Educação, economia, saúde e governança são os temas em destaque nas manchetes dos jornais

SINOPSE DE 24 DE JULHO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS    :

Manchete e destaques do jornal O Globo  : Faculdades privadas perdem 80 mil matrículas de calouros. Ingresso de universitários caiu 20% desde 2015. Queda de 5% este ano é reflexo de diminuição da renda, aumento do desemprego e redução dos programas de financiamento. No Rio, violência agrava a evasão. No primeiro semestre deste ano, 80 mil alunos deixaram de ingressar em faculdades particulares de todo o país, o que representa uma queda de 5% em relação ao mesmo período de 2017. Desde 2015, a fuga de ingressantes é de 20%. Juntos, Rio, Minas e Espírito Santo tiveram redução de 25,7% no número de calouros. O levantamento foi feito pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) com 99 instituições. Desemprego, queda da renda, crise econômica e redução dos programas de financiamento estudantil são as razões apontadas para a diminuição de matrículas. No Rio, a violência agrava o problema, porque desestimula quem estuda à noite. O MEC informou que as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foram prorrogadas até as 23h59m de hoje, por causa de falhas no sistema/

Josué só se decidirá após falar com petista. Cotado para ser o vice na chapa do presidenciável Geraldo Alckmin, com quem se encontrou ontem, o empresário Josué Gomes conversará hoje com o governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), antes de se decidir. Ligado ao ex-presidente Lula, Josué se filiou ao PR, que agora apoia Alckmin/

Para Bolsonaro, chance de Janaína ser vice é de 50%. Advogada alega questões familiares; PSL já estuda outros nomes/

Programa do PT deixa combate à corrupção em segundo plano. Documento abordará controles externos das instituições, diz Haddad/

Imitação de arma pode ferir estatuto da criança. Jovens não podem ser submetidos a constrangimento, dizem especialistas/

Marina: ‘condomínio de Alckmin é o mesmo de Dilma’. Em evento no interior de SP, pré-candidata não descarta encontrar seu vice entre ‘pratas da casa’/

Merval Pereira: É sintomático que nenhum candidato tenha escolhido um vice até agora/

Míriam Leitão: País não criou antídotos contra a mentira, e enganos já estão sendo distribuídos aos eleitores/

Empresas quitam dívida com BNDES. Com juros mais baixos e fim de subsídios, pagamento antecipado de dívidas de empresas com o BNDES cresceu 60% no primeiro semestre, em relação a 2017, e chegou a R$ 14 bilhões/

1.000.000% é a previsão do FMI para inflação na Venezuela. Até o fim deste ano, a inflação na Venezuela deve chegar a 1.000.000%, segundo previsão do FMI, que compara a situação do país à da Alemanha em 1923 ou à do Zimbábue no fim dos anos 2000/

Morte de ativistas bate recorde no país. Em 2017, país teve 57 ativistas ambientais e de direitos humanos assassinados, oito a mais que no ano anterior. Brasil está no topo do ranking de países com maior incidência desse crime/

Editorial1: PIB lento reduz margem de erro do próximo governo. Projeções que levam economia a voltar ao nível de 2014 apenas em 2020 aumentam responsabilidade do novo governo em escolher a política econômica correta/

Editorial2: Cuba precisa caminhar, de fato, para a democracia. Projeto de nova Constituição formaliza a propriedade privada, adota economia de mercado, reconhece direitos LGBT, mas mantém ditadura política.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo  :  Com vírus mais agressivo, mortes por gripe triplicam. Até dia 14, foram registradas 839 mortes; H1N1 ataca pessoas de todas as idades. O número de mortos por gripe triplicou no Brasil em 2018, na comparação com o mesmo período do ano passado. Até o último dia 14, o Ministério da Saúde registrou 839 mortes, 68% a mais do que o contabilizado em todo o ano de 2017. Considerado mais agressivo, o tipo H1N1 do vírus é o que mais circula no País e mata pessoas de todas as idades. O tipo H3N2 ataca mais os idosos. O Estado de São Paulo, com quase 40% das mortes (320), registra o maior número de casos da doença no Brasil. Na capital paulista, foram confirmadas 59 mortes até a última terça-feira (42 delas por H1N1). Altamente contagiosa, a gripe pode ser prevenida com vacinação. As doses disponíveis na rede pública protegem contra os três subtipos do vírus (H1N1, H3N2 e influenza B). Embora o governo tenha conseguido atingir a meta de vacinar 90% do público-alvo na campanha deste ano, a cobertura é desigual pelo País/

Justiça aceita denúncia no HC. A Justiça de São Paulo recebeu ontem denúncia contra funcionários acusados de fraude a licitações de implantes cerebrais no Hospital das Clínicas/

Para ser vice, Janaina quer governar. A advogada Janaina Paschoal, cotada para vice na chapa do deputado Jair Bolsonaro (PSL), disse ontem à Coluna do Estadão que para aceitar a vaga quer ter participação no governo: “Se for para dizer amém, não vou”. No Rio, em reunião com militares da Aeronáutica, Bolsonaro ouviu proposta de criar sistema de inteligência nos moldes do antigo SNI/

Centrão exige ter voz ativa na campanha de Alckmin. Após ter anunciado apoio a Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB à Presidência, o Centrão (PR, DEM, PP, PRB e SD) reivindica agora um cargo de comando na coordenação da campanha. O grupo também ficará com a vaga de vice na chapa. Ontem, Alckmin se reuniu com o empresário Josué Gomes (MG), cotado para o posto/

Para ser vice, Janaina quer governar. A advogada Janaina Paschoal, cotada para vice na chapa do deputado Jair Bolsonaro (PSL), disse ontem à Coluna do Estadão que para aceitar a vaga quer ter participação no governo: “Se for para dizer amém, não vou”. No Rio, em reunião com militares da Aeronáutica, Bolsonaro ouviu proposta de criar sistema de inteligência nos moldes do antigo SNI/

Skaf escolhe mulher oficial da PM para vice. O pré-candidato ao governo de SP Paulo Skaf (MDB) terá a tenente-coronel da PM Carla Basson como vice. Carla é filha e irmã de policiais, estudou no Sesi em Jundiaí e tem doutorado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública/

Ofícios ligados à construção perdem espaço. Das 10 profissões que mais perderam espaço no mercado de trabalho nos últimos 12 meses, 7 são ligadas à construção civil, aponta levantamento da CNC. Profissões ligadas à agropecuária e à indústria têxtil também perderam fôlego/

Eliane Cantanhêde: Bolsonaro tem voto, mas não tem apoio político; Alckmin tem apoio, e precisa de voto/

Ana Carla Abrão: Qualidade da educação pública tem de ser prioridade se quisermos mudar o País/

Editorial1: Fazendo o diabo. O pré-candidato tucano à Presidência da República, Geraldo Alckmin, contraria a posição histórica e programática do PSDB a favor da reforma trabalhista/

Editorial2: A torpeza como método. O Fundef na Justiça é história de manipulação para Estados e Municípios negligentes/

Editorial3: Escapando do pior, até aqui. Podia ser pior. Com o otimismo possível, isso qualifica a folga recém-descoberta de R$ 14 bilhões nas finanças públicas. Ou sobre o início da recuperação da economia depois do desastre de maio. A folga, se confirmada, permitirá fechar 2018 com um buraco pouco menor que o previsto no começo do ano para as contas do setor público.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo  : Governo identifica R$ 10 bi em gastos sociais irregulares. No total, foram excluídos 5,7 milhões de beneficiários do Bolsa Família, da aposentadoria por invalidez e do auxílio-doença. O governo federal identificou, do segundo semestre de 2016 a maio deste ano, R$ 10 bilhões em pagamentos indevidos a beneficiários de três programas sociais. Diante disso, cancelou 5,7 milhões de benefícios —5,2 milhões do Bolsa Família e 478 mil auxílios-doença e aposentadorias por invalidez. A economia foi usada para reduzir o déficit assistencial. No ano passado, a despesa da União com os três programas foi de R$ 107,4 bilhões. O pente-fino vem sendo realizado pelo Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas, criado em 2016 e formado por ministérios e órgãos de controle. Sua missão é vasculhar programas do governo com o objetivo de melhorar a qualidade do gasto público. O comitê também avalia no momento o Fies (financiamento estudantil), o seguro-defeso (espécie de seguro-desemprego temporário do pescador artesanal) e o BPC (Benefício de Prestação Continuada). A expectativa é que as análises em curso encontrarão mais R$ 20 bilhões em benefícios irregulares até 2020, segundo o governo/

Só 12 partidos revelam seus critérios para repartir fundo. A três semanas do início da campanha, só 12 dos 35 partidos enviaram ao Tribunal Superior Eleitoral os critérios para repartir entre seus candidatos recursos do fundo eleitoral. A ação é necessária para receber a verba, criada depois da proibição das doações. As siglas beneficiam os detentores de mandato e quem obedece às orientações da legenda/

Painel: Meirelles faz propaganda com discurso em que Lula creditou a ele êxito na economia/

Divisão de fundo eleitoral privilegiará os caciques, admitem partidos ao TSE/

Time de octogenários de olho em reeleição tem deputado com quase 40 anos de Câmara/

Haddad diz que empresários no Brasil têm dificuldade com a modernidade/

Dilma recebe homenagem em restaurante em BH, e dono diz que foi gesto impensado/

Requião desiste de Presidência e tentará se reeleger no Senado/

Bolsonaro rejeita proposta de militar para ampliar espaço de civis no governo/

PSDB representa o atraso na disputa pela Presidência. Tido como opção ao ex-presidente Lula na corrida presidencial, Fernando Haddad diz que o PSDB representa o atraso na disputa pelo Planalto. Segundo o ex-prefeito de SP, Geraldo Alckmin é o governo Temer, sem Temer/

Editorial1: Projeções sombrias. Estimativas da LDO mostram exígua margem de manobra no próximo governo/

Editorial2: Constituição. Comunismo rasurado. Dimensão de mudanças recentes está por ser compreendida pelos cubanos.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu