Eleição 2018, política internacional e economia são os destaques das manchetes dos jornais

Primeira Hora – Anexo 6

_SINOPSE NACIONAL DE 18 DE SETEMBRO DE 2018_

Edição: Sérgio Botêlho 

*_JORNAIS_*:

*Manchete e destaques do jornal O Globo*: MDB do Rio prioriza herdeiros de políticos presos. Filhos de Eduardo Cunha, Sérgio Cabral e Picciani são os que receberam maiores verbas de campanha. O MDB do Rio adotou critério para distribuir dinheiro aos candidatos nesta eleição diferente do que pratica em outros estados. Em vez de destinar mais recursos aos políticos que buscam a reeleição, privilegia os apadrinhados de emedebistas poderosos que não podem concorrer por terem sido presos na Operação Lava-Jato. Estão na lista Danielle Cunha, filha de Eduardo Cunha, com R$ 2 milhões, maior valor no estado; os filhos de Sérgio Cabral e Jorge Picciani, Marco Antônio Cabral e Leonardo Picciani, e Max Lemos, afilhado político do presidente afastado da Alerj. Franciane Motta, mulher de Paulo Melo, também é beneficiada.

PT exibe na TV falso corte de benefício. A dona de casa Cleide da Rocha, que apareceu na propaganda do PT dizendo que o Bolsa Família fora cortado, recebeu R$ 269 em agosto. Ela deixará o quadro de beneficiários por ter renda superior ao limite.

Simone Candida: Leopoldina sob risco iminente. Laudo da Polícia Federal aponta “risco iminente de desmoronamento de partes do prédio” da Estação Leopoldina, tombado pelo lphan.O Ministério Público Federal pediu à Justiça que exija dos governos estadual e federal e da Supervia vistoria do Corpo de Bombeiros, além de plano de prevenção e combate a incêndio. A Supervia diz que não foi notificada,e o governo do estado afirma precisar de mais prazo para iniciar as obras.

Com novas tarifas, EUA já taxam 50% das vendas da China. Com taxação sobre US$ 200 bilhões de exportações da China, anunciada pelo presidente Trump, tributações dos EUA já atingem metade das exportações do país asiático.

Desemprego leva a recorde na abertura de negócios. Número de 1,2 milhão de empresas no primeiro semestre é recorde para o período. Desemprego gera empreendedorismo por necessidade.

Toffoli: revisão de prisão em segunda instância só em 2019. Novo presidente do STF diz que Corte já se manifestou a favor do cumprimento antecipado de pena e não deve tratar de temas polêmicos neste ano, devido às eleições; ministro também rebate crítica de Bolsonaro à urna eletrônica.

Ibope: Anastasia mantém liderança em Minas Gerais. Candidato do PSDB tem 33% das intenções de voto, seguido por Fernando Pimentel (PT), com 22%; Dilma lidera para o Senado.

Marina tenta se recuperar de queda no Nordeste. Em incursão pela região onde mais perdeu intenção de voto, candidata da Rede promete baratear contas de luz e gerar dois milhões de empregos; Alckmin apela contra ‘ódio político’, e Ciro acena com ampliação do ‘Mais Médicos’.

Bernardo Mello Franco: Bolsonaro questiona sistema que o elegeu. O capitão Jair Bolsonaro voltou a fazer campanha do leito do hospital. Num vídeo transmitido na internet, ele chorou e lançou suspeitas sobre a urna eletrônica. Em tom conspiratório, alegou que haveria um complô em curso para evitar sua eleição.

A 20 dias da eleição, Rio é alvo de medidas para transporte. Decreto municipal libera carros de passeio para transporte escolar. Na Câmara do Rio tramita projeto para restringir serviço de transporte por aplicativos, como Uber.

Vacinação contra pólio e sarampo atinge meta. Meta de vacinar ao menos 95% das crianças de 1 a 5 anos contra pólio e sarampo no país foi atingida. Rio teve o pior índice.

Editorial1: A impossível renovação do Congresso. Distribuição dos fundos perpetua castas políticas e alarga fosso entre Legislativo e a realidade do país.

Editorial2: Golpe militar não é solução para a crise da Venezuela, e sim o diálogo. Declaração de secretário da OEA sobre intervenção causa mal-estar entre governos da região.

*Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo*: Trump taxa US$ 200 bilhões da China e faz novas ameaças. Tarifa de 10% começa a valer 2ª-feira; com medida, quase metade do que americanos compram de chineses é taxada. O presidente dos EUA, Donald Trump, cumpriu ameaça e anunciou a imposição de tarifas de 10% sobre US$ 200 bilhões em importações chinesas a partir de segunda-feira. As tarifas aumentarão para 25% no início de 2019. Essa nova rodada se soma aos US$ 50 bilhões que já haviam sido taxados no início do ano. Com isso, os EUA vão cobrar tarifas de quase metade de tudo o que compram da China. Em comunicado, Trump fez uma ameaça: “Se a China tomar medidas de retaliação contra nossos agricultores ou outras indústrias, imediatamente buscaremos a fase três, que são tarifas adicionais”. Trump justifica a medida com o argumento de que a China está envolvida em inúmeras práticas injustas relacionadas à tecnologia e à propriedade intelectual dos EUA.

Estagnado, Alckmin tenta reverter votos ‘bolsodoria’. Geraldo Alckmin (PSDB), estagnado nas pesquisas, tenta evitar debandada de aliados e quer reforçar sua visibilidade. Sem contar com o engajamento do Centrão, Alckmin deverá investir em SP para barrar o voto casado em Jair Bolsonaro (PSL) para presidente e João Doria (PSDB) para governador, o chamado voto ‘bolsodoria’.

Liminar veta indulto a condenados por corrupção. Decisão liminar de março do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, veda a concessão de indulto a condenados por corrupção, como o ex-presidente Lula, preso pela Lava Jato. Questionado se daria o benefício ao petista se eleito, Fernando Haddad (PT) evitou responder, mas disse que Lula será “um grande conselheiro” em seu governo.

Mourão liga família pobre a narcotráfico. Para o vice de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão (PRTB), famílias pobres “onde não há pai e avô, mas sim mãe e avó” são “fábricas de desajustados” que fornecem mão de obra ao narcotráfico.

Juiz diz que Cristina Kirchner chefia quadrilha e pede prisão. A ex-presidente argentina Cristina Kirchner foi processada e teve pedido de prisão preventiva decretado em um grande caso de propinas em obras públicas. Segundo o juiz do processo, a senadora é “considerada chefe de associação ilícita”. O magistrado pediu a quebra do foro privilegiado e a prisão de Cristina, o que é permitido no país.

Governo quer vacinação obrigatória para crianças. O Ministério da Saúde estuda tornar obrigatória a vacinação de crianças. Uma das propostas em avaliação é que a carteira de imunização vire pré-requisito para a matrícula escolar. Pelo menos 500 mil crianças deixaram de ser vacinadas na última campanha contra pólio e sarampo e 15 Estados não atingiram metas de imunização.

União banca R$ 2,8 bi de dívidas dos Estados.

Coluna do Estadão: Haddad acena a PSDB e mulheres por 2º turno. Fernando Haddad se movimenta para afastar o rótulo de que é o único candidato a perder para Jair Bolsonaro no segundo turno. O petista já fez dois movimentos nesse sentido. Durante sabatina do Jornal Nacional, gastou mais tempo para defender Dilma Rousseff do que Lula. Quer, com isso, ganhar a simpatia das mulheres, grupo que mais rejeita o capitão reformado. Paralelamente a isso, sinaliza que pode conversar com o PSDB. O propósito é mostrar que tem maior capacidade de união, além de deixar caminho aberto para uma coalizão no futuro.

Coluna do Estadão: Alckmin não deve trocar a sua equipe de comunicação, o que espanta seu entorno. Diz um aliado: não se mexe em time que está ganhando, mas manter time que está perdendo nunca vi.

Coluna do Estadão: Entre Bolsonaro e Haddad, lideranças do Centrão no NE ficam com o petista num eventual 2.º turno. O capitão reformado é visto como o antipolítico.

Eliane Catanhêde: Amor e ódio na eleição. Jair Bolsonaro (PSL) é campeão de intenções de votos, mas também de rejeição. Fernando Haddad (PT) é quem mais cresce nas pesquisas, mas isso tem preço: quanto mais é conhecido e mais cresce, mais sua rejeição aumenta, praticamente na mesma rapidez e proporção.

Em Pernambuco, aliado apoia presidenciável do PT. Em Pernambuco, o PSDB compõe a aliança do senador e candidato ao governo Armando Monteiro (PTB), principal chapa de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB), mas o petebista declarou voto em Luiz Inácio Lula da Silva, quando o ex-presidente, preso e condenado na Lava Jato, ainda figurava como presidenciável do PT – ele teve a candidatura indeferida e foi substituído por Fernando Haddad. Monteiro reúne em sua chapa os deputados Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), ambos de partidos que compõem o centrão.

Editorial1: Surpresa na prévia do PIB. O Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br) de julho foi 0,57% superior ao de junho. A surpresa, embora positiva, foi insuficiente para mudar as estimativas do mercado para o trimestre.

Editorial2: A normalidade necessária. A história recente mostra um país capaz de ir da euforia à depressão em um curtíssimo intervalo de tempo.

Editorial3: Segurança jurídica. Novo presidente do STJ defende que ‘Justiça não é lugar de heróis ou de vilões. É lugar de juízes técnicos’.

*Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo*: Combustível de avião sobe e deve afetar as passagens. Querosene supera R$ 3,30, o maior valor desde 2002, e setor reclama com agência reguladora de metodologia da Petrobras. Assim como ocorre com o diesel para os caminhões, a valorização do dólar e a alta nas cotações internacionais do petróleo pressionam a cotação do querosene de aviação e devem afetar o preço das passagens aéreas. O combustível superou os R$ 3,30 por litro no fim de agosto, diz a Associação Brasileira das Empresas Aéreas. É o maior valor pago desde 2002, primeiro ano da liberdade tarifária no Brasil. Em 2017, as companhias gastaram R$ 1,3 bilhão a mais com combustível. Mantida a tendência atual, o desembolso continuará em alta.

Associações do setor tentam sensibilizar a Agência Nacional do Petróleo sobre distorções que veem na fórmula de preços da Petrobras. Elas defendem mudanças na precificação para equiparar o valor do querosene brasileiro ao de refinarias de países como EUA e México. O argumento é o de que a política em vigor, que inclui custo com impostos, dutos e frete, entre outros, causa aumento de 31% em relação aos preços do golfo americano. A Petrobras diz que o valor reflete as variações do mercado internacional e a taxa de Câmbio.

Painel: PT quer ‘Haddad pacificador’ para pintar disputa contra Bolsonaro como ‘civilização x barbárie’.

Casa só com ‘mãe e avó’ é ‘fábrica de desajustados’ para tráfico, diz Mourão.

Sabatina. Lula é um grande conselheiro e terá papel destacado em meu governo, afirma Haddad.

Haddad afirma que Lula descarta hipótese de indulto. O presidenciável Fernando Haddad afirmou, em sabatina promovida por Folha, UOL e SBT, que Lula refuta a ideia de receber um indulto para deixar a prisão. Ele disse, porém, que o ex-presidente terá papel destacado em eventual governo petista.

Hipótese de indulto a Lula, citada por Bolsonaro, é discutida dentro do PT.

Campanha petista gasta R$ 1,5 mi com advogados que defendem LulaUrna eletrônica elegeu Bolsonaro, diz Toffoli.

Justiça Eleitoral de Minas decide que Dilma não está inelegível e pode disputar Senado. Dilma lidera a corrida para o Senado em Minas com 26% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha divulgada no último dia 6.

Ibope mostra Anastasia (PSDB) com 33% e Pimentel (PT) com 22% em Minas

Para Mourão, casa só com mãe e avó é problema.

Joel Pinheiro da Fonseca: Líder no 1º turno, Bolsonaro é o adversário mais fácil para se derrotar. Candidato do PSL é a promessa de que é possível impor ordem por meio da violência.

STJD estuda regular apoio político de jogadores.

Benjamin Steinbruch: Não fomos capazes de entregar um país melhor aos jovens. Gostaria que este último artigo na Folha, após 20 anos, servisse de incentivo para que os milhões de jovens brasileiros não desistam nunca e dediquem-se à busca interminável da melhora do país.

Latrocínios chocam São Paulo em meio a epidemia de roubos. Capital e região metropolitana de SP registraram 89 latrocínios até julho deste ano. Fatia pequena no total de 145 mil roubos, casos que resultam em morte e chocam pela brutalidade. Para prevenir latrocínios é necessário melhorar o combate aos roubos de forma geral, dizem pesquisadores.

Indicado de Trump à Suprema Corte vai depor no Senado. Indicado pelo presidente Donald Trump para a Suprema Corte dos EUA, Brett Kavanaugh falará ao Senado na segunda (24). Ele foi acusado por Christine Ford de agressão sexual — a professora também vai depor. A audiência adiará a votação sobre a nomeação do juiz conservador, que seria nesta quinta (20).

Garimpos em rios do Pará utilizam retroescavadeiras e ampliam destruição.

Pablo Ortellado: Esquerda precisa respeitar regras da democracia. Candidatos da esquerda têm que deixar claro que pretendem respeitar as regras não escritas, assumindo o compromisso de não fazer uso abusivo do instituto do indulto para tirar Lula da cadeia.

Editorial1: Inflexões petistas. Candidatura do PT parece ensaiar, mais uma vez, a adesão ao pragmatismo.

Editorial2: Mudança climática. Distanciando-se de Trump, líderes adotam postura pragmática diante da mudança do clima.

*Manchete e destaques do jornal Valor Econômico*: Exxon volta a apostar na exploração de óleo no país. A ExxonMobil voltou a apostar na exploração de petróleo no Brasil. Já investiu US$ 3,5 bilhões nos últimos cinco anos e, desde o ano passado, fez lances em cinco leilões promovidos pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) e adquiriu 23 áreas.

Natura avalia ativos e pode comprar Avon. Após comprar a The Body Shop, a Natura estuda novas aquisições no exterior, uma delas, a da Avon. Ontem, o “The Wall Street Journal” informou que a empresa brasileira fez uma sondagem e que as conversas ainda seriam incipientes. Em nota, a Natura desmentiu que haja negociações sobre “possível aquisição da Avon”.

Hartung diz que fortalecer democracia é único caminho. Prestes a encerrar sua carreira em cargos públicos eletivos, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (MDB), manifesta preocupação com o cenário atual. “O ambiente político no país não é ruim, é péssimo. A gente vem de um conjunto de equívocos”, disse ao Valor.

Freios. A recuperação da economia brasileira é lenta e frágil, mas o risco de uma nova recessão é muito baixo, afirma a economista Marcelle Chauvet, que integra o Comitê de Datação dos Ciclos Econômicos, da FGV.

Cultura fecha 11 das 12 lojas Fnac. Em julho do ano passado, a tradicional Livraria Cultura comprou as operações da francesa Fnac no Brasil, num lance que surpreendeu o mercado. Um ano depois, a empresa brasileira já fechou 11 das 12 unidades da rede francesa, que operava no país desde 1999.

WEG colhe os resultados da verticalização. A WEG, hoje uma gigante multinacional, teve receita de R$ 5,6 bilhões no primeiro semestre, lucro de R$ 622 milhões e 17% de retorno sobre capital investido – este último, uma obsessão.

Haddad modera tom sobre economia. Candidato diz que discussão na reforma da Previdência “não tem que ter tabu” e se disse próximo de Ilan.

Transferência pode chegar a 20%, diz pesquisador ligado ao PT.

Pochmann defende convocação de assembleia nacional constituinte. Economista do PT propõe estratégia gradualista na política econômica e reconhece erros da gestão de Dilma Rousseff.

Análise: Petista afasta-se de economista visto como mais extremo pelo mercado. Guilherme Melo, da Unicamp, mais ligado a Haddad, ganha protagonismo.

Mourão pede para ‘relevarem’ Bolsonaro. Vice disse que presidenciável está “fragilizado” e “quase morreu”.

Alckmin diz que 2º turno entre PT e Bolsonaro é “risco para o Brasil”. Tucano diz que vai trabalhar para evitar que presidenciáveis do PT e PSL disputem segundo turno.

Editorial: Recessão derrubou todos os indicadores sociais. Bem-estar a população passa pela retomada do crescimento econômico, assentado em bases sustentáveis.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu