualdade de todos perante a lei.”.“Entre a politicagem e a técnica. Trump, sempre pronto a suscitar campanhas eleitorais, é capaz ainda de se resignar aos fatos.” “A prudência do TSE. O enfrentamento da pandemia da covid-19 exige normalidade institucional.”. 
_VALOR ECONÔMICO_
Troca de Moro põe país mais perto de crise institucional. Choque entre desenvolvimentistas e ortodoxos prejudica a previsibilidade econômica”. 
_CORREIO BRAZILIENSE_
“Em busca de uma vacina. A humanidade aguarda, ansiosa, a descoberta da vacina contra o novo coronavírus, única arma que se mostrará realmente eficaz para conter o avanço da pandemia, que ceifou milhares de vidas em todo o planeta”. Editorial do Correio Braziliense.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


0 0 vote
Article Rating
Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments