Eleição 2018 é o tema dominante em todas as manchetes de jornais e portais

SINOPSE DE 06 DE AGOSTO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS

*Manchete e destaques do jornal O Globo*: Lula indica Haddad, e Bolsonaro vai com general Mourão. Manuela D’Ávila, do PCdoB, retira candidatura após negociação com o PT; Ciro opta pela ruralista Kátia Abreu/

‘Tirei o Brasil da maior recessão da História’, diz Meirelles em entrevista ao GLOBO. Candidato do MDB afirma que recolocará Brasil na rota do crescimento econômico/

Eleições aumentam busca por aplicação de baixo risco. Títulos bancários, como CDBs, LCIs e LCAs, são opções. Instituições menores oferecem rendimento de até 14% ao ano/

Eduardo Onegue: PIB do MDB sobe com o candidato/

População de rua sem amparo. Em toda a cidade, sem- teto passam dias e noites em praças e calçadas como a do canteiro central da Avenida Atlântica, em Copacabana ( foto). Eles se juntam a desempregados que têm casa, mas pedem esmolas em bairros de maior poder aquisitivo para sobreviver. Enquanto isso, programas sociais da prefeitura do Rio que ajudariam a inserir moradores de rua no mercado de trabalho ficam apenas no papel devido à falta de orçamento e a trâmites burocráticos/

Suposto ataque a Maduro gera temor de repressão. O confuso episódio em que, segundo o governo venezuelano, o presidente Nicolás Maduro foi alvo de um atentado com drones gerou o temor de que o caso seja usado para aumentar a repressão, principalmente contra dissidentes no chavismo e nas Forças Armadas. Grupo desconhecido assumiu o ataque/

Esvaziado, centro da cidade perdeu mais 250 lojas só este ano. A crise atingiu em cheio o Centro do Rio. Apenas no período de janeiro a maio deste ano, 250 lojas fecharam, 30% mais que em 2017. Ruas que já receberam magazines importantes hoje vivem um clima de melancolia. Os comerciantes também reclamam do preço dos aluguéis e das obras do VLT/

Editorial1: Recuperar a confiança dos eleitores. Políticos com baixa popularidade e uma população desinteressada ameaçam com baixos índices de votos válidos/

Editorial2: Problemas na saúde não são apenas de recursos, mas também de gestão. Descaso no atendimento a paciente no Hospital Getúlio Vargas chama a atenção para falhas administrativas.

*Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo*: PT define Haddad como vice de Lula e fecha com PCdoB. Com o ex-presidente potencialmente inelegível, partido põe em prática ‘plano B’ e Manuela D’Ávila sai da disputa/

Bolsonaro terá vice militar; Ciro escolhe ruralista. Candidato surpreende aliados ao anunciar companheiro de chapa, que em setembro defendeu intervenção militar como resposta à crise/

Eleição tem 13 candidatos. Com o fim das convenções e o acordo do PT com o PCdoB, 13 nomes estão oficialmente na disputa à Presidência. Esta poderá ser a eleição com mais presidenciáveis desde 1989, quando houve 22 candidatos/

PSB confirma neutralidade na disputa presidencial. O PSB oficializou ontem a decisão de não coligar com nenhum outro partido na disputa à Presidência da República. A convenção, realizada em Brasília, foi marcada pelo impasse em relação à candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda ao governo de Minas/

A plateia de um ato político. Convenções partidárias têm carga considerável de teatralização e militantes além da ‘claque’/

Ataques a bancos deixam cidades sem dinheiro. Bolso vazio. Fenômeno atinge pequenos municípios, especialmente no Nordeste, que têm sofrido com roubo a banco e explosões de caixa eletrônico; após ataques, instituições financeiras, sob o argumento da insegurança, optam por operar sem cédulas e moedas/

Três em cada dez são analfabetos funcionais no País. Estudo é do Instituto Paulo Montenegro e da ONG Ação Educativa; essa parcela da população não consegue ler um texto simples/

Seis são presos por ‘atentado’ a Maduro. Reação. Governo venezuelano assegura que presidente chavista foi alvo de tentativa de atentado enquanto discursava em parada militar sábado, quando detonação feriu 7 soldados; oposição teme que incidente seja usado como desculpa para aumento de repressão/

Avião turístico de 1939 cai na Suíça. Grupo sobrevoava Alpes em tour de empresa que promove rotas com aeronaves militares antigas; 20 morreram/

Temer pode indicar seis diretores de agências. Durante a campanha eleitoral, o presidente Michel Temer ainda poderá indicar seis diretores de agências reguladoras se não quiser deixar a missão para seu sucessor. Temer pode preencher postos na Anvisa, Anatel, Aneel e na novata Agência Nacional de Mineração (ANM), alvos de cobiça dos partidos. Os diretores têm mandatos de três a quatro anos. O próximo presidente inicia o governo com apenas uma indicação a fazer, na ANTT. No segundo semestre, terá outras sete. O Centrão, que apoiou Geraldo Alckmin, tem ao menos dez diretorias/

Cida Damasco: O desafio do próximo presidente é conciliar o “ajuste social” com o rombo fiscal/

Lúcia Guimarães: Houve alguma eleição recente no Brasil tão voltada para o passado?/

Editorial1: Partidos que são feudos. Não basta que a militância seja participativa para que os partidos sejam, de fato, entidades representativas de seus filiados e não meras siglas/

Editorial2: Farra nas estatais. Boa parte do funcionalismo público vive num mundo à parte/

Editorial3: A indústria e os novos desafios. A perda de participação da indústria brasileira na produção mundial, que se acentuou nos últimos anos, deixa ainda mais evidente o impacto da recessão iniciada em 2014 sobre a atividade fabril e torna mais urgentes as mudanças que assegurem ao setor manufatureiro nacional condições de competir internacionalmente.

*Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo*: PT oficializa Haddad como vice de Lula na disputa presidencial. Partido fechou acordo com o PCdoB; Bolsonaro (PSL) terá general da reserva; e Ciro Gomes (PDT) escolhe Kátia Abreu/

44% dos órgãos federais pagam salários a mais, diz auditoria/

Três décadas de alianças e governismo. Partidos que apoiam candidatos vitoriosos são recompensados com ministérios, mas presidentes engordam suas bases aliadas até com adversários eleitorais/

MDB, PP e PTB são os partidos mais governistas/

Celso R. de Barros: Estratégia petista é mais racional do que parece/

Venezuela prende 6 por suposto ataque a Maduro/

Entrevista da 2ª. Estado deve pedir desculpas e punir quem matou Vlado/

Reforço na segurança do Rio tem efeito limitado/

Debates cristalizam preferências e ajudam na escolha de indecisos/

84% dos eleitores usam imprensa para se informar em eleições/

Pós-convenção, Alckmin mira bolsonaristas/

‘Lula livre’ e caciques arranhados por investigações marcam eleição no RN/

É natural não crer na política, diz governador investigado no Tocantins/

Editorial1: Saída pela direita. Alckmin faz movimentos para disputar o eleitorado conservador de Bolsonaro/

_PORTAIS DE NOTÍCIAS_*:

*Manchete e destaques da hora de O Globo online*: Com a benção de Lula, direção do PT indica Haddad para vice na chapa presidencial. Coligação com PCdoB prevê retirada de candidatura de Manuela D’Ávila, com promessa de espaço futuro/

Análise: Ao escolher general Mourão como vice, Jair Bolsonaro volta para seu gueto. Candidato precisaria agregar votos de setores que não rezam fielmente por toda a sua cartilha. A indicação, no entanto, só fortalece o núcleo mais radical de sua base de apoio, que também é o cerne de seus altos índices de rejeição/

Ciro Gomes terá a senadora ruralista Kátia Abreu como candidata a vice-presidente/

Catarina Alencastro: General já criticou radicalismo de apoiadores do presidenciável: ‘Meio boçal’. Conhecido por declarações polêmicas, ele foi exonerado do cargo de secretário de Economia e Finanças do Exército no ano passado/

No Maranhão, eleição para o governo do estado tem ‘agenda do século 19’/

‘Eles têm um pacto: combater a Lava-Jato’, diz Marina Silva em entrevista ao GLOBO/

Lauro Jardim: Candidato do Partido Novo no Rio tem patrimônio de R$ 80 milhões/

Paes chama deputado do PPS, ex-vice de Niterói, para ser seu vice na disputa ao governo do Rio. 

*Manchete e destaques da hora do Estadão online*: PT define Haddad como vice de Lula na disputa eleitoral e fecha com PCdoB. Partido coloca em prática ‘plano B’ e Manuela d’Ávila deixa de ser candidata/

Eleições 2018. Bolsonaro escolhe general Mourão para vice após três tentativas frustradas/

Militar da reserva se disse ‘honrado’ por formar chapa com candidato do PSL/

Chapa pura. Senadora Kátia Abreu será vice de Ciro Gomes, diz presidente do PDT/

PCdoB mantém candidatura de Manuela e define nome de vice/

BR18. O primeiro pedido de impugnação de Lula/

Eleição em Minas. PT formaliza candidaturas de Pimentel e Dilma/

Coluna do Estadão. Nos Estados, Centrão é Lula, Bolsonaro e Ciro/

BR18. Roberto Jefferson ‘solidário’ com neta de Arraes/

Donos do Congresso. Bancada da bala se articula para crescer nas eleições/

Sete feridos. Venezuela prende seis suspeitos de ‘atentado’ contra Maduro/

Condenado por improbidade. PRP oficializa Anthony Garotinho na disputa do governo do Rio/

Altos reajustes. Plano de saúde perde mercado, eleva preços e assusta usuários.

*Manchete e destaques da hora da Folha online*: PT deflagra plano B e oficializa Haddad como vice de Lula. Partido fecha acordo com PCdoB para que Manuela D’Ávila fique de ‘reserva’ caso o ex-prefeito assuma a cabeça de chapa/

Celso Rocha de Barros Estratégia petista é mais racional do que parece/

Bolsonaro anuncia Mourão, general da reserva, como vice. ‘Tentamos chegar ao poder pelo voto’, diz candidato do PSL ao lado do militar, em convenção/

Paula Cesarino Costa: Bolsonaro não é Trump, e imprensa deve evitar armadilhas/

Samuel Pessôa: Entrevista com candidato não é curso de moral e cívica/

Convenção. Aécio fez escondidinho de tucano, afirma Lula em carta/

Candidato do MDB. Com recusa de Marta, Meirelles terá Germano Rigotto como vice/

Presidenciável. Ciro escolhe Kátia Abreu como candidata a vice-presidente. Kátia foi de líder do agronegócio a defensora de Dilma no impeachment/

PSB oficializa neutralidade nas eleições presidenciais/

Análise. Alckmin tenta dar largada tardia ao igualar Bolsonaro e PT/

Governo estadual. No Rio, Garotinho lança candidatura e se diz ameaçado. 

*Manchete da hora do Correio Braziliense online*: NEM GOVERNO, NEM SENADO. Joe Valle desiste de se candidatar: ‘Vou me reconectar à terra’/

MDB formaliza candidatura de Ibaneis Rocha ao Palácio do Buriti/

Convenção do PSDB confirma Izalci ao Senado e apoio a Fraga/

PRTB anuncia general Mourão como vice de Bolsonaro/

Presidente do PDT diz que Kátia Abreu será vice de Ciro Gomes. 

*Manchete e destaques da hora do Valor Econômico online*: Finanças. Uma CVM mais rigorosa sob Barbosa. Autarquia mira irregularidade em oferta restrita

Katia Abreu confirma ser vice de Ciro e aposta em debates/

PDT rompe com Márcio França em SP e lança Marcelo Candido ao governo/

Lideranças do PT-MG indicam Haddad para concorrer à presidência da República. Segundo uma versão corrente entre líderes do partido em Minas, vice “desejável” de Haddad seria Ciro Gomes, do PDT/

Convenção do PT-MG oficializa candidatura de Pimentel e Dilma/

Convenção do PT e PDT no Ceará destaca imagens de Lula e Ciro/

PSB aprova que partido continue neutro na disputa à presidência da República/

Pros deve oficializar Maurício Rands para o governo de PE/

Câmara (PSB-PE) tenta atrair PDT, Avante e Pros ao palanque/

Paes anuncia Comte Bittencourt como vice de chapa no Rio/

Alckmin terá tempo de TV 39 vezes maior que o de Bolsonaro/

Quem acha que governa sozinho,  quer é ditadura, afirma Alckmin/

Vice de Bolsonaro, general admite mudar Bolsa-Família se economia crescer. PRTB anuncia general Mourão para cargo de vice de Jair Bolsonaro/

PSL conta com caçadores, maçons e policiais contra menor tempo de TV/

Bolsonaro e filhos pedem para militância investir no “celularzinho”/

Mourão defendeu intervenção militar para resolver crise política.

Deixe uma resposta

Fechar Menu