Economia, finanças e denúncias são os temas das manchetes dos jornais

Economia, finanças e denúncias são os temas das manchetes dos jornais. Queda do dólar após atuação do Banco Central, retiradas feitas por investidor estrangeiro na Bolsa, e denúncias contra Temer
Primeira Hora – Anexo 6

Economia, finanças e denúncias são os temas das manchetes dos jornais. Queda do dólar após atuação do Banco Central, retiradas feitas por investidor estrangeiro na Bolsa, e denúncias contra Temer destacam-se no noticiário.

SINOPSE DE 09 DE JUNHO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS:

Manchete e destaques do jornal O Globo: Atuação do BC faz dólar cair 5,5% em um dia. Instituição oferece US$ 3,75 bi ao mercado para conter alta Diretor do FMI para as Américas diz que Brasil enfrenta ‘incerteza interna’. A disposição anunciada pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, de usar toda a artilharia da instituição para conter a alta do dólar frente ao real surtiu efeito ontem, produzindo uma queda de 5,5% na cotação da moeda americana. Foi o maior recuo registrado durante um só dia em quase dez anos. Além da oferta diária de US$ 750 milhões, o BC fez um leilão extraordinário de US$ 3 bilhões. Alejandro Werner, diretor do FMI para as Américas, disse que o Brasil lida com “incerteza interna”/

‘Não soube me conter diante de tanto poder’, diz Cabral. Em depoimento ao juiz Marcelo Bretas, o ex-governador Sérgio Cabral disse que pegou R$ 20 milhões de sobras de campanha para seus gastos pessoais. Ele usou os termos “promiscuidade” e “desonestidade” sobre a prática de caixa 2 em campanha, mas negou ter negociado propina/

Contagem, Minas Gerais. Isolado, PT lança Lula pré-candidato. Com Lula preso e sem unidade interna, PT reafirma ex-presidente na disputa ao Planalto/

Guerra de facções chega à Urca. Tiroteio parou Aeroporto Santos Dumont e fechou bondinho. A guerra entre traficantes de facções rivais que assola o Leme chegou ontem à Urca, onde moram os generais que comandam a intervenção federal na segurança do Rio. Bandidos que se escondiam no Morro da Babilônia fugiram em direção à Praia Vermelha e foram surpreendidos pela polícia na mata. O intenso tiroteio parou por 15 minutos as decolagens do Aeroporto Santos Dumont e fechou a estação do bondinho do Pão de Açúcar. Dois policiais foram feridos/

Editorial1: O dólar de hoje não é o mesmo que o de 2002. A semelhança com a crise na campanha que elegeu Lula é só no calendário, porque o lado externo da economia está agora muito mais bem guarnecido/

Editorial2: Internacional Populista ameaça a ordem democrática. A onda populista que se espalha pelo Sul e Leste da Europa não é mera manifestação isolada de rebeldia nacionalista contra Bruxelas e o modelo de desenvolvimento baseado no racionalismo fiscal, defendido pela Alemanha de Angela Merkel. Ela faz parte de um projeto ideológico mais amplo de extrema-direita, que encontra eco igualmente no radicalismo esquerdista, alimentando-se do descontentamento generalizado que obteve fôlego sobretudo após a crise financeira de 2008, cujo impacto negativo afetou a credibilidade do bloco europeu e o sistema de cooperação e integração globais.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: Investidor estrangeiro tira R$ 8,4 bi da Bolsa em maio. Volume é recorde e superou os R$ 7,6 bi de julho de 2008, auge da crise nos EUA; neste mês saíram mais R$ 2 bi. Em mais um reflexo da turbulência política e econômica que o País enfrenta, somente no mês de maio R$ 8,43 bilhões deixaram a B3, a Bolsa de Valores brasileira. O volume, recorde, superou os R$ 7,62 bilhões de julho de 2008, no auge da crise do subprime nos EUA. Este mês, apenas nos quatro primeiros pregões, saíram mais R$ 2 bilhões. No acumulado do ano, o saldo está negativo em R$ 6,06 bilhões – em 2017, houve uma entrada recorde de R$ 14 bilhões. Essa “fuga” teve início em fevereiro, quando se tornaram mais claros os sinais de que os EUA iriam elevar mais os juros do que o inicialmente previsto – o que torna os títulos americanos mais atrativos para os investidores. Mas há no Brasil um ingrediente extra: um cenário eleitoral completamente indefinido, com o mercado cada vez mais temeroso de um segundo turno sem nenhum candidato de centro/

Dólar recua para R$ 3,70 . Após o Banco Central anunciar oferta de US$ 20 bilhões para frear a escalada do dólar, a moeda americana, depois de encostar nos R$ 4, fechou em queda de 5,35%, a R$ 3,70. Foi o maior recuo desde 24 de novembro de 2008/

Maia vê Planalto distante e quer ficar na chefia da Câmara. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já admite, em conversas com aliados, desistir da disputa à Presidência da República. Sem passar de 1% nas pesquisas, ele prepara o argumento para a desistência e articula apoio para se reeleger ao comando da Casa na próxima legislatura. “Vou trabalhar pela minha candidatura até o limite, mas, de forma nenhuma, vou para esse processo sozinho”, afirmou/

Nelson Jobim perdeu o prazo de filiação do TSE. O entusiasmo de um grupo do MDB em lançar o exministro Nelson Jobim ao Planalto no lugar de Henrique Meirelles esbarra em um problema legal: Jobim não está filiado ao partido e o prazo para o registro foi até o dia 2 de abril. O presidente do MDB no Rio Grande do Sul, deputado Alceu Moreira, disse à Coluna que houve um “erro na remessa da ficha” ao cartório de Santa Maria (RS), que impediu a formalização do ato. Na semana passada, Jobim recorreu ao TRE para garantir a filiação. Sem legenda, ele fica impossibilitado de disputar. Alceu Moreira diz confiar que o TRE vai aceitar o ingresso do ex-ministro por haver precedentes de outros casos parecidos que foram confirmados/

Em texto, Lula prega união da esquerda. Manifesto foi lido pela presidente cassada Dilma Rousseff em novo evento de ‘lançamento’ da pré-candidatura do petista, em Contagem (MG)/

Tiroteio fecha aeroporto e bondinho do Pão de Açúcar. Um tiroteio entre policiais e traficantes parou por duas horas ontem a circulação do bondinho do Pão de Açúcar e fechou por 15 minutos o Aeroporto Santos Dumont, no Rio. O Batalhão de Choque fazia operação nas comunidades Babilônia e Chapéu Mangueira, onde há uma guerra entre facções. Criminosos tentaram fugir pelo morro. Dois policiais ficaram feridos/

Ação da BRF cai após China tarifar frango. Agronegócio. A China representa, sozinha, mais de 9% das exportações brasileiras do produto; embora o governo chinês afirme que medida visa a proteger a indústria local, ‘pedágio’ ao produto brasileiro pode ter sido moeda de troca em guerra comercial com/

Editorial1: A sensatez e o radicalismo. Diante da atual situação do País, manifesto “Por um Polo Democrático e Reformista”, que defende a união do centro político, é iniciativa de grande relevância/

Editorial2: Greve, dólar, eleição e preços. O primeiro impacto da greve dos caminhoneiros – e, segundo autoridades, do locaute de empresas transportadoras – ficou visível no IPCA/

Editorial3: As celebridades do STF. Ministros dispõem de espaço especial na área de embarque do aeroporto de Brasília.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: Depoimento contradiz filha de Temer sobre obra. Fornecedor diz à PF que empresa do coronel Lima lhe deu R$ 950 mil em notas para custear reforma de casa. Um fornecedor da reforma na casa de Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer (MDB), declarou em depoimento à Policia Federal que recebeu R$ 950 mil em dinheiro vivo na sede da Argeplan, empresado coronel João Baptista Lima Filho, informa Camila Mattoso. O coronel é apontado por delatores como um intermediário de Temer para o recebimento de propina. O presidente nega. Luiz Eduardo Visani prestou depoimento no dia 29 de maio. Os valores, afirmou, foram recebidos mensalmente, “emparcelas, diretamente no caixa da empresa”, entre novembro de 2013 e março de 2015. A afirmação contradiz depoimento da filha do presidente, que afirmou à PF em maio ter gasto em torno de R$ 700 mil na obra. Ela diz que não guardou recibos. Além de Visani, outros fornecedores prestaram serviços. De acordo com os relatos feitos à PF até agora, a obra custou R$ 1,2 milhão. A Polícia Federal investiga suspeita de que o presidente tenha lavado dinheiro de propina com reformas em imóveis de familiares e com transações imobiliárias em nome de terceiros. As defesas do coronel Lima e da filha de Temer e o Palácio do Planalto não quiseram se manifestar sobre o depoimento/

‘Não soube me conter diante do poder’, diz Cabral. Em depoimento à 7a Vara Federal Criminal do Rio de laneiro, o ex-governador Sérgio Cabral (MDB) disse que “se perdeu na promiscuidade com empresários” e admitiu uso pessoal de US$ 20 milhões arrecadados para campanha. “Não soube me conter diante de tanto poder e tanta força política”, afirmou/

Ricardo Balthazar: TSE falha ao tentar separar notícia falsa da verdadeira. Posts que associavam Marina Silva, presidenciável da Rede, a empreiteiras investigadas pela Lava Jato foram tratados como mentira em decisão do Tribunal Superior Eleitoral, mas se baseavam em notícias verídicas/

Tribunal suspende mega licitação de ônibus em SP. O Tribunal de Contas do Município suspendeu nesta sexta (8) a mega licitação dos ônibus na capital paulista. O relator de assuntos de transporte público enumerou 90 itens que precisam ser revistos no edital. No ano passado, o sistema custou R$ 7,8 bilhões/

Em sabatina, Skaf nega aliança com Jair Bolsonaro/

Lula pede a petistas que façam pacto de não-agressão com Ciro. Com presença de Dilma, PT lança pré-candidatura de Lula/

Demétrio Magnoli: Tucanos inventam, por Alckmin, ideias fora do tempo/

Dólar reage a BC e tem maior queda diária em dez anos. O dólar comercial caiu 5,5% nesta sexta, em resposta à ação do Banco Central para conter a volatilidade da moeda. A queda foi a maior desde a crise de 2008. Analistas descartam alta dos juros básicos no Brasil para conter o dólar, informa Danielle Brant, de Nova York/

Editorial1: O custo do medo. Embora contido por ora, nervosismo dos mercados já deixa sequelas na economia/

Editorial2: Força necessária. Pouco se fez para que a Força Nacional de Segurança Pública assumisse protagonismo.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.