Empresas, governo, dívidas, finanças, governo, PSL, Bolsonaro, Equador e BNDES são temas das manchetes

🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 337- A 78 dias do fim do ano de 2019, hoje é segunda-feira, 14 de outubro de 2019, 287º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa: Empresas, governo, dívidas, finanças, governo, PSL, Bolsonaro, Equador, BNDES, são temas das manchetes. Crescem dívidas de empresas com governo; endividamento ameaça sistema financeiro; sobe procura por crédito;; aumenta número de militares no governo; PSL mal em eleições suplementares pós-2018; Equador cede a protestos; ainda a saída de Laloni do BNDES.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Cresce dívida de empresas com o governo. Endividamento aumenta 84% e chega a R$ 2,4 tri. Quase metade é irrecuperável”. Manchete de capa do O Globo.

“Endividamento é principal risco no sistema financeiro. O ciclo de expansão do crédito está apenas começando – houve avanço de 5% nos 12 meses até agosto – e merecerá atenção redobrada”. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Número de militares sobe em 30 órgãos do governo. Quantidade de postos ocupados aumentou em no mínimo 325 sob Bolsonaro”. Manchete de capa da Folha.

“Procura por crédito tem maior crescimento em 9 anos. Juro menor é uma das razões para alta; recursos estão sendo usados para pagar dívidas”. Manchete de capa do Estadão.

“PSL só venceu duas de 43 eleições suplementares após vitória de Bolsonaro. Desde outubro de 2018, partido do presidente lançou candidatura em sete cidades e elegeu prefeitos em Pimenta Bueno (RO) e em Mirandópolis (SP)”. Manchete da hora do O Globo online.

“Presidente do Equador cede e derruba alta dos combustíveis. Reunião entre as partes ocorreu em meio a cidade deserta devido a toque de recolher, informa Sylvia Colombo, de Quito”. Manchete da hora da Folha online.

“Ministérios querem reverter saída de Laloni do BNDES, mas apoiam Montezano. Maior preocupação é com o prosseguimento do processo de desinvestimentos e não com um cargo ou pessoa específica, diz fonte”. Manchete da hora do Valor Econômico online.

📃 Editoriais do dia:

“Acordo mostra que reforma tributária é possível. Entendimento entre estados e municípios sobre petróleo indica flexibilidade nas negociações”. Editorial do O Globo.

“Indústria estagnada e sem inovação requer cooperação no próprio setor. Políticas como a dos ‘campeões nacionais’ mostram a falta de preocupação com a produtividade”. Editorial do O Globo.

“O que é o Estado de Direito. O Estado de Direito garante direitos iguais e as liberdades de crença, expressão, assembleia, imprensa e informação. Primeiro vem o ser humano, depois o Estado”. Editorial do Estadão.

“A responsabilidade das redes. A desinformação deve ser combatida por todos que têm compromisso com a saúde da democracia”. Editorial do Estadão.

“Os limites da luta política. A CNN recusou dois anúncios de Trump. O motivo alegado é que há falsas acusações contra adversários dele”. Editorial do Estadão.

“Governo vai tentar ampliar crédito privado na economia. A ideia é substituir o crédito público, direcionado e subsidiado e que predominou nos últimos ciclos de crescimento da economia brasileira, pelo crédito privado”. Editorial do Valor Econômico.

“O outro grande gasto. Despesa com servidor, anômala como a da Previdência, deve ser alvo de reforma”. Editorial da Folha.

“Linha de fogo. Após confrontos, governo do Equador enfim inicia diálogo com movimento indígena”. Editorial da Folha.

📃 Outros destaques:

“Em um ano 120 mil alunos deixam ensino presencial”. Na capa da Folha.

“Huck amplia elos com DEM e busca ponte com esquerda. Apresentador aumenta rede de aliados, mas é visto com cautela no meio político”. No Valor Econômico.

“Moro recua e atenua regra de deportação sumária. Entre as mudanças, nova portaria amplia prazo para estrangeiro ‘perigoso’ apresentar defesa e derruba brecha para decretar sigilo nos processos; texto anterior foi criticado pela PGR”. Na capa do Estadão.

“Governo de SC propõe ‘ICMS verde’ e irrita bolsonaristas. Empresários querem derrubar projeto enviado à Assembleia de Santa Catarina por Carlos Moisés, do PSL, partido do presidente”. Na capa do Estadão.

“Youtubers no Alvorada. Militares acompanham visitas a Bolsonaro no portão da residência oficial e gravam confidências”. Na capa do Estadão.

“Pacote pós-Previdência promete polêmicas e aprovação difícil. Reformas tributária e administrativa estão na lista que governo enviará ao Congresso”. Na capa do Valor Econômico.

“Entidades de servidores reagem a propostas iniciais. Representantes do funcionalismo criticam estudo do Banco Mundial com avaliação sobre o emprego público no país”. No Valor Econômico.

“Fé na recuperação. Os executivos estrangeiros que vieram para a Fenatran elogiam o cenário econômico do país”. Na capa do Valor Econômico.

“Rede de restaurantes Madero pode desistir de abrir capital no Brasil e ir para os EUA”. Na Folha.

“País pretende aderir a acordo que reduz tarifa de importação de TI. Processo na OMC leva de 3 a 4 anos, e governo visa diminuir defasagem da indústria tecnológica”. No Valor Econômico.

“Influente na gestão Bolsonaro, autor ataca ONGs e Greta”. Na capa da Folha.

“Presidente resiste em incluir SP em programa de escolhas militares”. Na capa da Folha.

“Evento conservador consolida Eduardo Bolsonaro como herdeiro político do pai”. Na Folha.

“Políticos conservadores lideram popularidade nas redes sociais. Segundo o Índice de Popularidade Digital (IPD), na série mensal, iniciada em janeiro, um movimento se destaca: a queda do governador de São Paulo, João Doria”. No Valor Econômico.

“PSL mostra fragilidade nos municípios. Rachado, PSL só ganhou duas de 43 eleições suplementares desde a vitória de Bolsonaro”. Na capa do O Globo.

“Porto Digital tem mil vagas e não consegue preenchê-las. Depois de dobrar de tamanho nos últimos quatro anos, o conglomerado esbarrou na escassez de mão de obra, gargalo do setor de tecnologia da informação no país”. Na capa do Valor Econômico.

“Inflação baixa deve reduzir correção do salário mínimo”. Na capa da Folha.

“Juro menor reduz meta de superávit. Com a queda dos juros, a Instituição Fiscal Independente (IFI) refez seus cálculos e concluiu que, agora, é necessário um superávit primário menor, de 1,1% do PIB”. Na capa do Valor Econômico.

“CNI negocia queda na taxa do Sesi. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) discute com o governo mudanças no financiamento do “Sistema S””. Na capa do Valor Econômico.

“Necessidade de superávit primário cai com juro. Estudo da IFI mostra que resultado para estabilizar dívida pública baixou de 1,7% para 1,1% do PIB”. Na capa do Valor Econômico.

“Juro real pode ficar perto de zero em 2020. Com inflação baixa e enorme capacidade ociosa, BC tem ainda espaço considerável para cortar Selic”. Na capa do Valor Econômico.

“Estrutura prévia do IPCA de 2020 gera corte em estimativa de inflação. Com nova POF, estrutura de pesos e dos componentes do indicador de preços é atualizada”. Na capa do Valor Econômico.

“IBC-Br subiu 0,2% em agosto, dizem analistas. Com recuperação da produção industrial, mas decepção nos serviços e no varejo, economia manteve ritmo apenas gradual de crescimento em agosto, estimam economistas”. Na capa do Valor Econômico.

“Canonizada, irmã Dulce se torna a primeira santa brasileira”. Na capa da Folha.

“Irmã Dulce é canonizada pelo papa e se torna 1ª santa brasileira”. No Valor Econômico.

“Agora, Santa Dulce dos Pobres. Em cerimônia para 50 mil pessoas no Vaticano, o papa Francisco fez da baiana Irmã Dulce a Santa Dulce dos Pobres – a primeira mulher nascida no Brasil a virar santa.” Na capa do Estadão.

“Santa Dulce dos Pobres em Roma. Emoção de brasileiros marca canonização de Dulce dos Pobres”. Na capa do O Globo.

“Justiça decidirá sobre concessão do Parque Ibirapuera”. Na capa da Foha.

‘Bahia prepara decreto para ajudar municípios afetados por óleo”. Na capa da Folha.

“Arthur Nory: Ginasta leva ouro inédito na barra fixa em Mundial, que terminou ontem, na Alemanha. Brasileiro soma 14,900 pontos na final da barra fixa para terminar em primeiro lugar na competição, disputada em Stuttgart, na Alemanha. Foi a primeira e única medalha do país no evento; equipe agora foca na preparação para a Olimpíada de Tóquio”. Na capa do O Globo.

“Bia Ferreira: Baiana é campeã da categoria até 60 kg no Mundial de boxe, disputado na Rússia. Bia Ferreira, que venceu chinesa por unanimidade na final, é eleita a melhor atleta da competição”. Na capa do O Globo.

“Governo tentou realizar ‘contrassínodo’ em Roma. Diplomacia agiu para barrar iniciativa e evitar mais desgaste da imagem do país no exterior”. No Valor Econômico.

“Equador recua e derruba alta nos preços dos combustíveis”. Na capa da Folha.

“Presidente e indígenas iniciam diálogo após protestos violentos. Presidente Mauricio Macri é o candidato mais atacado e se defende afirmando que país vive de crise em crise há 80 anos”. Na capa do O Globo.

“Elizabeth Warren cresce e tira favoritismo de Biden para candidatura. Elizabeth Warren, senadora de Massachusetts, cresceu e alcançou Biden na média das pesquisas nacionais compiladas pelo site Real Clear Politics. Ela aparece à frente nas primárias de Iowa, as primeiras de 2020”. No Valor Econômico.

“Após Brasil, Trump pressiona Argentina na OMC. EUA querem que país vizinho também abandone o Tratamento Especial e Diferenciado”. Na capa do Valor Econômico.

“EUA retiram mais soldados da Síria. Decisão do presidente americano Donald Trump de retirar os últimos mil soldados na fronteira deixa as forças curdas ainda mais isoladas; acordo com sírios e russos pode levar à escalada de confronto e ao ressurgimento do Estado Islâmico, afirmam analistas”. Na capa do Estadão.

“Argentina sob Macri fechou 5 mil fábricas. A recessão e a nova crise cambial da Argentina atingiram ainda mais o setor produtivo do país, em especial as indústrias automobilística, têxtil e de maquinas”. Na capa do Valor Econômico.

“China não quer desviar compras do Brasil para atender aos EUA. Para WSJ e FT, Pequim cedeu pouco e conseguiu vitórias na trégua comercial com Washington”. Na coluna de Nelson de Sá, na Folha.

📃 Colunas e artigos:

“Não venha bulir com a gasolina barata. Combustível fóssil aquece planeta, mas enfraquece governantes quando fica caro”. Na coluna de Vinícius Mota, na Folha.

“Brasil envergonhado. O país da casa sem banheiro de Antonete deveria priorizar o acesso ao saneamento básico”. Na coluna de Leandro Colon, na Folha.

“A nova normalidade. O populista pisa nos princípios políticos e parte do povo já não acha isso grave”. Na coluna de Ruy Castro, na Folha.

“Apontado como meta logo no início da gestão de Dias Toffoli na presidência do Supremo, o projeto de acelerar a solução de impasses judiciais que travam obras em todo o país entra agora em fase executiva. O ministro esteve semana passada no TCU em reunião com integrantes da corte e representantes de tribunais de contas estaduais. Com o apoio da PGR, foi montado um grupo de trabalho. A ideia é iniciar um mutirão de julgamentos para destravar os empreendimentos.” Na coluna Painel, da Folha.

“Bolsonaro, seu partido, suas razões. A decisão de sair ou não do PSL definirá como o presidente governará”. Na coluna de Celso Rocha de Barros, na Folha.

“Romance de Bolsonaro com Trump nunca passou de miragem. Paixão americana deixou as relações internacionais do Brasil em frangalhos”. Na coluna de Mathias Alencastro, na Folha.

“Ajuste seus parâmetros. Mudança nos ventos, e nos juros, obrigam investidor a ajustar expectativa de rentabilidade”. Na coluna de Márcia Dessen, na Folha.

“Damares quer que agressores de mulheres fiquem sem exercer funções públicas por cinco anos. Proposta valeria inclusive para concursados”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“Em Portugal, objeto de “inveja” dos brasileiros, é certíssimo que o primeiro-ministro terá desafios no seu novo mandato.” Na coluna de Cida Damasco, no Estadão.

“Se as posições de Donald Trump prevalecessem, o presidente americano não seria mais que um ditador eleito.” Na coluna de Fareed Zakaria, no Estadão.

“Irmã Dulce, olha por este teu velho pelourinho”. Na coluna de Joaquim Ferreira dos Santos, no O Globo.

“Do outro lado da Baía. Como seria bom que o resto do Brasil seguisse esse exemplo de Niterói. Em proporção a seu orçamento, Niterói já é a 9ª cidade do país que mais investe em cultura.” Na coluna de Cacá Diegues, no O Globo.

“Os esqueletos no armário e o racha no PSL. Ao gritar que Queiroz estava com a mãe do ciclista, Bolsonaro chamou a atenção para os ossos”. Na coluna de Fernando Gabeira, no O Globo.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reabre nesta segunda-feira, 14, após o fim de semana.

Destaque histórico:

“Em 14 de outubro de 1964, Martin Luther King recebe o Nobel da paz de 1964, por sua campanha em favor da igualdade de direitos civis nos EUA.” Na Barsa.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu