Economia e política motivam as manchetes

Economia e política são os temas que predominam nas manchetes e nas capas dos grandes jornais. Ainda na economia, previsão é de que o ciclo de juros baixos prossiga, alterando perfis de investidores e exigindo agenda de reformas. Cresce o trabalho em casa com informalidade e novas tecnologias. Na base de doações, aumenta o número de grupos de renovação política a incomodar partidos. São estes os destaques da grande mídia, neste domingo, 20 de outubro, a 72 dias do fim do ano de 2019. Hoje é o 293º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa:

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Desde 2018, mais 1,2 milhão de pessoas geram renda em casa. Informalidade e tecnologia estimulam trabalho remunerado no lar”. Manchete de capa do O Globo.

Grupos de renovação política ganham força e incomodam partidos. Bancados por doações, movimentos crescem e já são contestados pelo Centrão“. Manchete de capa do Estadão.

“Ciclo de juro baixo será longo e alterará estrutura econômica. Crédito mais barato começa a mudar perfil de investidores; retomada do crescimento passa por agenda de reformas”. Manchete de capa da Folha.

📃 Editoriais do dia:

“Jogo com regras. Pode-se admitir legalização mais ampla de apostas, com regulação rigorosa”. Editorial da Folha.

“A vítima decide. Bolsonaro acerta ao vetar projeto mal concebido sobre violência contra a mulher”. Editorial da Folha.

“O significado da República. Ainda há muito a fazer, a exigir, a retificar, a aperfeiçoar para que se possa aplicar ao Brasil, com inteireza, o qualificativo de republicano.” Editorial do Estadão.

“Descompasso. A edição de Medida Provisória (MP) é um modo de o Poder Executivo propor ao Legislativo, com efeito imediato, uma alteração legal relevante e urgente. Não é, por óbvio, um atalho para que a vontade presidencial se imponha sobre as atribuições do Congresso, o que feriria a separação dos Poderes.” Editorial do Estadão.

“Mais pobre e desigual. Piora do Índice de Gini, a partir de 2014, é prova contundente da fragilidade de ações de governos chefiados pelo PT”. Editorial do Estadão.

“Rever incentivos estimula aumento de produtividade. Há espaço para se impulsionar avanço em tecnologias de informação a partir de pesquisa, desenvolvimento e inovação”. Editorial do O Globo.

“Políticos fluminenses e cariocas não ajudam estado e cidade em crise. Governo estadual deixa de cumprir metas fiscais, enquanto a prefeitura do Rio dá calote no BNDES”. Editorial do O Globo.

📃 Outros destaques:

Política

“Crise no PSL aumenta risco do governo na CPI das Fake News. Crise com o PSL aumenta risco do governo na CPI das Fake News”. Na capa do O Globo.

“Crise no PSL afeta relação do Planalto com a CCJ da Câmara. As críticas do deputado Felipe Francischine (PSL-PR) a Jair Bolsonaro causaram temor no Planalto”. Na capa da Folha.

“Entre as opções para abrigar Bolsonaro, um partido familiar. Presidido por Adilson Barroso, Patriota tem organização semelhante à do PSL, marcada pela nomeação de parentes”; No O Globo.

“Fora da prisão, Lula pretende atuar como pacificador”. Na capa da Folha.

“Em busca de votos, a ‘bolsonarização’ do prefeito Crivella. Nos últimos meses, Crivella dedicou 58,5% da sua agenda a compromissos na região; alguns deles, atividades prosaicas”. Na capa do O Globo.

Economia

“Crédito rural entra na mira dos bancos particulares. Na contramão da onda de fechamentos de agências nos grandes centros, Santander vai ampliar de 8 para 40 o total de unidades rurais este ano; Bradesco e Itaú apostam em divisões especializadas no campo, com agrônomos e gerentes de agronegócio”. Na capa do Estadão.

“24% para 30%, foi o aumento do financiamento privado ao agronegócio na safra 2019-2020”. Na capa do Estadão.

“‘Robô vai responder a perguntas de passageiros’. Passageiros que circularem pelo Aeroporto de Guarulhos a partir de terça-feira poderão tirar dúvidas com a robôatendente Gal – projeto-piloto que a Gol promete espalhar por terminais do Brasil em 2020”. Na capa do Estadão.

“Leilões garantem R$ 22,4 bi em investimentos. Ritmo de concessões é considerado positivo por especialistas, mas montante representa, por enquanto, apenas 10% de tudo o que o governo pretende entregar à iniciativa privada até 2022. Votações no Congresso podem viabilizar mais projetos”. Na capa do O Globo.

“Capitalização {na qual cada trabalhador faz a própria poupança} pode sair sem mudar a lei, diz secretário”. Na capa da Folha.

Sociedade

“‘Feminicídio ocorre quando não há política pública. Treze anos após criação da lei, Maria da Penha cobra mais educação e confronta posse de armas”. Na capa do Estadão.

Meio ambiente

“Óleo pode prejudicar o trabalho de 144 mil pescadores e marisqueiras”. Na capa da Folha.

Violência

“Polícia, bandido e armas são rotina em hospital do RJ”. Na capa da Folha.

“Bando rouba terminal de cargas no Galeão”. Na capa do Estadão.

Judiciário

“Ex-ministros expõem prós e contras da 2ª instância. O ex-ministro do STF Carlos Velloso e o ex-ministro do STJ Gilson Dipp apresentam argumentos divergentes sobre a legalidade da prisão após condenação em segunda instância, debate que o Supremo retoma na quarta-feira. Velloso é a favor, e Dipp, contra”. Na capa do O Globo.

Tragédia

“Comandante: bombeiros tiveram vias aéreas queimadas. Militares mortos tiveram as vias aéreas queimadas. Investigação vai apurar se equipamento foi tirado dentro de whiskeria”. Na capa do O Globo.

Mundo

“Após derrota, Johnson pede para adiar Brexit. Premiê envia carta sem assinatura solicitando prorrogação depois que os deputados, que deveriam votar o novo acordo obtido entre Londres e o bloco europeu, aprovaram emenda adiando sua decisão; pedido deve ser aprovado pelos 27 países-membros”. Na capa do Estadão.

“Parlamento frustra Boris e adia Brexit mais uma vez”. Na capa da Folha.

“Parlamento adia novamente votação do Brexit. Em nova derrota, Johnson é obrigado a pedir extensão do prazo à UE”. Na capa do O Globo.

“Chile cancela reajuste de metrô após protesto. Manifestantes ignoram estado de emergência e enfrentam a polícia, levando o Exército a decretar toque de recolher na capital”. Na capa do Estadão.

“Contestado na Bolívia, Evo busca quarto mandato”. Na capa da Folha.

“Após protestos violentos, Chile suspende aumentos e decreta toque de recolher”. Na capa da Folha.

“Após protestos, Chile entra em estado de emergência. Presidente Piñera volta atrás em aumento de passagens de metrô que foi estopim para as manifestações mais violentas em décadas em Santiago, levando a toque de recolher e militares patrulhando as ruas pela 1ª vez desde o fim da ditadura”. Na capa do O Globo.

📃 Colunas e artigos:

Governo

“Estratégia do governo não leva em conta a advertência do provérbio: “Quem semeia ventos colhe tempestades”. Na coluna de Celso Lafer, no Estadão.

“Planalto gasta mais no cartão corporativo. O arrocho fiscal de Jair Bolsonaro vai da porta do gabinete para fora. Os gastos com os cartões corporativos da Presidência são os maiores desde 2014.” Na coluna de Lauro Jardim, no O Globo.

“Omissão frente à tragédia. Senador acusa o governo de cruzar os braços diante do vazamento de óleo no Nordeste. Para Fabiano Contarato, o Congresso também é ‘omisso e conivente’”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“Fado tropical. Na vida cotidiana, geringonça é um mecanismo malajambrado, de escassa utilidade para quem o concebe ou quer usar para fins práticos. As artes da política, por contraste, têm tal natureza que são capazes de transformar um mecanismo fadado a ter curta duração numa solução razoável e até bem-sucedida. Nada mau se nós pudéssemos recriá-lo, o Brasil se tornando um imenso Portugal.” Artigo de Luiz Sérgio Henriques, no Estadão.

“General Villas Bôas deveria deixar seus sucessores trabalharem em paz. Ele voltou às redes alertando para o risco de uma ‘eventual convulsão social'”. Na coluna de Elio Gaspari, na Folha.

Economia

“A Aneel e a tunga da energia solar. A Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, apresentou uma proposta para redesenhar as tarifas do mercado de energia solar. A conduta da Aneel fica esquisita quando se sabe que a nova consulta pública durará 45 dias e, desta vez, haverá uma só audiência presencial.” Na coluna de Elio Gaspari, no O Globo.

Sociedade

“A hora certa para Fernanda Montenegro. Fernanda Montenegro chega aos 90 anos quando a potência da sua voz é mais necessária e seu relato nos ajuda a refletir sobre a história do Brasil”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“A charada do Coringa. Uma ou duas ideias sobre a relação entre condições sociais e crime que gostaria de discutir”. Na coluna de Hélio Schwartsman, na Folha.

“Sempre que sentir dificuldade por ter filho adolescente, lembre-se de que também não é fácil para eles passar por essa fase.” Na coluna de Rosely Sayão, no Estadão.

“Notre-Dame e os atrasos no Brasil. As obras de restauração da Catedral de Notre-Dame estão atrasadas. Em torno da sua recuperação, após o incêndio de abril, há três círculos de poder cujos integrantes batem cabeça e se atrapalham na condução dos trabalhos. Por vezes, parece que a catedral é brasileira e foi erguida no Centro do Rio de Janeiro”. Na coluna de Ascânio Seleme, no O Globo.

Política

“Como a divisão no PSL pode afetar o governo Bolsonaro? Crise desarticula tropa de choque brancaleônica e aumenta custo político no Congresso”. Na coluna de Bruno Boghossian, na Folha.

“Brasil acima de tudo. Apoio da direita a Bolsonaro não deve ser incondicional”. Artigo de Gabriel Kanner, na Folha.

“Esquerda vê risco de a possível soltura de Lula reorganizar apoio a Bolsonaro”. Na coluna Painel, da Folha.

“PSL deve suspender Eduardo Bolsonaro. Deputado do grupo pró-Luciano Bivar diz que missão agora é salvar o país de filhos do presidente Jair Bolsonaro”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“Protocolo. Acostumamo-nos a propostas de política pública com números sem qualquer embasamento”. Na coluna de Marcos Lisboa, na Folha.

“Ainda há juiz em Brasília. Rodrigo Janot alterou texto da gravação de Temer”. Artigo de Cezar Roberto Bitencourt, na Folha.

Judiciário

“Projeto de Janot era derrubar Temer e impedir escolha de Dodge para a PGR. O então procurador-geral da República ficou na situação do japonês de Hiroshima”. Na coluna de Elio Gaspari, na Folha.

“Como os ventos viraram contra a Lava Jato”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

Mundo

“O legado de paz de Jimmy Carter. Jimmy Carter continua sendo, até hoje, o único presidente dos Estados Unidos que cumpriu o mandato sem ter de recorrer às armas”. Na coluna de Dorrit Harazim, no O Globo.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não abre aos finais de semana.

⏳ Destaque histórico:

“Em 20 de outubro de 1748, morre em auto de fé em Lisboa o último brasileiro condenado pela Inquisição.” Na Barsa.

 

(Anexo 6 publica diariamente a sinopse da grande mídia impressa, com foco nas manchetes, nos editoriais e nos destaques de capa)

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu