Economia é o tema das manchetes dos jornais da grande mídia. Leia a sinopse completa:

? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?

? Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 201

?Edição: Sérgio Botêlho

? A 215 dias do fim do ano de 2019, hoje é quinta-feira, 30 de maio de 2019, 150º dia do ano.

? Manchetes do dia:

BC quer permitir abertura de conta em moeda estrangeira; Caixa promete renegociações de dívidas com imóveis; governo apertado com necessidade de crédito extra junto ao Congresso. São esses os temas das manchetes dos grandes jornais do país

“BC quer mudar a lei e permitir abertura de conta em dólar no País. Campos Neto vai propor alterações ao Congresso; objetivo é elevar competitividade”, conta a do Estadão. “BC prepara medidas para permitir contas em dólar. A nova rodada de liberalização cambial que está sendo preparada pelo Banco Central deverá permitir que, num futuro ainda indeterminado, empresas e pessoas físicas mantenham contas em dólares ou em outra moeda estrangeira dentro do país”, também destaca a do Valor Econômico. “Governo tem 15 dias para obter R$248 bi com o Congresso. Desarticulada, gestão de Bolsonaro precisa de aprovação sob o risco de não ter recursos para pagar a 2 milhões de idosos”, é a manchete de capa da Folha. “Caixa renegociará dívida com casa própria de até 600 mil pessoas. Programa, que vai beneficiar mutuários de todas as faixas, será anunciado em um mês”, aponta a do O Globo. “

? Editoriais do dia:

“O pacto é a Carta. Cabe no máximo aos chefes dos Poderes dar prioridade aos temas acordados”. Editorial da Folha.

“’Harmonia’ não é submissão. Votos no Congresso para aprovar reformas não brotam por abiogênese. São fruto de um trabalho de convencimento e do reconhecimento de opiniões divergentes”. Editorial do Estadão.

“Para o que é preciso. Hoje não há razões para impedir a entrada de policiais nos campi. Se era abusivo mandar agentes aos campi para reprimir alegados atos eleitorais, continua a sê-lo agora”. Editorial da Folha.

“No país das chacinas, ampliar acesso a armas é um contrassenso. Em menos de dez dias, matanças ocorridas nos estados do Rio, do Pará e da Bahia fizeram 21 vítimas”. Editorial do O Globo.

“Mais que privatizações em jogo no STF. Julgamento de liminares pode afetar uma fonte de recursos para reduzir o déficit fiscal”. Editorial do O Globo.

“Fazendo feio no comércio. O Brasil saiu mal na foto do comércio internacional, no primeiro trimestre”. Editorial do Estadão.

“Preservação da Mata Atlântica. O Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica 2017-2018 trouxe o melhor resultado desde 1985”. Editorial do Estadão.

? Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 30, em alta de 0,18%, a 96.567 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -1,24%, a R$ 3,98 e o euro também em baixa de -1,29%, a R$ 4,44.

? Arte e cultura:

“Museu Nacional: Com recursos bloqueados, instituição busca doações no exterior”. Na capa do O Globo.

?️ Cidades:

“Crivella: interdição de avenida é ‘palco’ para juízes. O prefeito Crivella atribuiu ao desejo de juízes e promotores de estarem “no palco, na ribalta” a decisão de fechar a Avenida Niemeyer, e disse que um laudo da Geo-Rio garantiria a segurança do local. Porém, dois funcionários do órgão afirmaram, em audiência na Câmara Municipal, que a via só está livre de riscos se não chover.” Na capa do O Globo.

?️ Cidades:

“Polêmica sobre duas rodas em SP. Prefeitura diz que empresas não estão cadastradas para operar e confisca 557 patinetes.” Na capa do Estadão.

?Economia:

“BC quer conta em dólar no país e em reais no exterior. O diretor de Regulação do Banco Central, Otávio Damaso, disse que está em estudo a permissão de abertura de contas em dólares no Brasil e em reais no exterior para simplificar operações de câmbio, que aumentam o custo para a indústria, o comércio e os investimentos. No futuro, a medida se estenderia a pessoas físicas.” Na capa do O Globo.

?Economia:

“PIB: país vai para o terceiro ano de frustração”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

?Economia:

“Não bastará a Previdência para resgatar a economia. Todo o avião tem de funcionar. Mas as pessoas querem balas de prata.” Na capa do Estadão.

? Governo:

“‘Pacto pelo Brasil’ é recebido com ceticismo. O pacto entre os Poderes, proposto pelo presidente Bolsonaro em nome das reformas, é visto com ceticismo por parlamentares, ministros do STF e cientistas políticos. A Associação dos Juízes Federais do Brasil criticou apoio de Dias Toffoli ao acordo, pois pontos da reforma previdenciária podem ir parar no Supremo.” Na capa do O Globo.

? Governo:

“‘Contra interesses’. Bolsonaro disse ontem que o fato de estar na Presidência vai “contra interesses” e que há ameaças ao seu mandato, sem especificar quais.” Na capa do Estadão.

?Internacional:

“’Bateria de água’, aposta da Austrália. Foram necessários 100 mil trabalhadores para construir o maior projeto hidrelétrico da Austrália, que liga nove usinas e que ajudou a transformar a economia do país desde 1974. Agora, o governo coloca a estatal Snowy Hydro, operadora da malha, na vanguarda de outra transição, para as hidrelétricas reversíveis”. Na capa do Valor Econômico.

?Internacional:

“Netanyahu fracassa, e Israel irá às urnas outra vez. Último pleito tem menos de 2 meses”. No O Globo.

?Investigações:

“Secretário do Amazonas ajudou facção, indica investigação da PF”. Na capa da Folha.

?Investigações:

“TJ nega liminar pedida por Queiroz para suspender quebras de sigilo”. No O Globo.

?Investigações:

“Lava-Jato quer acionar o Bradesco. O coordenador da Lava-Jato no Rio, o procurador Eduardo El Hage disse ao Valor que a força-tarefa estuda pedir o enquadramento do Bradesco na lei anticorrupção por meio de uma ação cível”. Na capa do Valor Econômico.

⚖️Justiça:

“STF proíbe grávidas em trabalho insalubre”. Na capa do Estadão.

⚖️Justiça:

“STF derruba reforma e proíbe grávida em local insalubre. O plenário do Supremo derrubou, por 10 votos a 1, trecho da reforma trabalhista que permitia que grávidas e lactantes trabalhassem em atividades insalubres em algumas situações. Na prática, a corte proibiu essas mulheres de trabalharem em locais inadequados em qualquer circunstância. No fim de abril o relator Alexandre de Moraes já havia suspendido a norma, que foi considerada inconstitucional pelo plenário. O próximo dispositivo a ser apreciado pelo STF será o contrato de trabalho intermitente, que também passou a ser possível com a reforma de 2017.” Na capa da Folha.

? Meio Ambiente:

“Câmara aprova, mas MP ambiental deve caducar. A Câmara dos Deputados aprovou medida provisória que impõe novos padrões para a proteção de áreas verdes. No entanto, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, já adiantou que não vai pautar o texto, que perderá a validade na segunda-feira. Ambientalistas criticaram as novas regras, bem recebidas por ruralistas.” Na capa do O Globo.

? Negócios:

“Empresa da Odebrecht entra em recuperação judicial. A Atvos, empresa de açúcar e álcool da Odebrecht, entrou com pedido de recuperação judicial. Com dívida de quase R$ 12 bilhões, é a primeira companhia do grupo a recorrer à proteção da Justiça para renegociar débitos. Outras empresas do conglomerado podem seguir o mesmo caminho.” Na capa do Estadão.

? Negócios:

“Por que a Netshoes se tornou tão disputada. Centauro e Magazine Luiza disputam um negócio que dá prejuízo e perdeu quase todo o seu valor na Bolsa. Dona da marca Zattini, a Netshoes possui uma inteligência sobre consumo de moda na internet que seduz os concorrentes. A Centauro deu maior lance até agora: US$ 108,7 milhões (R$ 435 milhões)” Na capa do Estadão.

? Negócios:

“WEG e Embraer se unem para o ‘avião elétrico’. Duas empresas reconhecidas pela inovação, a fabricante de equipamentos WEG e a Embraer, de aviões, deram o primeiro passo conjunto rumo ao avião elétrico”. Na capa do Valor Econômico.

? Negócios:

“Sai o primeiro empréstimo ‘simples’, com juros de 3,5%. Dona de uma pequena confecção, Karolina Duarte conseguiu na recém-inaugurada Simple Credit, uma empresa simples de crédito (ESC). Vai pagar em doze parcelas, com juros de 3,5% ao mês, metade do que pagaria ao banco. Fora do escopo do BC, nova modalidade aproxima investidores de microempresários”. Na capa do Valor Econômico.

? Negócios:

“Na luta para ser o sexto. O BTG Pactual decidiu expandir sua atuação no varejo e, para isso, convocou Amos Genish, ex-GVT, Vivo e Tim. “Vamos ser o sexto maior banco de varejo do Brasil. O objetivo é esse”, disse Genish”. Na capa do Valor Econômico.

?Política:

“Agências reguladoras. Projeto de lei aprovado ontem estabelece que políticos e seus parentes não poderão mais indicar diretores para os órgãos reguladores”. Na capa do Estadão.

?Política:

“Após protestos, DEM tenta se desligar do Centrão. Partido dos presidentes da Câmara e do Senado, o DEM fará ofensiva para se desligar do Centrão, bloco informal que reúne ainda PP, PR, PRB, MDB e Solidariedade e abriga 230 dos 513 deputados. A ideia é se descolar da imagem de fisiologismo grudada ao grupo, alvo dos protestos pró-governo no domingo.” Na capa do Estadão.

?Política:

“Procura-se candidato a prefeito. Falar com headhunter. O Novo contratou a consultoria Exec para selecionar candidatos à disputa de oito prefeituras em 2020.0 “candidato a candidato” deve ser empresário ou executivo, e quem tiver passagem pela administração pública ganha pontos. “Também deve ter identificação com o partido”, diz o sócio da Exec, Carlos Altona.” Na capa do Estadão.

?Política:

“A guerra deflagrada pelo bolsonarismo nas redes sociais incentiva o Congresso a reduzir as prerrogativas do Executivo.” Na capa do Estadão.

?Política:

“Mudança no Código Florestal contrapõe Câmara e Senado. Enquanto a Câmara votava medida provisória que flexibilizava trechos do Código Florestal, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse que não colocaria a proposta em pauta. “Este presidente cumprirá o acordo com vários líderes partidários. Não faremos a votação da MP.” Como a proposta vale apenas até segunda-feira (3), as mudanças podem caducar. Mais cedo, decreto alterou a composição do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), aumentando o poder do governo federal e retirando a representação de entidades como O ICMBio.” Na capa da Folha.

?Política:

“Delatores transformam doações em crime”. Artigo de Aécio Neves, na Folha.

? Previdência:

“Capitalização custará quase R$ 1 tri em 20 anos. A equipe econômica calcula que a transição para o regime de capitalização, prevista na reforma da Previdência, terá custo de R$ 985 bilhões aos cofres públicos. Valor é semelhante ao que o governo espera poupar em uma década com as mudanças no sistema de aposentadoria.” Na capa do O Globo.

Destaque histórico:

“Em 30 de maio de 1920 foi canonizada a heroína francesa Joana D’Arc, que foi queimada na fogueira em Rouen, neste dia, em 1431”. No portal Terra.

?Positivo:

“Raquel: trabalho de gestante e lactante em ambiente salubre é direito fundamental”. Na Isto É online.

?Negativo:

“Consideradas ‘armas de porte’ pelo governo, revólveres e pistolas são maioria entre material apreendido em casos de roubo e homicídio”. No O Globo.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments