Indicação de filho do presidente a embaixador do Brasil nos EUA e modificações na reforma são destaques

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 244 – A 172 dias do fim do ano de 2019, hoje é sexta-feira, 12 de julho de 2019, 193º dia do ano.

Sinopse dos grandes jornais

🖋Edição: Sérgio Botêlho

📃 *Manchetes do dia*:

“Tempo mínimo de contribuição é diminuído para 15 anos. Câmara aprova, também, mudanças nas pensões e vantagens para a PF”. Manchete de capa do O Globo impresso.

“Bolsonaro pretende indicar seu filho para embaixador nos Estados Unidos. Bolsonaro pretende nomear Eduardo para posto diplomático em Washington”. Segunda matéria de destaque na capa do O Globo impresso.

“Bolsonaro diz que vai indicar filho para embaixada nos EUA. Eduardo Bolsonaro afirma que aceitaria cargo; para ministro do STF, caso é ‘nepotismo’ e ‘um tiro no pé’”. Manchete de capa do Estadão impresso.

“Câmara ameniza regras para policiais e mulheres. Pelos cálculos preliminares de integrantes da equipe econômica, mudança nas regras para mulheres, policiais e outros dois destaques que ainda poderiam ser aprovados teriam impacto ‘significativo’, mas não ‘destrutivo’, no texto da reforma”. Segunda matéria de destaque na capa do Estadão impresso.

“MEC lança plano para criar 108 escolas cívico-militares. Serviço de inteligência militar da Venezuela é acusado de torturar e matar capitão opositor”. Outra matéria de destaque na capa do Estadão impresso.

“Bolsonaro vai indicar filho para embaixada nos EUA. Eduardo Bolsonaro diz que abdicaria de mandato na Câmara para assumir posto”. Manchete de capa da Folha impressa.

“Alteração na Previdência beneficia mulheres”. Segundo destaque de capa da Folha impressa.

“Recusa a porte de armas mais fácil vai a 70%, diz Datafolha”. Outro destaque de capa da Folha.

“Equipe econômica pretende unificar reformas tributárias. O governo pretende fazer uma proposta de reforma tributária para conciliar as diversas sugestões em curso, tanto os projetos de reformas que tramitam na Câmara e no Senado quanto os sugeridos pelos secretários de Fazenda dos Estados e por empresários”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro quer nomear filho embaixador. O presidente Jair Bolsonaro quer indicar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para o posto de embaixador do Brasil nos EUA, o mais importante da diplomacia brasileira”. Segunda matéria de destaque na capa do Valor Econômico impresso.

“Efeitos no Brasil da tendência de queda dos juros externos. A firme perspectiva de redução das taxas de juros nos Estados Unidos e na zona do euro abre novas perspectivas para a política monetária no Brasil e para o cenário de investimentos financeiros”. Editorial do Valor Econômico.

📃 *Editoriais do dia*:

“O poder de convencimento da crise da Previdência. Votação do projeto revelou o enfrentamento do controle ideológico exercido por partidos”. Editorial do O Globo.

“Prisão de dois suspeitos de integrar máfia no país é alerta na segurança. É preciso desvendar ligações da organização com facções que controlam venda de drogas”. Editorial do O Globo.

“Vitória do bom senso. A mudança de atitude em relação à reforma da Previdência provavelmente deriva da construção de consenso, no País, sobre a urgência do saneamento do sistema”. Editorial do Estadão.

“O morticínio chavista. Críticos são detidos, sem acesso a advogados, e interrogados ‘sob uma ou mais formas de tortura’”. Editorial do Estadão.

“Estados em busca de equilíbrio. Muitos Estados chegam a comprometer entre 70% e 80% de sua receita com gasto de pessoal”. Editorial do Estadão.

“Reforma para todos. Senado fará bem em adequar estados e municípios a novas regras previdenciárias”. Editorial da Folha.

“Terror venezuelano. Relatório da ONU sobre a violência do regime deveria chocar direita e esquerda”. Editorial da Folha.

📃 *Colunas e artigos*:

“Presidente do BC admite que aprovação da reforma aproxima o corte de juros e acha que a economia cresce no ano que vem.” Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“Pessoa conhecida é o Queiroz, tá OK? Nossos sentimentos aos familiares.” Na coluna de Nelson Motta, no O Globo.

“O diabo nos destaques. O diabo está nos detalhes, ou melhor, nos destaques, e são eles que estão sendo negociados cuidadosamente pelas lideranças partidárias e trazem pânico à equipe econômica, cujos membros chegaram às lágrimas com a aprovação em primeiro turno da reforma da Previdência.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Naturalizar trabalho infantil só pode ser brincadeira.” Na coluna de Flávia Oliveira, no O Globo.

“Uma campanha política precoce levará às profundezas o nível do debate no País.” Na coluna de Fernando Gabeira, no Estadão.

“Ulysses Guimarães foi o maior líder parlamentar. Rodrigo Maia vai no mesmo caminho.” Na coluna de Eliane Catanhêde, no Estadão.

“Quando o juiz é suspeito. Que o STF examine a questão fugindo de pressões”. Na coluna de Eduardo Muylaert, na Folha.

“Cuba merece ser castigada? Trump reverte o pouco ganho obtido com Obama”. Na coluna de Pedro Monzon, na Folha.

“Indicação de Eduardo fragiliza chanceler e amplia poder do Senado sobre clã Bolsonaro”. Na coluna Painel, da Folha.

“O centrão contra o Napoleão de hospício. O resultado da votação da reforma escondia trabalho, que arrebanhou até oposicionistas. Entre os que posaram para foto com o avanço da reforma da Previdência, contam-se os efetivamente vitoriosos, como Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os derrotados, como Jair Messias Bolsonaro. Do outro lado da linha, ficaram as esquerdas, a negar o déficit da Previdência. Nem derrotadas conseguem estar. Trata-se de uma espécie de terraplanismo contábil, embora do mundo da Lua.” Na coluna de Reinaldo Azevedo, na Folha.

📊 *Mercado*: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 11, em queda de -0,64%, a 105.135 pontos. O dólar terminou o dia em queda de -0,11%, a R$ 3,75, e o euro também em queda de -0,02%, a R$ 4,23.

Destaque histórico:

“Em 12 de julho de 1789, em resposta à demissão do ministro das finanças francês Jacques Necker, o jornalista radical Camille Desmoulins faz um discurso que resulta na tomada da Bastilha dois dias depois.

👍Positivo:

“Novo Código Disciplinar da Fifa dá mais poder aos árbitros para combater racismo. Eles poderão interromper partidas e dar time infrator como o derrotado na peleja”. Na Agência Estado.

👎Negativo:

“Bebidas açucaradas, inclusive sucos de fruta e refrigerantes, podem estar ligados ao aumento do risco de câncer”. Na BBC Brasil.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu