Eunício e Maia mostram disposição

A semana que se inicia nesta segunda-feira, 06, pode revelar muita coisa do que vai ser 2017, no Congresso Nacional, em virtude dos desafios que se apresentam aos novos dirigentes das duas Casas que o compõem.

Os recém-eleitos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Eunício Oliveira, começam com o desafio de fazer o Ano Legislativo deslanchar, antes do Carnaval, que, neste ano, somente acontecerá no final de fevereiro.

A praxe é de tudo efetivamente ter início após a Folia de Momo, que, aliás, já está nas ruas em grande número de cidades brasileiras. Os compromissos dos parlamentares com as bases, em festa, e a complicada desaceleração após o recesso contribuem para a dificuldade.

Agora mesmo, há outro desafio, que também pode se expressar mais uma vez nesta semana, que é o desafio da Lava Jato. A Operação não para de fazer vítimas no campo político, e nem sempre se sabe do próximo passo da Justiça.

Nesse particular, todos estarão de olho no ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, novo relator da Lava Jato. Fachin pode responder a pedido da Procuradoria Geral da República no sentido de derrubar o sigilo das delações da Odebrecht.

Se a decisão for favorável à tese de que as delações devem se tornar públicas, dizem que haverá um verdadeiro pandemônio em Brasília, com o nome de centenas de políticos envolvidos com as delações vindo à tona.

E tem mais um desafio, que por enquanto se manifesta meio surdamente: a disputa de poder entre o PSDB e o PMDB. A semana pode ser importante para, também neste campo, observar como a birra evolui.

Independente disso, Maia e Eunício prometem incrementar, já, o andamento das reformas pretendidas pelo Executivo. Principalmente a Reforma da Previdência, que tramita na Câmara em forma de Proposta de Emenda à Constituição, com necessidade de quórum qualificado.

Maia já anunciou que instalará, nesta semana, a Comissão Especial para análise da proposta, cuja relatoria ficará com o deputado federal Arthur Maia, do PPS da Bahia, e a presidência com Sérgio Sveiter, do PMDB do Rio de Janeiro.

Enquanto isso, no Senado Federal, Eunício Oliveira reúne os líderes dos partidos com assento na Casa para definir a pauta, com três medidas provisórias prestes a trancar as votações no Plenário.

Naturalmente, ambos estão decididos a mostrar novidades e disposição para tocar os assuntos legislativo, com a maior celeridade possível. Vai depender, evidentemente, como os desafios vão se comportar, de verdade.

You may also like

Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments