Escolhidos novos chefes militares; presidenciáveis se manifestam pró-democracia

Com novos chefes militares, Bolsonaro tenta conter crise (Folha). Bolsonaro cede para esfriar crise com Forças Armadas (O Globo). Seis presidenciáveis se unem em manifesto pró-democracia (Estadão). Commodities têm forte alta e pressionam preços (Valor). Escolha de comandantes reduz tensão na caserna (Correio). Essas são as manchetes dos jornais da grande mídia, de hoje. 

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

*BIRÔ DE IMPRENSA*, Ano IV, Nº 872 de 01.04.2021

*Manchetes do dia*:

“Com novos chefes militares, Bolsonaro tenta conter crise. Escolha respeitou critério de antiguidade caro às Forças; líder do Exército é alvo de críticas no Planalto” *Manchete de capa da Folha*.

“Bolsonaro cede para esfriar crise com Forças Armadas. Nomeado no Exército já divergiu do presidente sobre pandemia. *Manchete de capa do O Globo*.

“Seis presidenciáveis se unem em manifesto pró-democracia. Documento é assinado por Mandetta, Huck, Ciro Gomes, Amoêdo, Doria e Eduardo Leite; Lula não foi convidado” *Manchete de capa do Estadão*.

“Commodities têm forte alta e pressionam preços. Soja, milho, açúcar, café, algodão, suco, petróleo e minério de ferro encerram o trimestre em patamares mais elevados que há um ano” *Manchete de capa do Valor Econômico*.

“Escolha de comandantes reduz tensão na caserna. O temor de que uma tentativa de cooptação política prevalecesse na definição dos novos chefes das Forças Armadas não se concretizou.” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

 *Editoriais do dia*:

_*FOLHA*_

°Ainda o ministério. Trocas na Justiça e na AGU privilegiam aliados do bolsonarismo e preocupam.” 

°”Rever o Orçamento. Congresso precisa responder por decisões se quiser mais poder para fixar despesa.”

_*O GLOBO*_. 

“Câmara precisa esquecer ideia absurda do distritão. É insano trocar o sistema eleitoral por outro que só favorece puxadores de voto, em detrimento do partido” 

“Na fila da vacina, critérios políticos não podem se sobrepor aos éticos. É inadmissível que profissionais de corporações sejam imunizados antes de doentes crônicos.”

_*ESTADÃO*_

°”O preço da liberdade é a eterna vigilância. Jair Bolsonaro é incansável. Para liberticidas contumazes, leis nada dizem. Por isso, o preço da liberdade segue sendo a eterna vigilância”

°”Cooperação não é utopia. É possível a sociedade chegar a um consenso para enfrentamento de seus problemas.” 

°”Cresce a ameaça da inflação. De susto em susto o dólar se agita e dá mais impulso à alta de preços.” 

°”Por um ambiente de negócios mais estimulante. Segundo relatório do Banco Mundial, Brasil mantém-se firme no grupo dos países que menos facilitam a atividade empresarial.”

_*VALOR ECONÔMICO*_

°“Estragos da pandemia podem deixar marcas permanentes. FMI recomenda que medidas de suporte à oferta de crédito sejam mantidas.” 

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 31, em baixa de -0,18%, a 116.634 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -2,17%, a R$ 5,64.

Destaques:

Destaques históricos e comemorativos do dia
Leia: Destaques da Grande Mídia Impressa.
Notícias sobre Economia do Turismo

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments