Estabilidade do servidor, troca de ministro, novo imposto e delação

Estabilidade do servidor, troca de ministro, novo imposto e delação de Cabral. Estes são os destaques da grande mídia, nesta sexta-feira, 07 de fevereiro de 2020.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Destaques do dia:

“Reforma muda contrato de servidor e reduz estabilidade. Regime Jurídico Único deixa de ser a porta exclusiva de entrada no funcionalismo”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Bolsonaro troca ministro da pasta do Minha Casa. Desgastado, Gustavo Canuto dá lugar a Rogério Marinho, bem visto pela atuação na secretaria da Previdência”. Manchete de capa da Folha.

“Guedes insiste em novo imposto para desonerar folha salarial. Ministro defende tributo sobre transações eletrônicas ou sobre ‘produtos do pecado’”. Manchete de capa do Estadão.

“Paralisação na China já afeta indústria no Brasil. Eletroeletrônicos é setor mais atingido pela falta de componentes”. Manchete de capa do O Globo.

“Médico que avisou sobre novo vírus está entre os mortos. Criticado pelo governo, médico chinês alertou o mundo sobre epidemia.”. Destaque de capa do O Globo.

“Guedes pede, e Bolsonaro demite ministro. Presidente concorda em tirar da pasta Gustavo Canuto, alvo de críticas do setor de construção civil, de parlamentares e de integrantes do próprio governo. Ex-ministro vai assumir o comando da Dataprev”. Destaque de capa do O Globo.

“Fachin homologa delação de Cabral; PGR vai recorrer. Fachin homologa acordo de colaboração de Cabral com PF; PGR decide recorrer”. Destaque de capa do O Globo.

“Juiz rejeita denúncia contra Glenn Greenwald. Juiz Ricardo Leite citou liminar de Gilmar Mendes e disse que é necessário aguardar desfecho do caso no STF; magistrado, no entanto, deixou claro que enxerga crime na conduta do profissional. Seis acusados viram réus.”. Destaque de capa do O Globo.

“STF veta, após 4 anos, troca de aposentadoria. Ministros votam contra reaposentação, que é quando alguém renuncia ao benefício que recebe para obter outro mais vantajoso. Para presidente do Supremo, somente uma lei pode criar vantagens previdenciárias”. Destaque de capa do O Globo.

“Pedro Doria: O Uber e o emprego na Era Digital. Já perguntou para um motorista de Uber quantas hora seletem de trabalhar par afazer R $3 mil por mês? É um salário que, numa grande cidade brasileira, deixa a família na Classe B.”. Destaque de capa do O Globo.

“Nelson Motta: Proibir o prazer gera transgressão.”. Destaque de capa do O Globo.

“A dor e a luta um ano após tragédia do Ninho. Famílias dos garotos do Ninho contam seus lutos”. Destaque de capa do O Globo.

“Supremo veta ‘reaposentação’ para obter benefício maior. Decisão veta a ‘reaposentação’, quando a pessoa volta a trabalhar e renuncia ao benefício antigo, em troca de um novo mais vantajoso”. Destaque de capa do Estadão.

“Delação de Cabral atinge ministros do STJ e políticos. Ex-governador do Rio já foi condenado 13 vezes a penas que somam 280 anos; pelo acordo, ele terá de pagar R$ 380 milhões.”. Destaque de capa do Estadão.

“O Senado quer que Estados e municípios deem a palavra final na PEC que aciona gatilhos de ajuste fiscal em situações de crise. Entre as medidas, está redução da jornada de trabalho em 25% em caso de crise, com corte proporcional de salário”. Destaque de capa do Estadão.

“A Justiça Federal não acolheu, “por ora”, pedido do MP contra o jornalista Glenn Greenwald no caso do hackeamento de celulares. Ricardo Leite, da Justiça Federal, não acolhe, ‘por ora’, pedido do Ministério Público contra Glenn Greenwald, mas viu sinais de ilicitude”. Destaque de capa do Estadão.

“Morre médico que alertou sobre o coronavírus. Ele chegou a ter problemas com a polícia, por ‘espalhar boatos’; no Brasil, especialistas divergem sobre restrição à entrada de pessoas.”. Destaque de capa do Estadão.

“Marinho vira ministro para dar força à área social. Em ano eleitoral, Bolsonaro troca comando do Ministério do Desenvolvimento Regional, responsável por programas de moradia e saneamento disputados por prefeitos”. Destaque de capa do Estadão.

“Mortes pela Rota em 2019 quase dobraram”. Destaque de capa do Estadão.

“Rondônia manda recolher ‘Os Sertões’ e ‘Macunaíma’. O governo de Rondônia mandou recolher das bibliotecas escolares uma lista com 43 livros, incluindo Os Sertões e Macunaíma. Alegação era de que tinham “conteúdo inadequado”. Depois, recuou.”. Destaque de capa do Estadão.

“Ilha de Jersey devolve R$ 35 mi de Maluf”. Destaque de capa do Estadão.

“Centauro distribuirá Nike com exclusividade. Varejista mineira, que disputou a Netshoes com o Magazine Luiza em 2019, assume toda a operação comercial da marca americana no Brasil; mercado reage positivamente ao movimento, ações disparam e empresa acumula alta de 300% desde o IPO”. Destaque de capa do Estadão.

“Fernando Gabeira: Um empurrão no saneamento pode começar uma longa adaptação do Brasil aos novos tempos.”. Destaque de capa do Estadão.

“Eliane Catanhêde: Numa semana em que o governo agiu bem em relação ao coronavírus, Bolsonaro preferiu ser pródigo em bolsonarices.”. Destaque de capa do Estadão.

“Artes marciais elevam autoestima de atletas com deficiência”. Destaque de capa da Folha.

“Justiça rejeita denúncia contra Glenn Greenwoad”. Destaque de capa da Folha.

“Josias Teófilo: Convite a Regina é bandeira branca”. Destaque de capa da Folha.

“Mulheres formam coletivos para driblar falta de estrutura e assédio em estádios”. Destaque de capa da Folha.

“34ª Bienal de São Paulo expõe sobre cicatrizes coloniais e diáspora negra”. Destaque de capa da Folha.

“Governo quer estrangeiras em licitações de infraestrutura”. Destaque de capa da Folha.

“Rondônia manda recolher 43 livros, mas depois recua”. Destaque de capa da Folha.

“Doria substitui ouvidoria da polícia em dia de balanço”. Destaque de capa da Folha.

“França é uma ameaça ao país, avalia elite militar. O texto ignora que a França é a maior parceira militar do país”. Destaque de capa da Folha.

“Edson Fachin homologa acordo de delação de Sérgio Cabral à PF”. Destaque de capa da Folha.

“Maia planeja votar autonomia do BC logo depois do Carnaval”. Destaque de capa da Folha.

“Supremo barra troca por aposentadoria mais vantajosa”. Destaque de capa da Folha.

“Carrefour pode comprar o Makro no país. Conversas teriam avançado nas últimas semanas e têm sido lideradas pelo comando das duas matrizes, na França e Holanda.”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Projeto prevê ICMS fixo para combustíveis. Ideia é que Estados possam definir o montante para manter receita”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Uma nova fase. O orçamento da Fundação Renova para 2020 está estimado em R$ 4,68 bilhões”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Ministro quer Huawei, mas com limites. Sem “8 ou 80”, modelo do Reino Unido pode ser inspiração para o Brasil no tratamento à Huawei, afirma Marcos Pontes”. Destaque de capa do Valor Econômico.

““Segurem a onda”, diz Damares. Titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos nega pregar abstinência ao propor que jovens “segurem a onda””. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Sob críticas, projeto para exploração de terras retira de indígenas poder de veto. Para alguns especialistas, grandes mineradoras podem não ter interesse em explorar as áreas indígenas, por temerem riscos à sua reputação”. Destaque de capa do Valor Econômico.

“Proposta deve levar OIT a apontar violação de direitos. Dificilmente país escapará de ser incluído em lista de suspeitos de violar a aplicação de convenção sobre povos indígenas”. Destaque de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Desimpedido. Absolvição de Trump encerra teatro do impeachment; comédia democrata toma a cena”. Editorial da Folha.

“Factoide tributário. Bolsonaro simula desafio pelo fim de tributo sobre gasolina e apequena governo”. Editorial da Folha.

“Governo de Bolsonaro dá a primazia aos militares. Bolsonaro deveria governar para a nação, não para a corporação”. Editorial do Valor Econômico.

“STF atenua erro da revogação da prisão na 2ª instância. Em julgamento inconcluso, Corte pelo menos dificulta manobra da impunidade pela via da prescrição”. Editorial do O Globo.

“Turbilhão de crises mostra que é preciso apressar concessão da Cedae. Problema da geosmina, que deixou água com cheiro e gosto ruins, nem acabara, e já surgiu o do detergente”. Editorial do O Globo.

“Escalada demagógica. O presidente Jair Bolsonaro está levando longe demais seu confronto contra governadores. O que interessa é apresentar-se como líder preocupado com ‘povo’.” Editorial do Estadão.

“Copom indica o fim de um ciclo. O quinto corte consecutivo da Selic pode representar o fim de um ciclo.” Editorial do Estadão.

“Triunfo de Trump, risco para o mundo. Novo triunfo do presidente dos Estados Unidos é um risco para a democracia liberal.”. Editorial do Estadão.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 06, em queda de -0,72%, a 115.190 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 1,13%, a R$4,29.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu