Eleição 2018 e economia são os destaques das manchetes dos jornais

Primeira Hora – Anexo 6

Eleição 2018 e economia são os destaques das manchetes dos jornais. Registro da candidatura de Lula à Presidência da República mobiliza a mídia; Valor diz que “aposta de estrageiros na Bolsa revela pessimismo”.

SINOPSE NACIONAL DE 16 DE AGOSTO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS  :

Manchete e destaques do jornal O Globo : PGR pede ao TSE que seja rejeitada a candidatura Lula. Sorteado relator, Barroso passará decisão ao plenário; meta da Corte é definir situação antes do início do tempo de TV/

Começa a campanha eleitoral mais curta e indefinida. Candidatos já podem pedir votos; Haddad visitará Lula, preso em Curitiba e inelegível segundo a Lei da Ficha Limpa, enquanto Marina Silva vai a ambulatório em igreja; Bolsonaro não tem agenda, Ciro escolhe o Irajá e Alckmin tem evento com mulheres/

Moro adia depoimentos na ação sobre sítio no período eleitoral/

Procuradoria questiona visitas de petistas a Lula na prisão. O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça que a senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, deixe de atuar como advogada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os procuradores dizem que Lula estaria cometendo “abuso do exercício da liberdade de expressão e comunicação” ao conceder entrevistas pessoalmente mesmo estando preso e tentando intervir no processo eleitoral ao transformar o local onde cumpre pena, em Curitiba, em “comitê de campanha”/

Magistrado afirma que quer impedir exploração política de interrogatórios/

Começa a campanha eleitoral mais curta e indefinida. Candidatos já podem pedir votos; Haddad visitará Lula, preso em Curitiba e inelegível segundo a Lei da Ficha Limpa, enquanto Marina Silva vai a ambulatório em igreja; Bolsonaro não tem agenda, Ciro escolhe o Irajá e Alckmin tem evento com mulheres/

Bolsonaro: terra com trabalho escravo não deve ser expropriada. Plano de governo apresentado pelo presidenciável do PSL quer retirar da Constituição regra que prevê a punição/

Romário tem casa na Barra penhorada para pagar dívida. Candidato não declarou ser dono de imóvel; R$ 6,4 milhões da compra saíram de conta que ele movimenta para a irmã/

Dodge quer inquérito sobre Paes na Justiça Federal do Rio. Investigação trata da existência de contas no exterior que teriam abastecido campanha para prefeito em 2012/

No Rio, governo em crise terá 12 concorrentes. Candidatos ao Palácio Guanabara precisam encontrar saída para abismo financeiro, político e a intervenção federal no estado. Baixada Fluminense foi escolhida como o principal destino no primeiro dia de campanha/

Documentos reforçam suspeita de caixa 2 a Serra. Autoridades suíças enviam à PGR comprovantes de transferências de 400 mil euros de empresa usada pela Odebrecht no exterior para conta de offshore panamenha, que tem a filha do senador tucano como procuradora; dados são anexados a inquérito no STF/

Rio teve quase 5 mil tiroteios desde início da intervenção. Região Metropolitana registrou, em seis meses, 59,7% mais disparos do que em 2017, segundo o aplicativo Fogo Cruzado/

Merval Pereira: Decisão de Segunda Turma dificulta, mas não muito, as delações/

Bernardo Mello Franco: Petistas prometem sepultar resistências internas a Haddad/

Míriam Leitão: Estados estão se omitindo no combate à crise fiscal/

Veríssimo: Sensação que se tem é de estarmos num avião sem piloto a bordo/

Estudo aponta fraudes na extração de madeira nobre. A falsa licença para extração de madeira/

Imprensa dos EUA reage em bloco aos ataques de Trump. Iniciativa do ‘Boston Globe’ em resposta a repetidos ataques do presidente americano à imprensa ganhou o apoio de mais de 300 diários, como o ‘New York Times’. Site de extrema-direita classificou ação como ‘tentativa de enganar leitores’/

Decisão de Temer dificulta respeito ao teto de gastos. Ao autorizar reajuste nas despesas da Educação em 2019, o presidente Michel Temer dificultou ainda mais que seu sucessor cumpra o teto de gastos. O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, defende a regra, que limita o aumento da despesa pública à inflação do ano anterior: “Sem teto, apressão é mais forte ”/

Editorial1: A vitimização de Lula na manobra da candidatura. O projeto é levá-la o mais longe possível, para ajudar na transferência de votos a Haddad/

Editorial2: Caso de pedofilia nos EUA revela urgência de reforma na Igreja. Grande júri acusa padres de dioceses da Pensilvânia de molestar mais de mil crianças.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo : PT registra Lula e MPE pede impugnação da candidatura. Caso será analisado no TSE pelo ministro do Supremo Luís Roberto Barroso; partido já contesta o relator/

William Waack: A apresentação da candidatura de Lula é uma farsa. Ou, para ficar no termo da moda, é fake. O script de Lula foi desmentido pelos fatos, mas fakes não se interessam nem buscam fatos/

Lava Jato reage a tática petista. Procuradores pedem que Gleisi não atue no caso; Moro adia depoimento de Lula/

PT registra Lula e MPE pede impugnação da candidatura. Caso será analisado no TSE pelo ministro do Supremo Luís Roberto Barroso; partido já contesta o relator/

Decisão do STJ beneficia firma familiar em plano de saúde. Decisão está relacionada à rescisão de contrato – que hoje pode ser unilateral por parte da operadora – e vale para caso de Porto Alegre, mas é considerada como precedente para novas ações movidas por usuários de planos empresariais com poucas pessoas/

Amoêdo e Meirelles elevam bens de candidatos a recorde. Os 13 presidenciáveis declararam patrimônio total de R$ 833,8 mi; os postulantes do Novo e MDB têm 96% do valor/

Doria e Skaf reeditam propostas em SP. Candidatos de PSDB e MDB apresentam modelos de governo semelhantes aos utilizados por eles na Prefeitura de São Paulo e na Fiesp/Sesi/

Gigantes do setor de carne têm prejuízo de R$ 4 bi. No vermelho. JBS, BRF, Marfrig e Minerva tiveram dificuldade para exportar no 2º trimestre, ao mesmo tempo em que foram afetadas pela paralisação dos caminhoneiros; Seara e BRF contabilizaram perdas de R$ 188 milhões com o protesto que parou o País/

Sem herbicida não há safra, diz agronegócio. Produtos à base de glifosato tiveram registro suspenso no Brasil depois que a Monsanto foi condenada nos EUA em caso de câncer/

TCM barra concessão do estádio do Pacaembu. Um dos principais projetos da Prefeitura, licitação estava marcada para hoje; TCM contesta forma de comprovar capacidade técnica/

Editora Abril pede recuperação. Companhia, que está sob gestão da Alvarez & Marsal, já havia anunciado corte de títulos e demissões/

Facebook derruba rede que vendia engajamentos. Mantido por brasileiros, grupo foi detectado em investigação sobre amplificação artificial de engajamento em páginas políticas no México/

Coluna do Estadão: Na TV, Jair Bolsonaro vai defender Lava Jato. Jair Bolsonaro vai defender o “fortalecimento da Lava Jato” em sua campanha no rádio e na TV. Com um dos menores tempos entre os presidenciáveis, apenas nove segundos, ele escolheu a segurança pública como mote. Sem marqueteiro, Bolsonaro diz que começa hoje a gravar os vídeos, do celular, em seu apartamento no Rio. Três frases serão mencionadas: “Pelo fortalecimento da Lava Jato”, “Pela revogação do Estatuto do Desarmamento” e “Em defesa da família”. Ele vai encerrar os programas dizendo seu nome, do seu partido e o número na urna/

Coluna do Estadão: A campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) traçou uma estratégia para evitar ser punida com perda de tempo de TV por ataques a Bolsonaro. O enfrentamento não será feito diretamente. Os detalhes são guardados a sete chaves/

Coluna do Estadão: O time do expresidente Lula na arena eleitoral foi definido. A advocacia ficará a cargo de Maria Claudia Bucchianeri, em Brasília; Luiz Fernando Pereira, no Paraná; e Fernando Neisser, em São Paulo. Os irmãos e ex-ministros do TSE Fernando e Henrique Neves fornecerão um parecer para a defesa de Lula. Em comum, todos os advogados escalados pelo PT são técnicos, sem vinculação partidária/

Celso Ming: Sempre que a atividade econômica segue devagar-quase-parando, aumentam as tensões na área do crédito/

Verissimo: O que ninguém quer ouvir a aeromoça perguntar é se há alguém a bordo que saiba pilotar o avião/

Editorial1: Futuro jogado fora. A pesquisa do Unicef segundo a qual seis em cada dez crianças e adolescentes brasileiros vivem na pobreza, com base em dados de 2015, escancara o tamanho da falácia lulopetista/

Editorial2: Sacudindo a poeira. O próximo governo encontrará a economia em recuperação, mas em marcha lenta, com crescimento na faixa de 1%/

Editrorial3: Excessos da Polícia. É grave a constatação da Ouvidoria da Polícia de São Paulo de que em 2017 houve excessos em 74% das ocorrências em que policiais mataram civis durante o que a Polícia qualifica como confrontos. A chamada letalidade policial continua a crescer – esse é o mais alto índice da série histórica iniciada em 2001 – e deve por isso merecer séria reflexão das autoridades. Ela compromete a credibilidade da Polícia, o que recomenda o reforço das medidas que já vêm sendo adotadas para resolver o problema.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo : PT registra Lula condenado em 2ª Instância por corrupção. Raquel Dodge contesta candidatura; partido tem até 17/09 para trocar candidato/

Em camisetas militância compara Lula a Cristo e ataca custos do STF/

Tribunal de Contas barra privatização do Pacaembu/

Investigação acusa padres de regras para ocultar abusos/

Grupo Abril pede na Justiça trégua aos credores/

Patrimônio dos presidenciáveis vai de 0 a R$425 milhões/

Folha lança GPS eleitoral para analisar discursos dos candidatos/

Daniela Lima: Com candidatura, PT trava nova luta contra o Judiciário/

Alckmin depõe em inquérito que apura caixa 2/

Michel Temer diz que seu governo parece apoiar ex-governador tucano/

Roberto Dias: A única garantia dos garantistas é que o escárnio continuará. Maluf deveria estar na prisão, e Lula não deveria estar na lista de candidatos/

Bruno Boghossian: Haddad tem desafio de ser Lula e não ser Lula na mesma eleição. Um petista light pode reduzir resistências no auge do antipetismo no 2º turno/

Painel: Colegas de Barroso apostam que ele vai impor análise célere a registro de Lula/

Acampamento pró-Lula tem noite de balada na véspera de registro de candidatura/

MPF diz que Lula tenta ludibriar regras e pede esclarecimentos sobre visitas de Haddad e Gleisi/

Editorial1: A farsa da fraude. PT insiste de modo perigoso em bravatas contra a Justiça e o processo eleitoral/

Editorial2: Custo Erdogan. Turquia vive sob turbulência em razão do governo de seu líder autocrático.

Manchete e destaques do jornal Valor Econômico : Aposta de estrangeiro na bolsa revela pessimismo. Há 46 pregões consecutivos na bolsa de São Paulo, a B3, os investidores estrangeiros mantêm mais de US$ 30 bilhões aplicados em instrumentos cambiais negociados no segmento de derivativos, usados geralmente como proteção (hedge) ou aposta contra possíveis perdas no futuro/

Congresso tenta votar reforma tributária de Appy neste ano. Após as eleições, uma reforma tributária que unifique vários tributos em um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) tem boas chances de prosperar e ser votada ainda em 2018/

Faculdades perdem alunos e cortam custos. Os grupos de ensino superior Estácio, Kroton e Ser Educacional registraram mais um trimestre com queda de até 6,3% no número de alunos em cursos presenciais/

PT registra Lula, mas está dividido. Entregue o pedido de registro da candidatura do ex-presidente Lula, o PT está dividido entre os que desejam manter a estratégia adotada até agora, e levá-la ao limite, e o grupo que prefere acabar com a ambiguidade e declarar logo o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como candidato oficial do partido/

Concentração ‘reduz’ salário nos EUA. As maiores empresas dos EUA aumentam suas receitas, enquanto os trabalhadores sofrem com um pequeno crescimento dos salários. E as chamadas companhias “superstars” ficam cada vez mais poderosas, o que lhes permite aumentar ainda mais os preços de seus produtos e serviços/

Mubadala faz nova oferta pela Invepar. No último dia do prazo para a apresentação de proposta de compra do controle da Invepar, o fundo árabe Mubadala fez uma nova tentativa para adquirir a companhia, que opera o aeroporto de Guarulhos (SP), o Metrô Rio, o VLT Carioca e rodovias/

Conjuntura. Crise atrai mulheres para força de trabalho. Necessidade de complementar renda faz participação feminina no mercado de trabalho reduzir diferença em relação aos homens/

Editorial: Reavaliação de riscos pode levar crise a mais emergentes. A normalização da política monetária americana tem seus riscos potencializados por estímulos fiscais fora de hora, guerras comerciais e princípios de crise de dívidas.

Deixe uma resposta

Fechar Menu